Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

SÃO PAULO E CURITIBA — Um dos donos da Engevix, o executivo José Antunes Sobrinho decidiu interromper unilateralmente a negociação de um acordo de colaboração premiada com a força-tarefa da Lava-Jato. Na delação, ele prometia entregar provas do pagamento de R$ 1 milhão a um interlocutor do presidente interino, Michel Temer, como forma de agradecimento pela participação em contrato de R$ 162 milhões da Eletronuclear, referente à usina de Angra 3.

Os advogados do executivo afirmam que a mudança de estratégia foi provocada pela absolvição de seu cliente, em maio, em uma das ações da Lava-Jato, por falta de provas de participação em crimes relacionados à Petrobras. No entanto, investigadores da Lava-Jato desconfiam que o abandono das negociações possa ter outras motivações e se dizem surpresos com a desistência.

Sobrinho ainda é investigado em outras frentes da Lava-Jato, envolvendo pagamento de propina na área elétrica e na usina de Belo Monte. Os advogados do executivo descartam retomar o acordo para a colaboração, já que os casos não estão mais com a força-tarefa. Sobrinho havia assinado o termo de confidencialidade e apresentado pelo menos três propostas, em que citava, principalmente, políticos e operadores do PT e do PMDB.

CONTRATO DE R$ 162 MILHÕES

O executivo contou ter ido duas vezes ao escritório de Temer no Itaim Bibi, em São Paulo, para tratar de contratos na Eletronuclear. Em ambas, estava acompanhado de um dos donos da empresa Argeplan, o coronel da Polícia Militar João Baptista Lima Filho, tratado por ele como “pessoa de total confiança de Michel Temer”. Por meio de uma parceria com um fornecedor internacional, a AF Consult, Lima conseguiu, em 2012, um contrato de R$ 162 milhões na estatal e subcontratou a Engevix para realizar a obra.

Após os encontros com Temer, Sobrinho diz ter sido cobrado por Lima a pagar R$ 1 milhão de propina, supostamente a pedido do presidente. Segundo o executivo, o pagamento foi realizado por meio de uma fornecedora da Engevix. Depois da Lava-Jato, Lima teria tentado devolver o valor a Sobrinho, que não aceitou. O executivo disse que Temer era o padrinho político do ex-presidente da Eletronuclear Othon Luiz Pinheiro da Silva, o que o presidente nega. Parte das negociações foi publicada em abril pela revista “Época”.

INFORMAÇÕES DESCARTADAS

Como as negociações foram interrompidas, a força-tarefa não poderá usar informações fornecidas por Sobrinho na tentativa de delação. A chegada de Temer à vice-presidência da República, em 2010, coincide com o avanço da Argeplan em contratos do governo federal, conforme O GLOBO apurou.

Em 2010, a empresa participou do consórcio que ganhou o contrato de R$ 3 milhões do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) para fazer o projeto executivo de engenharia de uma ponte suspensa sobre o Rio Xingu, na rodovia Transamazônica. A obra nunca saiu do papel, e no ano passado, o governo federal lançou licitação que inclui o mesmo objeto do contrato anterior — a produção de novo projeto executivo, além da execução da obra.

Também em 2010, outro consórcio com participação da Argeplan assinou contrato de R$ 26,5 milhões com a estatal Valec para supervisionar um trecho das obras da ferrovia de integração Oeste-Leste, na Bahia, por dois anos. O acordo sofreu cinco aditivos e já alcançou um volume total de repasses de R$ 74,6 milhões. O documento original foi assinado pelo então presidente da Valec, José Francisco das Neves, acusado de cobrar propina em contratos.

Quando questionado sobre as acusações de Sobrinho, Temer admitiu ter se encontrado com o executivo e com Lima em seu escritório, mas negou ter tratado de contratos da Eletronuclear. Em nota divulgada quando a denúncia veio à tona, disse que “não intermediou interesses empresariais escusos em qualquer órgão público nacional” e que “não cobrou ou delegou poderes a quem quer que seja para arrecadar recursos”.

A Argeplan negou que João Baptista Lima tenha recebido R$ 1 milhão destinados a Temer ou ter havido beneficiamento da empresa em contrato com a Eletronuclear. Alegou ainda ter entregue ao Dnit o projeto executivo da ponte sobre o Rio Xingu. O Dnit informou que foi entregue um “anteprojeto” da ponte, apesar de o objeto da licitação ser o projeto executivo.

Sobre o contrato triplicado, Valec e Argeplan argumentam que os aditivos foram necessários em função da duração da obra, que teve o prazo estendido.

Comentário

Os vereadores de Dourados prestigiaram na manhã desta segunda-feira (20) a solenidade de troca de comando do 2º Grupamento do Corpo de Bombeiros em Dourados. Após dois anos no comando do grupamento, o coronel Edson Ferreira Pinto dá lugar ao tenente-coronel Flávio Pereira Guimarães.

Durante a solenidade, os vereadores de Dourados entregaram a Edson Ferreira Pinto uma moção de congratulação em reconhecimento ao trabalho desenvolvido pelo coronel no comando do Corpo de Bombeiros no município. “O Poder Legislativo douradense reconhece as atividades exercidas por este comando que mesmo em um curto espaço de tempo, conseguiu deixar um legado a nossa cidade. Parabéns coronel Edson Ferreira Pinto, sem dúvida seu trabalho desenvolvido nos enche de orgulho e gratidão”, destaca a moção entrega ao homenageado.

A solenidade de troca de comando no Corpo de Bombeiros foi prestigiada pelo presidente da Câmara Idenor Machado (PSDB) e pelos vereadores Madson Valente (DEM), Cido Medeiros (DEM), Pedro Pepa (DEM), Alan Guedes (DEM), Sergio Nogueira (PSDB), Mauricio Lemes (PSB) e Délia Razuk (PR).

Comentário

O Diário Oficial da União publica nesta segunda-feira (20) portaria do Ministério da Fazenda que autoriza reajuste nas tarifas de serviços postais e telegráficos dos Correios. O objetivo é atualizar as tarifas em relação à inflação acumulada no último ano. Para entrar em vigor, a medida ainda depende de uma portaria do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

De acordo com a ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos), o reajuste médio deve ficar em 10,7% para serviços nacionais e internacionais. O primeiro porte da carta não comercial, por exemplo, terá o valor corrigido de R$ 1,05 para R$ 1,15. No caso de telegrama nacional redigido pela internet, a nova tarifa é de R$ 7,07 por página. Antes, a tarifa vigente era de R$ 6,39. A tarifa da Carta Social, destinada aos beneficiários do programa Bolsa Família, permanece inalterada, em R$ 0,01.

Os Correios informaram ainda que os serviços são reajustados anualmente com base na recomposição dos custos repassados à estatal, como aumento dos preços dos combustíveis, contratos de aluguel, transportes, vigilância, limpeza e salários dos empregados. As novas tarifas não se aplicam ao segmento de encomendas e marketing direto.

As tarifas são atualizadas com base no ISP (o Índice de Serviços Postais), indicador aplicado aos serviços operados no regime de monopólio pelos Correios. Ele é formado a partir de uma cesta de índices (INPC, IPCA, IPCA Saúde, IPCA Transportes e IGP-M), ponderada pela participação dos grupos de despesas da empresa, conforme divulga a Agência Brasil.

Comentário

O presidente interino Michel Temer se reúne hoje (20), às 15 horas locais, em Brasília, com os governadores de todas as unidades federativas para discutir a renegociação das dívidas dos estados com a União. Agora pela manhã os governadores, que integram o chamado Fórum Permanente de Governadores, se reúnem na residência oficial do governo do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, em Águas Claras, para buscar uma proposta consensual a ser levada ao presidente interino.

Às 13h30, os governadores têm encontro agendado com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles no próprio ministério. De lá, ministro e governadores seguem ao Palácio do Planalto para a reunião com o presidente interino, segundo divulga a agência oficial de notícias do Governo.

Comentário

Fábia Helena da Silva Barreto morreu na tarde deste domingo (19), após sofrer acidente na MS 306, em Chapadão do Sul. Segundo testemunhas, a caminhonete seguia no sentido Costa Rica - Chapadão do Sul quando a condutora perdeu o controle do veículo, invadiu a contramão e bateu na lateral de uma carreta.

O espelho retrovisor da S-10 bateu no para-lama dianteiro antes do carro colidir violentamente contra a lateral do outro veículo. Depois de capotar ainda sobre a pista a S-10 foi perdendo pedaços por cerca de cem metros do ponto de colisão até cair numa plantação de milho.

Quando chegou ao local, o Corpo de Bombeiros encontrou Fábia Helena da Silva Barreto já sem vida. Apesar de usar cito de segurança o lado da motorista foi o mais afetado na colisão contra a estrutura de ferro da carreta.

A S-10 teve princípio de incêndio e foi necessário o uso de extintor com pó químico para evitar chamas no milharal. Entre os pedaços do carro que ficaram pelo caminho foi encontrada parte da tampa do motor. A mulher tem um filho acadêmico do curso de Artes Cênicas em Dourados.

Comentário

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados realiza audiência pública nesta terça-feira (21), para debater sobre a regulamentação da profissão de costureira.

O requerimento para audiência é de autoria da deputada Flávia Morais (PDT-GO). Ela destaca que, nos últimos anos, a profissão passou por uma série de avanços tecnológicos. “O que era apenas uma forma de fazer roupas para se vestir passou a ser uma profissão”, afirma a deputada.

Foram convidados para discutir o assunto o presidente da ONG Paranoarte, Valdir Souto Rodrigues;
a coordenadora da área Corte e Costura do Senai de Taguatinga/DF, Marina Canuto; a líder comunitária da Estrutural, Maria Abadia; a presidente da Associação das Costureiras e Artesãs da Estrutural, Sônia Mendes; o diretor superintendente da Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção), Fernando Valente Pimentel; e o diretor da área de Confecção do Grupo Rosset, Oswaldo Rosset.

Comentário

O pesquisador Rômulo Penna Scorza Junior, da Embrapa Agropecuária Oeste, de Dourados, será um dos palestrantes de um evento internacional que acontece nesta terça-feira (21), com a participação de diversos profissionais de renomadas instituições.

Rômulo vai ministrar a palestra no Painel "Exposição, avaliação de risco e mitigação" durante a 18ª Conferência Internacional AGRO, intitulada "Comportamento de pesticidas no ar, solo e água". O evento ´teve iníco nesta segunda-feira (20) e é realizado pela Academia Frenesius, na cidade de Mainz, perto de Frankfurt. A Academia Frenesius realiza congressos, conferências e seminários com foco na segurança e qualidade alimentar, bens de consumo e de produtos químicos.

O pesquisador dará uma visão geral da avaliação do risco ambiental de agrotóxicos em âmbito brasileiro, o desenvolvimento de uma orientação sobre a avaliação do risco ambiental de agrotóxicos para os organismos aquáticos no Brasil, e os mapas de vulnerabilidade e definição de cenários de exposição.

Scorza é pesquisador da Embrapa há 14 anos na Embrapa Agropecuária Oeste e possui experiência na área de Agronomia, com ênfase em Poluição do Solo, Física do Solo, Comportamento de Agrotóxicos no Solo, atuando principalmente nos seguintes temas: contaminação ambiental por agrotóxicos, modelagem matemática e simulação da lixiviação de agrotóxicos e dinâmica de agrotóxicos no ambiente solo. Atua também como professor do curso de Mestrado e Doutorado em Recursos Naturais na Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul).

Outros palestrantes da Conferência representam a Universidade de Wageningen, Instituto Agrosphere, Bayer, Basf, Ministério da Infra-estrutura e Meio Ambiente dos Países Baixos, Universidade Sueca de Ciências Agrícolas, Agência Austríaca para a Saúde e Segurança Alimentar, Agência da Alimentação, Ambiente e Segurança e Saúde Ocupacional da França, além do Bureau de Pesquisas Geológicas na França.

Visitas

Aproveitando o evento, duas empresas demandaram a visita do pesquisador Scorza: Bayer e Basf, na sede, na Alemanha. Na Bayer, a visita foi no dia 15 de junho para falar como estão as pesquisas na Embrapa Agropecuária Oeste sobre comportamento ambiental dos agrotóxicos, visita a laboratórios e experimentos de campo da Bayer, assim como possibilidade de cooperação técnica entre Embrapa Agropecuária Oeste e Bayer.

Na Basf, a visita será entre os dias 22 e 24 de junho. O principal objetivo é mostrar os resultados do projeto de cooperação entre Embrapa e Basf, que trata do aprimoramento da ferramenta computacional denominada "Avaliação da Contaminação Hídrica por Agrotóxico (ACHA)" desenvolvida pela Embrapa Agropecuária Oeste.

Comentário

Economistas de instituições financeiras elevaram pela quinta vez seguida a expectativa para a alta dos preços neste ano mas deixaram inalterada a previsão para o ano que vem depois que a ata da última reunião do Banco Central mostrou piora na sua previsão para 2016 mas a inflação em 2017 no centro da meta.

A pesquisa Focus do BC (Banco Central) divulgada nesta segunda-feira 9@0) indicou alta de 0,06 ponto percentual na expectativa para o avanço do IPCA este ano, a 7,25 por cento, superando o teto da meta do governo, de 4,5 por cento com tolerância de 2 pontos percentuais.

A estimativa para o ano que vem, por sua vez, continuou pela quinta semana seguida em 5,50 por cento, dentro da meta para 2017, que é de 4,5 por cento com tolerância de 1,5 ponto.

Para a taxa Selic, não houve alteração nas expectativas de que ela encerrará este ano a 13 por cento e 2017 a 11,25. O Top 5 --grupo que mais acerta as projeções no Focus-- também não mostrou mudanças, com a taxa básica de juros fechando 2016 a 13,75 por cento e o ano que vem a 11,25 por cento.

Depois de decidir pela manutenção da taxa básica de juros em 14,25 por cento, o Comitê de Política Monetária do BC reforçou na semana passada na ata dessa reunião que não há espaço para redução da taxa básica de juros. O BC ainda elevou as estimativas para a inflação em 2016, mas para 2017 cortou estimativas, projetando que a inflação ficará no centro da meta.

Essa foi a última reunião antes de Ilan Goldfajn assumir o comando do BC. O novo presidente afirmou ao assumir o cargo que a autoridade monetária poderá usar com "parcimônia" as ferramentas cambiais e reforçou o compromisso em levar a inflação para o centro da meta oficial do governo.

Para o PIB (Produto Interno Bruto), os especialistas consultados pela agência Reuters passaram a ver agora contração neste ano de 3,44 por cento, contra queda antes de 3,60 por cento.

A economia brasileira iniciou o segundo trimestre praticamente estagnada, com variação positiva de 0,03 por cento em abril pelo Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), mas interrompeu quase um ano e meio de quedas. Em 2017 a recuperação esperada contiua sendo de um crescimento de 1 por cento.

Comentário

Equipes do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) apreenderam, entre quinta (16) e sexta-feira (17) da semana passada, mais de duas toneladas de maconha em locais distintos na fronteira com o Paraguai.

A primeira apreensão ocorreu na região de Caarapó, onde em ação conjunta com a Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira) os policiais abordaram na MS 156, rodovia que liga o município a Amambai, um veículo com placas de São Paulo conduzido por um homem de 28 anos, morador no Vale do Aço/MG.

Em vistoria ao veículo foram encontrados, nos bancos traseiros e porta malas, 600 tabletes de maconha que totalizaram 597 quilos da droga. O condutor disse ter sido contratado em Minas Gerais para pegar a droga em Coronel Sapucaia e entregar em São Paulo.

Após checagem minuciosa os policiais constataram ser as placas afixadas falsas e que o veículo é na verdade produto de roubo ocorrido em Brasília e que as placas originais são de Belo Horizonte.

A segunda apreensão ocorreu na região de Mundo Novo, durante patrulhamento itinerante de rotina realizado na fronteira, os policiais vistoriaram uma carreta cor branca, que estava dentro de um galpão nas margens da rodovia BR 163.

Em vistoria a uma carga de ração, foram localizados 54 fardos de maconha que totalizaram 1 tonelada e 420 quilos da droga. O caminhão estava com a chaves no contato e não havia ninguém no local, o que leva a crer que o motorista ainda estaria a caminho para assumir o caminhão.

Os dois casos foram registrados como tráfico de drogas e encaminhados para as delegacias de Mundo Novo e para a Defron, em Dourados.

Comentário

Adriana Aparecida Camargo, de 35 anos, moradora no Jardim Eliane, em Fátima do Sul, morreu em acidente no início na madrugada desta segunda-feira (20), na rodovia MS 376, que entrava no município de Vicentina, que comemora 29 anos de emancipação político-administrativa nesta segunda.

Conforme informações policiais, a vítima conduzia um veículo Gol branco, placas HRN 0447, de Fátima do Sul, no sentido Vicentina, quando, na entrada da cidade, perdeu o controle, saiu da pista e colidiu em uma árvore.

O Corpo de Bombeiros de Fátima do Sul foi acionado, porém, quando chegou ao local encontrou a mulher já morta, como divulga o jornal Siliganews

Comentário

Página 1488 de 1517

O Tempo Agora

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus