Timber by EMSIEN-3 LTD
  • unigran 2018
  • Camara LDO
Redação Douranews

Redação Douranews

Mesmo dentro da maior penitenciária de Mato Grosso do Sul, Rafael Pimentel Duarte de Souza, apontado como o mandante da execução do agente penitenciário Carlos Augusto Queiroz de Mendonça, em fevereiro de 2015, comandava as ações do PCC (Primeiro Comando de Capital) até em Rondônia.

Reportagem do jornal Campo Grande News apontou que Rafael, conhecido como “Legião” ou “Revolucionário”, que cumpre pena no PED (Penitenciária Estadual de Dourados) é um dos alvos da Operação 'Paiol do Mal', deflagrada no dia 12 deste mês pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado).

Durante as investigações contra o setor responsável pela aquisição, guarda, comercialização e empréstimo de armas de fogo para crimes da facção, as equipes interceptaram ligações comprovando que “Revolucionário” comandava operações do PCC dentro e fora dos presídios do Estado do norte do país, mesmo estando preso em Dourados.

As gravações aconteceram durante os meses de setembro e outubro do ano passado. Segundo relatório do Gaeco, por telefone, o interno participa de 'batismos' e até trata de assuntos estratégicos visando a expansão de ações defensivas na disputa de 'território' contra facções rivais, segundo o relato das ações de investigação.

Em um dos áudios, “Revolucionário” conversa em torno do “Geral do Cadastro dos Estados e Países” sobre o panorama das unidades prisionais de Rondônia. Segundo ele, são 24 penitenciárias no estado, onze delas com integrantes do PCC, que manter ligação com a facção Orcrim.

Para o Gaeco, Rafael possui “intensa participação, conhecimento, poder e trânsito de dentro do PCC (Primeiro Comando da Capital)”. As ligações flagram ainda o batismo de um ex-soldado do exército de Rondônia, que havia sido preso quando servia por tentar roubar um fuzil e também a discussão sobre a transferência de um preso de Goiás para aquele estado.

Por telefone, Rafael chega a participar de uma conferência para o 'acolhimento' de um ex-integrante do Comando Vermelho, que teria traído a facção ao entregar um plano de assassinato coletivo contra integrantes do PCC dentro da Casa de Detenção José Mário Alves da Silva, conhecida como Urso Branco.

Na conferência, líderes de vários estados participam, entre eles outro nome conhecido em Mato Grosso do Sul, o de Antônio Marcos dos Anjos, de 29 anos, conhecido como 'Daleste' que na época também cumpria pena na PED e aparece tentando interferir na situação a favor do ex-integrante do CV.

No relatório, os investigadores afirmam que “notadamente”, mesmo preso, Rafael "age no tráfico de drogas e armas, em roubos e também tem envolvimento no controle de finanças da organização criminosa Orcrim, parceira do PCC no norte do país".

Em abril deste ano, a transferência de 'Daleste' e outros cinco líderes da facção causaram princípio de motim na PED e em outros quatro presídios do Estado. Na tentativa de impedir a retirada das lideranças, os presos usaram facas artesanais e pedras de concreto, retiradas das camas da unidade, para bloquear o acesso às celas.

Antônio Marcos ainda seria um dos autores do “salva-geral” do PCC em MS, ordenando que os integrantes praticassem atentados contra agentes da segurança pública do Estado e que intensificassem ações de tráfico de drogas e roubos, para 'abastecer' a facção. O episódio resultou em uma operação do Gaeco em abril do ano passado.

Paiol

A operação Paiol cumpriu 27 mandados de prisão preventiva e 12 mandados de busca e apreensão. A ação foi realizada em parceria com o Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) e Batalhão de Polícia de Choque da Polícia Militar. O nome da operação faz alusão à nomenclatura utilizada pelo PCC para o setor de armas.

Comentário

Com apresentações de André Menezes, a partir das 16 horas, seguido pelo grupo Cheiro da Terra, Vilela Show e as duplas Maick e Adriano e Pedro e Evandro, a Festa Junina fecha neste domingo (24) a programação da 41a. edição, organizada pela Secretaria municipal de Cultura, na Praça Antônio João, em Dourados. O DJ Cezinha também anima o intervalo dos shows.

De acordo com o secretário Jorge Augusto Lopes, o Peu, a variedade da praça de alimentação com comidas típicas e a premiação para o melhor prato típico e a decoração das barracas, continuam estimulando a participação, com qualidade, do segmento gastronômico durante a festa. Ambulantes também participam com o comércio de lembranças, brinquedos e doces.

Comentário

O jornal Folha de S. Paulo publica, na edição deste domingo (24) uma entrevista com Joseph Blatter, ex-presidente da Fifa banido do futebol por conta de acusações de corrupção. E um dos assuntos foi a polêmica em torno do título m undial, ou não, obtido pelo Palmeiras. Blatter era o presidente da Fifa em 2014 quando o ex-ministro do Esporte (e palmeirense) Aldo Rebelo anunciou ter recebido da entidade a confirmação de que o Palmeiras era o primeiro campeão mundial, por conta da conquista da Copa Rio em 1951.

No site da Fifa, porém, não há menção ao torneio na área que fala dos mundiais de clubes (os chamados "Mundiais Interclubes", entre os campeões da América do Sul e da Europa, também não aparecem). Em 2017, já sem Blatter no poder, a Fifa se pronunciou e disse que os títulos mundiais antes de 2000 "não são oficiais". Antes, a entidade havia parabenizado o Palmeiras pelo "primeiro título global".

"Disse hoje para todas as pessoas que me perguntam há três dias: o Palmeiras é o primeiro campeão mundial dos clubes. Eu posso dizer porque não sou mais presidente da Fifa. Para mim, é Palmeiras", afirmou Blatter, em entrevista à Folha, conforme repercute o portal G1.

Blatter está na Rússia a convite do presidente Vladimir Putin. No fim de 2015, ele foi réu em um processo que apontava suposta troca de favores com Michel Platini, ex-jogador francês e, na ocasião, presidente da Uefa. Assim como Platini, Blatter foi suspenso de qualquer atividade relacionada ao futebol pelo comitê de ética da Fifa. A pena, que inicialmente era de oito anos, caiu para seis em 2016, lembra o G1.

Comentário

O deputado estadual José Carlos Barbosinha (DEM), autor do Projeto de Lei que trata sobre a correção monetária dos valores das modalidades licitatórias no Estado, participa terça-feira (26), a partir das 14 horas, no auditório da OAB/MS, do debate emn torno dessa proposta que dispõe sobre a correção monetária dos valores das modalidades licitatórias no âmbito do Estado de Mato Grosso do Sul.

O seminário, aberto ao público e direcionado especialmente aos servidores públicos, advogados, estudantes, consultores, procuradores, controladores, gestores públicos e demais interessados, via discutir os impactos da Lei Estadual 5203/2018 e terá, ainda, como pauta do debate, o Decreto Federal 9.412/2018, que atualiza os valores das modalidades de licitação de que trata o art. 23 da Lei 8.666, de 21 de junho de 93.

Comentário

“Usas um vestido / Que é uma lembrança / Para o meu coração. / Usou-o outrora / Alguém que me ficou / Lembrada sem vista. / Tudo na vida / Se faz por recordações. / Ama-se por memória.”

O poema de Álvaro de Campos, um dos heterônimos mais conhecidos do escritor português Fernando Pessoa (1888-1935), remete ao conceito universal de que a memória é o que nós somos. Sem que tenhamos a possibilidade de recordar, a existência se esvazia por completo. A vida se sustenta com base nas ideias do presente, nas referências do passado e na forma como processamos e armazenamos as nossas experiências.

Por isso, ninguém quer perder a memória, todos querem melhorá-la. Pois um novo e ousado procedimento médico foi capaz de impulsionar o mecanismo que forma e preserva as lembranças, um feito inédito na medicina. Eletrodos implantados em uma área específica do cérebro recuperaram 15% da memória de pacientes.

Reportagem de capa da revista Veja, edição impressa desta semana, mostra que a taxa equivale ao que se perde em dois anos e meio com a degeneração provocada pela doença de Alzheimer. Ou ao que se esvai naturalmente em dezoito anos de vida de uma pessoa saudável. Traduzindo: quem tem 56 anos hoje pode, em tese, voltar a ter a mesma memória que tinha aos 38 anos.

LEIA REPORTAGEM COMPLETA AQUI

“O método abre um caminho de possibilidades para auxiliar as pessoas com problemas de memória”, disse a Veja o psicólogo da Universidade da Pensilvânia, Youssef Ezzyat autor principal da técnica. Publicado na revista Nature Communications, o trabalho tem sido considerado por especialistas do mundo todo como um dos feitos mais promissores ocorridos na neurologia nas últimas décadas, desde a disseminação dos aparelhos de ressonância magnética que revelam o cérebro em atividade.

A dinâmica do método fascina. Dezenas de eletrodos minúsculos, de 2,3 milímetros cada um, foram implantadas no córtex lateral de 25 pacientes. O córtex lateral é a região do cérebro associada ao processamento de informações. A cirurgia para a implantação dos eletrodos dura, em média, três horas. Em seguida, os participantes foram orientados a memorizar uma lista com doze palavras aleatórias, como “bala”, “doce” e “carro”. Cada vocábulo foi exibido em uma tela durante dois segundos. Pediu-se a todos os pacientes, então, que fizessem contas matemáticas simples, tarefa cujo único objetivo era distraí-los da anterior. Na sequência, tinham de dizer aos pesquisadores de quais palavras conseguiam se lembrar. Durante todo o procedimento, a atividade cerebral dos pacientes era registrada pelos eletrodos.

Com isso, os cientistas conseguiram definir dois padrões de ondas cerebrais: um para os momentos em que a memória funcionava bem, e o outro para quando ia mal. A partir daí, os eletrodos foram programados para liberar pequenos choques elétricos no cérebro do paciente (que não sente nada) sempre que sua onda cerebral não funcionasse bem. Resultado: as lembranças melhoraram em 15%.

Comentário

Termina neste domingo (24) o prazo de inscrição para o processo de seleção de estágio para atuar nas unidades da UFGD, ou órgãos da universidade, por meio do Programa Pró-Estágio, em Dourados.

O processo é aberto para acadêmicos de qualquer instituição de ensino superior pública ou privada. O estagiário receberá bolsa-auxílio mensal, no valor de R$ 364, com acréscimo de auxílio-transporte.

O estagiário deverá cumprir 20 horas semanais, as quais devem ser compatíveis com o horário da unidade de estágio para a qual o candidato for designado, sem prejuízo das atividades acadêmicas.

INSCRIÇÕES PODEM SER FEITAS AQUI

As entrevistas com os candidatos serão feitas na terça (26) e quarta-feira (27) e a homologação do resultado final está prevista para o dia 6 de julho. Não será permitida a inscrição, nesta seleção, em mais de uma unidade de estágio.

Comentário

Quatro apostas acertaram os seis números da Mega-Sena sorteados na noite deste sábado (23) em Campina Grande, durante a festa de São João na Paraíba, e vão dividir o prêmio de mais de R$ 38 milhões. Cada ganhador vai levar R$ 9.627.559,21.

Estas foram as dezenas sorteadas: 50 - 51 - 56 - 57 - 58 – 59 e, de acordo com a Caixa, os ganhadores são de Salvador (na Bahia), Maranguape (no Ceará) e Marabá (no Pará) e ainda da cidade gaúcha de Canoas.

A quina teve 152 ganhadores, que vão levar R$ 17.089,52 cada. Outras 4.816 apostas acertaram a quadra, cujo prêmio será de R$ 770,52.

Comentário

A possibilidade de substituir Geraldo Alckmin por João Doria na chapa presidencial do PSDB, unindo o MDB e o DEM em torno desse novo candidato, foi o principal assunto de um jantar promovido quinta-feira (21) na residência oficial do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O encontro, que teve Maia como anfitrião, reuniu o presidente Michel Temer, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco. Apesar de acertada há alguns dias, a reunião não constava da agenda oficial nem de Temer nem de Maia, como publica a revista Veja na internet.

Repercutindo notícia dada pelo jornal O Estado de S. Paulo, Veja escreve que durante o encontro foi feita uma avaliação de que Alckmin, estagnado nas pesquisas de intenção de voto, não consegue empolgar e, se nada for feito, o chamado centro político estará fora do segundo turno da disputa. O governo, a cúpula do MDB e setores expressivos do DEM têm simpatia por Doria, de acordo com a publicação.

Bolsonaro reprovado

Depois de três meses de estabilidade, a desaprovação ao pré-candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) subiu de 60% para 64%, enquanto a aprovação caiu de 23% para 20%. Esta é a principal novidade da pesquisa Barômetro Político Estadão-Ipsos, que todos os meses analisa a opinião dos brasileiros sobre personalidades do mundo político e jurídico. Praticamente não houve mudanças nas taxas dos demais possíveis concorrentes ao Planalto, de acordo com a pesquisa.

“Bolsonaro vem mantendo esse patamar de aprovação há um ano”, disse Danilo Cersosimo, diretor do Ipsos. “É possível que seja um dado que confirme seu teto. O início da campanha eleitoral, após a Copa, vai testar a solidez dessa aprovação”, analisou.

Todos os presidenciáveis seguem com taxas altas de reprovação. O que aparece em pior situação é Geraldo Alckmin, do PSDB: 70%, contra 18% de aprovação.

Lula em alta

Apesar de o Ipsos incluir o nome de possíveis concorrentes ao Planalto na pesquisa, o instituto não procura medir intenção de voto. O que os pesquisadores dizem aos entrevistados é o seguinte: “Agora vou ler o nome de alguns políticos e gostaria de saber se o (a) senhor (a) aprova ou desaprova a maneira como eles vêm atuando no País”.

Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (Rede) têm taxas de desaprovação de 65% e 63%, respectivamente, e estão empatados com Bolsonaro nesse quesito. Marina, porém, têm aprovação de 29%, cerca de dez pontos percentuais acima desses dois adversários.

Citado como possível substituto do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva como candidato do PT, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad tem desaprovação de 57% e é aprovado por 7%. No caso de Lula, preso desde o dia 7 de abril, a desaprovação oscilou para cima (de 52% para 54%), após dois meses de tendência de queda. O ex-presidente é aprovado por 45% – a taxa mais alta entre todos os 19 nomes apresentados pelo Ipsos aos entrevistados, como mostra a reportagem de Veja.

Comentário

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Edson Fachin, rejeitou pedido protocolado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para aguardar em liberdade o julgamento de mais um recurso contra a condenação na Operação Lava Jato. Com a decisão, o caso não será julgado nesta terça-feira (26) pela Segunda Turma da Corte, e Lula continuará preso.

A decisão do ministro foi tomada após a vice-presidente do TRF4 (o Tribunal Regional Federal da 4ª Região), Maria de Fátima Freitas Labarrère, rejeitar pedido para que a condenação a 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do tríplex em Guarujá (interior de São Paulo), um dos processos da operação, fosse analisado pela Corte.

Comentário

João Batista Ribeiro, de 52 anos, foi morto com uma facada no pescoço, após discussão em um bar de Dourados, na tarde deste sábado (23), quando se envolveu em uma briga com outras três pessoas que estavam no estabelecimento.

O crime ocorreu na região do Conjunto Estrela no bar onde o grupo, que aparentemente seria de pessoas conhecidas, ingeria bebida alcoólica. A Polícia investiga os motivos da briga.

Comentário

Página 1 de 963

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus