Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

“Me sinto bem assim, abrindo mão [de disputar as eleições de prefeito neste ano], porque é preciso despreendimento, é preciso ter firmeza para tomar essa decisão, não foi fácil, mas nesse momento é o que de melhor poderia fazer”. Essa foi a fala do deputado Marçal Filho (PSDB), ao oficializar, na sessão da manhã desta terça-feira (30), a decisão de sair da lista dos pré-candidatos.

Antes, ele sempre dizia que “nunca serei pré-candidato, o dia que decidir será para ser candidato”.

Ao abrir mão de colocar o nome entre os eventuais postulantes nas eleições marcadas para ocorrer, no primeiro turno, dia 15 de novembro, conforme o novo entendimento do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), por conta da pandemia do coronavírus, Marçal Filho disse que esse é o momento de união de todos.

“É hora de deixar de lado das vaidades, é hora de unir forças, todos – citou os deputados Barbosinha, Renato Câmara, Neno Razuk e Zé Teixeira, de Dourados – e os não políticos também, empresários, lideranças comunitárias, e pensar no bem maior, nos interesses da população”, discursou Marçal, na sessão remota desta terça-feira.

Marçal disse que, na condição de deputado estadual, poderá continuar trabalhando “como porta-voz de Dourados, principalmente, na região” e que vai continuar exercendo esse papel, como deputado e pelos microfones da rádio 94FM. “Eu nunca disse que seria candidato, mas não afastava essa possibilidade”, afirmou o radialista, mais cedo, ao abrir o programa que apresenta na emissora.

Comentário

O deputado estadual Marçal Filho (PSDB), que vinha liderando as pesquisas de intenções de voto em relação às eleições municipais deste ano, anunciou nesta terça-feira (30), ao abrir o programa na rádio que mantém na cidade, que não será candidato a prefeito de Dourados neste ano.

Marçal disse que, na condição de deputado estadual, poderá continuar trabalhando “como porta-voz de Dourados, principalmente, na região” e que vai continuar exercendo esse papel, como deputado e pelos microfones da rádio 94FM. “Eu nunca disse que seria candidato, mas não afastava essa possibilidade”, afirmou o radialista.

De acordo com o artigo 45, parágrafo 1, da Resolução 23.610/2019, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral),

neste dia 30 de junho era o último prazo para que eventuais candidatos que atuam

em emissoras de rádio e televidão se afastassem do microfone, até o dia das eleições 

O deputado disse que esse continua sendo o sonho “do menino pobre que nasceu na Vila Matos e que estudou na escola Reis Veloso”, mas prefere abdicar dessa vontade, “a sair por aí falando em eleições enquanto as pessoas choram a perda dos seus entes queridos”, disse, em relação à pandemia do coronavírus que toma conta da cidade.

Marçal Filho agradeceu as manifestações de apoio que recebeu até agora e prometeu que vai continuar trabalhado, “sempre ao lado de quem mais precisa, das pessoas da minha cidade”, garantiu o parlamentar. “Vida que segue”, concluiu.

A última pesquisa de intenção de votos, realizada pela empresa Sensor, ligada ao DiárioMS, apontava o nome do deputado como líder na disputa pela Prefeitura, com 42,20% dos votos. O segundo colocado, o deputado Barbosinha (DEM), apareceu com 15,61%, seguido de Renato Câmara (MDB), com 7,24% das manifestações.

Comentário

O Ministério de Infraestrutura lançou nesta segunda-feira (29), por meio do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), o aviso de licitação para contratação de empresa que fará a elaboração do estudo e projeto para o contorno rodoviário em Porto Murtinho, com acesso à Ponte Internacional Brasil/Paraguai e o Centro Integrado de Controle de Fronteira.

A publicação representa passo importante para a implantação da Rota Bioceânica, como explica o secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar). “Dentro do acordo, o Brasil ficou responsável por fazer o acesso da rodovia BR 267 até a ponte e a licitação mostra comprometimento do país com a Rota Bioceânica. Estamos cumprindo a nossa parte”.

O processo licitatório será conduzido pela Superintendência Regional do Dnit em Mato Grosso do Sul. O superintendente Euro Nunes Varanis Junior explica que entre os benefícios diretos e imediatos da implantação do contorno e acesso são a redução dos custos com o frete e o transporte, trafegabilidade durante todas as estações do ano, melhoria da logística de escoamento de bens de consumo, redução no tempo de permanência do usuário na rodovia, melhoria nas condições de segurança e integração regional e internacional.

A contratação de empresa especializada inclui a Elaboração de Estudos e Projetos Básico e Executivo de Engenharia do Contorno Rodoviário Norte em Porto Murtinho com acesso à Ponte Internacional Brasil/Paraguai e instalações aduaneiras para o Centro Integrado de Controle de Fronteira na BR 267.

O governador Reinaldo Azambuja discutiu sobre o acesso para a ponte com a ministra Tereza Cristina (Agricultura e Pecuária) e o ministro Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) e a abertura de licitação, pelo Governo Federal, mostra o compromisso do Brasil com o governo paraguaio, que está executando o projeto da ponte e com a Rota Bioceânica.

“Mato Grosso do Sul é um dos grandes exportadores do Brasil, então, o objetivo de trazer esses embaixadores do sudeste asiático é conhecer a produção sul-mato-grossense, a escala industrial, principalmente a qualidade dos nossos produtos. Nós temos produtos industrializados da melhor qualidade, com sanidade, com controle, sem agredir o meio ambiente”, completou o governador Reinaldo Azambuja.

Comentário

O Diário da Justiça desta terça-feira (30) publica a Portaria 1.794, que prorroga o regime de plantão extraordinário nas atividades do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) até o dia 2 de agosto. A prorrogação é resultado dos estudos do comitê de análise das condições para o retorno gradual ao trabalho presencial no Poder Judiciário do Estado que debatem, desde o mês de maio, estratégias para a volta das atividades do órgão.

O comitê tem como membros o desembargador Nélio Stábile, que coordena os trabalhos; o juiz auxiliar da Presidência, Fernando Chemin Cury; o juiz auxiliar da Corregedoria, César Castilho Marques, a juíza da Vara de Execução Fiscal da Fazenda Pública Estadual, Joseliza Alessandra Vanzela Turine; a juíza diretora do Cijus, Sandra Artioli, o diretor-geral do TJMS, Marcelo Vendas Righetti; o diretor da Secretaria de Obras, Daniel Felipe Hendges; o médico Sérgio Cação de Moraes; Nilda Severino Pereira Ortis, que responde pela Coordenadoria de Saúde; e Marcelo Archanjo, assessor técnico especializado no TJMS.

Entre outras medidas, a Portaria anuncia a prorrogação do prazo de vigência da Portaria 1.726, de 24 de março de 2020, observadas as novas regras de suspensão de prazos processuais estabelecidas por essa Portaria, no que couber, e demais normas vigentes do CNJ (o Conselho Nacional de Justiça) e suspende, pelo mesmo prazo, as sessões do Tribunal do Júri, mesmo aquelas envolvendo réus presos, por impossibilidade de realização por videoconferência.

Comentário

A Coordenadoria de Políticas Públicas para as Mulheres, órgão ligado ao Gabinete da Prefeita, começa a entregar, a partir desta terça-feira (30), mais de mil peças de roupas e agasalhos para as comunidades das aldeias indígenas Panambizinho, Jaguapiru e Bororó.

O estoque é resultado da campanha que teve início no mês de maio e, de acordo com a coordenadora da CPPM, Sonia Maria Pimentel, já atendeu, na primeira etapa, famílias em situação de vulnerabilidade social, da comunidade Santa Felicidade.

“Foram mais de 500 peças de roupas de frio arrecadadas e repassadas a essas famílias. E, agora, mais mil peças serão entregues às comunidades indígenas”, diz a coordenadora.

Conforme Sônia Pimentel, as peças são doações da comunidade, feitas em pontos de coletas nos espaços públicos e vêm contribuir para amenizar o frio que promete ser intenso no inverno deste ano.

Comentário

A UFGD realizou nesta segunda-feira (29) a colação de grau de 32 acadêmicos da Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais. Desse grupo, 14 estudantes colaram grau em Biotecnologia, seis em Ciências Biológicas – Licenciatura, seis em Ciências Biológicas – Bacharelado e outros seis em Gestão Ambiental.

A solenidade foi presidida pela reitora da UFGD, Mirlene Ferreira Macedo Damázio, com imposição do grau por webconferência, que pode ser assistida em tempo real, através do YouTube, por amigos e familiares dos formandos dessas áreas de graduação.

Na sexta-feira (26) foi realizada a colação dos formandos da Facet (Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologia), formado por quatro alunos do curso de Engenharia da Computação e seis do curso de Sistemas de Informação.

Comentário

A Fundação MS elegeu nova diretoria para o triênio 2020-2023. Foram nomeados novos nomes para os conselhos administrativo, fiscal e técnico-científico. O presidente, Luciano Muzzi Mendes foi reconduzido ao cargo e permanece à frente da instituição pelos próximos três anos, com o objetivo de dar continuidade aos trabalhos de pesquisa e validação de tecnologias para o desenvolvimento da agricultura e pecuária de Mato Grosso do Sul.

O novo Conselho de Administração da Fundação MS conta, também, com Juliano Schmaedecke como vice-presidente e Daniel Franco Pereira como diretor financeiro. Completam o quadro os produtores rurais Lucas da Rocha, Elvio Rodrigues, Luciano Pompilio, Krjin Wielemaken, bem como representantes das instituições mantenedoras, sendo Celso Ramos Regis e Sadi de Pauli pela OCB, Artêmio Olegário Júnior e Christiano Binz pela Aprosoja/MS e, por fim, Maurício Saito e Luis Alberto Moraes Novaes representando a Famasul.

De acordo com o presidente, a Fundação MS continua com seu papel de realizar pesquisas em todo o Estado, levando ao produtor rural informações rápidas e precisas, para que possam usar os resultados diretamente em sua atividade, de forma aplicada. “Continuaremos trabalhando com tecnologias no campo que possibilitem mais produtividade e lucratividade. Os produtores rurais têm acesso aos resultados por meio de palestras, dias de campo e apresentação de resultados de pesquisas, além do Portal do Associado. A velocidade na divulgação desses dados é primordial para o bom planejamento das atividades no campo”, destaca.

A entidade apresentou, ainda, o novo Conselho Fiscal, composto por Gabriella Azambuja, Aristides Ramos, Fabio Caminha, Ana Nery, Fernando Casali e Leôncio Brito Neto. Já o Conselho Técnico-Científico é composto por pesquisadores da Fundação MS, produtores rurais, engenheiros agrônomos, e representantes das mantenedoras institucionais - Sistema Famasul, Aprosoja e OCB/MS. São eles: Márcio Beukhof, Roberto Cottica, José Assir Lara Júnior, Gilberto Bernardi, Isadora Rodrigues, Bruno Schereen, Roberto Neto, Guilherme Asmus, Ademir Zimmer, João Dacrose, André Dobashi, Antônio Meireles (Tuca), José Tozzi Filho, Douglas Giti e André Bezerra.

Comentário

O juiz corregedor Walter Nunes da Silva Júnior, que analisa pedido de remoção do empresário Jamil Name, acusado de chefiar grupo de extermínio em Mato Grosso do Sul, atualmente preso no presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, viu “fatos novos” no suposto plano descoberto dentro do Presídio Federal daquele estado e acatou pedido do Ministério Público Estadual para manter o empresário no Rio Grande do Norte.

Conforme o Ministério Público Estadual, as ordens para matar delegado do Garras, promotor do Gaeco e defensor público estavam em um pedaço de papel higiênico. O magistrado acatou o pedido de manter o poderoso empresário no RDD (Regime Disciplinar Diferenciado), no qual não é permitido contato com familiares, apenas com advogado – onde ele já estava desde 12 de outubro do ano passado.

Na prática, a decisão deverá prevalecer até o dia 13 de agosto deste ano, quando o habeas corpus for julgado pela 1ª Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) do ministro Marco Aurélio de Mello, que determinou o retorno a Campo Grande. Após divulgação da “proposta” do empresário, de que estaria disposto a pagar de R$ 100 milhões a R$ 600 milhões ao “ministro” para tirá-lo da cadeia, o magistrado decidiu encaminhar a decisão para a turma. O recado foi gravado e ocorreu durante interrogatório feito pelo juiz Roberto Ferreira Filho, da 1ª Vara Criminal de Campo Grande, relata o blog OJacaré.

Entretanto, a decisão de Marco Aurélio, que determinava o cumprimento da decisão do juiz-corregedor, ainda está valendo. No entanto, conforme despacho do final da manhã desta segunda-feira (29), Walter Nunes da Silva Júnior mudou de ideia de mandar Name a MS e aceitou o novo pedido para incluí-lo no sistema prisional federal.

“O preso se encontra atualmente recolhido na Penitenciária Federal em Mossoró/RN, aguardando a remoção para o Estado de origem, em virtude de liminar deferida pelo Supremo Tribunal Federal no HC nº 183.887 – MS, que restabeleceu decisão deste juízo para devolver o preso ao Estado de origem, referente ao primeiro pedido de inclusão”, pontuou o magistrado.

No entanto, ele acabou convencido pelo juiz Mário José Esbalqueiro Júnior, da 1ª Vara de Execução Penal, a mudar de ideia e mantê-lo em Mossoró. “O presente pedido foi motivado pelo surgimento de fatos novos que, segundo o requerente, são aptos a justificar uma nova inclusão do preso no Sistema Penitenciário Federal”, destacou.

“Está é uma situação curiosa. O preso já está em presídio federal, mas, porém, aguardando os trâmites burocráticos quanto a sua devolução. Nesse meio termo, surgiram novos fatos que foram levados em consideração para outra decisão da origem que justificariam a inclusão do interno em presídio federal”, frisou. O fato novo é o suposto plano, descrito por um preso do Presídio Federal de Mossoró, para mantar matar o delegado Fábio Peró, do Garras, o promotor Tiago Di Giulio Freire, do Gaeco, e o defensor público Rodrigo Antônio Stochiero.

“A gravidade dos fatos é patente. Não se pode tergiversar com a integridade física de autoridades colocadas em situação de risco devido ao tipo de atividade exercida. As anotações constantes em um pedaço de papel higiênico, encontrado dentro de uma das celas da penitenciária federal em Mossoró/RN, são mais do que evidencias quanto à necessidade de da medida solicitada”, afirmou o juiz Walter Nunes da Silva Júnior, conforme repercute a publicação.

Comentário

O presidente da Câmara de Dourados, vereador Alan Guedes (Progressistas) recebeu nesta segunda-feira (29) o presidente do Previd (Instituto de Previdência Social dos Servidores do Município de Dourados), Theodoro Huber Silva, que apresentou o posicionamento do instituto sobre o Projeto de Lei Complementar 20/2020, de autoria do Poder Executivo, que autoriza o município a suspender o recolhimento da contribuição previdenciária patronal do regime próprio estabelecido pela Lei Complementar 108/2006.

Ao receber o PLC na Casa de Leis, Alan Guedes, oficiou o PreviD para que se posicionasse formalmente acerca do processo e propôs, junto com a Mesa Diretora, uma audiência pública para debater o assunto. “Para nós é muito importante a participação do PreviD neste momento e nós estamos analisando uma data adequada para a realização da audiência”, afirmou o parlamentar.

No ofício encaminhado à presidência da Câmara, Theodoro Huber Silva apontou que, por meio dos conselheiros e membros da Diretoria Executiva signatários, juntamente com os sindicatos, o PreviD demonstrou interesse em participar do processo legislativo que discute o PLC, assegurados pela garantia constitucional descrita no artigo 10 da Carta Magna. “Os trabalhadores e empregados nos colegiados de órgãos públicos em que seus interesses previdenciários sejam objeto de discussão e deliberação, têm o direito garantido de se manifestar, assim como também decorre da Lei Complementar 108/2006 que assegura ao Instituto, por meio do Conselho Curador, a manifestação em todos os projetos de lei que tratem sobre a previdência municipal”, justificou.

No projeto, a administração municipal explica que a suspensão ocorre devido “a necessidade de implementação de ações e políticas para o enfrentamento ao Coronavírus (Covid-19) no âmbito do Município”. Sobre essa alegação, Theodoro Silva entende que “conflita com a prudência fiscal e o equilíbrio orçamentário assegurado constitucionalmente aos regimes próprios de previdência social”.

Segundo o ofício do Instituto, os valores que o PreviD deixará de arrecadar, até o mês de dezembro de 2020, equivalem aproximadamente ao montante de R$ 53 milhões, que corresponde ao pagamento de até um ano dos benefícios de aposentadoria e pensões. “Com as suspensões dos pagamentos patronais e de aporte, o PreviD já terá a necessidade de retirar valores financeiros que estão depositados em fundos de investimento, pois a receita a ser obtida terá redução superior a 50% em média, haja vista a estimativa da arrecadação mensal de um pouco mais de R$ 9 milhões que terá o valor reduzido para pouco mais de R$ 3 milhões”, apontou Theodoro Huber Silva.

“Dada a gravidade de situação, falta de informações acerca do assunto e avaliação dos impactos para o regime próprio de previdência social de Dourados, precisamos fazer esse intermédio do diálogo entre Administração Municipal e PreviD, o que é uma preocupação constante do meu mandato. Vamos acompanhar os desdobramentos para que tenha uma definição adequada”, enfatizou Alan Guedes. (Com assessoria)

Comentário

O brasiliense Rafael Nakamura, de 32 anos, é o novo gerente de marketing para as regiões Centro-Oeste e Norte da TIM. Formado em Administração de Empresas pela UnB (Universidade de Brasília) e pós-graduado em Gestão Estratégica de Resultados pela UniCeub, o executivo já possui mais de seis anos de empresa, tendo atuado em diversas áreas como revendas, varejo, trade marketing e planejamento em Brasília e na matriz da companhia, no Rio de Janeiro.

Com mais de dez anos de carreira, Rafael Nakamura tem perspectiva desafiadora para as duas regiões, mantendo o foco nas especificidades de cada estado e também no relacionamento com o cliente. Ele responderá pela gestão de marketing no Distrito Federal e em mais 11 estados: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Amazonas, Acre, Pará, Amapá, Rondônia, Roraima e Maranhão.

"Se a nossa regional fosse um país, seria o sétimo maior do mundo em extensão. Nosso desafio está em trabalhar de forma inteligente, garantindo atuação em toda a região, compreendendo o comportamento do cliente e as dinâmicas de mercado em cada estado", explica, ao assumir a vaga antes ocupada por Camila Zoé, que passa a integrar o marketing da matriz.

Rafael Nakamura integrará o time do diretor da regional, Bruno Talento, e comandará uma equipe formada por 14 profissionais. "Nossa atuação será sustentada na entrega da melhor experiência para o cliente", conclui.

Comentário

Página 11 de 1688

Brasileirão - Rodada

Classificação

  • disk corona
  • full house
  • unigran 150
  • Editais
  • Alems respeito

O Tempo Agora

  • mascaras
  • unigran novo

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis