Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

Acadêmicos e profissionais participaram da aula magna do curso de Psicologia e da pós-graduação em Avaliação Psicológica da Unigran, que teve como convidado o professor Rui Mateus Joaquim, doutor em Ciências, com ênfase em Neurociência Cognitiva, abordando o tema ‘Neurociência e Avaliação da Personalidade’.

O evento foi a abertura oficial do ano letivo dos estudantes. Conforme Ticiana Araújo da Silva, coordenadora de Psicologia, a junção da aula inaugural dos cursos – graduação e especialização – deu possibilidade aos acadêmicos de interagir com os profissionais já formados, que já atuam no mercado de trabalho.

“O professor Rui é uma sumidade no assunto, então foi uma oportunidade dos estudantes ouvirem alguém com tanta competência na nossa área. A especialização, apesar de ser focada na avaliação psicológica, vai dar possibilidade para o aluno saber dentro dos diversos contextos, como por exemplo, da avaliação hospitalar, da avaliação para aquele candidato que quer ter o porte de arma, também uma avaliação de criança que está com dificuldade de aprendizagem ou de um idoso que está com princípio de esquecimento e tem uma dúvida diagnóstica, se há ou não alguma doença degenerativa, entre outros”, ressaltou Ticiana.

Rui Mateus Joaquim vai ministrar a primeira disciplina do curso de Pós-graduação. O professor explicou que a neurociência é a área em que se estuda a relação entre o cérebro e o comportamento, mas que, muito recentemente, estudos sobre os tipos de personalidade humana têm relacionado a compreensão desse fenômeno ao funcionamento cerebral.

Durante o evento, o psicólogo apontou a variabilidade dos tipos humanos e como esses padrões expressivos em que os indivíduos são, se comportam, se expressam, funcionam e a relação direta com determinados padrões de funcionamento do cérebro.

“Por exemplo, as pessoas que são muito extrovertidas ou têm muita abertura, tendem a ter maior atividade em circuitos cerebrais relacionados à recompensa, faz com que essas pessoas tenham mais disposição para comportamentos exploratórios, o que explica a abertura para novidades, questões dessa natureza”, disse.

A disciplina inicia explicando como a mente funciona, através de um referencial de base neurobiológica e evolucionária, baseando na Psicologia Evolucionista e nas Neurociências, conforme Joaquim. A ideia é trazer um panorama de como tem sido pensado o modo como a mente se organiza e seus objetivos básicos, suas funções, para, a partir daí, fazer uma leitura das Teorias da Personalidade que tenham uma relação com esses conhecimentos.

“O aluno vai conseguir sair com uma boa impressão de como fazer uma avaliação da personalidade das pessoas, para que ele possa colocar essas pessoas na função certa, realocá-las, identificar vulnerabilidades frente à algumas situações de stress, etc. O mercado de trabalho para a área de avaliação psicológica é muito amplo, é possível atuar em muitas frentes como na área organizacional, forense, trânsito, porte de arma, então esse curso de especialização é a coluna vertebral da Psicologia, porque é a partir da avaliação psicológica que nós tomamos decisões sobre os encaminhamentos que podemos tomar sobre os indivíduos nos mais diversos contextos”, enfatizou o professor Rui.

As matrículas estão abertas até o dia 27 de abril e o curso tem a duração de 18 meses. Mais informações podem ser obtidas no site www.unigran.br/pos, no telefone (67) 3411-4114/4152 ou pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Comentário

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, anunciou aumento de R$ 0,10 por litro de diesel nas refinarias. Segundo ele, a política de preços da estatal acompanhará a variação do combustível no mercado internacional, mas a periodicidade dos reajustes não será imediata. O valor do diesel subirá dos atuais R$ 2,14 para R$ 2,24, em média, nos 35 pontos de distribuição no país.

Castello Branco anunciou o reajuste em entrevista à imprensa nesta quarta-feira (17), na sede da companhia, no centro do Rio. Ele afirmou que nem o presidente Jair Bolsonaro sabia com antecedência do reajuste, conforme repercutiu a Agência Brasil de notícias.

“Eu confio muito no presidente Bolsonaro. Não houve interferência, por mínima que seja. Não sofri interferência nenhuma, zero”, garantiu Castello Branco. Ele reiterou não ter havido qualquer ingerência do Executivo no adiamento do reajuste do diesel, que chegou a ser anunciado na semana passada, mas depois a companhia adiou.

“O presidente Bolsonaro não pediu nada. Apenas me alertou sobre os riscos que representava uma greve dos caminhoneiros. Fiz uma reunião com os diretores para suspender o reajuste de preços para uma reavaliação. Todos nós sofremos com a greve dos caminhoneiros. Fui favorável a sustar o reajuste dos preços”, contou o presidente da estatal.

Castello Branco disse que o reajuste em R$ 0,10 nas refinarias não significa que o valor será automaticamente acrescido nas bombas, pois o preço do diesel vendido pela Petrobras representa apenas 54% do valor final do produto, ao qual é acrescido margens de lucro das distribuidoras, das revendas, dos impostos e da mão-de-obra.

Periodicidade

Castello Branco disse que a periodicidade dos reajustes nos preços do diesel, para cima ou para baixo, em média a cada 15 dias, não será alterada e que pode ser até mesmo superior, sendo que o último reajuste ocorreu há 24 dias. “A periodicidade está mantida. Por exemplo, agora nós levamos 24 dias do último reajuste. Nós não vamos fazer reajustes diários, eu sou contrário a essa política”, afirmou.

O presidente da estatal disse que o maior interessado em que a Petrobras tenha bons resultados é a própria sociedade brasileira, permitindo que o governo tenha recursos para investir nas áreas sociais. “Eu sou representante dos interesses dos acionistas. E quem é o maior acionista? É a sociedade brasileira. Qual a minha obrigação? Produzir e gerar valor para a sociedade brasileira. Gerando valor, vai proporcionar ao governo brasileiro recursos para fazer investimentos na área social, para investir em saúde, educação, segurança pública. É este o meu interesse. Eu não vou privilegiar um grupo ou outro, preparando um subsídio para um, preparando um subsídio para outro. Porque aí é que acontecem os problemas. Lembrem-se de 2011 a 2014. Resultou em perda de US$ 40 bilhões, que impactou em todos nós brasileiros e na falência de mais de uma centena de usinas de etanol", comentou.

Comentário

O Brasil não pode ficar parado esperando a aprovação da reforma da Previdência, disse o ministro da Economia, Paulo Guedes, após reunião, nesta quarta-feira (17), com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e presidente do Senado, Davi Alcolumbre, na residência oficial do Senado, em Brasília.

“Não podemos ficar parados esperando isso [reforma da Previdência]. Isso vai ser votado em 2, 3, 4 meses. E temos que continuar deflagrando as reformas”, disse Guedes.

O ministro defendeu o aperfeiçoamento do pacto federativo, para os recursos públicos serem melhor distribuídos, chegando “onde o povo está”, nos estados e municípios. “Isso vai devolver o protagonismo à classe política. O povo não vive em Brasília”, ressaltou.

Senado

O senador Alcolumbre disse que os senadores vão protagonizar o movimento pelo pacto federativo no país. “O pacto federativo tem que estar na pauta do governo e a gente sente que está. Precisamos fazer com que os recursos públicos cheguem na ponta. Esse protagonismo o Senado vai pilotar nesse período”.

Os senadores começarão a discutir o tema enquanto os deputados concentram suas atenções na reforma da Previdência. A regulamentação do pacto federativo, que expressa as competências e obrigações de cada ente da federação, é uma demanda dos governadores. Na prática, representa uma nova repartição de recursos públicos para os estados. Agência Brasil

Comentário

“Isso aqui é solo sagrado. Resultado dos sonhos nossos. Quando pensamos em Dourados, essa terra vermelha, abençoada, de gente honesta, trabalhadora, encontramos aqui o respaldo das parcerias com os Governos municipal, estadual e federal para investir e já somamos mais de 20 empreendimentos, concretizado no projeto da Villa Toscana, hoje com a entrega do conjunto San Marino II”.

As palavras do empresário Carlos Clementino Moreira Filho, da Engepar, traduziram o sentimento que predominou nos discursos do presidente da Câmara, Alan Guedes, da diretora-presidente da Agência estadual de Habitação, Maria do Carmo Avesani, do deputado estadual Barbosinha, da prefeita Délia Razuk e do vice-governador Murilo Zauith, na entrega oficial das chaves aos 92 novos proprietários da casa própria.

Com a cerimônia do final da tarde desta quarta-feira (17), o empreendimento contabiliza mais de 4.200 famílias beneficiadas com um teto. “Quero pedir a vocês que cuidem bem desse patrimônio, porque isso é honrar o dinheiro dos brasileiros”, falou Clementino Filho.

De acordo com o presidente da Câmara, vereador Alan Guedes, que prestigiou o evento acompanhado dos membros da Casa [com ele foram Sergio Nogueira, Lia Nogueira, Marcelo Mourão, Mauricio Lemes, Janio Miguel, Juarez de Oliveira, Olavo Sul e Junior Rodrigues], os cidadãos beneficiados com a casa própria sabem reconhecer o esforço de empreendedores e valorizam cada centavo do dinheiro público aplicado nessas melhorias.

A presidente da Agehab estadual falou do sucesso das parcerias firmadas entre o Governo do Estado, a Prefeitura de Dourados e as famílias atendidas e lembrou que “mais difícil do que pagar as parcelas mensais, é dar a entrada para ter acesso ao plano habitacional; isso é possível porque o Governo subsidia até R$ 5 mil para reduzir o valor da entrada”, disse Maria do Carmo.

O deputado Barbosinha, discursando em nome da Assembleia, falou que Dourados experimenta crescimento acelerado e enfrenta o déficit habitacional em momentos de crise nacional porque há o esforço do governador Reinaldo Azambuja e do vice Murilo, com o respaldo de todos os 24 deputados do Estado, ‘fortalecendo essa parceria com a iniciativa privada”.

A prefeita Délia Razuk agradeceu o empenho do Governo por Dourados e aproveitou o momento para pedir ao empresário Carlos Clementino que a ajude a concluir a avenida Antônio Tonanni, via de ligação iniciada na gestão de Murilo como prefeito para ligar toda a região Oeste da cidade com a BR 463, na saída para Ponta Porã.

Finalizando a cerimônia, o vice-governador Murilo Zauith disse que as famílias veem a classe política reunida nesses momentos, de entrega de obras, e muitas vezes podem imaginar ‘o que estamos fazendo aqui’, mas é nesse sentido mesmo que os políticos se reunem com as pessoas, “para que cada um de vocês fiquem sabendo o que estamos fazendo”.

Murilo disse que, além da construção das casas que une os esforços da Prefeitura, do Estado e dos moradores, “onde se cria um loteamento, e aqui estamos investindo há mais de cinco anos, nessa região, onde já vivem mais de 4.000 famílias, os políticos precisam trabalhar para trazer escola, posto de saúde, a creche, enfim, a infraestrutura para que as famílias possam viver felizes e com dignidade no lugar que escolheram”.

Comentário

Proposta pela vereadora Lia Nogueira (PR), a Câmara deDourados realiza terça-feira (23), às 19 horas, a audiência pública “SOS Trânsito Região Sul de Dourados”. O objetivo é debater ações que garantam maior segurança aos moradores desta região de Dourados, por onde passam as rodovias BR 163 e BR 463.

A audiência terá a participação de representantes da Agetran (Agência Municipal de Transportes e Trânsito), CCR MS Via (concessionária que administra a rodovia BR 163), além do chefe da delegacia da PRF (Polícia Rodoviária Federal) de Dourados, inspetor Waldir Brasil, e o geólogo especialista em Planejamento Urbano, Mário Cezar Tompes. Lideranças de bairros que ficam às margens das rodovias, como Jardim Guaicurus, Dioclécio Artuzi e Residenciais, também participarão da discussão.

Segundo a vereadora, a audiência será uma oportunidade para se debater o problema da falta de acesso seguro a estes bairros e também para que sejam apresentadas propostas de soluções emergenciais para esse impasse. Lia Nogueira explicou que nos residenciais Kairós e Itajubá existia um acesso aos bairros às margens da BR 163, porém, foi fechado com um “guard rail” colocado pela concessionária da via. Com isso, a comunidade sofre com a falta de um acesso rápido e seguro.

Outro trecho que preocupa a vereadora, devido ao trânsito perigoso, é o da rua Coronel Ponciano no acesso ao DOF (Departamento de Operações de Fronteira), chegando até a BR 163. “Dourados cresceu muito nesta região. Apesar do aumento no número de bairros, de residenciais, de loteamentos na área sul da cidade, não houve um planejamento do trânsito. Dourados cresceu de forma desordenada e o que vamos discutir nesta audiência é justamente isso, medidas que garantam a reorganização do trânsito aos moradores para que vidas sejam preservadas”, destacou Lia Nogueira. (Com assessoria)

Comentário

“A equipe da gestão municipal visitou casa a casa, atendendo às famílias da Comunidade Vitória, e vemos os esforços que tem sido feitos para buscar, junto com a gente, moradia digna para nós e nossos filhos”. Essa foi a afirmação de Diego Alves, representante da população, em encontro com técnicos da Prefeitura de Dourados na manhã desta quarta-feira (17), no auditório do Centro Administrativo Municipal.

Moradores da comunidade homenagearam a prefeita Délia Razuk e a chefe de gabinete Darlé Pacheco com a entrega de lembranças e agradeceram a equipe da Agehab (Agência Municipal de Habitação e Interesse Social) pelo trabalho que vem sendo realizado em busca da regularização fundiária da região onde vivem.

“A prefeita Délia, a Darlé, o Carlos Pimentel, equipe da Agência e da Prefeitura, têm nosso reconhecimento, carinho e admiração pelo trabalho que tem sido feito por nós”, ressaltou Diego.

O encontro serviu para o esclarecimento de dúvidas aos moradores e explanações sobre as ações que têm sido buscadas para a Comunidade Vitória. Recentemente o diretor da Agehab, Carlos Augusto Pimentel se reuniu com a secretária estadual de Habitação, Maria do Carmo Avesani Lopes e com o secretário nacional de Habitação e Intervenção Social, Celso Toshito Matsuda, em busca de recursos para o setor em Dourados.

Por conta de agenda com o governador Reinaldo Azambuja, a prefeita Délia Razuk não pôde estar presente no encontro, mas fez questão de que a chefe de gabinete, Darlé Pacheco, transmitisse em seu nome algumas palavras de agradecimento aos participantes do encontro.

“A prefeita agradece a presença de cada um aqui hoje e deixa um grande abraço, pois tem um carinho enorme por todos. Estamos caminhando para a regularização desses terrenos, pela dignidade social, tudo dentro do compromisso, amor e seriedade”, destacou.

A gestão tem se empenhado na busca de recursos para apoio em reurbanização de ocupações precárias em Dourados. Conforme o diretor da Agehab, Carlos Augusto Pimentel, na Comunidade Vitória, o perfil socioeconômico da população foi abordado e custos gerais da regularização têm sido levantados.

Comentário

Duas pessoas foram presas em Rio Brilhante e uma terceira está sendo procurada. O trio é suspeito de fabricar e vender ingressos falsos para o jogo decisivo do Campeonato Estadual entre Águia Negra e Aquidauanense, que acontece neste domingo (21), no estádio Ninho da Águia. A Polícia Civil chegou aos envolvidos após denúncia do clube local de que ingressos fora da numeração especificada estavam sendo comercializados na cidade. As vendas foram paralisadas e um novo lote foi confeccionado, publica a GazetaMS.

Foram detidos Marcos César da Silva Matos, de 49 anos, e Aníbal Ferreira Júnior, de 28, os quais, junto com o terceiro envolvido, Marcos Vinicius da Silva Matos, devem responder por estelionato e associação criminosa. De acordo com os delegados Alexandre Neves da Silva Júnior e Guilherme Sarian, o primeiro aproveitava o fato de trabalhar na gráfica onde os ingressos oficiais eram impressos e, por conta própria, fabricava um lote para serem vendidos na barbearia de Aníbal, normalmente pela metade do preço original de R$ 20.

O que chamou a atenção foi a numeração dos ingressos falsos. "Nós pedimos 3.200 ingressos e, por sorte, uma pessoa chegou em um ponto de venda e disse que já havia comprado a entrada pela metade do preço. Olhamos o ingresso e a numeração era acima do total que foi solicitado e denunciamos à Polícia que foi atrás e prendeu os responsáveis", disse o presidente do Águia, Iliê Vidal.

Segundo o delegado Alexandre Neves, os ingressos falsos vinham com números acima da carga solicitada pelo clube, e teria sido produzido por Marcos César, na gráfica em que trabalhava. Ele mandou fazer uma carga de 100 a mais, e, desse novo lote, a Polícia recuperou dez ingressos que já haviam sido vendidos.

Final

Águia Negra e Aquidauanense jogam pelo título estadual com vantagem para o time de Rio Brilhante, que venceu o jogo de ida por 2 a 1 e ainda tem a vantagem da igualdade, e pode até ser derrotado pela diferença mínima que conquista o terceiro título dahistória. O Azulão, para conquistar o primeiro título, precisa vencer por dois ou mais gols de vantagem.

Comentário

O IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) realiza às 19 horas desta quarta-feira (17), no auditório da Associação Comercial e Empresarial, em Dourados, a celebração dos primeiros 10 anos do IFMS no Estado. Nesta semana, estão sendo realizadas homenagens em Campo Grande e Três Lagoas com o mesmo objetivo.

Além de apresentações culturais, o evento terá homenagens a estudantes, servidores e parceiros. Uma ex-aluna, da primeira turma de diplomados do curso técnico integrado, e uma das primeiras servidoras da unidade estão entre os homenageados, além representantes de instituições de ensino e dos poderes executivo e legislativo municipal, e empresários da região.

O IFMS entrou em funcionamento em Dourados no ano de 2014 com a oferta de cursos de qualificação profissional e técnico subsequente. A mudança para a sede definitiva ocorreu em 2016, quando foi aberta a primeira turma do curso técnico integrado. No ano passado, a unidade passou a oferecer vagas na graduação e pós-graduação lato sensu.

Um dos destaques do campus é a oferta do curso superior de tecnologias em Jogos Digitais, o primeiro de Mato Grosso do Sul. Com duração de três anos e ingresso pelo Sisu (o Sistema de Seleção Unificada), a graduação pretende fomentar o mercado de games no Estado.

A unidade do IFMS em Dourados também se sobressai quando o assunto é pesquisa. Em 2017, estudantes construíram um foguete com garrafa pet e conquistaram o primeiro lugar na XIII Jornada de Foguetes, evento nacional com mais de 90 mil alunos de escolas públicas e particulares de todo o país inscritos. Atualmente, a unidade tem mais de 900 estudantes matriculados.

Comentário

Em reunião realizada nesta terça-feira (16), a Agetran (Agência Municipal de Trânsito) e a Seplan (Secretaria municipal de Planejamento) definiram, por meio de seus titulares, Carlos Fábio Selhorst dos Santos e Carlos Dobes Vieira, respectivamente, a realização de estudos para reordenar o trânsito de Dourados em pontos específicos, onde acontecem conflitos que afetam os condutores de veículos em geral.

Um dos pontos abordados é o do cruzamento das ruas Cuiabá com a Independência, junto à Igreja Assembleia de Deus, onde o não alinhamento desta com a Albino Torraca acaba provocando erros de interpretação, colocando em risco para quem transita pelo local.

“A ideia é criar uma alternativa que facilite o trânsito e garanta a fluidez em segurança”, disse Carlos Fábio, acrescentando que “como estão sendo realizadas obras de reperfilamento do asfalto da rua Cuiabá se torna mais fácil já reordenar o trânsito da região”.

Outro ponto de preocupação é a chegada da rua Bela Vista na rua Cuiabá, onde existem, há algum tempo, diversas manilhas impedindo a conversão à esquerda. A intenção é retirar as manilhas e complementar o canteiro, acabando definitivamente com aquela passagem que hoje e utilizada indevidamente, principalmente por motos.

“Estamos buscando revitalizar o trânsito de nossa cidade e esse planejamento é fundamental, principalmente o trabalho em parceria de diversos setores”, finalizou Dobes.

Comentário

A UFGD já formou mais de 250 professores indígenas desde que foi criada em 2006. Essa situação gerou, inclusive, a criação da Faind (a Faculdade Intercultural Indígena) que mantém o curso de Licenciatura Intercultural Indígena "Teko Arandu", com professores das etnias Guarani e Kaiowá habilitados em quatro áreas: Ciências Humanas, Linguagens, Matemática e Ciências da Natureza.

Atualmente, o curso possui 220 estudantes. A graduação é oferecida na modalidade de ensino da pedagogia de alternância, ou seja, atividades de ensino na Universidade e também nas aldeias do Conesul de Mato Grosso do Sul e escolas indígenas. Essa licenciatura vem de encontro à missão da Universidade, de uma educação inclusiva e que promove a troca de saberes e experiências.

A implementação do "Teko Arandu" veio a partir da conjugação de esforços institucionais que envolveu a UFGD, a UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), o Movimento de Professores Indígenas, o Governo do Estado de MS, o Ministério da Educação, a Funai (Fundação Nacional do Índio) e cerca de 20 prefeituras municipais do sul de MS, além de outras entidades, por iniciativa do então coordenador desse projeto, professor Renato Nogueira, falecido em acidente automobilístico quando retornava de uma dessas agendas, de Campo Grande.

Os indígenas que ingressam na UFGD para o curso "Teko Arandu" passam por um vestibular específico, o chamado Processo Seletivo da Licenciatura Intercultural Indígena (PSLIN), reconhecido internacionalmente pela forma e o respeito às especificidades desses povos.

Em todos os cursos

Os acadêmicos indígenas também estão nos cursos de Direito, Relações Internacionais, Engenharia de Alimentos, Engenharia de Computação, Engenharia de Energia, Engenharia de Aquicultura, Engenharia Mecânica, Nutrição, Psicologia, Ciência Sociais, História, Geografia, Letras, Educação Física, Pedagogia, Ciências Biológicas, Química, Matemática entre outros.

Para as outras graduações da UFGD, a Instituição adotou a política de reserva para indígenas no último Vestibular voltada a todos os cursos presenciais. Houve vagas a indígenas, inclusive, no curso de Medicina. Na Pós-graduação estudam atualmente aproximadamente 30 indígenas em cursos como Mestrado em História, Entomologia e Biodiversidade, Antropologia, Geografia, Letras, Territorialidade e Educação, e também no Doutorado de História e Geografia. Indígenas egressos da UFGD já se formaram mestres e doutores pelo Museu Nacional, pela Universidade de Brasilia entre outras importantes instituições brasileiras.

Comentário

Página 5 de 1283
  • gov entregas

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus