Timber by EMSIEN-3 LTD
  • cmd açao
Redação Douranews

Redação Douranews

Um dos filhos da deputada Flordelis contou nesta quinta-feira (20) à Polícia Civil que suspeita do envolvimento da mãe e de três irmãs na morte do pai, o pastor Anderson Carmo, morto a tiros no último domingo (16), repercutiu o portal G1. Segundo o jovem, uma delas ofereceu R$ 10 mil ao irmão Lucas dos Santos para matar o pastor. A deputada afirmou, por meio da assessoria, que não vai se pronunciar sobre o assunto.

O rapaz, que não teve a identidade revelada, disse que a mãe e três irmãs colocavam remédio na comida do pai e que isso seria a causa dos problemas de saúde dele. Ele contou também que Anderson mostrou uma ameaça de morte que tinha recebido em fevereiro, conforme a publicação.

O jovem afirmou ainda que o irmão Lucas recebeu proposta de R$ 10 mil de uma das irmãs para matar Anderson. Lucas não estava na casa no momento do crime, mas teria comprado a arma usada no assassinato.

No depoimento, o filho disse que não houve barulho, confusão e nem moto em fuga no momento da morte. Ele afirmou que viu o irmão Flávio, que confessou ter dado seis tiros no pai, ao lado do corpo ensanguentado, recolhendo uma mochila de couro e o telefone celular do pastor. O aparelho foi entregue para a mãe Flordelis, segundo o depoimento.

Os policiais ainda não encontraram os celulares de Flordelis, do pastor e de Flavio. Também não acharam a mochila. Segundo o filho, Flordelis teria afirmado que "a hora do pai estava chegando". Ele descreveu o comportamento desesperado dos parentes no velório como "teatro".

Nesta quinta-feira, a Justiça do Rio de Janeiro aceitou o pedido da Polícia Civil e determinou a prisão temporária de Lucas e Flávio. O pedido foi feito ao Judiciário após os investigadores realizarem uma acareação entre os dois, conforme o G1.

Comentário

Um dos filhos da deputada Flordelis contou nesta quinta-feira (20) à Polícia Civil que suspeita do envolvimento da mãe e de três irmãs na morte do pai, o pastor Anderson Carmo, morto a tiros no último domingo (16), repercutiu o portal G1. Segundo o jovem, uma delas ofereceu R$ 10 mil ao irmão Lucas dos Santos para matar o pastor. A deputada afirmou, por meio da assessoria, que não vai se pronunciar sobre o assunto.

O rapaz, que não teve a identidade revelada, disse que a mãe e três irmãs colocavam remédio na comida do pai e que isso seria a causa dos problemas de saúde dele. Ele contou também que Anderson mostrou uma ameaça de morte que tinha recebido em fevereiro, conforme a publicação.

O jovem afirmou ainda que o irmão Lucas recebeu proposta de R$ 10 mil de uma das irmãs para matar Anderson. Lucas não estava na casa no momento do crime, mas teria comprado a arma usada no assassinato.

No depoimento, o filho disse que não houve barulho, confusão e nem moto em fuga no momento da morte. Ele afirmou que viu o irmão Flávio, que confessou ter dado seis tiros no pai, ao lado do corpo ensanguentado, recolhendo uma mochila de couro e o telefone celular do pastor. O aparelho foi entregue para a mãe Flordelis, segundo o depoimento.

Os policiais ainda não encontraram os celulares de Flordelis, do pastor e de Flavio. Também não acharam a mochila. Segundo o filho, Flordelis teria afirmado que "a hora do pai estava chegando". Ele descreveu o comportamento desesperado dos parentes no velório como "teatro".

Nesta quinta-feira, a Justiça do Rio de Janeiro aceitou o pedido da Polícia Civil e determinou a prisão temporária de Lucas e Flávio. O pedido foi feito ao Judiciário após os investigadores realizarem uma acareação entre os dois, conforme o G1.

Comentário

Centro das atenções na terceira edição da Unigran Decor, única Mostra do Brasil produzida por universitários, o banheiro produzido exclusivamente para fotos, criado para ser um elo de desligamento entre a realidade agitada e desenfreada do dia a dia, da rotina que tanto consome as pessoas, protagonizou nas últimas semanas a publicação de séries fotográficas com a hashtag #BLUEtopia.

