Timber by EMSIEN-3 LTD
  • cmd recess
Redação Douranews

Redação Douranews

Com dados obtidos através do Siga/MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio), ferramenta criada e mantida pela Smagro (a Secretaria estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) em parceria com a Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul), foi divulgado nesta quarta-feira (17) uma estimativa da colheita do milho safrinha 2018/2019.

Conforme o relatório, a produção aproximada será de 10,127 milhões de toneladas, o que aponta um aumento de 29,20% em relação à safra passada. A produtividade média deve manter-se em 88 sacas por hectare. Na área plantada, que teve um aumento de 5,73% em relação à safra 2017/2018, chegando a 1,918 milhão de hectares, a equipe do Siga constatou que 22,7% já estava colhida em Mato Grosso do Sul, o que representa 435.386 hectares.

Na região sul, a área colhida chegou a média de 21,5%, já tendo sido colhidos nos municípios de Nova Andradina, Maracaju e Batayporã aproximadamente 35% da produção. Na região centro-oeste, a estimativa é de que 23,4% já tenha sido colhido, sendo que em Sidrolândia esse total se aproxima dos 30%. Na região norte a média é de 28,8% já colhidos, sendo que em Chapadão do Sul e Costa Rica estima-se que tenham sido colhidos 35%.

A porcentagem de área colhida no Estado na safra 2018/2019 está 7,60% maior que a safra 2017/2018. A evolução nos últimos dez dias foi de 8,2%, período em que 157.276 hectares foram colhidos.

A ocorrência de geadas em alguns municípios das regiões sul, sudeste e sul-fronteira nos dias 6, 7 e 8 de julho, já era esperada pela equipe do projeto, que vinha procedendo de forma cautelosa na evolução das estimativas de produtividade geral do Estado. Contudo, conclui-se, até então, que a produtividade de milho safrinha do Estado está dentro do previsto.

O preço médio até dia 15 de julho chegou a R$ 27,44/sc. No comparativo com julho do ano passado houve avanço nominal de 3,19%, quando o cereal havia sido cotado, em média, a R$ 26,59/sc.

De posse do relatório, o secretário de Estado, Jaime Verruck, titular da Semagro, comentou que em consequência da safra recorde que já vinha sendo esperada, mesmo com as intemperes climáticas que ocorreram, o Governo flexibilizou as regras de paridade do milho, buscando facilitar o processo de escoamento e exportação do produto.

Segundo Jaime, essa ação do Governo contribui com o mercado porque ajuda a acelerar a comercialização. “Com esses números Mato Grosso do Sul se consolida como grande produtor nacional de milho, com produtividade média e remuneração adequadas ao produtor”, completou.

Verruck lembra ainda que, dentro da estratégia do Governo do Estado de realizar uma intensificação da agroindústria, o milho tem um papel fundamental, por conta de sua utilização na fabricação de ração, que alimenta principalmente aves e suínos. “A disponibilidade desse produto em Mato Grosso do Sul, e ainda a possibilidade de exportação e venda para outros Estados, cria uma janela de oportunidades para que a gente continue contribuindo com o crescimento da avicultura e suinocultura, pensando nela como um todo, agregando valor, transformando proteína vegetal em proteína animal, trabalhando para dar condições de ampliação das plantas existentes e trazendo novos investimentos para o setor”.

Comentário

O governo do Estado efetuou, somente esta semana, depósitos na conta do Fundo Municipal de Saúde douradense da ordem de R$ 2.211.318,51, informa a assessoria de comunicação da Secretaria estadual de Saúde, assinalando que, com essa medida, Dourados já obteve, apenas neste ano, transferências que somam R$ 19.957.930,88, destinados a custear serviços ofertados pelo Hospital da Vida, Hospital Universitário, Samu, UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e outros equipes do setor de saúde.

Somente esta semana, segundo a assessoria, o Estado pagou R$ 750 mil para a UPA, R$ 550 mil para o Hospital Universitário de Dourados, R$ 249,9 mil para a Estratégia de Saúde da Família, R$ 210,5 mil para o Samu, R$ 118,7 mil para custear incentivo financeiro aos ACS (Agentes Comunitários de Saúde) e R$ 127,1 mil para a Assistência farmacêutica.

A regularização dos repasses de recursos para o setor de saúde em todos os municípios é um compromisso do governador Reinaldo Azambuja com o objetivo de encaminhar o processo de regionalização. Segundo o secretário de Saúde Geraldo Resende a proposta é oferecer condições aos gestores municipais de poderem “fazer a lição de casa”, ou seja, ofertar saúde de boa qualidade aos usuários desses serviços.

Seguindo essa estratégia, o Estado pagou este ano, somente para Hospital da Vida (que recebe R$ 1 milhão/mês), o equivalente em repasses que totalizaram R$ 8 milhões, regularizando as pendências de 2018 e atualizando os repasses até o mês de maio deste ano. O Hospital Universitário da UFGD, outra instituição que recebe recursos do governo do Estado, obtendo transferências de R$ 550 mil mensais recebeu, desde janeiro, R$ 4,4 milhões. No período, o Hospital Evangélico obteve transferências de R$ 647,6 mil e o Hospital da Missão Caiuás, R$ 80,5 mil.

A UPA de Dourados, que percebe mensalmente R$ 250 mil dos cofres estaduais, está com os repasses do Estado em dia, tendo recebido, somente em 2019, R$ 2,5 milhões referentes aos atrasados de 2018 até a competência junho, cujo vencimento se dá em julho. O Samu foi contemplado com repasses que totalizaram R$ 771,5 mil. Além disso, com o objetivo de regularizar repasses referentes a 2018, o Estado transferiu R$ 423,5 mil para o Fundo Municipal de Saúde de Dourados.

Os Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate a Endemias que trabalham em Dourados também recebem incentivo mensal do Governo estadual, que para isso depositou R$ 941,6 mil na conta do Fundo Municipal de Saúde desde o início deste ano. O Programa de Saúde da Família (PSF e ESF) recebeu, nesses seis meses, mais de R$ 1 milhão; a Assistência Farmacêutica obteve R$ 508,5 mil, tendo já recebido inclusive o pagamento da competência julho. Para o serviço de saúde mental prestado pelo Caps (Centro de Atenção Psicossocial), o Estado transferiu R$ 54 mil este ano, e para o Centro de Especialidades Odontológicas, R$ 26,4 mil; o Hemonúcleo recebeu R$ 80 mil, enquanto que o Fundo Municipal de Saúde douradense foi contemplado com R$ 55,7 mil a título de compensação de especificidades regionais.

O custeio direto do HRCGD (Hospital Regional de Cirurgias da Grande Dourados) também é feito pelo Tesouro estadual, que aporta, mensalmente, R$ 716 mil para aquela unidade. Por meio da Secretaria de Saúde, o Estado também está repassando para Dourados R$ 900 mil, em nove parcelas de 100 mil, destinados à ampliação do atendimento diagnóstico e terapêutico e da oferta de novas vagas em hemodiálise à população local.

Comentário

A Fapec (Fundação de Apoio a Pesquisa ao Ensino e a Cultura) vai promover, quinta-feira (25), a apresentação pública do PDAU (Plano Diretor de Arborização Urbana) de Dourados, elaborado a partir de estudos solicitados pelo Imam (Instituto municipal de Meio Ambiente), por recomendação da prefeita Délia Razuk. A apresentação será no plenário da Câmara de Vereadores, a partir das 19 horas.

Trata-se de uma ação inédita e que deverá ser o marco ecológico do município. Com a iniciativa, a administração busca pôr fim a problemas crônicos enfrentados com a ausência de informações sobre número de árvores e espécies, por exemplo, uma das preocupações do ex-diretor do Imam, o arquiteto Fabiano Costa, que encaminhou o estudo para a elaboração do PDAU de Dourados.

O atual diretor-presidente do Imam, Welington Luiz Santana Lopes, que assumiu no início deste mês, destacou o trabalho realizado e considerou que o Plano de Arborização Urbana vai ajudar, e muito, a alinhar atividades que amenizem situações de plantio de espécies inadequadas, de poda irregular e de depredação de espécies nativas, que refletirão em uma arborização mais viçosa, mais densa, e na diminuição de transtorno com quedas de árvores, principalmente.

O diretor convoca a sociedade a participar da apresentação pública do dia 25, na Câmara, “para tomar conhecimento do importante trabalho desenvolvido e que revela dados interessantes sobre a arborização urbana de Dourados”.

Diagnóstico

O diagnóstico atual revela que a arborização viária na área urbana de Dourados, estimada com base na vetorização unitária dos indivíduos existentes na área de abrangência do Plano Diretor de Arborização Urbana, é de 94 mil árvores, resultando, em média, em 55 árvores por quilômetro de via. A altura média das árvores nestas vias é de 5,28 metros. Nas vias públicas de Dourados foram identificadas 150 espécies de árvores.

Os dados levantados indicam uma boa situação da arborização urbana de Dourados, com grande parte das árvores caracterizadas como de qualidade satisfatória. Todavia, algumas ações de manejo são necessárias. Entre elas, as podas de condução e as de levantamento de copa são as recomendações mais indicadas, seguidas da remoção com o replantio, segundo informa a assessoria de comunicação do Município.

Comentário

O vereador Alan Guedes (DEM), presidente da Câmara de Dourados, considerou ‘importante e significativa’ para o Município a manifestação pública, feita na manhã desta quinta-feira (18), em Mato Grosso do Sul, pelo secretário nacional de Aviação Civil, Ronei Glauzmann, de que o Governo Federal está contornando o corte de recursos efetuado como medida de contingenciamento orçamentário e que os recursos da ordem de R$ 30 milhões, que seriam destinados às obras do Aeroporto Regional Francisco de Matos Pereira, serão mantidos.

Publicação do Diário Oficial da União na semana passada notificava o corte da ordem de R$ 1,2 bilhão em recursos programados no orçamento para suplementar ações do Ministério do Desenvolvimento Regional. Os cortes atingem vários investimentos previstos para o Mato Grosso do Sul ao longo do ano, que são valores oriundos de emendas parlamentares incluídas no orçamento. A perda mais sig nificativa atingia justamente o programa de obras de ampliação e reforma do Aeroporto de Dourados.

“Ainda assim, vamos nos manter vigilantes, porque sabemos das dificuldades do Governo em manter compromissos assumidos com as diferentes regiões e às demandas que surgem de vários pontos do País, e para Dourados e os 33 municípios que compreendem esse pólo regional esses investimentos no aeroporto são estratégicos”, propôs o presidente da Câmara.

Na segunda-feira, ao representar os vereadores do Município na inauguração do serviço Poupatempo, juntamente com a prefeita Délia Razuk e representantes do Governo do Estado, em Dourados, Alan Guedes já havia mencionado a necessidade de unir esforços para reaver os recursos que foram destinados para o município. Alertou para o que chamou de "prejuízo imensurável para a cidade” e convocou, além dos vereadores, todas as entidades de classe do município e sociedade, “para que este ato do governo não seja consolidado e que possamos conseguir reverter a situação", enfatizou.

Comentário

Dois imóveis localizados na região da Cabeceira Alegre, em Dourados, integram a lista divulgada pela Senad (Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas), organismo do Ministério da Justiça, no painel georreferenciado lançado com a localização exata e as informações detalhadas de 612 imóveis, para venda imediata pela SCGPU, a Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União. São apartamentos, sítios, terrenos, prédio, lotes, chácaras, fazendas, galpões e outros itens em todas as regiões do país, apreendidos em processos de tráfico de drogas. Não há identificação dessas duas unidades no painel.

Na lista aparecem ainda imóveis de Campo Grande, Caarapó, Juti, Coronel Sapucaia, Mundo Novo, Rio Verde de Mato Grosso, Corumbá, Coxim, Ponta Porã, Amambai, Bataiporã, Três Lagoas, Rio Brilhante, Naviraí e Japorã, totalizando 91 empreendimentos, a segunda maior lotação do País, só perdendo para São Paulo, com 134 imóveis apreendidos do tráfico para venda. No perfil que mantém no Twitter, o ministro Sergio Moro escreveu que "os valores de venda serão investidos na segurança pública e na recuperação de dependentes químicos".

Acesse o mapa completo

Na prática, o painel diminui a burocracia e facilita que esses bens, perdidos em favor do Funad (o Fundo Nacional Antidrogas), sejam alienados o quanto antes, gerando recursos para políticas antidrogas. O site torna as consultas acessíveis para qualquer cidadão interessado, apresentando distribuição por Estado e cidade com alta precisão de coordenadas geográficas.

“Disponibilizamos essa informação publicamente para reforçar a prioridade na gestão de ativos feita pela Senad. Estamos dando a máxima publicidade aos bens imóveis que estão sob a nossa administração e já estamos em tratativas para proceder a venda da maioria deles brevemente”, destaca o diretor de Gestão de Ativos da pasta, Igor Montezuma. Ele acrescenta: “Já passamos a relação de 143 imóveis, nas mais diversas localidades, para que a SCGPU venda ainda nesse ano, conforme acordado entre os dois órgãos”.

Comentário

Decisão do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, de condicionar o compartilhamento de dados de órgãos do governo à prévia autorização judicial, já provoca efeitos em casos em andamento na Justiça. Em Santa Catarina, advogados de investigados na Operação Alcatraz, que apura desvio de recursos públicos em licitações, apresentaram pedido para suspender ou anular os processos. Procuradores da República também falam em prejuízo para investigações que envolvem crimes relacionados a tráfico de drogas e ao crime organizado, e não só os ligados à corrupção.

Ao atender a pedido feito pela defesa do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Toffoli suspendeu provisoriamente todos os processos no País em que houve compartilhamento de dados fiscais e bancários com investigadores sem autorização prévia da Justiça. A decisão atinge apurações em que o Ministério Público utilizou dados do Coaf (o Conselho de Controle de Atividades Financeiras), como é o caso do filho do presidente Jair Bolsonaro, investigado no Rio por supostas irregularidades quando ocupava uma cadeira na Assembleia Legislativa do Estado.

Em desacordo com Toffoli, as forças-tarefa da Lava Jato em Curitiba, São Paulo e Rio divulgaram, nesta quarta-feira (17), nota conjunta para falar em "risco à segurança jurídica do trabalho", enquanto a PGR (Procuradoria-Geral da República) vê risco de o Brasil sofrer sanções internacionais, como repercute o portal Terra. O Ministério Público do Rio apresentou recurso ao Supremo para ser ouvido sobre o caso envolvendo diretamente Flávio Bolsonaro. Já em São Paulo, foi criado grupo para levantar quantos e quais inquéritos no Estado serão afetados pela decisão de Toffoli.

"Isso tudo tem um alcance muito grande, pode afetar todas as investigações que envolvem lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, evasão de divisas, tráfico de drogas e pessoas e o crime organizado das mais variadas formas, inclusive o PCC", afirmou o chefe do Ministério Público de São Paulo, Gianpaolo Smanio, em referência à maior facção criminosa do País, segundo a publicação.

Comentário

O início da terceira temporada da série espanhola La Casa de Papel, que disponibiliza os novos episódios a partir desta sexta-feira (19) é o grande destaque do catálogo da Netflix que todas as semanas introduz e substitui vários filmes e séries. Entre esta quinta-feira (18) e a próxima quarta (24) entram 17 títulos em cartaz.
Confira a agenda completa da semana:
Dia 18
• Obsessão Secreta (2019) – filme original
Dia 19
• ¡Ay, mi madre! (2019)
• As Épicas Aventuras do Capitão Cueca: 3ª temporada (2019) – série original
• Comedians in Cars Getting Coffee: 11ª temporada (2019)
• Kally's Mashup: 2ª temporada (2018)
• La Casa de Papel: Parte 3 (2019) – série original espanhola
• Last Chance U: 4ª temporada (2019)
• Queer Eye: 4ª temporada (2019) – série original
• SAINT SEIYA: Os Cavaleiros do Zodíaco (2019) – anime original
• Typewriter (2019) – série original indiana
Dia 20
• Amer, o Indeciso (2017)
• No Fim do Túnel (2016)
Dia 22
• Amor e Selfies (2018)
• Quem Dá Mais? – Tesouros do Norte (2013)
Dia 23
• Léa e Eu (2019)
Dia 24
• Privacidade Hackeada (2019) – filme original
• Sleepless Society - Nictofobia (2019)

Comentário

A reinclusão dos estados e dos municípios na reforma da Previdência pelo Senado ajudaria o país, disse nesta quarta-feira (17) o ministro da Economia, Paulo Guedes, em entrevista a jornalistas em Santa Fé, na Argentina, onde ocorre a reunião de cúpula do Mercosul. Ele elogiou a ideia de reinserir as prefeituras e os governos estaduais na reforma por meio de uma PEC (proposta de emenda à Constituição) paralela.

Reafirmando que a inclusão dos servidores públicos estaduais e municipais resultaria numa economia adicional de R$ 350 bilhões, Guedes não quis comentar mais detalhes sobre o texto aprovado sexta-feira (12) passada, em primeiro turno, pela Câmara dos Deputados. No entanto, se disse confiante nos esforços do Congresso, tanto para aprovar a reforma da Previdência como para reincluir os governos locais.

“Vamos esperar o trabalho do Congresso porque eu confio no Congresso. Ainda tem segundo turno [na Câmara], tem Senado. Está se falando que Senado vai incluir estados e municípios. São mais R$ 350 bilhões. Isso é importante para o Brasil, ajuda bastante. Então tem muita coisa para acontecer”, declarou o ministro, na primeira manifestação pública após a votação na Câmara.

O ministro esclareceu que a economia total para o governo federal nos próximos dez anos, estimada em R$ 900 bilhões, ficou inferior à estimativa inicial de R$ 1 trilhão pedida pela equipe econômica. No entanto, disse ficar contente se os estados e os municípios voltarem para a reforma. “Nós estamos falando do Brasil, não é só da União. Se voltam R$ 350 bilhões via Senado, isso é bom para o Brasil, porque Estados e municípios também participam desse ajuste que o sistema previdenciário precisa”, acrescentou.

Capitalização

O ministro não quis comentar a intenção do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de encaminhar uma nova PEC ao longo do segundo semestre para reinserir a capitalização, sistema em que cada trabalhador tem uma conta individual de Previdência. Ele, no entanto, defendeu a proposta, dizendo que ela ajudará o país a retomar o crescimento.

“Essas reformas são importantes. Em relação à Previdência, o que temos dito é que o sistema de repartição [em que os trabalhadores na ativa financiam as atuais aposentadorias] está condenado. Então, gostaríamos de mudar o eixo para um sistema de capitalização, que bota o Brasil pra crescer. O Brasil pode crescer 4%, 5% ao ano se tiver um mecanismo automático de acumulação de recursos”, declarou, conforme repercute a Agência Brasil.

Comentário

Atendendo reivindicação dos moradores dos bairros da região norte da cidade, o vereador Mauricio Lemes (PSB) encaminhou pedido ao Executivo, no mês de abril, solicitando a complementação asfáltica da rua Augusta de Matos, no trecho de aproximadamente 150 metros, compreendido entre o Jardim Universitário e Chácara Flora.

Recentemente, a Prefeitura de Dourados publicou no Diário Oficial do Município o processo de licitação, garantindo o início da obra, com os serviços de drenagem de águas pluviais, pavimentação asfáltica, sinalização e calçamento com acessibilidade.

Após a conclusão dos serviços, a comunidade de diversos bairros e condomínios fechados serão beneficiados com o asfalto, entre eles, o Porto Seguro, Jardim das Palmeiras, Ecoville I e II, Altos da Boa Vista, Pousada dos Pássaros e Hectare. “No início do ano fomos procurados pelos moradores desta região de Dourados que nos pediram apoio junto ao Executivo, com o propósito de complementar o asfalto da rua Augusta de Matos, considerando o intenso fluxo de veículos existente nesta localidade e prontamente fomos atendidos pela prefeita Délia, licitando a obra”, destacou Mauricio.

Poupatempo

Mauricio esteve nesta segunda-feira (15) acompanhando a prefeita Délia Razuk na inauguração do Poupatempo, implantado no antigo prédio do CSU (Centro Social Urbano), do Jardim Água Boa e, durante a solenidade, destacou o empenho do vereador Braz Melo em propor um local que atendesse o cidadão em diversos serviços públicos, porém, ressaltou que durante a campanha eleitoral em 2012, o projeto do Poupatempo também fez parte das propostas apresentadas à população.

Lembrou ainda o período em que foi funcionário na Secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico, na época ao lado da secretária Rose Ane Vieira, onde junto participou de todas as articulações necessárias para que o projeto se tornasse realidade. “Sabemos a importância de levar este trabalho para o Grande Água Boa, mas acredito que este é somente o primeiro Poupatempo de outros que ainda serão implantados em várias regiões de Dourados”, comemorou. (Da assessoria)

Comentário

O pênalti de Moisés mal explode no travessão, e Odair Hellmann já irrompe inabalado até a arquibancada. Ele extravasa, canta com a torcida e empunha até bandeira. Uma hora mais tarde, com o avançar da madrugada, o treinador já está mais tranquilo, mas não menos sorridente e diz que beberá um "vinho venenoso" para celebrar a vaga do Inter à semifinal da Copa do Brasil.

Motivos não faltaram para o comandante passar o resto da noite em festa, entre um cálice e outro. Nesta quarta-feira (17), a equipe conseguiu a vitória mais expressiva nos 19 meses sob seu comando ao devolver a derrota por 1 a 0 no jogo de ida e vencer o Palmeiras pelo mesmo placar no Beira-Rio. A classificação veio nos pênaltis, com triunfo por 5 a 4.

O roteiro percorrido pelo Inter até a vaga é tão emblemático quanto a vitória em si. Forjou a classificação com autoridade e superioridade em inúmeros aspectos: "na bola", na intensidade, na estratégia e na emoção. Tudo isso para postular de vez a candidatura ao título da Copa do Brasil. O rival na semifinal será o Cruzeiro que, mesmo perdendo de 2 a zero para o principal rival, ficou com a vaga pelos 3 a zero diante do Atlético-MG no jogo de ida.

Cheirinho e raça

A classificação do Athletico para a semifinal da Copa do Brasil contra o Flamengo, no Maracanã, após empate e vitória nos pênaltis, na noite desta quarta-feira, foi também motivo de desabafo para todo o elenco. Cansados de ouvir que o Furacão é forte apenas na Arena da Baixada, com o gramado sintético, os jogadores falaram sobre o retrospecto do time.

“Se o Athletico não for respeitado agora....depois de conquistar um título internacional, ter feito jogos muito bons contra Boca Juniors (Libertadores) e River Plate (Recopa), depois de ter eliminado o Flamengo no Maracanã. Para mim, o Athletico não precisa vencer fora de casa para ser campeão. Para ser campeão da Copa do Brasil, precisa passar de fase”, desabafou o técnico Tiago Nunes.

O adversário dos paranaenses na semifinal espantou a desconfiança da torcida sobre o desempenho em 2019, depois que o Grêmio assegurou a classificação na Copa do Brasil com a vitória por 1 a 0 sobre o Bahia, na noite desta quarta. A primeira das decisões do mês de julho faz crescer a confiança e, por consequência, o time. Um jogo sólido, sem ser brilhante, mas também sem sofrer riscos, encaminhou o Tricolor para se tornar o maior semifinalista na história da competição, com 14 presenças nesta fase em 30 edições.

Comentário

Página 2 de 1373

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus