Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

O Sebrae/MS vai começar a ouvir as propostas de pré-candidatos a prefeito em municípios nos quais a instituição possui sede (como em Campo Grande), e os escritórios regionais (casos de Bonito, Coxim, Dourados, Naviraí e Três Lagoas), ou Posto Avançado, como o de Corumbá.

Os interessados em apresentar as plataformas de trabalho, explicar os objetivos de campanha e a visão em relação ao município, poderão entrar em contato com a diretoria executiva do Sebrae no Estado, Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e aguardar agendamento. A prática está alinhada à legislação eleitoral.

Segundo a diretora superintendente em exercício do Sebrae no Estado, Maristela França, a iniciativa é importante para saber o conhecimento do pré-candidato sobre o ambiente no qual os pequenos negócios estão inseridos, e as intenções de cada um quanto ao apoio a ações de fomento ao empreendedorismo, desenvolvimento local e encadeamento produtivo.

Uma primeira iniciativa nesse sentido ocorreu na manhã desta quarta-feira (6), quando a pré-candidata a prefeita de Campo Grande pelo PSDB, Rose Modesto, esteve conversando com servidores do órgão na capital do Estado, acompanhada do diretor regional licenciado, Cláudio Mendonça, que está, inclusive, cotado para ser o candidato a vice-prefeito na chapa tucana.

Comentário

O número de títulos de mestrado e doutorado cresceu 379% e 486%, respectivamente, entre 1996 e 2014, no Brasil, revela estudo divulgado pelo CGEE (Centro de Gestão e Estudos Estratégicos) na 68ª Reunião Anual da SBPC (a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência), em Porto Seguro, na Bahia. Apresentado nesta terça-feira (5), o estudo revela ainda que os títulos de pós-graduação triplicaram no mesmo período com a criação de novos cursos.

Segundo o diretor do CGEE, Antônio Galvão, a pulverização dos programas de mestrado e doutorado criou as condições necessárias para o desenvolvimento de outras regiões do País. Quanto maior o conhecimento, maior o potencial de geração de riquezas para o País, afirmou Galvão, ao detalhar o estudo.

"Quando se muda isso, muda-se a qualidade dos empregos das pessoas, porque eles [pós-graduados, mestres e doutores] vão fazer tarefas mais complexas, ter atividades e empreendimentos de maior densidade técnico-científica, que remuneram melhor, que pagam melhores salários. Todo o processo de desenvolvimento real é baseado em conhecimento. Este é o grande segredo, e é o que a pesquisa está mostrando", afirmou.

O estudo mostra o mercado de trabalho de mestres e doutores em um período de seis anos. De acordo com os dados da pesquisa, de 2009 a 2014, o total de mestres empregados foi 66% e o de doutores, 75%, bem acima da taxa de ocupação da população, que está em 53%, segundo o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada).

Mesmo com o avanço, o Brasil aparece como antepenúltimo em um ranking de 37 países. De acordo com a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), no Brasil são apenas 7,6 doutores para cada grupo de 100 mil habitantes. Apenas o México (4,2) e o Chile (3,4) tiveram desempenho inferior ao do Brasil nesta lista, conforme divulga a Agência Brasil.

Comentário

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse hoje (6) que a incidência de infecções pelo vírus Zika durante os Jogos Olímpicos Rio 2016, no Rio de Janeiro será muito baixa.

Em audiência pública no Senado, ele lembrou que, na Copa do Mundo de 2014, o Brasil recebeu cerca de 1 milhão de turistas e registrou apenas três casos de dengue. A proporção esperada pelo governo para a competição em agosto é similar.

Brasília - O ministro da Saúde, Ricardo Barros, participa de audiência pública da Comissão de Assuntos Sociais no Senado (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Brasília - O ministro da Saúde, Ricardo Barros, participa de audiência pública da Comissão de Assuntos Sociais no Senado Marcelo Camargo/Agência Brasil
“Os gráficos históricos demonstram que, durante o inverno, é baixíssima a incidência de transmissão do vírus. Até porque, o mosquito fica incubado, ele não se desenvolve em temperaturas baixas. E também porque há um enorme esforço – 3,5 mil agentes a mais no Rio de Janeiro trabalhando na identificação e eliminação de focos”, disse o ministro.

Durante audiência pública na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, Barros garantiu que o governo se mantém tranquilo em relação à realização do evento esportivo em meio à epidemia de Zika: “Quem quiser vir às Olimpíadas pode vir porque não há risco de infecção pelo vírus ou o risco é praticamente zero”.

Ainda de acordo com o ministro, foi agendada para o dia 12 deste mês, às 17h, no Palácio Itamaraty, uma reunião com todos os embaixadores de países que vão participar dos Jogos Olímpicos “para esclarecimentos”. Além dos embaixadores, participarão do encontro Barros, o ministro do Esporte, Eduardo Picciani, e o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes. Segundo informações da Agência Brasil.

Comentário

Quarta, 06 Julho 2016 06:32

Ganso se anima em 'ser Pirlo' no Sevilla

Paulo Henrique Ganso já avisou à diretoria do São Paulo da intenção de jogar no Sevilla após a participação do time tricolor na Libertadores. O clube espanhol já ofereceu 8 milhões de euros (R$ 29,1 milhões pela cotação atual), mas a diretoria são-paulina acha que ele vale mais. O clube espanhol deve aumentar a oferta. O São Paulo tem direito hoje a 32% dos direitos econômicos. Os 68% restantes são do Grupo DIS.

O que deixou Ganso bem animado para jogar no Sevilla foram os planos do novo técnico da equipe, o argentino Jorge Sampaoli, em transformá-lo numa espécie de Andrea Pirlo, atuando mais recuado, para distribuir o jogo. Essa intenção do treinador foi comunicada ao estafe de Ganso, que, evidentemente, repassou a informação ao jogador.

Ganso tem 26 anos e contrato com o São Paulo até setembro do ano que vem. O meia, lesionado, está fora do jogo desta quarta-feira (6) contra o Atlético Nacional, da Colômbia, pelas semifinais da Libertadores, no Morumbi, às 21h45 (de Brasília).

Comentário

O setor de fiscalização e pesquisa do Procon de Dourados encontrou diferença de quase 50% nos preços praticados pelos vendedores de ‘leite em caixinha’ ao realizar sondagem específica da comercialização do produto em dez estabelecimentos da cidade.

De acordo com a pesquisa de coleta de preços realizada segunda-feira (4), em diversos bairros da cidade, o ‘leite em caixinha’ foi encontrado com o menor preço de R$ 3,38 e maior, de R$ 5,05, uma diferença de 49,41%. Já o leite pasteurizado foi encontrado com menor preço de R$ 2,35 e maior, de R$ 2,59. A diferença, nesse caso, é de 10,21%.

Veja os preços encontrados pelo Procon

O preço médio do leite em caixinha praticado nos estabelecimentos pesquisados é de R$ 3,92. O menor preço encontrado na pesquisa (R$ 3,38) é 54,5 % maior que o preço mínimo encontrado na pesquisa de junho de 2015 (R$ 2,19).

A pesquisa de preços sempre é fundamental, segundo o Procon, alertando os consumidores de que é interessante procurar aliar preço com a qualidade do produto. “Com os preços mostrando tanta diferenciação, nossa recomendação é que as pessoas verifiquem as pesquisas antes de comprar o leite”, diz o órgão de defesa do consumidor.

Comentário

O MPT (Ministério Público do Trabalho) em Mato Grosso do Sul vai notificar a Prefeitura de Campo Grande para o cumprimento de acordo coletivo que assegure reposição salarial a 4.300 trabalhadores contratados pelo Município por intermédio da Omep (a Organização Mundial para Educação Pré-Escolar) e da Seleta Sociedade Caritativa e Humanitária. Apesar de notificado, o município não compareceu à mediação realizada na manhã desta terça-feira (5) na Capital.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Entidades Culturais, Recreativas, de Assistência Social, de Orientação e Formação Profissional (o Senalba), também presente à audiência, os salários estão congelados desde 2015, sendo a data-base da categoria fixada para 1º de maio. “Até o momento, não houve qualquer indício de negociação coletiva, mesmo após duas reuniões com as entidades empregadoras e a judicialização da data-base correspondente ao ano passado”, acrescentou um dos representantes sindicais.

Presidindo a audiência, o procurador do Trabalho Cícero Rufino Pereira destacou que no prazo de 10 dias, caso haja recusa ou silêncio do município sobre a possibilidade de acordo, o Ministério Público adotará medidas legais cabíveis. “Hoje, tivemos conhecimento de que a prefeitura não liberará valores para que a Omep e a Seleta paguem verbas rescisórias dos seus trabalhadores internos, ou seja, daqueles que executam atividades administrativas e de serralheria, marcenaria e vigilância. Se não corrigirmos os salários considerando a data-base, as perdas financeiras em virtude dessas rescisões serão ainda mais consideráveis”, observou o procurador.

Durante a reunião, os representantes da Omep e da Seleta alegaram que não possuem autonomia para negociar reposição salarial, e que para isso dependem de recursos e autorização do Município de Campo Grande. Por fim, esclareceram que em abril foi encaminhado ofício à prefeitura tratando do assunto, porém não obtiveram resposta.

Demissão coletiva

Em abril deste ano, a Justiça local determinou a demissão, até janeiro de 2017, dos 4.300 funcionários terceirizados da prefeitura, contratados por meio de convênios com a Omep e a Seleta. O Ministério Público do Estado constatou diversas irregularidades nas parcerias. Segundo informou a Seleta na audiência desta terça, os convênios se destinavam à contratação de cuidadores, educadores sociais, recriadoras, assistentes sociais, psicólogas, fisioterapeutas e demais profissionais para atuarem na Delegacia da Mulher, Conselho Tutelar, Centros de Educação Infantil, Centros de Referência de Assistência Social, entre outros locais.

A Justiça ainda definiu multas de R$ 10 mil por funcionário contratado de forma irregular e R$ 500 por dia, se os prazos não forem respeitados. Há cinco anos, o Ministério Público pede a regularização de funcionários contratados sem concurso público. Um relatório do próprio município apontou, por exemplo, que um funcionário recebia salários das duas entidades, mas era diretor-executivo apenas da Omep.

Em outra situação, uma servidora da Fundação Municipal do Esporte (a Funesp) ficou mais de seis meses sem ir ao trabalho, mas a folha de frequência era assinada. O Instituto Mirim apareceu com o maior número de funcionários "fantasmas".

Comentário

O presidente em exercício, Michel Temer, sancionou lei que reduz de 6 para 5 anos a idade limite para atendimento de crianças em creches e pré-escolas.

O texto ajusta o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) aos termos da Emenda Constitucional 53/2006, que trouxe a mudança.

A nova lei está publicada na edição desta quarta-feira (6) do Diário Oficial da União.

Comentário

O MP (Ministério Público) de Mato Grosso do Sul realiza na manhã desta quarta-feira (6), por meio do Gaeco (o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), operação de busca e apreensão com o pedido de afastamento das funções de três vereadores na Câmara de Anaurilândia.

Segundo o Gaeco, não estão sendo cumpridos mandados de prisão e sim de busca de documentos e afastamento de parlamentares. A investigação apura o desvio de verba da Câmara de Vereadores.

O pecuarista Ozílio Pedro Perin, de 74 anos, morreu prensado pela própria caminhonete dele no instante em que desceu do veículo para abrir a porteira da propriedade rural e deixou o carro desengatado. De acordo com a imprensa local, o incidente aconteceu por volta das 16h30 desta terça-feira (5), em Iguatemi.

O pecuarista chegou na entrada da fazenda, desceu para abrir a porteira e foi prensado pela caminhonete F-100.

Em maio deste ano, o pecuarista havia sido vítima de furto na fazenda. Ladrões entraram na propriedade rural e levaram objetos que estavam no barracão da fazenda. Os suspeitos também fizeram uma fogueira, o fogo alastrou e danificou outros materiais que ficavam armazenados no local, conforme recorda o jornal Midiamax.

A justiça espanhola se pronunciou sobre o julgamento de Messi e condenou o craque argentino a 21 meses de prisão assim como o pai dele. A decisão foi adiantada nesta quarta-feira (6) pelo jornal espanhol "Periódico de Catalunya". Trata-se do crime cometido entre os anos de 2007 e 2009. O atleta teria fraudado a fazenda em 4,1 milhões de euros através do uso de paraísos fiscais. Há alguns dias, em depoimento, o camisa 10 do Barcelona chegou a declarar que não lia os contratos que assinava.

Apesar da sentença e ainda com possibilidade de recurso, os dois podem não precisar cumprir a pena já que nenhum deles tem antecedentes criminais e a condenação é inferior a dois anos. A família de Messi já havia depositado 5 milhões de euros para o pagamento de impostos devidos.

A advocacia do Estado, que representa a Agência Tributária e insistiu na acusação depois da desistência da "Fiscalía", havia pedido uma pena de 22 meses e 15 dias de prisão para cada um. A multa total que a família precisará pagar será de 3.689.941,48 euros, segundo a agência AFP.

Comentário

Página 1491 de 1546

Brasileirão - Rodada

Classificação

O Tempo Agora

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus