Timber by EMSIEN-3 LTD
  • sanesul
Redação Douranews

Redação Douranews

O secretário municipal de Educação de Dourados, Upiran Jorge Gonçalves, fez um “raio-x” da pasta em Reunião Pública promovida pela Câmara de Vereadores, atendendo proposição da vereadora Daniela Hall durante encontro realizado na noite de terça-feira (19) no Plenário Weimar Gonçalves Torres.

Durante o evento, o secretário, que substituiu a suplente de vereadora Denize Portolann, empossada com a cassação do mandato do titular, o ex-prefeito Braz Melo [depois, também afastada por envolvimento com denúncias de corrupção na Secretaria que comandou], foi questionado pelos vereadores acerca de diversos temas. Um deles foi o déficit de vagas nos Ceims (Centros de Educação Infantil) no Município.

De acordo com a vereadora Daniela, passam de 2 mil o número de crianças fora da escola, segundo dados de ação civil pública instaurada pelo Ministério Público Estadual. Upiran disse que em recente acordo judicial, a Prefeitura se comprometeu a abrir pelo menos 500 novas vagas por ano até 2022, que somando às 1.500 existentes, totalizarão 3.500 vagas nas creches conveniadas. Segundo o secretário, Dourados atende cerca de 7 mil crianças na educação infantil, e 1.500 estão nas particulares pagas pelo município.

Outro assunto levantado foi a entrega dos kits escolares e uniformes, que segundo o secretário, devem começar a ser distribuídos no início do mês de abril. Segundo ele houve um atraso na aquisição dos materiais devido a situações ocorridas durante o processo de licitação que começou em junho de 2018. Segundo ele as fornecedoras candidatas foram consideradas inaptas. No entanto essa situação está contornada e tanto uniformes como os kits escolares devem chegar às mãos dos alunos da rede municipal nos próximos 15 dias.

O secretário também falou sobre os motivos de Dourados ter dois Ceims com obras paralisadas, além de quadras de esportes e salas de aula que deveriam ter sido construídas na Reserva Indígena, mas que não tiveram andamento nos trabalhos.

De acordo com relatório da vereadora Daniela, após um ‘pente-fino’ realizado nas escolas municipais e Ceims, não foram construídas ao menos três salas de aula na escola Tengatuí Marangatu e duas quadras poliesportivas nas escolas Agustinho e Araporã. Além de não garantir o acesso dos alunos nessa estrutura, as paralisações de obras causam riscos de acidentes por que no local existem vergalhões (barra de aço utilizada na construção civil para reforçar estruturas de concreto) expostas e pontiagudos. Na escola Agustinho um aluno de 11 anos feriu o pé depois de pisar numa dessas estruturas. Na escola Araporã, o mesmo ocorreu com uma criança de seis anos.

Contra a 'picaretagem'

Em relação a esse fato, Upiran destacou um grave problema que há anos prejudica o município como o abandono das construções por empresas que vencem processos de licitação. Chamando-as de “picaretas”, o secretário afirmou que algumas delas reduzem o preço para vencer a licitação, mas depois disso não conseguem executar a obra. Apesar disso, o secretário destacou que as equipes técnicas da Prefeitura têm tomado todas as providências para o chamamento da segunda colocada e também a punição daquelas que abandonaram os trabalhos.

Upiran também disse que, em relação à educação indígena, a Prefeitura tem feito um trabalho, juntamente com o Ministério Público Federal, de reordenamento de salas de aula, tendo em vista, que segundo ele, enquanto há superlotação em algumas escolas como a Tengatuí Marangatu, em outras há salas vazias, como é o caso da Escola Pai Chiquito em que a Prefeitura tem feito apelo para que os pais levem os filhos para a escola.

O secretário também anunciou o cadastramento de pelo menos três novas escolas de ensino fundamental em Dourados e anunciou que está em processo de licitação a construção de um novo Ceim no bairro Bonanza. Segundo ele, até o mês de julho, a Prefeitura deve entregar pelo menos duas, das três obras de construção de Ceims em execução.

Upiran também falou sobre a falta de acessibilidade, situação que tem sido verificada nas escolas municipais e anunciou a nova sede da Secretaria de Educação que deve começar a ser construída nos próximos dias para melhorar o acesso da população, tendo em vista, segundo ele, que a atual estrutura se assemelha a um “pombal”, devido a impossibilidade de organizar os setores na atual sede.

O secretário também discorreu sobre a atual situação do processo seletivo para a contratação de professores, que foi suspenso pela Justiça que cobra o número exato de vagas puras. Segundo, ele houve uma recente auditoria expedida pelo Poder Judiciário, e a Prefeitura aguarda por um parecer para seguir o rito.

Ele também destacou sobre novas convocações, como é o caso de 36 coordenadores pedagógicos que serão chamados no próximo dia 10 e que há carência de 118 profissionais, programas antidrogas e de combate a violência nas escolas.

Sobre o reajuste da data base dos trabalhadores da educação que deve acontecer em maio, o secretário pontuou a intenção da prefeitura em iniciar as discussões com os profissionais.

Avanços

Questionado pela vereadora Daniela Hall, o secretário também apresentou situações de avanço no cenário atual da Educação em comparação com o relatório do TCE (Tribunal de Contas do Estado), que apontou uma série de deficiências na Educação Municipal em 2017. Na época, além de apurar que a administração municipal não conseguiu cumprir metas já vencidas do Plano Nacional de Educação, o TCE demonstrou surpresa com o abandono de quadras esportivas, mobiliário e refeitório em condições ruins e banheiros danificados após vistoriar 27 das 81 unidades educacionais.

A vereadora também agradeceu a presença do secretário de Educação e da equipe técnica, bem como ao secretário de governo, Celso Antônio Schuch, que participou o tempo todo do evento e que sempre defendeu a ida e a presença de todos os secretários na Câmara, para prestar os esclarecimentos necessários.

A Reunião Pública também contou com a participação dos vereadores Alan Guedes (DEM), Elias Ishy (PT), Sérgio Nogueira (PSDB), Olavo Sul (Patriota), Madson Valente (DEM) e Júnior Rodrigues (PR). (Com assessoria)

Comentário

A unidade do Sesc em Dourados promove neste sábado (23), a partir das 15 horas, o lançamento do livro “Prosa de Criança”. Na ocasião, os estudantes participantes das oficinas de criação literária terão a oportunidade de conferir o trabalho desenvolvido e receber exemplares para eternizar a experiência que tiveram com a contação de histórias.

Os eventos de entrega dos livros já aconteceram em Três Lagoas, Ponta Porã e Corumbá. No total, cinco municípios participaram do projeto desenvolvido pela equipe Prosa e Segredo, que produziu uma publicação com as histórias que marcam a cultura oral e a identidade de cada região.

Cada município tem sua particularidade geográfica, cultural e social e Dourados, além de se destacar por ser a segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul em número de habitantes e desenvolvimento econômico, registra a concentração de 18% dos indígenas do Estado.

Segundo dados da Funasa (Fundação Nacional de Saúde), a reserva existente na cidade possui a maior concentração de índios do país, com aproximadamente 12 mil pessoas de três etnias diferentes.

Histórias de dois povos

O conto escolhido para ilustrar o livro se chama “A Lenda do Guaraná” e demonstra a influência indígena na região. Os estudantes descreveram que o ‘causo’ aconteceu em uma aldeia de Dourados, mas é inspirada na lenda amazônica da história do guaraná. A narrativa conta que uma comunidade sofria de uma maldição lançada por um homem muito mau. Ele amaldiçoou o grupo e desejou que nenhuma mulher pudesse ter filhos.

No entanto, uma das moradoras ficou grávida e com medo de que o filhinho morresse se escondeu em uma cabana até chegar o momento do parto. Porém, quando o homem soube que havia nascido um bebê, se transformou em serpente, foi até o esconderijo e picou a criança que em seguida morreu. Depois de três dias que enterraram o bebê, começou a nascer uma plantinha com o formato de olho que todos chamaram de guaraná.

E a criatividade dos jovens escritores foi longe, com a história da garça que desejava ser um pássaro grande e formoso, um lobisomem que escondia da esposa sua metamorfose e ainda, um homem ambicioso que para roubar o anel de ouro de uma mulher cortou-lhe o dedo.

O projeto Prosa de Criança consiste em uma das etapas de trabalho do grupo de pesquisa Prosa e Segredo, que desde 2010 desenvolve ações de fortalecimento do patrimônio cultural imaterial e cultural da infância, com foco nos estudos de contação de histórias e essa realização se sustenta a partir do edital do FIC (Fundo de Investimentos Culturais) e da parceria com o Sesc (Serviço Social do Comércio-MS).

Comentário

A agência de Dourados é a primeira no interior do Estado a oferecer o curso presencial de condutores infratores realizado pelo Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul). O curso que já está com as inscrições abertas para a primeira turma, é voltado para quem teve a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) suspensa por irregularidades cometidas no trânsito e precisa passar pelas aulas de reciclagem para voltar a dirigir.

Segundo a responsável do curso presencial do Detran-MS, Annelise Cabral, no começo deste mês os instrutores do Departamento estiveram em Dourados para capacitar os servidores, que agora estão aptos a lecionar o curso. “A cidade é a primeira do interior do Estado a ter equipe formada para prestar esse tipo de atendimento que, até então, era aplicado apenas na modalidade EAD (Educação à Distância)”, explica.

Annelise ressalta ainda que os condutores aprendem durante o curso de reciclagem noções de direção defensiva, legislação de trânsito, primeiros socorros e relacionamento interpessoal. “A opção presencial, dará a oportunidade para aqueles que não se adequavam com a online ou não podiam se deslocar até a sede para a presencial. Após a adequação desse projeto piloto, o próximo passo é levar o curso para mais nove regionais”, concluiu.

Segundo o chefe da Escola Pública de Trânsito, Marcos Alexandre Brandão Ramos, no ano passado, 3.048 motoristas participaram do curso em cidades do interior do Estado na modalidade EAD. Apenas em Dourados foram 620 condutores e nas 13 demais cidades atendidas pela regional, 330 motoristas acompanharam o curso obrigatório à distância.

A regional de Dourados também é responsável pelo atendimento de condutores de Caarapó, Deodápolis, Douradina, Fátima do Sul, Glória de Dourados, Itaporã, Jateí, Laguna Caarapã, Maracaju, Nova Alvorada do Sul, Rio Brilhante e Vicentina. As inscrições para o curso são realizadas até o dia 27 de março, pelo site ou presencialmente, na agência de Dourados.

Comentário

Acadêmicos do curso de Engenharia Civil participaram, segunda-feira (18), da abertura da 9ª Semana Acadêmica do curso oferecido pela Unigran. A palestra que deu início às atividades foi ministrada pelo administrador Fabiano Nagamatsu, sobre ‘O Uso da Inteligência Artificial’.

“É a oportunidade ideal para quem busca atualização acadêmica e profissional na área de Engenharia Civil. Grandes profissionais se reúnem no evento, em uma das melhores instituições de ensino do país para dias de muito aprendizado e trocas de experiências”, definiu o coordenador do curso, Luiz Henrique Carvalho, na abertura do evento.

Com uma temática voltada à importância e à aplicação das estruturas de concreto armado, a Semana Acadêmica recebe nesta quarta-feira (20) o escritor e engenheiro civil Manoel Henrique Campos Botelho, maior autoridade no âmbito acadêmico e autor de inúmeras obras de grande relevância para a formação universitária.

Engenheiro Civil formado em 1965 na Escola Politécnica da USP, Manoel Botelho trabalhou como engenheiro projetista nos setores de saneamento e projetos industriais e ainda gerencia de projetos para a Sabesp (SP), Cedag (Rio de Janeiro) e entidades municipais.

Em 1981 publicou seu primeiro livro intitulado “Concreto Armado, eu te amo “ com enorme aceitação no mercado e até hoje adotado em dezenas de escolas de engenharia, arquitetura e tecnologia do País. Seguiram-se outros livros, como “Concreto Armado, eu te amo - para arquitetos”, “Quatro edifícios, cinco locais de implantação”, “Vinte soluções de fundações”, “Instalações hidráulicas prediais usando tubos de plástico (para Tubos Amanco)” e outros, totalizando 14 publicações.

O engenheiro registrou, em 2018, mais de 180.000 exemplares vendidos. Trabalhando como perito na Construção Civil, após se tornar conhecido como autor do livro “Código de Obras e Edificações do Município de São Paulo, Comentado “, único livro no mercado sobre esse Código de Obras, participa de cursos e palestras [já visitou mais de 180 associações de engenheiros, CREAs e Escolas de Engenharia] por todo o país.

Comentário

A pré-venda de ingressos para a turnê de Sandy & Junior começou na manhã desta quarta-feira (20) e causou frenesi entre os fãs. A fila de espera chegou a ter 180 mil pessoas poucos minutos após a liberação dos ingressos no site - apenas para clientes Elo. Os irmãos farão shows em 10 capitais do país em julho. Os ingressos da pré-venda já estão esgotados, informa o Correio Braziliense.

Nas redes sociais, os fãs da dupla lamentaram não conseguir adquirir os bilhetes e reclamaram das filas e dos ingressos que sobraram em várias partes do país. "Eu estava no site desde as 5h30 da manhã e quando abre a fila já está em 22 mil? Vocês só podem estar de palhaçada, fora as taxas que são um absurdo", criticou um internauta no perfil do Ingresso Rápido, no Instagram.

Nos grupos de fãs, vale qualquer coisa para ver o retorno dos irmãos aos palcos. Tem gente comprando ingresso por qualquer valor, gente que teve a compra cancelada, gente que só encontrou pista premium. Os valores para assistir a dupla podem custar até R$ 3.200. No Rio de Janeiro, um grupo passou a noite em frente à Jeunesse Arena, para garantir lugar na turnê. "Que loucura essa venda de ingressos. Sandy & Júnior definitivamente tá acima de qualquer banda que já existiu no Brasil", comentou um internauta no Twitter.

Comentário

Acadêmicos do 5º semestre do curso de Fisioterapia da Unigran participaram de uma palestra provida pelo fisioterapeuta José Ronaldo Veronesi Júnior, com a temática ‘Fisioterapia na ergonomia, perícia e eSocial’. O palestrante é autor de seis livros sobre risco ergonômico e ferramentas tecnológicas para ergonomia e perícia judicial, e já foi coordenador da Clínica de Fisioterapia na instituição.

O eSocial é um projeto do governo federal que unifica o envio de dados sobre todos os trabalhadores, no caso a empresa contratante é responsável por prestar de uma única vez toda e qualquer informação sobre o funcionário, seja ela de ordem trabalhista ou de saúde. A atividade foi realizada dentro da disciplina de ‘Saúde do Trabalhador’, ministrada pelo professor Alex Basílio.

Autor de vários livros sobre a temática, José Ronaldo trouxe informações sobre doenças vinculadas ao trabalho, como a LER (Lesão por Esforço Repetitivo) e das DORT (Doenças Oesteomioarticulares Relacionadas ao Trabalho), relacionadas diretamente com reflexo de esforços realizados durante o empenho no trabalho.

“A perícia e ergonomia no eSocial é um tema bem atual e a cada dia que passa tem gerado mais discussões por estar sempre em evidência, porque trata dos direitos do trabalhador e da saúde deles. O intuito é garantir melhor forma de manter um trabalho seguro e confortável para os funcionários”, afirma o palestrante, que está fazendo pós-doutorado em ergonomia.

Para o professor Alex Basílio, atividades como estas são de extrema importância para o desenvolvimento acadêmico, uma vez que une o conhecimento dentro de sala de aula com o de campo. “São oportunidades como esta, com palestrantes renomados que fazem o diferencial para nossos alunos poderem trocar experiências e atualizar os conhecimentos, agregando-os com os repassados em sala de aula. Isso nos deixa com o sentimento de missão cumprida”, enfatiza Basílio.

Comentário

A chuva forte que caiu na manhã desta quarta-feira (20) em Dourados marcou não só o clima que predominou durante a estação do verão, como serviu para superar a média histórica de precipitações pluviométricas do período. O caso mais grave foi registrado na região da Cabeceira Alegre, onde uma árvore foi arrancada da calçada na avenida Marcelino Pires, em frente a um estacionamento de motos, atingindo, pelo menos, seis veículos.

Veja um dos pontos atingidos

Em pouco mais de duas horas, a soma de chuvas na cidade chegou a 29,5mm, o que bastou para derrubar árvores, provocar danos em veículos, interromper o fornecimento de energia elétrica em vários bairros e repartições públicas [servidores da Prefeitura foram dispensados mais cedo] e interditar o trânsito em várias regiões da cidade.

A Defesa Civil do Município foi acionada para conter pontos de alagamentos que chegaram a atingir algumas casas da periferia e a intervir em interrupções do tráfego e quedas de fios elétricos e de galhos por conta desobstruções na rede de energia. A rua Coronel Ponciano se transformou, mais uma vez, em um grande lago, nas imediações da empresa Elpediesel.

De acordo com o GuiaClima, ferramenta de aferição do clima instalado pela Embrapa na internet, até agora, nos primeiros 20 dias do mês, já choveu 165,6mm em Dourados, enquanto a média mensal da região é de 139,3mm. A nova estação, do outono, começa às 17h58 desta quarta e vai até o dia 21 de junho, data oficial para início do inverno.

DouraWhats

O internauta Rodrigo Stefanello registrou, pelo canal de colaboração com o Douranews no WhatsApp, através do telefone 67 99913 8196, algumas áreas afetadas pela queda de árvores no final da manhã em Dourados. Todos podem contribuir com sugestões, críticas, fotos e vídeos para o canal de colaboração com o conteúdo do jornal na internet. 

Comentário

A Câmara de Dourados e o MPE (Ministério Público Estadual) realizam reunião nesta quinta-feira (21), às 8 horas, no Plenário da casa, para falar sobre a Campanha ‘Declare o Seu Amor’, que tem por objetivo conscientizar contribuintes do Município acerca da destinação dos recursos do Imposto de Renda, pessoas física e jurídica, para entidades que promovem o atendimento e a proteção dos direitos das crianças e adolescentes de Dourados.

As doações variam de 3% a 6% para pessoa física e 1% para pessoa jurídica ao fazer a Declaração do Imposto de Renda, e são 100% restituível. Com a abertura da entrega da Declaração, os contribuintes já podem colaborar na campanha, cujos recursos vão para o FMDCA (o Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente) e poderão beneficiar cerca de 14 entidades sob a responsabilidade do CMDCA, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Instituições como a AAGD (Associação de Pais e Amigos dos Autistas da Grande Dourados), Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), Sociedade Pestalozzi, Lar Ebenézer, Lar Santa Rita, Lar Renascer, Iame (Instituto Agrícola do Menor), Casa Criança Feliz, Ceia (Centro Dom Alberto), Instituto Fuziy, Centro Social Marista, entre outras, são beneficiadas com as doações.

Para participar da reunião, o presidente da Câmara, Alan Guedes e membros do MPE convidaram representantes dos escritórios de contabilidade de Dourados, da Secretaria Municipal de Assistência Social, do CMDCA e entidades que devem ser beneficiadas com as doações. A reunião será aberta para a imprensa.

Comentário

Técnicos estaduais, dos municípios e do Ministério da Saúde, reunidos nesta terça-feira (19) para avaliar a situação epidemiológica de Mato Grosso do Sul e discutir as ações de combate à dengue, além de traçar novas estratégias para enfrentar a alta incidência da doença, que já afeta várias cidades do Estado, revelam a preocupação da Secretaria de Saúde com o avanço dos ataques provocados pelo mosquito Aedes aegypti em Mato Grosso do Sul.

O secretário Geraldo Resende reuniu o secretário municipal de Campo Grande, Marcelo Vilela; os representantes do Ministério da Saúde, Rodrigo Said, Noely Moura, Aline Rapello e Priscila Leal, entre outros técnicos e mostrou que 26 municípios de Mato Grosso do Sul apresentam alta incidência da dengue, sendo que Campo Grande já decretou a epidemia da doença.

De acordo com Geraldo Resende, o Governo do Estado tem disponibilizado todo o apoio aos municípios nas ações de combate ao mosquito que transmite a dengue, zika e chikungunya. “Estamos fazendo a nossa parte tanto nas ações que são competência dos gestores municipais quanto na conscientização da população, porém, estamos dispostos a fazer ainda mais, no que estiver ao nosso alcance, para vencermos a guerra contra o mosquito”, conclui.

Da programação dos técnicos do Ministério da Saúde em Mato Grosso do Sul, constam ainda, visitas às Unidades Básicas e outras unidades de saúde em Campo Grande para acompanhar atividades de controle químico realizado pelo município, nesta quarta (20) e quinta-feira (21), segundo informa a assessoria da pasta.

Comentário

A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul desencadeou, na manhã desta quarta-feira (20), através da Deco (Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado), no interior do Estabelecimento de Segurança Máxima de Campo Grande e na PED (Penitenciária Estadual de Dourados), a Operação ‘Impetus’, que desarticulou a formação de uma Central de Inteligência do PCC (o Primeiro Comando da Capital), que já teria, como alvos certos para execução, 12 servidores da segurança pública do Estado.

A Central de Inteligência do PCC foi montada de forma compartimentada e reservada dentro da própria facção criminosa, onde presos com funções de liderança criminosa recrutaram internos integrantes do PCC distribuídos entre os sistemas fechado, aberto e semi aberto, bem como, alguns simpatizantes, repassando-lhes a missão, chamada por eles de ‘Salve do Quadro’, para que levantassem, de forma sigilosa, os mais diversos dados pessoais e profissionais em torno de servidores de segurança pública para que pudessem atentar contra a vida deles.

A ação, segundo divulga a Secretaria, significa mais uma afronta do crime organizado contra o Estado e suas forças de segurança pública.

A investigação especializada desenvolvida pela equipe policial da Deco vem sendo feita há quatro meses, e constatou que essa Central de Inteligência do crime organizado foi montada especificamente para levantamentos de dados dos mais variados que levassem a identificação e localização exata de servidores de segurança pública, apurando-se então que os presos encarregados pelo PCC utilizavam-se de técnicas avançadas e atuais, com pesquisas aprofundadas em diversas fontes, dentre elas, redes sociais (utilizando-se de facebook, instagram, twitter, snapchat, bem como, fontes oficiais, dentre elas, cadastros de dados publicados em páginas oficiais nos mais diversos órgãos públicos e inclusive, junto as publicações funcionais elencadas em diários oficiais, desde dados funcionais, qualificação completa, escalas de serviço, remoções e até mesmo promoções funcionais, quando então, os integrantes encarcerados repassavam de forma sigilosa e reservada os dados produzidos para membros do grupo que encontram-se evadidos e/ou em liberdade condicional a missão de continuar com os levantamentos de campo desenvolvidos a partir do que haviam levantado nas mais diversas fontes, quando esses internos escalados extra muros passavam a acompanhar, inclusive com fotos e vídeos, os servidores de segurança pública marcados como alvos, juntamente com familiares, parentes, amigos colegas de profissão, acompanhando minuciosamente a rotina diária, os locais frequentados, residências, veículos utilizados, trajetos de deslocamentos e horários vulneráveis, entre outros detalhes da vida do agente público.

Após o monitoramento dessa engenharia criminosa durante esses quatro meses de investigação, a ação criminosa foi neutralizada nesta quarta-feira em torno dos internos. Agentes da Deco constataram, inclusive, que a partir do mês passado já havia ordens para a ‘inteligência do PCC’ acelerar a execução dos propósitos do comando do crime, em torno de servidores de segurança pública. “É possível afirmar que a ação criminosa orquestrada pela facção criminosa se daria nos próximos dias, tendo como alvo certo, 12 servidores de segurança pública identificados e que seriam potenciais vítimas do crime organizado exclusivamente pela função que exercem junto a segurança pública e tratados pelo PCC como ‘opressores da irmandade’, como descreve a nota divulgada pela Secretaria.

Ação criminosa semelhante à desarticulada pela Deco já havia sido instalada em outros Estados, resultando na execução e morte de três servidores de presídios federais, quando a mesma facção hoje reprimida pela ação das autoridades do Estado também se utilizou de uma ‘central de inteligência’ com a contratação, inclusive, de detetive particular para acompanhamento da rotina dos servidores públicos. A investigação também apurou que, pelo menos, 20 presos do sistema penitenciário estadual, todos integrantes da facção, estavam seguindo as ordens de forma compartimentada a ponto dos integrantes encarregados dos levantamentos em torno dos servidores não terem acesso às ‘missões’ que vinham sendo cumpridas pelos outros grupos de levantamentos a cargo do crime organizado.

Presos

Foram escoltados para a sede da Deco, nessa operação, os presos Augusto Macedo Ribeiro (o Abraão), Laudemir Costa dos Santos (o Dentinho) e Willyan Luiz de Figueiredo, o ‘Daniel’), custodiados no Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande e ainda Diego Duveza Lopes Nunes, o ‘Pitbull’ e Wantensir Sampatti Nazareth, o ‘Inverno’, da PED de Dourados. De acordo com a nota, todos serão interrogados e indiciados pelo crime de ameaça e organização criminosa.

Comentário

Página 1 de 1250
  • roze

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus