Imprimir esta página
Quinta, 05 Dezembro 2019 12:15

Leilão da MS 306 gera R$ 605 milhões para Estado investir em outras rodovias Destaque

Escrito por
Vice-governador Murilo Zauith e o presidente da Agesul, Luis Roberto, batem o martelo após êxito de leilão  Vice-governador Murilo Zauith e o presidente da Agesul, Luis Roberto, batem o martelo após êxito de leilão Assessoria/ChicoRibeiro

Mato Grosso do Sul estreou com êxito no primeiro leilão de concessão de rodovia estadual, nesta quinta-feira (5), na Bolsa de Valores de São Paulo. O Consórcio Way -306, liderado pela Bandeirantes Engenharia com as empresas TCL Tecnologia e Construções, Senpar, Torc Terraplanagem e GLP Brasil, garantiu o direito de exploração da MS 306 pela outorga de R$ 605,3 milhões. Os recursos serão depositados na conta do Fundersul e devem ser injetados em melhorias de outras estradas da malha rodoviária estadual.

A proposta superou as expectativas do Governo de Mato Grosso do Sul que não previa valor de abono financeiro no projeto de concessão. “A outorga foi muito além das expectativas, não fazia parte da proposta econômica do projeto e isto só demonstra a confiança do mercado no Estado de Mato Grosso do Sul e no projeto”, comemorou o governador Reinaldo Azambuja.

Para o governador, o projeto mostrou credibilidade, confiança e segurança. “Mato Grosso do Sul está pronto para receber investidores que estejam interessados em outros projetos de rodovias que vamos apresentar”, completou.

O leilão foi acompanhado pelo vice-governador e secretário de Infraestrutura Murilo Zauith, juntamente com o adjunto Luis Roberto Martins de Araújo, que também comanda a Agesul (Agência de Gestão e Empreendimentos) do Estado. “Êxito total, visto que a proposta vencedora foi 500% maior que a da segunda concorrente”, celebrou Murilo, completando que o Governo trabalha em projetos de concessões de mais nove rodovias estaduais.

“Nós temos um escritório que trabalha tanto com a concessão como com as PPPs (Parcerias Público-Privada) que está trabalhando em estudos para definir a modelagem de outros projetos para outras rodovias”, disse Gabriela Rodrigues, coordenadora da área jurídica do Escritório de Parcerias Estratégicas, da Segov (Secretaria de Governo e Gestão Estratégica).

Giovanni Mott, diretor de novos negócios da Bandeirantes, e Danilo Marcondes, diretor de investimentos em Infraestrutura da GLP Brasil, justificaram que, apesar da proposta vencedora bem acima da segunda concorrente, os estudos realizados pelo consórcio levaram em consideração três principais variáveis: tráfego, Opex e Capex (investimentos) e “os números estão bem calibrados, é uma rodovia muito interessante porque é basicamente uma rota de passagem pros grãos e se encaixa muito bem na nossa tese de investimento que é de investir em ativos que tem disposição ao agronegócio brasileiro e que também é uma rodovia muito importante para a região porque integra três cidades de Mato Grosso do Sul, Chapadão do Sul, Cassilândia e Costa Rica”.

A rodovia também é polo de integração comercial entre os estados de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, São Paulo, Goiás e Minas Gerais, como rota de escoamento de produção de açúcar, álcool, algodão, soja e milho.

Modelagem

Dois consórcios participaram do leilão de concessão da MS 306, o Via Brasil MS e a Way 306. A outorga vencedora superou em cerca de 500% a oferta de R$ 100 milhões da Via Brasil. O contrato de concessão da MS 306 tem estimativa de investimentos de aproximadamente R$ 1,7 bilhão no período de 30 anos. Segundo estudos, com a concessão deve ocorrer a redução do número de acidentes, geração de mais de dois mil empregos diretos e indiretos, diminuição do tempo de deslocamento e economia de R$ 4 milhões/ano em investimentos na manutenção da rodovia.

O contrato entre o consórcio e o Estado deve acontecer em até 90 dias, com pagamento de 19% do valor da proposta de R$ 605.306.000,00 de outorga. As obras na rodovia têm previsão de início em meados de 2020, e as praças de pedágio no período de um ano após início dos investimentos.

Estiveram presentes também no leilão da Bolsa a superintendente de Compras e Materiais do Governo, Ana Carolina Nardes; e Carlo Fabrizio Braga, Procurador do Estado, lotado no Escritório de Parcerias Estratégicas da Segov.

Redação Douranews

Mais recentes de Redação Douranews