Timber by EMSIEN-3 LTD
  • ms dengue
  • Dnews Whats
Redação Douranews

Redação Douranews

Um rombo, que já estaria próximo da casa dos R$ 65 milhões, conformes dados atualizados do Relatório do SNA (Sistema Nacional de Auditoria) do SUS, o Sistema Único de Saúde, a partir de informações coletadas do Contrato de Gestão 001/2014, firmado pela Secretaria municipal de Saúde com a Funsaud (Fundação de Serviços de Saúde de Dourados), passa a ser o mais sério desafio da legislatura 2021-21 que inicia atividades parlamentares oficialmente a partir do dia 1 de fevereiro na Câmara de Vereadores, e pode desaguar na antessala do prefeito Alan Guedes (PP).

Após participarem de uma reunião com membros do Conselho Curador da Funsaud, realizada na manhã desta terça-feira (19), grupo de vereadores deixou o encontro, literalmente, de “cabelos em pé”, após tomarem conhecimento da situação atual e dos resultados de auditoria interna na gestão da Fundação, concluída em dezembro do ano passado, e ainda em análise pelos novos gestores do Município.

“Os números são cabulosos, é de arrepiar, ainda mais se forem computados os mais de R$ 45 milhões que o Governo Federal enviou pra Dourados, através dos cofres da Funsaud, somente no período de abril a dezembro de 2020, para o combate da Covid”, relatou ao DOURANEWS o vereador eleito para o primeiro mandato e primeiro-secretário da Mesa Diretora, Juscelino Cabral (DEM), que representou o presidente Laudir Munaretto (MDB) no encontro. Toda a documentação está em poder do grupo de vereadores que decidiu aprofundar os questionamentos sobre uma existência de relações conflituosas entre a Fundação e a Secretaria municipal de Saúde.

Em princípio, de acordo com as informações recebidas de membros do Conselho Curador, instância a qual a Diretoria Executiva da Fundação deve submeter todos os procedimentos relacionados à gestão de recursos humanos, licitações e contratos, pertinentes a obras, serviços, compras, alienação e locação de bens, o Legislativo municipal deve propor, já na volta aos trabalhos da Casa, uma Auditoria Externa, com a participação do MPE (Ministério Público do Estado) e demais instâncias com atribuições de fiscalização e investigação.

Modelo de gestão

O Relatório do Sistema Nacional de Auditoria do SUS, contendo 349 páginas, gerado em dezembro do ano passado, chega a sugerir ao novo prefeito, empossado no cargo há 20 dias, “uma ampla revisão quanto ao atual modelo de gestão sustentado para esse serviço”, depois de analisar atos e ações praticadas pelos dirigentes que responderam pelo comando da Funsaud entre janeiro de 2017 a julho de 2018, entre eles, o atual vice-prefeito Carlos Augusto Moreira (PL), que ficou no cargo menos de 45 dias.

Outra observação contida no Relatório, às páginas 160 e 161 da Auditoria 34, cita pagamento de plantão, contratado por 6 mil reais por 6 horas, em abril de 2017, só foi efetivamente cumprido pela metade e ainda por outro plantonista e casos de pagamentos misteriosos a médicos, sem comprovação de trabalho, já que, para a gestão da Funsaud, considerava-se como objeto contratual a mera apresentação de escalas de plantões, ‘quando muito’.

Alguns contratos ainda impunham tímidos mecanismos de controle dos plantões, porém, a incompatibilidade de trabalho da especialidade em pediatria, por exemplo, na escala do Hospital da Vida em relação às escalas de plantões presenciais da UPA, constatou que um médico [exercendo função de comando na atual administração], figurou na escala de pediatria (sobreaviso) do Hospital Vida ao mesmo tempo em que cumpria escala de plantão presencial na UPA (Unidade Pronto Atendimento). “Constatamos ainda que o profissional em questão registrou frequência por biometria na UPA em determinado dia, no horário que caracterizou a existência de incompatibilidade de horários, e, por conseguinte, a indisponibilidade para atendimento da escala de sobreaviso nos dias e horários em que estava cumprindo escala de plantão presencial”.

‘Farra dos plantões’

“Da análise conjugada das notas fiscais, das escalas de trabalho apresentadas como efetivadas e do livro de registro de presença e/ou registro de ponto eletrônico da UPA e do Hospital da Vida, verificamos que alguns pagamentos não coincidem com as informações constantes das escalas médicas, assim como também não localizamos o registro de ponto do profissional, seja por biometria ou no livro de presença. Nos meses de março/17, abril/17, maio/18 e junho/18, a Funsaud pagou um montante de R$ 1.731 milhão relativos a plantões presenciais no âmbito da UPA. Contudo, desse valor, não identificamos como líquido e certo o total de R$ 777.383,92. Da mesma forma, no mesmo período, foi pago por plantões presenciais realizados no Hospital da Vida o valor total de R$ 2.060 milhões, dos quais R$ 1.683 milhão apresentou alguma insubsistência”, relata trecho do trabalho realizado, à página 221 do Relatório.

Além de Juscelino Cabral, os vereadores Diogo Castilho (DEM), Daniela Hall (PSD), que é presidente da Frente Parlamentar já criada na Câmara, de Acompanhamento do Plano Municipal de Imunização contra a Covid-19 e do vice na Frente, Fabio Luis (Republicanos) e ainda Daniel Junior (Patriotas), participaram da reunião desta terça-feira. “Na Transição, falou-se que existia um déficit, repassado ao novo prefeito, de R$ 35 milhões, mas agora, por esse Relatório da Auditoria nacional do SUS, a conta passa de R$ 65 milhões; temos que passar a limpo essa situação”, observou o representante da nova Mesa Diretora, questionando, principalmente, o encaminhamento dado aos recursos destinados exclusivamente ao enfrentamento da pandemia mundial pelo Município.

Comentário

A Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) e o Simted, entidade local dos trabalhadores da Educação, repudiaram, em nota, a ação do Governo de Mato Grosso do Sul que pretende militarizar a Escola Estadual Abigail Borralho, localizada no centro da cidade.

CONFIRA A NOTA

 

Comentário

A Câmara de Dourados acompanha, nesta terça-feira (19), a abertura simbólica da campanha de vacinação contra a Covid-19 no município, com a presença de vários representantes da Casa no ato que foi realizado no final da manhã com profissionais da linha de frente ao tratamento da doença, na unidade básica de saúde da Vila Índio.

O Poder Legislativo, atento a esse momento histórico e esperado por todos, criou uma Frente Parlamentar com o objetivo de coletar informações sobre o Plano Municipal de Imunização e verificar se o público-alvo da primeira fase de imunização está sendo alcançado. Vários vereadores prestigiaram o ato simbólico pela manhã, que contou com a presença, também, do secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende e autoridades locais.

Uma das prioridades nesta primeira etapa de vacinação contra a Covid-19 será as aldeias Jaguapiru e Bororó. Dourados concentra uma das maiores populações indígenas do Brasil e a previsão é que 14,5 mil pessoas recebam a primeira dose a partir desta semana, e após 28 dias, a segunda.

De acordo com o Ministério Público e a Secretaria estadual de Saúde, a orientação é que indígenas com mais de 18 anos, profissionais de saúde e idosos que moram em casas de repousos sejam vacinados. Nesta quarta (20) a Secretaria municipal de Saúde dá início ao planejamento definido, sendo que nas aldeias em Dourados o DSEI (Distrito Sanitário Especial Indígena) ficará responsável pela logística e aplicação das doses iniciais.

Outra preocupação da Câmara e, consequentemente da Frente, é verificar a logística da campanha de imunização contra a doença, que no maior município do interior de Mato Grosso do Sul já infectou mais de 16 mil pessoas e matou 200.

A vereadora e presidente da Frente Parlamentar Daniela Hall (PSD) ressalta que a quantidade de doses enviadas para o município é insuficiente para a primeira etapa da campanha, mas reitera que deputados federais e senadores já foram oficializados, e que, o segundo lote de vacinas depende da chegada de insumos da China ao Instituto Butantã.

“Estamos acompanhando de perto esse momento, fiscalizando. Vamos conscientizar o público-alvo para que tome a vacina, até porque nesse primeiro momento, ela não é obrigatória, mas se faz importante e necessária. Sabemos que Dourados precisa de mais doses, já estamos trabalhando para isso, porém dependemos também do Instituto Butantã para o envasamento de mais vacinas”, pontuou a parlamentar.

Frente Parlamentar

A Frente Parlamentar é formada pelos vereadores Daniela Hall (PSD), Fabio Luiz (Republicanos), Daniel Junior (Patriotas), Lia Nogueira (PP), Laudir Munaretto (MDB), Mauricio Lemes (PSB), e o médico e vereador Diogo Castilho (DEM).
Legenda: Doses da Coronavac chegaram na manhã desta terça-feira (19) em Dourados

Comentário

O vereador Daniel Junior (Patriotas) acompanhou na manhã desta terça-feira (19) o ato simbólico que deu início a imunização contra o coronavírus em Dourados. A primeira pessoa vacinada foi o enfermeiro Valdecir Santana, 50 anos, lotado na UBS (Unidade de Saúde) da Vila Índio, profissional da Saúde inserido no grupo que receberá as primeiras doses da vacina Coronavac, fabricada pelo Instituto Butantã.

Para o vereador o ato simboliza a esperança por dias melhores em todos os setores, tanto na Saúde como na Economia. “Eu acredito que a esperança está ai, pois esperamos mais de um ano pela vacina e enfim ela chegou. Acredito que dias melhores virão”, comemorou Daniel.

O primeiro lote da vacina Coronavac, com aproximadamente 29 mil doses fabricadas no instituto Butantã, foi entregues pelo Governo do Estado por volta das 6 horas, no núcleo de imunização de Dourados. Acompanharam a entrega o prefeito Alan, o vice Guto Moreira e o secretário de Saúde, Frederico de Oliveira Weissinger.

Neste primeiro momento serão vacinados indígenas acima de 18 anos, profissionais de saúde que estão atuando na linha de frente contra a Covid e idosos institucionalizados, ou seja, aqueles que estão em abrigos ou asilos.(Da assessoria)

Comentário

Dourados registrou dois novos óbitos pela Covid-19 nas últimas 24 horas, conforme boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura na manhã desta terça-feira (19) e agora soma 200 vidas perdidas para o vírus mundial. Além dos casos dos dois residentes locais, o Município também contabiliza uma morte de morador de Ponta Porã.

Conforme o mais recente boletim, há 172 novos casos positivos para o coronavírus na cidade, e 135 exames com resultados descartados. Do total de 16.941 casos confirmados desde o começo da pandemia, 14.718 contaminados se recuperaram e 1.982 pessoas realizam tratamento em regime de isolamento domiciliar. Dos 78 pacientes hospitalizados, 46 ocupam leitos de UTI e há 32 em vagas de enfermaria.

Dois homens, ambos com comorbidades, um que deu entrada na UPA no dia 1º. de janeiro deste ano e o outro internado em hospital particular no dia 30 de dezembro, são os novos casos de óbitos ocorridos nesta segunda-feira (18), depois de testados positivamente para a doença. Na outra ocorrência de morte, um homem residente de Ponta Porã, também com comorbidades, foi internado em hospital privado dia 15 deste mês e morreu nesta segunda, completando o caso de número 200.

Comentário

O Juventude AG está com o elenco quase completo para iniciar a temporada 2021 como o primeiro clube de Mato Grosso do Sul a disputar a Liga Nacional de Futsal. Nesta segunda-feira (18) foram divulgados mais quatro jogadores que se juntam à lista já conhecida de atletas contratados e que iniciam os treinos nesta semana. A apresentação oficial do elenco acontece nesta quinta-feira (21), conforme a assessoria.

Na nova lista de jogadores estão o ala e pivô Guilherme, que já defendeu Banespa, São Caetano, São Paulo e AABB; o ala Viana com passagens em clubes do Sul do país como Assoeva e Venâncio Aires, e o ala João que jogou no Umuarama Futsal, Intelli e Corinthians. O mais experiente deles é Dudu, que vestiu a camisa de grandes do futsal brasileiro, como Carlos Barbosa e Corinthians. Mas na lista de clubes estão ainda Palmeiras, Intelli e o Shirker Osaka, do Japão.

Antes desses jogadores, o Juventude AG já havia confirmado os goleiros Thiago Soares e Bigode, os fixos Wallysson, Eduardo e Chico, os alas Pimpolho, Samuka e Kris, os pivôs Simi e Rondinelly.

Após a apresentação, o grupo vai passar por exames médicos antes de iniciar os treinos físicos e técnicos. A primeira competição na agenda do Juventude AG é a Taça Brasil de Futsal, que começa dia 14 de fevereiro em Tubarão, interior de Santa Catarina.

Comentário

A Prefeitura de Dourados anunciou que vai começar nesta terça-feira (19), de forma simbólica, a vacinação contra a Covid-19. Às 11 horas, no posto de saúde da Vila Índio, serão imunizados profissionais de saúde que estão atuando na linha de frente contra a doença, em evento que terá a presença do prefeito Alan Guedes.

Pela manhã, equipes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros repassaram as cerca de 25 mil doses, segundo atestou o secretário de Saúde de Dourados, Frederico de Oliveira Weissinger, que acompanhou a chegada do primeiro lote da vacina Coronovac, fabricada pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantã, de São Paulo. Alan Guedes também esteve no Centro Municipal de Imunização para recepcionar a equipe.

De acordo com a assessoria do prefeito, essa doses serão suficientes para imunizar cerca de 14.500 pessoas, levando em consideração que são necessárias duas doses para um melhor desempenho do imunizante. A segunda dose será aplicada dentro de 28 dias, seguindo a recomendação técnica do Ministério da Saúde e da Secretaria de Saúde do Estado, que considera prioridades, nesse momento, o público formado por indígenas acima de 18 anos, profissionais de saúde que estão atuando na linha de frente contra a Covid e idosos institucionalizados, aqueles que estão em abrigos ou asilos.

Nesta quarta-feira (20), a campanha de vacinação seguirá o planejamento definido pela equipe de Saúde. As doses destinadas aos indígenas serão repassadas ao DSEI (Distrito Sanitário Especial Indígena) que cuidará da logística e aplicação das doses.

Comentário

A vereadora Lia Nogueira (PP) já protocolou, nesta segunda-feira (18), na secretaria da Câmara, projeto de lei que trata da criação de um sistema com a relação eletrônica do nome dos pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde) que aguardam por algum procedimento médico em Dourados. A Câmara de Vereadores abre oficialmente os trabalhadores da legislatura 2021-24 no dia 1 de fevereiro.

O projeto de lei 002/21, já protocolizado por Nogueira, dispõe sobre a publicação na internet, por meio do site da Prefeitura de Dourados, da lista de espera dos pacientes que aguardam por consultas, exames e intervenções cirúrgicas e outros procedimentos nas unidades da rede de saúde pública de Dourados. Segundo Lia Nogueira, o projeto traz mais transparência e agilidade aos procedimentos em saúde, há anos represados no município.

“Temos a informação de pacientes do SUS que estão há dois, três, até cinco anos no aguardo de uma cirurgia, ou mesmo exame com especialista em Dourados. Além da inadmissível demora, o pior é a falta de informação, de um retorno por parte do município quanto a liberação ou não”, esclarece Lia.
Conforme ainda a vereadora, em tempos de modernização do sistema de atendimento tanto na esfera privada, quanto na pública, a segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul não pode permanecer neste processo arcaico e porque não dizer obscuro.

“O usuário do SUS tem o direito de saber como está o andamento do pedido de seu exame, consulta, ou mesmo cirurgia. Além da publicidade em relação a este serviço, será possível ter um panorama melhor da situação em Dourados, e a partir daí, adotar medidas que melhorem e tornem a saúde pública de nossa cidade mais humanizada. É isso que preconiza a Política Nacional do SUS”, destaca a vereadora.

O projeto de lei deverá ser um dos primeiros a serem analisados e encaminhados ao plenário da Câmara para discussão e votação, assim que os trabalhos do legislativo de 2021 sejam oficialmente iniciados em Dourados. “Espero contar com a sensibilidade dos demais colegas parlamentares, para que este projeto se torne lei. Sabemos que já existe a Central de Regulação de Dourados, onde todos os procedimentos em saúde são registrados, mas na outra ponta está a parte mais interessada no processo, que é o usuário do SUS. Ele é quem tem o direito de acompanhar e merece ser informado de toda a fase de aprovação e liberação dos procedimentos em saúde”, ressaltou Lia Nogueira. (Com assessoria)

Comentário

A campanha de imunização contra a Covid-19, lançada nesta segunda-feira (18) com o ato simbólico de imunização, contemplou quatro sul-mato-grossenses pertencentes à primeira fase determinada pelo PNI (Plano Nacional de Imunização). Dois profissionais da saúde, uma indígena e uma idosa que mora em instituição de longa permanência receberam a primeira dose durante evento que foi realizado na sede do Hospital Regional de MS, unidade hospitalar de referência no tratamento da doença.

O governador Reinaldo Azambuja participou do ato e agradeceu o empenho dos profissionais da saúde, assim como dos primeiros imunizados. “Chegamos a um dia muito importante. Sempre fui um defensor do PNI – Programa Nacional de Imunização, que norteia todas as campanhas de vacinação e não podia ser diferente no caso do coronavírus”, disse no ato.

“É uma alegria ter a Domingas, que representa a aldeia Tereré, a dona Maria que vai fazer 83 anos na segunda-feira que vem e o doutor Márcio, pessoa querida, que trabalha na linha de frente junto aos colegas do HRMS. Nosso pedido é que a gente despolitize a vacina. Não importa de onde venha, desde que salve vidas. Afinal, são mais de 2.600 famílias que perderam entes queridos”, salientou o governador.

Reinaldo Azambuja reforçou que a pandemia ainda não acabou e que as medidas de biossegurança precisam ser mantidas. “A vacina chega no momento de esperança de todos nós e chegará a todos, mas enquanto isso, ainda é muito importante manter o isolamento, uso de máscara. Quanto maior o número de cobertura vacinal, menor será a pressão por internação em leitos de UTI”.

Em seguida, o governador de Mato Grosso do Sul confirmou a disponibilização de dez leitos do Hospital Regional de MS para ajudar a população de Manaus, que vive uma situação de colapso na saúde. “Temos que ser solidários em momentos como esse”, defendeu.

Do mesmo modo, o secretário de Saúde, Geraldo Resende, reforçou o apoio para o tratamento dos pacientes de Manaus, capital do Amazonas. "Não vai faltar leitos para a população de Mato Grosso do Sul, mas precisamos também ajudar".

Além disso, Resende explicou a logística e o critério de escolha dos três primeiros imunizados, salientando a faixa de risco e pessoas da terceira idade. “Todo mundo sabe que quando um vírus chega numa instituição dessa é perigoso. As primeiras doses, 158 mil, serão suficientes para imunizar 79 mil pessoas. É um momento muito importante, hoje é a vitória daqueles que acreditam na ciência e no SUS. Viva a vida, a ciência, e viva o SUS”, pregou o secretário de Saúde.

O secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, falou da importância da vacina e destacou o empenho dos profissionais da saúde nas pesquisas para a produção de imunizantes. "Hoje aqui no Regional nós imunizamos, simbolicamente, quatro pessoas. É um marco histórico para Mato Grosso do Sul, a partir do momento que há uma expectativa muito grande de toda a sociedade para virarmos essa página da nossa história. A vacina é o instrumento mais adequado, uma conquista da ciência global, que fez um esforço gigante para que em menos de um ano, a partir do início da pandemia, pudéssemos ter vacinas eficientes na prevenção a esta doença", afirmou.

Emoção dos pioneiros

O principal sentimento descrito pelos quatro pioneiros da vacinação é de emoção. A primeira a ser vacinada foi a indígena Domingas da Silva, da aldeia Tereré, em Sidrolândia, que rompeu o isolamento de meses apenas para este momento da vacinação. “Muita saúde para nós todos. Não tem coisa melhor que saúde. Essa é a primeira saída, sempre fico do quarto para cozinha, banheiro, mas eu fico ali na minha casinha”. Domingas tem 91 anos, relembra perdas de membros da comunidade e não vê a hora da pandemia ficar no passado. “Quero todo mundo unido lá na minha aldeia”.

A primeira integrante do grupo de idosos recebe a vacina como um presente de aniversário, já que no dia 25 de janeiro, a dona Maria Bezerra de Carvalho completará 83 anos. Ela reside no Asilo São João Bosco e está feliz com a imunização. “É muito importante, principalmente para minha idade, na próxima semana eu faço aniversário e estou em plena atividade”.

Profissional da linha de frente contra a Covid-19, o médico Márcio Estevão Midom, de 43 anos, trabalha no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, unidade de referência no tratamento da pandemia, desde 2010. Ele aposta na vacinação para que tudo volte à normalidade.

Midom já atendeu mais de 120 pacientes graves que necessitaram de ventilação mecânica. “O sentimento é de emoção, muita felicidade e alegria, com muita esperança. Acho que agora a gente vai conseguir reverter essa situação. É aliviador, perdemos muitos colegas de trabalho acometidos pela doença, já tratei inúmeras pessoas em tratamentos graves, pelo menos 120, 130 casos graves e, infelizmente, perdemos alguns pacientes”.

Durante o evento, uma quarta pessoa foi imunizada, a auxiliar de enfermagem Sandra Maria de Lima, que foi surpreendida. “Sou acostumada a aplicar vacinas, mas não sabia que iria tomar agora, ser uma das primeiras”. Inicialmente, estava prevista a vacinação de três pessoas.

Também participaram da vacinação simbólica, a promotora de Justiça, Filomena Aparecida Depolito Fluminhan, a diretora-presidente do Hospital Regional de MS, Rosana Leite, que aplicou as vacinas, a vice-prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes, o secretário municipal de saúde, José Mauro, prefeita interina de Sidrolândia, Vanda Camillo, o deputado estadual, Renato Câmara, entre outras autoridades políticas e da saúde.

Comentário

O auditor fiscal tributário Josemar Tomazelli é o novo Gerente de Finanças do Município de Naviraí, em substituição ao ex-Gerente José Aparecido Zeferino da Silva (Cido). A troca de gerentes é decorrente de problemas de saúde enfrentados por José Aparecido, que preferiu se afastar das atividades profissionais e priorizar a saúde neste momento.

“Recebi o pedido de exoneração do ex-gerente com bastante lamentação, tendo em vista que mantinha muita confiança e expectativa com o trabalho que o Cido poderia desenvolver em favor do Município, mas não pude – e não posso, na verdade – impedir que um servidor seja mantido no cargo em detrimento de sua saúde pessoal”, manifestou a prefeita Rhaiza Matos, ao registrar a gratidão e sucesso no tratamento do amigo0

Rhaiza disse que recebe Josemar Tomazelli com absoluta confiança no trabalho que irá desempenhar em favor do Município de Naviraí, destacando suas qualidades pessoais e profissionais “que o tornam extremamente qualificado para o seu novo mister”, conforme divulga a nota oficial emitida na tarde desta segunda-feira (18) pela prefeita.

O novo Gerente

Josemar Tomazelli é auditor fiscal tributário do Município de Naviraí desde 2006. Possui formação universitária em Administração de Empresas e Matemática. É pós-graduado em Administração Pública e Ensino de Matemática. Foi Gerente de Saúde em Naviraí e Secretário de Educação e Arrecadação em Itaquiraí.

Comentário

Página 2 de 1807
  • Douranews Anúncio
  • Editais

O Tempo Agora

  • fetems abigail

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis