Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

Hospitais universitários de 22 estados e o Distrito Federal vão receber recursos federais, totalizando R$ 102,5 milhões, para custear o funcionamento dos serviços de ensino (consultas, internações e cirurgias), compra de materiais médico-hospitalares como anestésicos, seringas e medicamentos, além de possibilitar a execução de obras de reforma e ampliação da infraestrutura hospitalar, para melhorar e qualificar o atendimento prestado à população.

Desse total, R$ 79,5 milhões são para o custeio e R$ 22,9 milhões para investimentos. Esses recursos fazem parte da primeira parcela anual do Programa Rehuf (de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais), conforme portarias publicadas no Diário Oficial da União na última semana. Ao todo, são 34 municípios contemplados.

Em Dourados, o HU (Hospital Universitário) da UFGD vai receber R$ 1.842.039,19 para custeio e R$ 530.961,37 para novos investimentos, de acordo com a distribuição da verba federal.

O Secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Francisco de Assis Figueiredo, aponta que a iniciativa visa qualificar e ampliar cada vez mais a capacidade de atendimento dos hospitais universitários federais. “Cada uma dessas unidades é essencial para fortalecer a rede assistencial do SUS, e tem papel fundamental na formação de profissionais de saúde, incluindo médicos especialistas que fazem suas residências nestas instituições”, avalia.

Os recursos são pagos pelo Ministério da Saúde para as instituições que comprovaram o cumprimento das metas de qualidade relacionadas ao porte e perfil de atendimento, capacidade de gestão, desenvolvimento de pesquisa e ensino e integração à rede do SUS. Os pagamentos são efetuados pelo Fundo Nacional de Saúde conforme comprovação dos gastos.

Comentário

A Faculdade de Ciências da Saúde da Unigran realizou, domingo (7) passado, uma ação social no shopping Avenida Center em comemoração ao Dia Mundial da Saúde. Participaram da ação os cursos de Nutrição, Fisioterapia, Estética e Cosmética, Farmácia, Radiologia e Biomedicina, com orientações e diversos atendimentos de saúde à comunidade.

Durante o evento foram abordados o uso de medicamentos e repelentes em período de dengue e chikungunya, a importância da realização do exame de mamografia para a detecção precoce do câncer, exposição de imagens radiográficas e de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) contra a radiação, aferição de pressão, medição de glicemia e colesterol, quick massage e gameterapia.

A diretora da Faculdade, Ângela Midori, explicou o forte compromisso com a saúde da comunidade, “formando profissionais capacitados para exercer suas habilidades nos diversos segmentos”. Possui também a iniciativa de promover ações que contribuam com a saúde da população, por meio de orientações, exames e intervenções ou encaminhamentos. “Ações educativas sociais tem o propósito de lembrar que a prevenção e a detecção precoce de doenças, ou de fatores de risco, são uma das medidas mais eficientes para se preservar a saúde, além de hábitos saudáveis”, disse.

Midori falou também sobre a contribuição da atividade para a formação acadêmica. “As ações sociais promovem aos alunos o contato com a comunidade, despertando o interesse em contribuir com a saúde coletiva e a sociedade. Além disso, desenvolve habilidades e competências gerais previstas nas Diretrizes Curriculares Nacionais, como a atenção à saúde em seus três níveis, comunicação, tomada de decisões e gerenciamento”, apontou a diretora.

Umas das novidades levadas para a ação educativa foi a gameterapia. O professor do curso de Fisioterapia, Alex Basílio, falou sobre a técnica e seus benefícios. “A gameterapia é umas das técnicas mais recentes da Fisioterapia utilizadas para trabalhar a coordenação motora, principalmente em crianças. É utilizada ainda no tratamento de idosos que sofreram acidente vascular encefálico, o popular derrame. Também, atendemos com a quick massage, muito utilizada no tratamento do estresse, já que a Organização Mundial da Saúde estima que, em cada dez brasileiros, oito sofrem da doença”, explicou.

O professor citou que o Brasil passa por um processo de inversão da pirâmide etária, registrando um aumento crescente da população com 60 anos ou mais. “O envelhecimento da população tem crescido cada vez mais e isso tem gerado maior preocupação com a saúde, por isso, as pessoas estão se cuidando mais, ou seja, buscando mais qualidade de vida, e ações como esta são fundamentais, porque oferecem o apoio que elas precisam”, finalizou.

Comentário

A Funasa (Fundação Nacional de Saúde) viabilizou cerca de R$ 116 milhões para obras de saneamento executadas pela Sanesul na atual gestão do Governo. Órgão executivo do Ministério da Saúde, que atua em municípios de até 50 mil habitantes, a Funasa desenvolve um papel importante em melhorias no saneamento básico das comunidades menores e também é responsável em garantir recursos que estão ajudando a transformar os números do saneamento no Estado.

O superintendente estadual da Funasa em Mato Grosso do Sul, Marco Aurélio Santullo, falou da relevância em unir forças para conseguir promover o saneamento básico no Estado, durante encontro com o novo presidente da Sanesul, Walter Carneiro Júnior. “É importante ressaltar que é um trabalho em conjunto entre Governo Federal, Governo Estadual e a executora Sanesul, e que só é possível porque está acima de qualquer questão política. Para nós, o importante é ter obra de saneamento nos municípios de MS”, definiu a parceria vitoriosa.

“Por lei, nós podemos atender os municípios de até 50 mil habitantes, ou seja, são localidades menores que nem sempre têm condições financeiras para investir em saneamento, e que possuem comunidades em situação abaixo da ideal. Na atual gestão, a Funasa já conseguiu liberar cerca de R$ 116 milhões em recursos oriundos do Governo Federal para obras do Sistema de Abastecimento de Água e do Sistema de Esgotamento Sanitário em MS. Grande parte disponível via Programa de Aceleração do Crescimento 2”, comentou Santullo.

Somando os recursos do convênio Governo Federal/Funasa, a contrapartida do Governo Estadual e a contrapartida da Sanesul, são obras em 42 municípios com cerca de R$ 141 milhões, desta parceria. Entre as obras de maior porte, em termos de projetos e execução, destacam-se as ampliações e construções das ETEs (Estações de Tratamento de Esgoto) nos municípios de: Amambai, Anastácio, Angélica, Aral Moreira, Bataguassu, Coronel Sapucaia, Douradina, Figueirão, Itaporã, Jatei, Juti, Maracaju, Mundo Novo, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Novo Horizonte do Sul, Porto Murtinho, Rio Brilhante e Tacuru.

Já na área de Sistema de Abastecimento de Água, sobressaem-se os municípios de: Camapuã, Coronel Sapucaia, Deodápolis, Iguatemi, Itaquirai, Ivinhema, Ladário, Porto Murtinho e Sidrolândia, que elevaram o nível de qualidade de vida dos habitantes com água de boa procedência. Em Coronel Sapucaia, por exemplo, foram destinados R$ 1.6 milhão para a construção de uma ETA (Estação de Tratamento de Água), entre outras obras.

Qualidade de vida

De acordo com Santullo, a resposta da comunidade após a finalização das obras é sempre positiva, principalmente dos gestores dos municípios. “Toda obra de saneamento é de longo prazo e interfere na rotina da população. Mas, é uma questão de tempo para acostumar com a nova e boa realidade. Hoje eu converso com prefeitos e vereadores que mostram resultados positivos refletidos diretamente nos números do município. Com a implantação de sistemas de abastecimento de água tratada, por exemplo, há maior controle de doenças, o que representa economia no serviço público de saúde”, diz.

Em relação ao esgotamento sanitário, a qualidade de vida das famílias dá um salto, principalmente a das crianças que são as mais atingidas quando não há saneamento. “No setor econômico há uma valorização das cidades limpas que atraem novos investimentos e moradores. E assim, as pessoas passam a entender que saneamento não é gasto, é um investimento”, ressaltou.

Sobre os números do saneamento em Mato Grosso do Sul, o superintendente Marco Aurélio afirmou: “não tenho dúvidas de que melhoraram muito. Até pouco tempo atrás, se pegássemos o histórico dos nossos municípios, acharíamos locais sem nem 1 metro de rede de esgoto. Hoje, com o empenho dos Governos, Funasa e Sanesul, a realidade é outra. Há cidades que saíram do zero para 50% de coleta e tratamento de esgoto. Isso é mais do que positivo, é um salto para um futuro melhor. Há um apelo mundial para que os governos invistam em saneamento básico, um desafio quase impossível para vários países. Mas, aqui em MS, estamos conseguindo isso, é realidade para o sul-mato-grossense”.

Investimentos futuros

Quanto às perspectivas para o setor de saneamento de MS nos próximos anos, ele afirma que a meta é avançar com novos projetos. “Nossa vontade é poder chegar nas cidades acima dos 50 mil habitantes. A construção da ETE em Maracaju, por exemplo, é a maior obra com participação da Funasa no Brasil de proporção a um município, uma referência”, afirmou.

O município de Maracaju recebeu obras de ampliação do sistema de esgotamento sanitário, entre elas uma Estação de Tratamento de Esgoto com capacidade de tratar 50 litros por segundo. Dos R$ 8,6 milhões, a maior parte foi proveniente do Governo Federal (via Funasa), disponível pelo PAC 2, o restante foi contrapartida do Governo do Estado através da Sanesul.

A Sanesul continua ampliando o acesso ao esgotamento sanitário em 33 municípios do Estado, e projeta ainda mais para os próximos anos buscando atingir a universalização do serviço de coleta e tratamento de esgoto nas localidades operadas pela estatal. Atualmente a empresa já conseguiu universalizar o fornecimento de água tratada nas localidades onde atua. A superintendência da Funasa em MS compartilha do mesmo objetivo.

Esta ano a Sanesul completa 40 anos de trabalho no setor de abastecimento de água potável e de coleta e tratamento de esgoto. Atualmente, produz bilhões de litros de água por mês para os 68 municípios e 60 distritos onde opera, e mantém um grande plano de investimento que vai garantir novas obras e ampliação do atendimento nessas localidades.

Comentário

O empresário José Pereira Barreto, de 38 anos, alvo de um atentado a tiros ocorrido no final da tarde de 13 de fevereiro em Dourados, foi denunciado pelo MPE-MS (Ministério Público Estadual) por porte e posse ilegal de arma de fogo. No dia em que ocorreu a tentativa de homicídio, policiais encontraram com a vítima uma pistola calibre 380 municiada. Na residência dele havia outra, 9 milímetros.

O promotor Claudio Rogério Ferreira Gomes, da 5ª Promotoria de Justiça de Dourados, acusa Barreto, o ‘Zezinho da Eurotur’, como é conhecido o empresário do ramo de turismo em Dourados, de dois crimes: porte ilegal de arma de fogo de uso permitido (com pena prevista de reclusão de 2 a 4 anos e multa) e posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito (reclusão, de 3 a 6 anos, e multa).

O MPE argumentou à Justiça que o inquérito policial indicou que ao atender a ocorrência de tentativa de homicídio da qual foi vítima o empresário, os policiais da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) encontraram, em vistoria na caminhonete S-10 que ele conduzia, uma pistola da marca Taurus, modelo PT 58 HC Plus, calibre .380 e 16 munições no carregador, marca ACP, calibre .380, como relata o reporter Sidnei Lemos, da rádio 94FM em material produzido pelo jornalista André Bento.

Durante a elaboração do boletim de ocorrência, chegou à autoridade policial a informação de que na residência do denunciado existiam outras armas e munições. Determinou-se, então, que fosse realizada a busca no local, “onde foram encontradas uma pistola Taurus, modelo PT 809, calibre 9 mm; 41 munições, marca Luger, calibre 9mm; 40 munições de calibre 380, marca ACP, além de grande quantia em dinheiro e uma máquina para contar cédulas”, conforme a denúncia.

Barreto chegou a ser preso em flagrante enquanto permanecia internado num hospital da cidade. Mas no dia 15 de fevereiro o juiz Luiz Alberto de Moura Filho, da 1ª Vara Criminal, arbitrou fiança de 10 salários mínimos (R$ 9.980) e estabeleceu medidas cautelares para o acusado. Em 7 de março, esse mesmo magistrado determinou a devolução de quantia superior a R$ 450 mil que havia sido apreendida na casa do empresário.

No despacho, o juiz Moura Filho acatou a tese da defesa de Barreto mesmo com parecer contrário do MPE-MS, para a restituição dos valores sob alegação de que são oriundos de empresa de turismo do empresário, responsável por uma renda estimada em R$ 2 milhões nos 12 meses recentes. “Denota-se que os valores apreendidos não se referem aos crimes pelo qual o ora requerente foi autuado em flagrante, além de ter o mesmo provado a origem lícita e a propriedade dos referidos valores. Logo, a quantia pleiteada não interessa ao processo criminal”, despachou o magistrado na ocasião.

Comentário

Em 100 dias, o governo de Jair Bolsonaro cumpriu 1/5 das promessas feitas durante a campanha eleitoral. Dos 58 compromissos firmados no período e que podem claramente ser mensurados, 12 foram cumpridos em sua totalidade, de acordo com levantamento feito pelo G1. Outros quatro foram parcialmente atendidos, e 40 ainda não foram cumpridos. Dois compromissos não têm como ser avaliados no momento.

Essa é a primeira avaliação que o G1 faz das promessas de campanha de Bolsonaro durante os quatro anos de mandato. A ideia é medir até 2022 se o presidente cumpre o que prometeu na campanha para ser eleito.

Na comparação com os ex-presidentes Dilma Rousseff e Michel Temer em 100 dias de governo, Bolsonaro cumpriu 12 das 58 promessas, Dilma, 5 das 55, e Temer, 3 das 20.

O projeto "As promessas dos políticos" começou em 2015, com a verificação das promessas da então recém-reeleita presidente Dilma Rousseff. Desde então, o G1 já avaliou promessas de governadores e prefeitos. E agora começa um novo ciclo, com o presidente eleito em 2018. Os novos governadores serão avaliados mais para frente.

Comentário

É comum o cidadão se deparar, em diversos pontos da cidade, com a destruição do patrimônio público, em geral cometido por vândalos. A ação causa, além de prejuízos financeiros, a geração de riscos para as pessoas, quer sejam transeuntes pedestres ou condutores de veículos automotivos.

A Agetran (Agência Municipal de Trânsito) destaca que um grande número de placas de sinalização vem sendo alvo desses criminosos nos mais diversos pontos da cidade e alerta que essa prática constitui crime.

“Alertamos que quem pratica estes atos, além do crime cometido, está sujeito às sanções previstas em lei. A falta dessas placas é responsável por um grande número de acidentes, nas mais diversas regiões, provocando lesões graves e até mortes”, destaca o diretor presidente da Agetran, Carlos Fábio Selhorst dos Santos.

O diretor, inclusive, solicita o apoio de toda a população, assim como da imprensa em geral, para que se inicie uma campanha de conscientização da população sobre a importância de preservar esse bem público. “Com a colaboração de todos os cidadãos de bem é possível coibir essa prática nociva em nossa cidade”, diz.

O que diz a lei

O Código Penal (Lei 2.848/40) prevê penas para quem causa dano ao patrimônio público:
Art. 163 – Destruir, inutilizar ou deteriorar coisa alheia:
Pena – detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
Parágrafo único – Se o crime é cometido:
I – com violência à pessoa ou grave ameaça;
II – com emprego de substância inflamável ou explosiva, se o fato não constitui crime mais grave;
III – contra o patrimônio da União, Estado, Município, empresa concessionária de serviços públicos ou sociedade de economia mista;
IV – por motivo egoístico ou com prejuízo considerável para a vítima
Pena – detenção, de 6 (seis) meses a 3 (três) anos, e multa, além da pena correspondente à violência.

Comentário

Iniciativa conjunta do Setor de Farmácia Hospitalar e da Gerência de Ensino e Pesquisa do HU (Hospital Universitário) em parceria com a Pró-reitoria de Extensão e Cultura da UFGD, o projeto de extensão “Práticas Terapêuticas na Farmácia Hospitalar” abre, na próxima semana, oito vagas para atividade voluntária de acadêmicos de Farmácia.

O objetivo do projeto é possibilitar que os estudantes se integrem à equipe de saúde, vivenciem a rotina da instituição e conheçam as diversas nuances de atuação da farmácia hospitalar. Também, a ação visa fortalecer a formação e o conhecimento técnico dos acadêmicos, bem como despertá-los para a implementação de serviços farmacêuticos no âmbito hospitalar em seus futuros campos de prática.

As oportunidades destinam-se a acadêmicos regularmente matriculados na graduação de Farmácia e que tenham disponibilidade de até 20 horas semanais para dedicarem-se às atividades do projeto no HU. Eventualmente, os extensionistas também participarão de ações em sábados, domingos e feriados.

Os interessados devem efetuar a inscrição no período de 16 a 22 de abril, por meio de formulário eletrônico (https://forms.gle/gHV8UzJJCfHZKLJeA). A divulgação do resultado da seleção está prevista para a semana de 23 a 25 de abril. O edital de abertura e os próximos documentos do processo seletivo podem ser consultados aqui.

Os acadêmicos selecionados receberão certificação de 360 horas por ciclo de aprendizagem, desde que cumpram 75% da carga horária total, informa a assessoria do HU.

Comentário

O deputado estadual Barbosinha (DEM-MS) aproveitou a vinda dos ministros Gustavo Canuto (Desenvolvimento Regional) e Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) a Mato Grosso do Sul para evento do agronegócio e pediu que sejam agilizados os procedimentos para liberar recursos na ordem de R$ 30 milhões para serem investidos em mobilidade urbana em Dourados, que serão utilizados em pavimentação, recuperação asfáltica e drenagem, no município. O montante faz parte do programa federal Avançar Cidades.

"Estamos trabalhando em sintonia com a administração municipal, da prefeita Délia Razuk, na busca de recursos para melhorar as condições das vias que se encontram deterioradas e em precárias condições. É somando esforços com o Executivo municipal, na busca de solução para esta problemática vivenciada em Dourados, que vamos participar e apoiar todas as lideranças políticas. Para isso estou empenhando todo esforço junto ao Ministério [Desenvolvimento Regional] e com a Caixa Econômica Federal na busca de solução para fazer com que esses recursos essenciais sejam liberados", disse o deputado ao reforçar: "Estou aqui e quero ajudar a minha cidade de Dourados a sair da situação em que se encontra e melhorar as condições de trafegabilidade e infraestrutura".

Na avaliação do parlamentar, os recursos das prefeituras estão cada dia mais escassos e essa parceria com o Governo Federal é fundamental para ascender o desenvolvimento dos municípios, em especial o de Dourados por quem Barbosinha tem trabalhado intensamente. De acordo com a prefeita Délia Razuk os recursos do Avançar Cidades serão utilizados para recapeamento de parte das ruas Monte Alegre, Firmino Vieira de Matos, João Cândido Câmara, General Osório e Oliveira Marques; pavimentação e drenagem de parte do Parque Jequitibás, Jardim Carisma (Vitoria I e II) e Jardim Primavera e ainda para a pavimentação e drenagem do loteamento Campina Verde e bairro Altos do Indaiá. Os projetos visam a pavimentação de alguns trechos das linhas de ônibus ampliadas na cidade com a expansão do perímetro urbano e a criação de novas rotas, além de projetos para ligação de bairros com pavimentação asfáltica e obras de drenagem para futura pavimentação das ruas.

No encontro de Barbosinha com os ministros estava também a vice-presidente da Caixa Econômica Federal, Tatiana Thomé, entidade responsável por receber os projetos e liberar os recursos. Nesta primeira fase, o programa de Mobilidade Urbana irá contemplar dez municípios de Mato Grosso do Sul com R$ 75 milhões do Avançar Cidades. Pelo programa federal, foram contemplados projetos de Antônio João, Aquidauana, Aral Moreira, Bonito, Ivinhema, Maracaju, Paraíso das Águas, Ponta Porã, Naviraí e Sonora.

Comentário

Mergulhadores do Corpo de Bombeiros encontraram no começo da tarde desta terça-feira (9) o corpo do produtor rural Miguel Dorneles Pereira, de 49 anos, que estava desaparecido desde o final da tarde de sexta-feira (5), publica o jornal DiárioMS.

Dorneles deixou a residência dele, em Ponta Porã, no final da tarde do dia 5 em uma caminhonete que foi encontrada nas proximidades da ponte do rio Dourado, entre Dourados e Laguna Carapã, no mesmo dia.

A Polícia também investiga suposta carta que teria sido deixada pelo produtor, enocntrada com a família dele, revelando possíveis intenções de tirar a própria vida.

O Corpo de Bombeiros de Dourados informou a localização do corpo que foi encontrado nas proximidades da ponte do rio Dourado no trecho da BR 163 entre Dourados a Caarapó, bem distante do lugar onde a caminhonete dele foi encontrada.

Durante o final de semana dezenas de pessoas com o apoio de um helicóptero da Polícia Militar e barcos fizeram buscas no rio. Na manhã desta terça-feira no quarto dia de buscas os bombeiros localizaram o corpo do produtor rural.

Agora os mergulhadores estão aguardando a chegada da Perícia Técnica da Polícia para depois o corpo ser encaminhado para o Instituto Médico Legal de Dourados. 

Comentário

Um homem de 54 anos morreu na tarde desta segunda-feira (8) na Santa Casa de Campo Grande, três dias após bater a cabeça em um muro, na frente da casa dele, no Jardim Colúmbia. A filha dele disse à polícia que o acidente aconteceu por volta das 23 horas de sexta-feira (5).

De acordo com o relato dela, a família acordou com um barulho de batida e o pai então saiu de casa para ver o que tinha acontecido e se deparou com fios de telefone arrebentados pela rua. O homem foi conversar com um vizinho, um carro se aproximou dele e ele então passou a acenar para o motorista, o qual acelerou o veículo e arrastou fios, arremessando também o morador contra um muro, bateu a cabeça, ficou desacordado e foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros para a Santa Casa.

Conforme boletim de ocorrência, a filha da vítima não sabe se foram os fios que arremessaram o pai dela ou se foi o carro, cujo motorista fugiu do local sem prestar socorro. O homem ficou em observação na Santa Casa e antes de fazer cirurgia o estado de saúde piorou e ele morreu. A polícia investiga o caso.

Comentário

Página 10 de 1280

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus