Terça, 15 Dezembro 2020 16:38

Hackers, Golpes e o Xuxu Destaque

Escrito por RAFAEL KOLLER
Avalie este item
(0 votos)

O ano de 2020 está tão estranho quanto o Chuchu com ‘x’ no título. E nada como um “Xuxu” para representar um ano tão errado e suas bizarrices.

Como se já não bastassem as ligações que recebemos das cadeias no Brasil afora, agora nos deparamos com “especialistas” em hackear nossos celulares. Um bando de abutres.

É uma verdadeira ofensa aos Hackers ter seu título vinculado a seres como estes que sequer saberiam enumerar meios e métodos de invasão real.

O fato é que em 2019 houve um intensivão para golpistas a nível federal, em cadeia nacional, 24 horas por dia por pelo menos uma semana: quem não se lembra dos “hackers” que “invadiram” os celulares dos ministros Sérgio Moro e Paulo Guedes. De lá pra cá, tem sido uma chuva de golpes neste sentido e, em 2020, com grande parte das pessoas enjauladas em suas casas, tornou-se rotina nos depararmos com este tipo de situação. Com certeza você deve ter visto em sua rede social alguém denunciando o ocorrido.

A mídia passou, em detalhes, maneiras de ludibriar usuários do aplicativo de mensagem instantânea mais popular hoje, mundialmente, possibilitando que golpistas travestidos de hacker tomassem a identidade das pessoas em seus aplicativos, se passando por elas e pedindo dinheiro a parentes, amigos, etc. Os desavisados de boa-fé acabavam “ajudando” e perdiam centenas e em alguns casos, milhares de Reais.

Levando em consideração que o problema já existe e que é importante conhecermos seus processos, irei enumerar aqui 4 passos básicos e rápidos que os golpistas seguem para poder assumir a identidade de seu Whatsapp, por exemplo.

1- O contato vem através de ligação ou até mesmo de uma mensagem, dizendo se passar por uma loja qualquer, oferecendo sua inclusão em um grupo de WhatsApp onde você irá passar a receber informação privilegiada de promoções e descontos especiais e que para isso, um código seria enviado em seu celular. Importante frisar que as ofertas podem ser diversas, mas sempre solicitando um código enviado em seu aparelho. Jamais informe a outra pessoa qualquer código que você venha receber em seu aparelho celular;

2 - Feito isso, você receberia uma mensagem do WhatsApp informando um código. Essa mensagem, contém informações que já deveria despertar desconfiança, porém, muitas vezes passa despercebido mediante a possibilidade de lucrar (receber bônus, desconto, promoção, etc) que acaba desviando a atenção da pessoa;

3 - Sem perceber, você acaba informando o código ao golpista;

4 - O golpista de posse deste código, ativa no celular dele, sua conta do aplicativo, pois a mensagem de segurança para ativar o aplicativo enviada a você, foi informada a ele.

Agora, pronto. Ele já assumiu sua identidade e está pedindo dinheiro a seus amigos e familiares em seu nome.

Mas, calma. Nem tudo está perdido. O grande lance aqui é que você pode retomar sua identidade mais rápido do que ele. É só seguir os 3 passos abaixo:
1 - Remova de seu celular o aplicativo (neste caso, o WhatsApp);
2 - Instale novamente o aplicativo em seu celular;
3 - Insira seus dados (número de telefone celular).

Pronto. O código enviado via SMS em seu celular já é lido automaticamente pelo aplicativo e, desta forma, você assume novamente sua identidade.

Nunca, jamais passe a terceiros informações que você tenha recebido em seu aparelho celular. Na dúvida, chame alguém de sua confiança e compartilhe o ocorrido.

Há maneiras de aumentar a segurança de sua identidade em seus aplicativos e evitar que situações como esta aconteçam (ou se repitam). A verificação em duas etapas está presente em grande parte deles e com certeza é uma aliada.

Para ativar a verificação em duas etapas no WhatsApp, siga os passos abaixo:
1 - Abra o WhatsApp e acesse o menu do aplicativo simbolizado pelos três pontinhos no canto superior direito da tela;
2 - Na aba aberta, clique em "Configurações";
3 - Agora, acesse a opção "Conta";
4 - Clique em "Verificação em duas etapas";
5 - Na nova tela, clique em "Ativar" para iniciar a configuração do recurso;
6 - Neste momento, você deverá criar uma senha de seis dígitos (PIN) e confirmar o código escolhido. Depois, também será possível registrar um endereço de e-mail para recuperar o código caso seja necessário;
7 - Depois da personalização, toque em "Concluído" para finalizar a configuração do recurso;

Pronto, seu aplicativo está mais seguro.

A senha será solicitada com alguma frequência. No começo incomoda um pouco, mas isso acontecerá cada vez menos.

Ficou com alguma dúvida? Não deixe de enviar seu comentário para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Ótimo fim de Xuxu para você e, um 2021 de ouro para nós. Até mais.

* O autor é Analista de Desenvolvimento de Sistemas

Lido 231 vezes
Mais nesta categoria: « Existe racismo estrutural no Brasil? Fui vereador por oito anos e não conheci Brasília »

1 Comentário