“A intenção foi de criar um ambiente que pudesse proporcionar às pessoas o desligamento da realidade agitada para interagir com os objetos disponíveis no espaço, dando asas para a imaginação (...) produzimos no espaço um cenário onde todos os visitantes puderam escolher um adereço e nesta que é uma era tão tecnológica onde os influenciadores digitais têm cada vez mais voz e vez, também reproduzir suas fotos, fazendo poses, tornando-se os próprios influenciadores”, diz Danilo Raldi, egresso do curso de Design de Interiores da Unigran, um dos responsáveis pelo ambiente.

Uma das propostas foi também usar a cenografia do ambiente como ferramenta de trabalho. Mostrar para empresários que querem fortalecer marcas no universo digital, que é imprescindível proporcionar aos clientes espaços atrativos não apenas em eventos, mas do dia a dia das empresas. Essa é uma das formas de multiplicar menções feitas às marcas de forma totalmente espontâneas.

“Toda essa situação é proporcionada pelo compartilhamento das ‘selfies’ tiradas pelos visitantes e postadas nos perfis tanto pessoais e muito mais do que vender determinados produtos, espaços assim trazem harmonia aos eventos, despertando interesse do público através do entretenimento, o que acaba também gerando boas memórias atrativas”, afirma Raldi.

Durante todo o período, mais de 25 dias em que a Mostra esteve aberta para visitação do público, foram contabilizadas mais de 500 fotos apenas no Instagram com a #BLUEtopia e #UNIGRANDecor. A designer Mariana Muraoka Martin, que também é egressa da Unigran e participou da composição do ambiente, salienta a importância de mostrar a potencialidade das mídias sociais e da descontração na divulgação de marcas.

“Nosso objetivo desde o começo era mostrar que qualquer ambiente pode promover momentos divertidos e as pessoas entraram na brincadeira (...) para isso colocamos vários adereços que fazem parte do ambiente de um banheiro como secadores, presilhas gigantes entre outros itens que pudessem fazer parte das poses dos nossos visitantes”, diz Muraoka.

O que também chamou atenção de quem passou pelo espaço ambientado no primeiro andar da mansão Garcette, onde a Mostra foi realizada, foi o “hand lettering”. A técnica consiste em desenhar letras a mão, brincar com as formas sem seguir um padrão específico. A artista responsável pela elaboração foi a publicitária Lívia Ricieri, que é uma das precursoras da arte aqui em Dourados e dona da marca Chá Gelado com Lettering.

Comentário

O presidente Jair Bolsonaro deve nomear o atual Secretário-Geral da Presidência, Floriano Peixoto Neto, para a presidência dos Correios. Peixoto substitui o general Juarez Cunha, que teve a demissão anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro na semana passada, durante encontro com jornalistas. Cunha, no entanto, só deixou o cargo na quarta-feira (19), publica o portal G1.

Bolsonaro justificou a demissão de Cunha dizendo que ele se comportou como "sindicalista" e se manifestou contrário à privatização da estatal. O presidente é favorável à privatização dos Correios, tema que foi, inclusive, bandeira da campanha eleitoral em 2018.

Floriano Peixoto Neto iniciou a carreira militar em 1973 e concluiu a formação na Aman (a Academia Militar das Agulhas Negras) em 1976, na arma de infantaria. Paraquedista militar, assim como Bolsonaro, Floriano alcançou o posto de general de divisão (três estrelas), o penúltimo na hierarquia do Exército. Ele passou à reserva em março de 2014.

Floriano participou duas vezes da Missão de Paz das Nações Unidas no Haiti, uma como oficial de operações e outra como o comandante das forças militares no país. Ele liderava a missão quando ocorreu o terremoto no Haiti, em 2010. Floriano Peixoto estava na Secretaria-Geral desde fevereiro, quando assumiu o cargo no lugar de Gustavo Bebianno, também demitido por Bolsonaro, como recorda a publicação.

Comentário

Como iniciativa para aumentar a cobertura vacinal no país, que no ano passado ficou abaixo da meta em relação a 18 das 19 vacinas do calendário oficial, o Ministério da Saúde lançou, nesta quinta-feira (20), um hackathon na Campus Party, maior evento de imersão tecnológica do país que ocorre em Brasília.

Num hackathon, programadores, designers, analistas de sistemas e outros estudantes e profissionais fazem uma maratona para o desenvolvimento de uma solução tecnológica. No “Desafio do Zé Gotinha”, lançado pelo Ministério nesta quinta-feira, o objetivo é desenvolver uma ideia que ajude a facilitar o controle e ampliar o alcance da vacinação.

A expectativa dos organizadores neste ano é que mais de 70 mil pessoas passem pela Campus Party, das quais cerca de 6 mil são os chamados campuseros, que ficam acampados no local durante os três dias do evento, imersos nas mais de 340 horas de atividades.

Segundo o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, a pasta teve a ideia, com o desafio, de atrair parte desses estudantes e profissionais para buscar soluções que combatam a tendência de queda na vacinação. “De uns anos pra cá, talvez pelo fato de nunca ter convivido com essas doenças, ou por conta da fake news ou por ignorância, por não saber, os níveis de vacinação começaram a cair”, disse o ministro. “Todos os países do mundo estão buscando soluções para chegar até essas pessoas”, acrescentou.

O estudante de análise de sistemas Hugo Sobral, de 19 anos, foi um dos que topou o desafio, uma das centenas de atividades da Campus Party. “Além de poder fazer uma aplicação, de praticar, o tema atraiu por poder virar algo que possa ajudar de verdade”, disse ele, que montou uma equipe com mais dois amigos.

De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira, as soluções podem ser para “melhorar o acesso do usuário a unidades de saúde, colher informações nas redes sociais, trabalhar na mineração de dados”. Para isso, o Ministério disponibilizou as bases de dados do sistema oficial para serem trabalhadas pelos participantes, informa a Agência Brasil de notícias.

Comentário

Fiscais tributários da Sefaz (Secretaria de Fazenda) de Mato Grosso do Sul apreenderam nesta quarta-feira (19) duas cargas irregulares de bebidas que entraram no Estado pelo município de Cassilândia, na divisa com Goiás. As mercadorias eram transportadas em caminhões que trafegavam pela rodovia que liga MS a cidade de Itajá, conforme divulga a assessoria do Governo do Estado.

Toda a ação contou com apoio do policiamento fazendário. Durante a abordagem, o condutor de um dos veículos apresentou documentos fiscais internos de Mato Grosso do Sul, que registravam que a carga havia saído de Campo Grande e tinha como destino Paranaíba – o que configura fraude, já que a mercadoria vinha de Goiás. Já a carga transportada no outro caminhão abordado não possuía nota fiscal.

Os dois veículos foram encaminhados para a Base de Fiscalização Móvel Aporé, em Cassilândia, para quantificação dos produtos. No primeiro caminhão foram constatados R$ 105 mil em mercadorias – com montante de R$ 83,1 mil entre ICMS e multa. O segundo veículo, sem nota fiscal, transportava cerca de R$ 78 mil em produtos – resultando no pagamento de R$ 63,3 mil entre ICMS e multa, conforme a Sefaz.

Comentário

Além dos ambientes glamourosos, que esbanjam bom gosto e arrancam dos visitantes olhares de surpresa e admiração, a terceira edição da Unigran Decor tem mais um diferencial inovador: conta com um ambiente assinado por uma das maiores cooperativas de crédito de Mato Grosso do Sul, referência nacional pelo respeito e cuidado com os associados. Projetado para criar uma experiência ainda mais cooperativa, o café com Sicredi foi desenvolvido com o objetivo de posicioná-la como uma instituição financeira cooperativa comprometida com a vida financeira dos associados e com as regiões onde atua.

Criado pelos professores Márcio Melo, Ana Cristina Yamashita e Valesca Cechin com o apoio dos acadêmicos, o ambiente ainda tem a parceria com a Kopenhagen e foi pensado para oferecer conforto, proximidade e interação entre as pessoas. Quem visita a mostra, encontra um ambiente moderno, funcional e que cumpre o papel de ser uma extensão do Sicredi, como explicou Melo.

“A intenção foi transmitir um espaço moderno e confortável igual ao que os associados encontram em cada agência da cooperativa. Um dos detalhes que chamam a atenção é o forro dimensionado de mdf e a iluminação diversificada, que atinge pontos focais, diferenciando o espaço dos demais, que utilizaram a laje ou o gesso. É sóbrio, contendo as características da sede do Sicredi, simples, moderno e funcional”, disse. Na criação do ambiente, os alunos participaram em três momentos: no projeto, pintura e manutenção da limpeza.

Luciana Maria Rosa Marques, gerente da agência Dourados/Centro, destacou o quanto a cooperativa é satisfeita com a parceria. “Somos parceiros da Unigran há mais de 20 anos e apoiamos a Unigran Decor desde a primeira edição, o que nos orgulha muito. Diferente das edições anteriores, nesta fizemos questão de estar presentes na casa, com um ambiente, porque estamos comemorando 30 anos e nada melhor do que participar da mostra, que é séria e tem muita credibilidade, por meio de um ambiente aconchegante para receber os nossos associados e usufruirmos de um momento tranquilo e um bate papo agradável. Para isso, pensamos num café e convidamos a Kopenhagen para ser nossa parceira, que aceitou prontamente, garantindo um café saboroso e de qualidade”, falou.

A gerente apontou ainda o crescimento do evento em cada edição. “Constatamos a evolução dos profissionais e o aumento da dedicação dos alunos, que juntos atribuem à Unigran Decor o mesmo padrão das maiores de arquitetura, design e paisagismo do país, que muito engrandece a nossa cidade, gerando muitas oportunidades de negócios e recebendo visitantes de toda a região”, concluiu.

Sicredi 30 anos

Em 2019, o Sicredi Centro-Sul MS comemora 30 anos e durante todo o ano vem realizando promoções e comemorações com o objetivo de valorizar aqueles que são os mais importantes para a cooperativa: os associados. Para celebrar a importante data, logo no início do ano a Cooperativa lançou uma campanha institucional, em que conta a história de seis associados que, juntos com a Sicredi Centro-Sul MS, transformaram sonhos em realidade. Além disso, ainda está com duas campanhas promocionais em andamento, a “30 Anos Juntos”, em que a cada produto ou serviço contratado o associado ganha uma raspadinha e concorre a diversos prêmios instantâneos e a “30 Anos, 30 Sonhos”, em que realizaremos 30 sonhos de associados da Cooperativa que preencherem os formulários nas agências, conforme o regulamento.

Além disso, em nível sistêmico, tem-se mais uma campanha a promoção “Vem Poupar e Ganhar”, que sorteia prêmios de R$ 2 mil por semana, R$ 10 mil e mais três sorteios finais de R$ 100 mil aos associados que aplicarem seus recursos na Cooperativa. Estas campanhas e promoções são mais um incentivo para os associados aproveitarem as vantagens da Sicredi Centro-Sul MS.

Em agosto, a Cooperativa vai realizar ainda o 2º Congresso de Cooperativistas Empreendedores. O evento tem como objetivo apresentar grandes temas e reflexões aos empreendedores de Dourados e região e reunirá palestrantes como Gustavo Caetano, Camila Farani, Gustavo Cerbasi e Eduardo Tevah.

Comentário

O Programa Centelha, iniciativa apresentada no Município pela Fundect-MS (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado do Mato Grosso do Sul), em evento realizado com apoio da Aced (Associação Comercial e Empresarial de Dourados) e do Sebrae/MS, pode ser a oportunidade para que empreendedores consigam colocar ideias inovadoras em prática.

Através do Programa Centelha, a Fundação vinculada à Semagro (Secretaria estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), junto com a Finep (Financiadora de Inovação e Pesquisa), trazem para o Estado o total de R$ 1,6 milhão. Será lançado um edital, em que todos poderão inscrever startups ou ideias inovadoras. Avaliadores vão selecionar 28 iniciativas que receberão R$ 60 mil cada em financiamento para desenvolver projetos.

“É um recurso muito importante para startups que estão em estágio embrionário tirarem suas ideias do papel”, afirma João Renato Arceno do Canto, diretor de Startup da Aced. Ele contou sua experiência com inovação no evento realizado na noite de terça-feira (18), no auditório da Associação.

Representantes da Aced ainda se reuniram com a diretoria-científica da Fundect-MS, Edna Scremin Dias. Eles colocaram a Associação à disposição para mobilizar empresários douradenses a apresentarem suas ideias inovadoras ao Programa Centelha.

Edna se surpreendeu com as ações planejadas pela Associação, voltadas à inovação. Ela acredita que a Aced pode ser uma aliada do Centelha, que tem como objetivo fazer com que as startups se consolidem como empresas e seus produtos sejam colocados para o Estado e para o país.

“A ideia é desenvolver a visão empreendedora dos jovens, dos empresários, dos acadêmicos para que eles vejam que podem fazer um trabalho de mudar mesmo os problemas que a sociedade tem, que a empresa tem, gerando novos produtos e colocando no mercado à disposição para todos”, afirma a diretora-científica. O Programa é realizado em 21 estados brasileiros.

Comentário

Morreu nesta quarta-feira (19), em Dourados, o advogado José Alberto Vasconcellos. Escritor, membro da ADL (Academia Douradense de Letras), ele foi vereador no Município, na década de 80, pelo antigo PMDB e já tinha publicado quatro obras literárias. O mais recente estava em vias de lançamento.

A Seccional da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) emitiu nota de pesar, solidarizando-se com a filha do profissional, a advogada Catharina Ignez Vasconcellos. Vasconcellos era colunista do Douranews e de vários outros veículos de comunicação no Estado.

Reveja série de artigos dele no Douranews

Ele chegou em Dourados na década de 60, atuou na advocacia para vários grupos, e os bancos do Brasil e Bradesco, foi presidente da Associação Atlética Banco do Brasil. Foi Advogado-Geral do Município na gestão do então prefeito Braz Melo.

O funeral de Vasco, como era conhecido pelos amigos, acontece na Loja Maçônica Justiça, Liberdade e Disciplina, na rua Quintino Bocaiúva, 1135, onde às 13 horas haverá uma homenagem da Academia Douradense de Letras. O sepultamento será às 16 horas no cemitério Parque Dourados.

Comentário

Com a morte de um comerciante, de 67 anos, executado no início da tarde desta quarta-feira (19) dentro de uma oficina em Ponta Porã, região de fronteira com o Paraguai.com dezenas de tiros de pistola, já são 32 assassinatos na região de fronteira com o Paraguai, a maioria em Ponta Porã e Pedro Juan Caballero, neste ano, dois a mais do que todo o ano de 2018, quando forma executadas 30 pessoas.

De acordo com a Polícia, o comerciante, que é dono de um posto de combustíveis em Pedro Juan Caballero, onde foi registrado um sequestro na terça-feira (18), foi atingido por tiros de pistola; 23 capsulas foram encontradas no local. As investigações apontam que três homens chegaram em uma caminhonete, dois desceram e efetuaram os disparos. A vítima estava sentada aguardando o conserto do carro.

Levantamento divulgado pelo portal G1 em Mato Grosso do Sul mostra que em 2019 foram registrados 32 assassinatos na região de fronteira com o Paraguai, a maioria em Ponta Porã e Pedro Juan Caballero, 2 a mais que em 2018, quando foram executadas 30 pessoas. O mês de junho chama atenção, por ser o mais violento do ano com 15 execuções , até nesta quarta-feira.

A divisão de homicídios da Polícia Nacional diz que 90% das mortes estão relacionadas com o tráfico de drogas. A avaliação é parecida com a da Polícia Civil, que vê uma intensificação das facções que agem na região. "Cada vez mais se observa uma luta por poder e espaço, os grupos que brigam pelo controle do tráfico aumentaram na região e estão mais diversificados", disse Clemir Vieira Junior, delegado regional Polícia Civil de Ponta Porã.

Estatísticas

O Brasil registra uma queda de 23% nas mortes violentas nos primeiros quatro meses deste ano em comparação com o mesmo período de 2018. É o que mostra o índice nacional de homicídios criado pelo G1, com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal.
Somente em abril, houve 3.636 assassinatos, contra 4.541 no mesmo mês do ano passado. Já no 1º quadrimestre, foram 14.374 mortes violentas — 4.300 a menos que o registrado nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril de 2018.

Os dados apontam que:
• houve 4.314 mortes a menos no 1º quadrimestre de 2019
• todos os estados do país apresentaram redução de assassinatos no período
• em abril, apenas quatro estados tiveram um número maior de mortes em relação ao mesmo mês de 2018: Amapá, Paraná, Piauí e Tocantins
• três estados tiveram quedas superiores a 30% em quatro meses: Ceará, Sergipe e Rio Grande do Norte
• em números absolutos, o estado com a maior redução foi o Ceará, com 845 vítimas a menos no período.

Comentário

Página 7 de 1346
  • al todos
  • PMRV

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus