Timber by EMSIEN-3 LTD
  • 10 anos
  • unigran topo
Redação Douranews

Redação Douranews

Ponta Porã (MS) – O fato ocorreu no final da tarde desta sexta-feira (24/09), quando Policiais Militares da Força Tática do 4º Batalhão de Polícia Militar avistaram um indivíduo sentado em frente a uma residência localizada na área sul do município.

Ao se aproximarem do indivíduo, os policiais notaram que o mesmo apresentou sinais de nervosismo e, desta maneira, realizaram a abordagem.

Após efetuarem a revista pessoal, os policiais checaram seus dados através do Banco Nacional de Mandados de Prisão e constataram que havia um mandado de prisão em aberto em desfavor do sujeito.

Sendo assim, o autor (41) recebeu voz de prisão e foi encaminhado ao Primeiro Distrito Policial para as providências legais cabíveis.

Assessoria de Comunicação do 4ºBPM/CPA 1

”Guardião da Cidadania Fronteiriça”

Comentário

Campo Grande (MS) – Policiais Militares Ambientais de Bonito receberam denúncias versando sobre um possível desmatamento irregular, que teria ocorrido em uma propriedade rural localizada no município, a 17 km da cidade. Uma equipe foi ao local ontem (23) e, verificou o desmatamento ilegal de 0,356 hectares de área protegida de reserva legal, sem a licença ambiental do órgão competente como determinam as normas.

A infratora (59), residente em Bonito, foi autuada administrativamente e foi multada em R$ 5.000,00. Ela também poderá responder por crime ambiental com pena de um a três anos de detenção. A infratora também foi notificada a apresentar um Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada (PRADA) junto ao órgão ambiental estadual.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR AMBIENTAL – PMMS - (Contato – TENENTE CORONEL EDNILSON PAULINO QUEIROZ) tel. – 3357-1500

Comentário

Três Lagoas – MS, no dia 23 de setembro a guarnição da Força Tática do 2º Batalhão de Polícia Militar realizou a prisão de indivíduo por Tráfico de Drogas e Receptação.

Nesta sexta-feira, por volta das 23h15min, a guarnição da Força Tática do 2º Batalhão durante rondas ostensivas e preventivas pelo Bairro Jardim Capilé, quando visualizaram 02 indivíduos defronte a um imóvel os quais com aproximação da viatura demonstraram suspeição, instante em que os militares procederam abordagem e durante busca pessoal localizaram na posse do masculino de 29 anos 01 pequena porção de maconha, o qual prontamente informou ter adquirido do abordado de 32 anos, o qual durante entrevista declarou a guarnição ter mais droga em sua residência. Durante buscas foi localizado 01 papelote de maconha dentro da geladeira e 01 porção sobre a mesa, sendo ainda constatado que o aparelho celular na posse do mesmo havia sido furtado conforme Boletim de Ocorrência nº 34098/2020 e teria sido adquirido por valor abaixo do preço de mercado.

Diante os fatos ambos foram encaminhados a delegacia de polícia onde foram apresentados juntamente com o material apreendido.

Assessoria de Comunicação Social do 2º BPM

Acesse e curta nossas redes sociais:  Facebook e Instagram

 

Denuncie!  O cidadão pode colaborar com a Polícia Militar de Três Lagoas, em caso de EMERGÊNCIA ligue para o 190 (gratuito), 3919-9737 ou 3919-3738. 

Denúncias use o aplicativo WhatsApp 3919-9700. Não precisa se identificar!

Comentário

Durante a Operação Hórus, desencadeada pela SEJUSP/MS e pela Secretaria Nacional de Operações Integradas (SEOPI) do Ministério de Justiça e Segurança Pública, uma guarnição Policial Militar do 2º Batalhão recuperou um veículo furtado em SP e realizou a prisão de indivíduo de 33 anos.

Nesta sexta-feira, por volta das 04h30min, durante Operação Hórus, na área do 1º Pelotão da 2ª Cia do 2º BPM (Brasilândia/MS), quando da realização de bloqueio policial na Rodovia MS395, a guarnição policial militar deu ordem de parada a um  veículo I/MMC Outlander 3.0, na cor preta, ordem essa não obedecida pelo condutor que somente veio a ser abordado após acompanhamento tático realizado pelos policiais.

Durante abordagem o condutor de  33 anos relatou aos militares que teria tentado se evadir pois estaria somente com sua CNH cassada, porém ao ser durante vistoria no veículo a guarnição constatou que o mesmo havia sido furtado na data de 18/09/2021, no município de Ribeirão Preto/SP e as placas que estavam afixadas pertencia a outro automóvel. Durante entrevista o condutor declarou que havia sido contratado para levar o veículo da cidade de Ribeirão Preto/SP até a cidade de Dourados/SP e que receberia certa quantia em dinheiro pelo serviço.

Diante os fatos recebeu voz de prisão e foi encaminhado a delegacia de polícia onde foi apresentado a autoridade policial e o veículo restituído a seu proprietário.

Assessoria de Comunicação Social do 2º BPM

Acesse e curta nossas redes sociais:  Facebook e Instagram

 

Denuncie!  O cidadão pode colaborar com a Polícia Militar de Três Lagoas, em caso de EMERGÊNCIA ligue para o 190 (gratuito), 3919-9737 ou 3919-3738. 

Denúncias use o aplicativo WhatsApp 3919-9700. Não precisa se identificar!

Comentário

A cerimônia de premiação do concurso “Repensar e reimaginar o MIS antes e pós-pandemia em imagens e sons” aconteceu na tarde desta sexta-feira (24), no Museu da Imagem e do Som. O clima foi de reflexão sobre o papel do museu pós-pandemia.

A coordenadora do MIS, Marinete Pinheiro, agradeceu ao Cine Café pela parceria e explicou que, no início, os trabalhos inscritos não estavam cumprindo a proposta do concurso, então foi decidido reabrir com um novo prazo e itens mais explicativos no edital. “As pessoas não têm muito conhecimento ainda sobre direito autorais, recebemos inscrições de obras que infringiam essa lei, que criavam problemas legais e não podiam ser selecionadas”.

Mas, segundo Kezia Miranda, do Cine Café, como uma primeira experiência, o concurso foi muito bem-sucedido porque, neste segundo momento, a qualidade das obras foi muito boa. “Fiquei maravilhada com as obras participantes. O Cine Café completa cinco anos de trajetória, temos o engajamento de profissionais de várias áreas que demonstram paixão pelo cinema. Nós agradecemos o espaço aqui do MIS, por meio da Fundação de Cultura, e gostaríamos de dizer que este concurso é o ponto mais alto da organização do nosso cineclube; organizamos uma seleção e tivemos apresentações brilhantes”.

A primeira colocada, Luciana Scanoni Gomes, participou com a fotografia "Antônia, uma grande ceramista terena”. Luciana é consultora em antropologia e trabalha com mulheres ceramistas Terena, além de atuar no laboratório de antropologia visual da UFMS. Durante seu trabalho ela conheceu Antônia Julio, uma antiga ceramista aqui do Estado, e descobriu que tem uma foto dela no livro “Do índio ao Bugre”, de Roberto Cardoso de Oliveira”. Daí surgiu a ideia de fazer uma foto da ceramista segurando a página do livro em que consta sua própria foto, bem mais jovem.

“Já que o objetivo do concurso é pensar em um museu pós-pandemia, que este museu tenha a participação dos indígenas, desses artistas que têm um nome, porque o trabalho deles é importante para a gente”, diz Luciana. Ela levou à premiação a neta da Antônia, a também ceramista Darlene Julio. “Nós da família ficamos muito emocionados ao saber que a fotografia da minha avó ganhou o primeiro lugar no concurso. Eu avisei a família toda pelo whatsapp. Minha avó já é falecida, por isso ficamos tão emocionados”.

Felipe Lopes Siqueira, que tirou o terceiro lugar, participou com o videoarte experimental 'Dedicada à Memória', feito com colagens em stop motion. “O tema museal sempre foi presente na minha vida acadêmica. Sou arquiteto por formação e tenho também minha produção artística com colagens. No vídeo eu quis fazer uma provocação: onde você guarda a memória? A memória deve ser preservada com vídeos, fotos, textos, de várias maneiras. Eu também fiz a trilha sonora do vídeo, que flerta com o surrealismo, com o dadaísmo”.

Felipe, no ato da premiação, afirmou que o concurso discutiu não só sobre o passado, mas também sobre o futuro. “A gente vê uma iniciativa como essa sendo posta em prática, isso abre muitos horizontes, cria-se um pensamento crítico sobre o espaço museal, sobre a cultura”.

O primeiro e terceiro lugar receberam, na sede do Museu da Imagem e do Som, 01 kit Cultural, camisetas do Cine Café e vouchers do Burger King do Shopping Pátio Central. O segundo lugar, Flávio Zancheta Faccioni, não pôde estar presente porque encontra-se fora do país cursando doutorado sanduíche. Luciana decidiu doar o seu prêmio para a escola onde os netos da Antônia Julio, a fotografada, estudam e muitos de seus filhos dão aula.

Karina Lima, FCMS

Fotos: Daniel Reino

Comentário

Habilitados para conquistar um imóvel no residencial Amarra Cabelo, localizado no município de Pedro Gomes, participaram nesta sexta-feira (24) do sorteio que definiu quem conquistou uma casa. O empreendimento está sendo construído através do Programa Casa Verde e Amarela – Fundo de Arrendamento Residencial (FAR).

O sorteio foi no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do município, e as famílias acompanharam ao vivo em qual das 85 unidades começarão, em breve, um novo ciclo de vida. O prefeito William Luiz Fontoura, participou do sorteio acompanhado por seu secretariado e vereadores.

Os nomes dos sorteados e dos reservistas, este último representa um quantitativo de 70 pessoas, foram definidos por meio da plataforma online da Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (Agehab).

A autarquia analisou o cadastro dos interessados e habilitou para o sorteio aqueles que se enquadravam nos critérios nacionais e estaduais do programa, como famílias residentes em áreas de risco ou que tenham sido desabrigadas, conforme comprovado por declaração emitida pelo município.

O empreendimento se encontra com 93% das obras concluídas e é bastante aguardado pela comunidade local, bem como pela atual gestão.

Confira a lista, aqui.

Davi Nunes Souza, Agehab

Foto: Arquivo

Comentário

Em mais uma operação que simula o Programa OCOP(Obtenção da Capacidade Operacional Plena), programa esse já implantado com sucesso na capital do Estado, policiais militares fizeram a cobertura das áreas com maior incidência de furto.

O planejamento lançado pela manhã dessa sexta-feira (24) visa reduzir a incidência desses crimes, principalmente em residência.

Conforme mapeamento estatístico, o período das manhãs são os principais horários de furtos em Dourados. Devido a saída das pessoas para o trabalho e, por vezes a casa ficando sozinha e sem proteção, infratores se aproveitam dessa oportunidade para praticar pequenos furtos.

O patrulhamento ostensivo massivo nos bairros acaba inibindo esse tipo de ação, reduzindo de forma imediata os números e chamados para o atendimentos de furtos em toda a cidade.

Neste sentido, a operação de hoje logrou êxito em zerar os chamados para esse tipo de ocorrência, bem como realizar o atendimento o de todas as ocorrências geradas neste período.

A operação durou 6 horas, das 7 as 13h dessa sexta-feira, promovendo segurança nas áreas policiadas pelas equipes extras de rádio patrulha.

Um mandado de prisão foi cumprido durante a operação e ainda uma pessoa presa por lesão corporal.

As equipes atenderam ainda uma ocorrência de morte a esclarecer na região da Vila São Braz.

Na semana que vem uma nova operação nos mesmo moldes está sendo planejada, visando a redução de outros tipos de crimes.

Para o comandante do 3º Batalhão da PM de Dourados, Tenente Coronel Helbert, as operações estão sendo bastante positivas e devem subsidiar a criação do OCOP no próximo ano, logo após a formação dos novos soldados da PMMS que estão fazendo curso em Dourados.

Comentário

Já foram regularizadas junto ao Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), o órgão ambiental do Estado vinculado à Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), 1.688 barragens construídas em cursos d’água para usos diversos, desde geração de energia elétrica até piscicultura. O processo de regularização dessas barragens começou em 2015 e só neste ano, de janeiro ao dia 23 de setembro, 359 empreendimentos tiveram a documentação recepcionada junto à Gerência de Recursos Hídricos do Imasul.

Os dados foram apresentados na manhã desta sexta-feira (24), durante o 2º Seminário Estadual de Segurança das Barragens, realizado pelo Imasul e com transmissão pelo Youtube. O evento teve a participação de 269 pessoas de 21 Estados brasileiros, sendo que as maiores participações foram: 110 de Mato Grosso do Sul, 45 de Minas Gerais, 33 do Pará, 28 de São Paulo e 11 do Distrito Federal. Ainda é importante destacar que 43% dos inscritos informaram ter nível superior completo.

Do total de barragens já regularizadas junto ao Imasul, 81% têm capacidade de represamento de água inferior a 10 mil metros cúbicos. Isso as coloca na condição de barragens de pequeno porte e para sua regularização junto ao órgão ambiental, basta que o empreendedor junte a documentação necessária por via digital, através do Sistema de Gestão Ambiental do Imasul, o Siriema. Já 499 barragens foram classificadas acima dessa capacidade ou por outros motivos foram enquadradas no tipo de empreendimento que precisa de um processo de outorga para uso dos recursos hídricos. Nesses casos, também o processo pode ser protocolizado por via digital, mas precisa da autorização do órgão ambiental para ser instalada.

Segurança

A outorga traz segurança ao empreendedor e à população em geral, porque é a garantia do órgão ambiental do Estado de que todos os critérios exigidos para o bom uso dos recursos naturais foram adotados, dentro das normas e padrões legais, explicou o diretor presidente do Imasul, André Borges. “Hoje nós temos um trabalho de referência, reconhecido pela Agência Nacional das Águas, na gestão responsável dos recursos hídricos. Isso coloca Mato Grosso do Sul numa situação privilegiada em nível nacional, somos citados como exemplo”.

O secretário-adjunto da Semagro, Ricardo Senna, frisou que o licenciamento ambiental não pode ser visto como entrave ao desenvolvimento, mas sim como a garantia de que o processo legal está sendo cumprido, para segurança de todos. “Se precisa revisão das normativas, estamos fazendo. Um exemplo é a própria Resolução 757, de agosto passado, que consolidou as normas de segurança das barragens e que permite, agora, um processo mais simplificado quando o empreendimento é de pequeno porte e baixo dano potencial agregado”, disse.

A junção das pastas de Meio Ambiente e Produção também foi uma estratégia importante da gestão atual porque eliminou a possibilidade de conflitos de interesse, já que agrega todo o processo que envolve a implantação de um empreendimento. “Temos fomentado o diálogo com o setor produtivo e empreendedor, avançando na reforma dos processos de licenciamento, recentemente tivemos uma revisão no Manual de Licenciamento e aprimoramos a legislação de outros setores, como é o caso do uso da água pela piscicultura, com simplificação para pequenos empreendimentos”.

Seminário

O 2º Seminário Estadual de Segurança de Barragens começou às 8h e se estendeu até as 12h. Foi dividido em três partes: a abertura, com pronunciamentos do diretor-presidente do Imasul, André Borges e do secretário adjunto de Meio Ambiente, Recardo Senna; em seguida a Coordenadora de Regulação de Serviços Públicos e da Segurança de Barragens da Agência Nacional de Águas (ANA), engenheira civil Fernanda Laus de Aquino, apresentou os dados nacionais e normas a respeito; depois a engenheira civil Eloiza Marques, do Imasul, apresentou a normativa do órgão ambiental e os dados de classificação de barragens no Estado; o coordenador estadual da Defesa Civil, tenente coronel Fábio Catarinelli, mostrou as ações do organismo na prevenção de riscos; e teve ainda a participação de dois empreendedores citando experiências próprias com barragens.

Na terceira parte do evento aconteceram as palestras com o engenheiro civil e mestre em Hidráulica e Saneamento pela USP (Universidade de São Paulo), Hugo Rocha, que falou sobre modelagem de ruptura de barragens; com o engenheiro civil e especialista em Segurança de Barragens pela UFBa (Universidade Federal da Bahia), Ruben José Ramos Cardia, apresentando uma análise de patologias em barragens de terra; e Alexandre Paes, analista de Sistemas, bacharel em Ciências da Computação e pós-graduado em Negócios na Internet e o engenheiro civil Guilherme Tomio, que fizeram uma demonstração de software de monitoramento de barragens que transformma os dados coletados da instrumentação em informações seguras e precisas.

João Prestes, Semagro

Foto: Arquivo

Comentário

A Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan) iniciou um trabalho junto à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e à Neoenergia Elektro para ampliar o acompanhamento da qualidade da prestação do serviço de distribuição nos cinco municípios de Mato Grosso do Sul atendidos pela concessionária. Com isso, tanto os usuários quanto a distribuidora estarão mais próximos da Agência Reguladora estadual, o que facilita o monitoramento do serviço, a solução de conflitos e a melhoria do atendimento nessas localidades.

Brasilândia, Três Lagoas, Selvíria, Santa Rita do Pardo e Anaurilândia fazem parte de uma área de concessão com outros 223 municípios de São Paulo, o que faz com que o monitoramento rotineiro do serviço seja unificado em toda essa região, sem distinguir especificamente o território sul-mato-grossense.

O Monitoramento é a base da metodologia de fiscalização. A Agepan já está em tratativas com a Aneel para que os dados sobre os cinco municípios estejam permanentemente disponibilizados para a Agência do Estado. Isso vale tanto para as informações técnicas, quanto para as reclamações feitas na Ouvidoria da Aneel.

A iniciativa da Agepan deverá beneficiar diretamente cerca de 70 mil consumidores que são clientes da Elektro nas cinco cidades. O diretor-presidente da autarquia, Carlos Alberto de Assis, destaca que essa é mais uma ação da nova gestão da Agência Reguladora no sentido de aprimorar as entregas de seus serviços ao cidadão. “Queremos que os usuários dessas cidades tenham a Agepan como referência no cuidado com a boa prestação do serviço de energia, assim como já acontece nas demais cidades do estado que são atendidas pela Energisa”, explica o presidente.

Assis promoveu também uma primeira reunião com a equipe da Diretoria de Regulação da Elektro para ampliar o relacionamento institucional, visando alinhar os procedimentos em busca da melhor condução das questões regulatórias. No encontro, demonstrou a disposição da Agepan em trabalhar pelos interesses dos municípios atendidos pela distribuidora.

Valter Almeida da Silva, diretor de Gás e Energia da Agepan

A reunião, on line, contou com as participações do Diretor de Gás e Energia da Agepan, Valter Almeida da Silva da Ouvidora Cristiane Leite Ferreira, e representantes das áreas de Ouvidoria e regulação técnica e comercial da concessionária. “É uma demanda antiga que temos, para podermos analisar os principais problemas naquelas cidades e ajudar a melhorar o serviço, com base nos registros dos usuários”, destaca Cristiane Leite.

Diagnóstico da qualidade

A ampliação do monitoramento do serviço proposta pela Agepan vai fortalecer um trabalho que já é feito, de atuação por demanda, quando ocorre alguma solicitação ou é identificado algum problema. Uma nova ação desse tipo vai ter início neste mês, conforme foi definido entre a agência estadual e a Superintendência dos Serviços de Eletricidade/Aneel. “Em razão de um aumento de solicitações da população e de clientes do setor produtivo, vamos realizar um diagnóstico em toda aquela região. O trabalho consiste na avaliação dos indicadores de qualidade e também visitas presenciais para avaliação in loco da prestação do serviço”, conta o diretor de Gás e Energia, Valter Almeida da Silva.

Os indicadores de qualidade a serem avaliados são aqueles que representam duração e frequência de interrupção no fornecimento de energia, tanto em conjuntos (um grupo de unidades consumidoras), quanto individuais. Eles demonstram, por exemplo, quantidades de vezes e tempo de duração em que o consumidor ficou sem energia num determinado período.

Gizele Oliveira, Agepan

Fotos: Cleidiomar Barbosa

Comentário

A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS) publicou no diário oficial desta sexta-feira (24), o resultado do Edital de Credenciamento nº 04/2021 para formação de cadastros de profissionais da área Cultural: Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas. O credenciamento terá validade por de 12 meses, contados da data da publicação da lista de credenciados no Diário Oficial de MS.

Por meio deste edital foi realizado o credenciamento de pessoas físicas ou microempreendedores individuais interessados em atuar na área de literatura em atividades relativas às políticas públicas do livro, leitura, literatura e bibliotecas, ofertadas pela FCMS, nas categorias: Oralidades, Palestrante/debatedor, Oficineiro e Mediador.

“O edital dita as normas deste concurso de seleção para futura contratação de prestadores de serviço para atuarem nos projetos culturais propostos pela FCMS como o “Proler”, “Biblioteca nas Férias”, entre outros. Sempre tivemos certa dificuldade de contratar profissionais devido aos trâmites com documentação e comprovação necessários para a execução do contrato. Esta é uma demanda da classe como um todo, para fazer as contratações de uma forma mais transparente”, explicou a coordenadora no Núcleo de Literatura da FCMS, Melly Senna.

Reconhecimento das atividades culturais

Cada profissional inscrito pôde escolher as seguintes áreas temáticas: Mercado editorial; Histórias em quadrinhos; Literatura Infantil e juvenil; Literatura Clássica e Contemporânea; Literatura produzida em Mato Grosso do Sul; Literatura e Gamificação; Literatura e Diversidade (Negra, indígena, LGBTQIA+, Mulheres, etc.); Formação de leitores; Narração/contação de histórias; Poesia Oral, Slams; Promoção de leitura digital; Acessibilidade literária; Bibliotecas públicas e comunitárias; Projetos de Leitura; Empreendedorismo Literário; Literatura Fantástica; Literatura e Transmídia ou Escrita Criativa. As atividades a serem desenvolvidas por este credenciamento poderão ser presenciais ou virtuais, a critério e conveniência da FCMS.

Para o contador de histórias, Ciro Ferreira, um banco de dados facilita para o gestor de projetos culturais encontrar os profissionais certos para cada projeto além de ajudar que os profissionais locais conheçam quem está atuando no mercado. “Esta seleção ajuda a desenvolver e profissionalizar a cadeia literária”, explicou. Ainda segundo ele, através deste edital a Fundação de Cultura está reconhecendo, na prática, atividades como “contador de histórias” que ainda não é considerado profissão. “A FCMS está nos mostrando a importância da visão do gestor público de estar atento às necessidades dos profissionais da cultura e juntos vamos melhorando nossas relações de trabalho”, comemorou Ciro.

Para visualizar o resultado do edital de credenciamento clique aqui. Mais informações podem ser obtidas no telefone (67) 3316-9155.

Gisele Colombo - FCMS

Foto: Daniel Reino

Comentário

Página 1 de 2641

A responsabilidade continua

  • barracao
  • barracao1
  • arvore

O Tempo Agora

  • unigran 21

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis