Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

Cresceu a frequência de acessos entre as crianças e adolescentes que usam a internet, segundo a pesquisa TIC Kids, divulgada hoje (10). O levantamento indica que 80% da população brasileira entre 9 e 17 anos utiliza a rede. Entre esses, o percentual dos que se conectam mais de uma vez por dia subiu de 21%, no estudo referente a 2014, para 66% no atual, com dados coletados em 2015.

O aumento do percentual de jovens que navegam na rede mais de uma vez por dia foi ainda mais expressivo na faixa de 15 a 17 anos (de 17% para 77%) e entre os jovens das classes A e B (de 21% para 75%). Entre os recortes apresentados, a menor variação foi entre as crianças e adolescentes das classes D e E. A alta passou de 25% para 49%.

Para elaboração da pesquisa foram feitas 6,1 mil entrevistas presenciais com crianças e adolescentes e 3 mil com pais ou responsáveis, em 350 municípios, entre novembro de 2015 e junho de 2016.

O trabalho foi realizado pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), através do Centro Regional de 23,7 milhões de crianças e adolescentes usam a internet

Usam a internet, segundo o estudo, 23,7 milhões de crianças e adolescentes. Estão desconectados 5,9 milhões de jovens, sendo que desses, 3,4 milhões nunca tiveram contato com a rede. Os maiores percentuais de uso entre os 9 e 17 anos de idade são registrados no Sul (90%) e no Sudeste (88%). No Norte, o índice cai para 56% e, no Nordeste, para 71%. No Centro-Oeste, o percentual é de 85%.

A falta de disponibilidade de acesso no domicílio foi o principal obstáculo apontado pelos jovens. Segundo a pesquisa, 75% dos que não usam a rede (15% do total) apontam a falta do serviço no local onde vivem como razão. Entre o total de crianças e adolescentes na zona rural, 30% sofrem com o problema. Na região Norte, o acesso residencial está indisponível para 31% dos jovens, mesmo percentual entre os que vivem com até um salário mínimo.

Celular é usado por 83% dos jovens

O telefone celular continua sendo o principal meio usado pelo público com menos de 18 anos para se conectar, sendo utilizado por 83% deles (82% na pesquisa anterior). O computador de mesa perdeu relevância, era usado por 56% dos jovens no levantamento anterior e agora faz parte do cotidiano de apenas 38%. O tablet era usado por 32% e, atualmente, por 21%.

Nesse sentido, ficou em 31% o percentual de crianças e adolescentes que acessam a rede somente pelo celular. O índice chega a 41% entre os que vivem em áreas rurais e 53% nos residentes na região Norte. No público entre 15 e 17 anos, 39% utilizam a internet apenas através do telefone móvel.

Entre as motivações, 73% dos meninos e 84% das meninas disseram que se conectam para fazer trabalhos escolares. Enviar mensagens instantâneas é a atividade declarada por 77% do público feminino e 78% do masculino. Enquanto 78% dos jovens de ambos os sexos disseram que utilizam as redes sociais.

Comentário

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) divulgou na internet uma cartilha para ajudar os estudantes inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a elaborar a redação, que exige conhecimentos da língua portuguesa e domínio da escrita e é feita no segundo dia de prova. Neste ano, as provas do Enem serão aplicadas no dias 5 e 6 de novembro.

A Cartilha do Participante da Redação do Enem de 2016 explica as competências avaliadas, os critérios adotados para as correções e traz redações de estudantes que tiraram nota máxima em edições anteriores do exame, com comentários. Além disso, a publicação define o que é considerado desrespeito aos direitos humanos e inclui frases usadas por candidatos que foram motivo para nota 0 na redação.

De acordo com a cartilha, a redação do Enem é um texto dissertativo-argumentativo, no qual, a partir do tema proposto, o estudante deve desenvolver, com coerência e coesã,o uma tese (opinião sobre o assunto), apoiada em argumentos consistentes. Por fim, o candidato elabora uma proposta de intervenção social com propostas coerentes e viáveis para o problema sugerido no tema.

Entre os motivos que podem levar à nota 0 na redação estão fuga ao tema, extensão de até sete linhas, trechos deliberadamente desconectados do tema proposto e desrespeito aos direitos humanos. Conforme a cartilha, constituem desrespeito aos direitos humanos propostas que “incitam à violência, ou seja, propostas nas quais transparece a ação de indivíduos na administração da punição, como as que defendem a 'justiça com as próprias mãos' ou a lei do 'olho por olho, dente por dente'”.

Competências

No Enem, as redações serão avaliadas de acordo com cinco competências, e a cartilha detalha o que é esperado do candidato em cada uma delas. A nota atribuída para cada uma pode variar de 0 a 200.

As competências são: demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa;  compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa; selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista; demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação e elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Os detalhes sobre a correção e a forma como cada avaliador atribui a nota à redação também estão explicados no texto divulgado pelo Inep.

Comentário

O excesso de peso é hoje um dos fatores de risco reconhecidos como importantes para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, porque pode provocar aumento da pressão arterial e dos níveis de glicose no sangue. O tema é tão importante que anualmente é celebrado, no dia 11 de outubro, o Dia Mundial da Obesidade. Uma pessoa é classificada com excesso de peso quando o IMC (Índice de Massa Corpórea) é superior a 25 e com obesidade, quando esse valor é maior que 30. Para calcular o IMC, basta dividir o peso (em quilos) pelo quadrado da altura (em metros).

Estudo divulgado no início desse ano aponta que a incidência de alguns tipos de doenças do coração e infartos são maiores em pessoas com sobrepeso. A relação entre a obesidade e doenças cardiovasculares foi examinada em mais de 5000 pessoas, entre homens e mulheres, e a análise concluiu que o excesso de peso é um fator de risco independente, principalmente nas mulheres.

Para o cardiologista Marcelo Bertolami, do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, outros hábitos ruins podem aumentar o risco para doenças. “Sedentarismo, tabagismo e uma alimentação desbalanceada, por exemplo, aumentam consideravelmente o risco de o indivíduo ter um problema no coração no futuro. Além disso, a obesidade abdominal, ou seja, a circunferência da cintura, é um fator de risco ainda maior do que o excesso de peso corporal”, completa.

Uma maneira simples de alterar um quadro de sobrepeso ou obesidade e melhorar a saúde do coração é mudar alguns hábitos diários. Por isso, Marcelo dá três dicas simples para quem quer ver essa mudança acontecer: caminhar por, no mínimo, 30 minutos, contribui para manter o peso corporal e fortalece a musculatura, como também ajuda a controlar os níveis de colesterol no sangue, outro fator que pode causar doenças do coração; alimentação equilibrada, pelo consumo de nutrientes e gorduras boas que são fundamentais para contribuir para a saúde cardiovascular; e manter os exames de rotina, realizando-os ao menos uma vez ao ano. Medir a pressão arterial, níveis de colesterol e glicose é fundamental para que seu médico avalie como está sua saúde. Além disso, o acompanhamento com uma nutricionista também ajuda a manter uma alimentação equilibrada e específica para sua rotina e preferências.

Comentário

A colunista do Portal R7 Fabíola Reipert, que também apresenta o quadro 'Hora da Venenosa' no programa 'Balanço Geral', foi condenada pela justiça a pagar R$ 450 mil ao apresentador Luciano Huck por danos morais.

A ação, ingressada por Huck, foi motivada após comentários maldosos sobre o casamento do apresentador e Angélica: Reipert afirmou que o casal passava por uma crise conjugal, referindo-se a Huck a Angélica como 'casal margarina'.

Entretanto, quem pagou a indenização foi a TV Record, conforme traz a revista Veja. Reipert é conhecida por comentários maldosos e 'venenosos' sobre as celebridades. Muitas delas, inclusive, já manifestaram desaprovação. O último foi o cantor Luan Santana, que anunciou boicote às atrações da Record após notas da colunista que afirmavam que o cantor seria homossexual.

Comentário

Nos últimos cinco anos, o Governo Federal expulsou 79 servidores públicos federais empregados aqui em Mato Grosso do Sul, dado que relaciona o Estado como o segundo do país em demissões, a maioria pela comprovação da prática de atos relacionados à corrupção. O levantamento divulgado nesta segunda-feira (10) foi preparado pelo Ministério da Transparência, Fiscalização e CGU (Controladoria-Geral da União).

Somente neste ano, diz o estudo, o governo federal expulsou 12 servidores que atuam em órgãos federais em MS.

Se levado em conta desde o início da sondagem, 2003, até agora, o governo já demitiu 127 servidores que cumpriam expediente em algum órgão federal de MS, média de 9,7 expulsões anuais.

O Portal Midiamax apurou também que o levantamento divulgado diz também que os números indicando as expulsões não incluem empregados de estatais como a Caixa Econômica Federal, Correios e da Petrobras.

DADO NACIONAL

O relatório da CGU regista que, de janeiro de 2003 a setembro de 2016, no país, foram efetuadas 6 mil expulsões, entre as quais já foram aplicadas 5.043 demissões; 467 cassações de aposentadorias; e 532 destituições de ocupantes de cargos em comissão.

CASO EM MS

O levantamento da CGU inclui um caso emblemático ocorrido aqui em MS. Trata-se do servidor Jedeão Oliveira, cujo cargo era de chefia na 3ª Vara Federal, em Campo Grande, seção judiciária criada para combater a corrupção.

Jedeão foi denunciado por desviar dinheiro apreendido pela Polícia Federal, de envolvidos em crimes de tráfico de drogas, por exemplo.

Ao invés de Jedeão depositar o dinheiro confiscado numa conta bancária que somente poderia ser mexida pelo governo federal, ele catava para si, segundo a própria Justiça Federal.

O servidor em questão era comissionado há 15 anos e quem o demitiu assim que soube da fraude foi o chefe da 3ª Vara, o juiz federal Odilon de Oliveira, em julho deste ano.

Aqui no Estado também foram registrados casos de corrupção no Incra e Receita Federal.

Ainda conforme o levantamento da CGU, de 2003 a 2010 foram demitidos em MS 30 servidores federais.

Em 2011, 18; em 2012, 24; em 2013, 24; 2014, 4 e em 2015, 15.

Em 2010, operação da Polícia Federal revelou um esquema de corrupção em MS por meio de fraudes na distribuição de lotes para a reforma agrária, principalmente. Nem superintendente da instituição à época escapou do afastamento.

NÚMEROS

De acordo com divulgado nesta segunda-feira, pela pelo Ministério da Transparência e CGU, por meio de sua assessoria de imprensa, as pastas com maior quantidade de servidores expulsos foram o MDSA (Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário), MJC (Ministério da Justiça e Cidadania) e o MEC (Ministério da Educação).

Ainda segundo o Ministério da Transparência, das 6 mil expulsões de servidores públicos, 65,04%, ou 4.013 casos, foram por corrupção.

Já o abandono de cargo, a inassiduidade ou a acumulação ilícita de cargos são motivos que vêm em seguida, com 1.395 ocorrências.

Também figuram entre as razões que mais afastaram servidores proceder de forma disidiosa (ociosa) e participação em gerência ou administração de sociedade privada.

RECORDE

O mês de setembro registrou o maior número de punições (74), tanto no comparativo com o mesmo período dos últimos cinco anos, como com outros meses de 2016.

Entre as expulsões, destacam-se aquelas aplicadas a 10 servidores do Instituto Federal do Pará (IFPA), envolvidos na Operação Liceu e que responderam por improbidade administrativa; lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio nacional; e valimento de cargo para proveito pessoal.  

Os entes federativos com número mais elevado de punições foram Rio de Janeiro (1.052), Distrito Federal (746) e São Paulo (640).

IMPEDIMENTOS

Os servidores punidos nos termos da Lei Ficha Limpa ficam inelegíveis por oito anos. A depender do tipo de infração cometida, também podem ficar impedidos de voltar a exercer cargo público. Em todos os casos, as condutas irregulares ficaram comprovadas após condução de Processo Administrativo Disciplinar (PAD), conforme determina a Lei nº 8.112/1990, que garantiu aos envolvidos o direito à ampla defesa e ao contraditório. (com a assessoria de imprensa da CGU)

Comentário

A Universidade Federal da Grande Dourados publicou os editais de seleção de alunos regulares de 18 Programas de Pós-Graduação. São oferecidas 403 vagas em 324 em cursos de mestrados e 79 em cursos de doutorado, conforme informa a assessoria da UFGD. O prazo de inscrição para a maioria dos cursos (de 14 programas) será de outubro a novembro.

Os demais programas inscreverão em dezembro e janeiro. A documentação necessária, datas, horários e taxas para inscrição estão detalhados no edital de cada programa. Apenas os programas em Antropologia, Geografia, História, Psicologia e Sociologia estão com inscrições gratuitas. Nos demais as taxas variam entre R$ 10, R$ 88, R$ 157,60 e R$ 176,00 e devem ser pagas por meio da GRU (Guia de Recolhimento da União) junto ao Banco do Brasil.

As etapas e o cronograma de seleção também são definidos por cada programa, mas grande parte envolve análise do currículo lattes, prova escrita, exame de língua estrangeira e defesa do projeto de pesquisa.

O maior número de programas divulgará o resultado em dezembro e o restante em fevereiro. Já a matrícula de todos será em março para no mesmo mês iniciarem as aulas. Apenas o doutorado em Educação iniciará as aulas em agosto de 2017, mas também irá matricular os discentes em março.

Comentário

Paulo Cesar Baez Vieira, 44 anos, foi morto a tiros hoje por um amigo na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, fronteira com a brasileira Ponta Porã. Sua esposa informou que ele estaria embriagado e o responsável pelo assassinato alegou “disparo acidental”.

Crime teria ocorrido, por volta das 3h45, no Bairro São Geraldo. A esposa da vítima, conforme o site Porã News, contou aos policiais paraguaios que Paulo bebia junto com o autor do crime. Ele foi atingido por disparos na região da cabeça, depois de desentendimento durante bebedeira.

Suposto amigo foi identificado pela polícia paraguaia como “Miguel Baixinho”. Este alegou, inicialmente, ter ocorrido um disparo acidental de pistola .40 e logo em seguida fugiu. O corpo já foi liberado para sepultamento.

Comentário

Luiz Antônio de Souza Ojeda, 54 anos, foi encontrado ferido hoje ao lado de carro alugado no Bairro Cidade Jardim, em Campo Grande. O ex-vereador e empresário do setor de eventos está internado na área vermelha da Santa Casa.

Testemunha acionou a polícia, conforme boletim de ocorrência, depois de constatar que veículo HB20, com placas de Belo Horizonte (MG), apresentava sinais de arrombamento e um homem caído ao lado com lesões na face. Bombeiros socorreram a vítima.

Investigadores conseguiram identificar Luiz Antônio, que não portava documentos, por meio de dados fornecidos a Locadora Movida. O veículo foi guinchado e entregue a empresa, depois da realização de perícia no local. A ocorrência foi registrada como tentativa de homicídio.

Ojeda exerceu cargo de vereador, pelo Partido dos Trabalhadores (PT), há dezenove anos. Ele também foi presidente do Esporte Clube Comercial, sendo hoje empresário e diretor jurídico da Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB).

Chegou a hora de o Botafogo mudar o discurso! O clube já pode, sim, falar em Libertadores. Afinal, está muito na briga: a um ponto do G-6, que ainda pode virar G-7 se o campeão da Copa do Brasil for um dos que terminará o Campeonato Brasileiro na zona de classificação para o principal torneio da América do Sul em 2017. Mesmo com 44 pontos e 11 à frente do Z-4, a comissão técnica alvinegra segue pregando cautela de olho no 47, número mágico para se livrar de qualquer risco de rebaixamento. Mas a própria matemática tranquiliza o time quanto à degola.

No site "Info Bola", do matemático Tristão Garcia, o Botafogo sequer aparece com porcentagem entre os ameaçados pelo rebaixamento. Mas a reportagem do GloboEsporte.com consultou o especialista, com expertise em probabilidades no futebol, para saber: qual é o real risco que o time de Jair Ventura corre atualmente? Após o fim da 29ª rodada, as chances de uma queda alvinegra são de 10 elevado a -12 na matemática. E o que isso significa? Calma que ele explica.

– Dez elevado a 6 é igual a um milhão, e 10 elevado a -6 é o inverso, um em um milhão. No caso, 10 elevado a -12 é um milhão vezes um milhão (o que dá um em um trilhão). São grandezas usadas em microcosmos.

Mas e se o Botafogo perder todos os nove jogos restantes, com direito a goleadas? Aí o Alvinegro teria um risco de fato, só que ainda assim com mais chances matemáticas de se salvar do que cair para a Segunda Divisão.

– Se perder todos os jogos até o final, por 1 ou 9 a 0, e ficar de braço cruzado enquanto os outros jogam, aí ficaria com 47% de risco e 53% de escapar. Ou seja, é a moeda para cima praticamente. Mesmo levando ao exagero, arrebentando com o saldo e tudo, vê que certamente não rebaixaria. A demonstração que eu faço é que 47 pontos é uma pontuação segura, mas é evidente que pode escapar com menos. Claro que tem certas coisas que só acontecem ao Botafogo, mas essa não tem como.

E AS CHANCES DE LIBERTADORES?

A pontuação que Tristão aponta como segura para garantir uma vaga no G-6 é de 61 e 62 pontos. Atualmente, sem considerar a hipótese de G-7, o matemático indica ao Botafogo 47% de probabilidade de uma vaga na competição continental do ano que vem. À frente até do Atlético-PR, que tem um ponto a mais (45) e está na zona de classificação, mas com 43%.

– É porque o Atlético-PR tem menos jogos em casa do que o Botafogo. O Atlético-PR joga quatro em casa e cinco fora, enquanto o Botafogo faz cinco em casa e quatro fora, sendo que um desses nem é tão fora assim porque é clássico (contra o Flamengo). Para analisar o momento, que também entra na conta, vejo a média dos últimos seis jogos: tanto Botafogo quanto Atlético-PR estão com média de dois pontos por rodada, média de campeão. A diferença é o fator local – analisou.

E fora a matemática, o Botafogo já pode pensar em Libertadores pelo que vem jogando? Pode! O ataque segue pecando, mas Jair Ventura encontrou uma consistência defensiva louvável, tanto que o time tem a defesa menos vazada do returno com apenas três gols sofridos em 11 jogos. O eficiente sistema de marcação, seja com três volantes ou dois meias, foi destaque nas vitórias fora de casa sobre São Paulo, Cruzeiro, Vitória e Figueirense no último domingo, todas fora de casa. Ainda é cedo para dizer que o Alvinegro não sofre mais da "Camilodependência", mas conseguiu o triunfo no Orlando Scarpelli mesmo com seu camisa 10 apagado em campo.

O Botafogo retorna ao Rio de Janeiro na manhã desta segunda-feira e já se apresenta direto em General Severiano para um treino regenerativo. O time volta a campo já nesta quarta contra o Internacional, às 21h45 (de Brasília), na Arena. Os ingressos já estão à venda com preços promocionais, de R$ 30 e R$ 50, com direito à meia-entrada.

Comentário

A vitória sobre o América-MG manteve a distância de três pontos sobre o Flamengo e deixou o Palmeiras mais próximo do título do Campeonato Brasileiro. Nas contas da comissão técnica, serão precisos somente mais quatro triunfos e um empate nas nove rodadas restantes.

Atualmente com 60 pontos, o time treinado por Cuca alcançaria assim 73 pontos - projeção que o técnico já havia revelado na reta final do primeiro turno, ao dizer que o campeão desta edição da competição nacional teria entre 72 e 74 pontos.

Se a soma for realmente suficiente, o Palmeiras pode cumprir o objetivo apenas como mandante. Até o final, são mais cinco partidas "em casa": contra Cruzeiro (que será em Araraquara, nesta quinta-feira), Sport, Internacional, Botafogo e Chapecoense.

Dos compromissos como visitantes, os dois considerados pela comissão técnica como os mais difíceis isão contra Santos, na Vila Belmiro, e Atlético-MG, em Belo Horizonte.

– Não tem como não pensar nisso, a gente pensa. O Cuca também gosta disso, nos alerta sobre os números – disse o atacante Rafael Marques, com a preocupação também de não dar importância exagerada à matemática.

– Temos que estar focados em cada partida. Cada jogo é um final, tem sido assim. A comissão passa os números para ficarmos cientes de quanto está perto nosso objetivo, mas não podemos deixar atrapalhar. Tem que deixar a ansiedade de lado – alertou.

A preparação para o duelo com o Cruzeiro começa na tarde desta segunda-feira, quando o elenco se reapresenta aos trabalhos na Academia de Futebol.

Comentário

Página 1492 de 1706

Brasileirão - Rodada

Classificação

  • Vitoria
  • pmd proteja

O Tempo Agora

  • mascaras
  • unigran novo

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis