Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

O presidente da Câmara, Laudir Munaretto (MDB) e os vereadores Creusimar Barbosa (DEM), Márcio Pudim (DEM), Juscelino Cabral (DEM), Sérgio Nogueira (PSDB) e Olavo Sul (MDB) invocam as ‘raízes distritais’ para apontar a necessidade de um esforço concentrado ao enfrentamento dos desafios vividos pela população dos distritos.

Otimista, o presidente Laudir menciona a possibilidade da volta das sessões itinerantes nos distritos, segundo ele, o que irá garantir que as demandas dessa população sejam discutidas e atendidas pelo Legislativo. “Alguns distritos têm seus representantes diretos, eles irão ouvir os moradores, trazer as demandas, necessidades, aqui na Câmara iremos discutir, mas claro que a Casa está atenta a tudo”, garante.

Dourados tem oito distritos: Vila Vargas, Vila Formosa, São Pedro, Guassu (na Macaúba), Indápolis, Itahum, Panambi e Picadinha, e a Câmara de Vereadores já sinalizou que estará ainda mais atenta às demandas dessas localidades. “É possível que as sessões itinerantes sejam retomadas, e isso será de grande ajuda para conseguirmos identificar os problemas enfrentados pelos distritos e buscar soluções junto ao Executivo”, destacou o chefe do Legislativo.

Creusimar Barbosa

O democrata Creusimar, que morou em Vila Vargas por mais de 30 anos, enfatizou que é preciso ter consciência de que os moradores pertencem a Dourados. Para ele, a união dos vereadores dará continuidade aos trabalhos já executados, além de possibilitar a implantação de novos serviços.

“Morei na Vila Vargas por muitos e muitos anos, conheço a realidade de lá, bem como é o dia a dia de um distrito. Nessa legislatura temos os vereadores Olavo Sul, Juscelino, [Márcio] Pudim, e também o Sérgio Nogueira, que tem origem nos distritos. No caso de Vila Vargas, por exemplo, deve ser mantido o que já tem. Realizar manutenções na unidade do posto de saúde, Cras, posto policial, escola estadual e Ceim, aliás, é o único distrito no Brasil que possui creche”, disse.

O parlamentar afirmou ainda que o asfalto é uma demanda que se arrasta há anos em praticamente, se não em todos os distritos de Dourados. “É preciso dar suporte aos produtores que precisam de maquinário agrícola, por exemplo. O ano todo eles cultivam milho, soja, e muitos acabam carecendo de equipamentos e, principalmente, boas estradas para levar e trazer o que foi plantado. Mas acredito que essa legislatura terá um olhar mais atento a essa população distrital”, finalizou Creusimar.

Olavo Sul

Outro vereador que também conhece a realidade de um distrito é o emedebista Olavo Sul, que há 47 anos reside na Vila São Pedro. Segundo ele, essas regiões de Dourados ficaram abandonadas na gestão municipal passada, e apontou como problemas, falta de atenção aos Centros Sociais, iluminação pública e falta de médico nos postos de saúde da Vila São Pedro e Panambi.

“Os moradores pedem atenção aos centros sociais que estão abandonados, falta iluminação pública, outro problema grave são as estradas rurais dos distritos, e os postos de saúde, que não têm médicos. No passado, encaminhei emenda impositiva para a reforma dessas unidades, mas até hoje não foi paga”, lamentou Olavo.

Por outro lado, o vereador fez o compromisso de executar mais quatro anos de mandato participativo, e com defesa ao funcionário público. “Farei um mandato participativo, defendendo o funcionário público, sempre com olhar voltado aos nossos distritos. Acredito que a nova legislatura da Câmara Municipal também terá esse olhar para essa população, será mais comprometida”, enfatizou.

Sérgio Nogueira

O vereador Sérgio Nogueira (PSDB), residente na Vila Vargas há oito anos, destacou como principal necessidade dos distritos douradenses, as estradas vicinais usadas para o escoamento das produções, assim como Creusimar Barbosa.

“Acredito que os 19 vereadores, ao realizarem os trabalhos nas comissões permanentes, terão um olhar para os distritos, porque as comissões atuam nas áreas da educação, saúde, assistência social, transportes, patrimônio público, então em relação às demandas que chegarem, não tenho dúvidas de que os parlamentares estarão atentos a estas necessidades”, disse.

Nogueira afirmou ainda que o Legislativo "estará visitando, ouvindo a comunidade, abrindo um canal de comunicação direto através do gabinete, conversando com as lideranças, com os colaboradores e usuários dos postos de saúde, escolas, Ceims. Vamos dar prioridade para as demandas que a população trouxer”.

Juscelino Cabral

O também democrata Juscelino Cabral, apesar de atualmente morar em Dourados, já residiu no distrito de Vila Vargas por 14 anos, e segundo ele, os moradores enfrentam “questão de sobrevivência”, no que diz respeito às estradas vicinais, o que também já foi apontado anteriormente pelos vereadores.

“Boa parte da população dos distritos depende do agronegócio. Muitos cultivam hortas, milho, soja, outros, até criam peixes, e as estradas vicinais sem manutenção acabam prejudicando o escoamento da produção. Quero incentivar a venda desses produtos, não apenas nas feiras livres, mas até mesmo por parte do Poder Público. Trabalharei nessa área, e acredito que a Câmara vai estar atenta a esses pontos, ouvindo os moradores dessas regiões”, concluiu.

Márcio Pudim

Há 39 anos morando no distrito de Vila Vargas, o vereador Márcio Pudim (DEM) afirma que as decisões políticas que envolvem os distritos de Dourados devem ser colegiadas, uma vez que a realidade desses locais é conhecida por quem mora neles.

“Quero fazer um mandato participativo, em que as decisões políticas que compreendem os distritos sejam colegiadas, pois quem conhece a realidade desses locais é quem reside neles”, disse o parlamentar, apontando problemas crônicos como estradas, asfalto, moradia, saúde, segurança, educação, esporte, entre outros.

“Espero que a Câmara cumpra seu papel de fiscalizador e legislador, conhecendo todas as demandas dos distritos e buscando junto ao Executivo as soluções dos problemas crônicos que essas regiões apresentam”, finalizou. (Com assessoria)

Comentário

O vereador Elias Ishy (PT) indicou à Prefeitura de Dourados, por meio da Secretaria mMunicipal de Educação, que as aulas presenciais só tenham início após a imunização massiva da comunidade escolar contra a Covid-19. O parlamentar procurou o Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Dourados) para ouvir o posicionamento da entidade nesse sentido. Após o diálogo, Ishy explicou que o Executivo deve seguir as orientações da OMS (Organização Mundial da Saúde), bem como o posicionamento dos trabalhadores em educação quanto ao retorno das aulas presenciais ou semipresenciais.

“Permanente orientação à manutenção dos cuidados sanitários, com normas que garantam o distanciamento social, inclusive com o retorno das aulas presenciais somente após a imunização massiva”, propôs. 

O Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, divulgado pelo Ministério da Saúde, já coloca os profissionais de educação entre os grupos prioritários, mas somente na quarta fase da campanha.

Neste sentido, preocupado com a saúde da classe e alunos envolvidos, o vereador solicitou atenção especial ao pedido. Em tempo, também solicitou que toda decisão deve ser dialogada anteriormente com os interessados, garantindo a transparência, a participação e o controle social. (Com assessoria)

Comentário

Ao utilizar a tribuna na primeira sessão ordinária da Câmara de Dourados, realizada segunda-feira (1), a vereadora Lia Nogueira (PP) defendeu a realização de uma auditoria externa na Funsaud (Fundação de Saúde de Dourados). De acordo com a parlamentar, a execução, por parte da Prefeitura de Dourados, de um amplo e rigoroso levantamento sobre receitas e despesas da fundação ao longo dos últimos anos seria um caminho adequado para que o poder público possa ter um panorama ainda mais completo sobre a real situação da Funsaud e descobrir os motivos que levaram a autarquia a contrair uma dívida superior a R$ 70 milhões.

Conforme a progressista, a autoria nas contas da fundação também pode contribuir para identificação de falhas, irregularidades, ou até mesmo práticas ilegais que supostamente teriam ocorrido nos últimos anos. "A Funsaud está à beira de um precipício. Conforme relatado pelo prefeito e colega de partido Alan Guedes, a dívida da fundação ultrapassa R$70 milhões. É muito dinheiro. Como uma autarquia pública acumula tamanha dívida recebendo repasses mensais dos governos municipal, estadual e federal? É claro que houve problema de gestão, de má aplicação do recurso público. Nós, enquanto legisladores, fiscais do povo, não podemos deixar que essa situação se arraste, sem darmos uma resposta à população de Dourados", explicou a Lia Nogueira.

A vereadora destacou ainda que outra medida já é analisada pelos 19 vereadores de Dourados e não descartou a possibilidade da Câmara de Dourados instaurar uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para fazer uma ampla varredura nas contas da Funsaud. "Nós recebemos hoje o ofício protocolado nesta Casa de Leis pela direção do Conselho Municipal de Saúde, pedindo a instalação da CPI. O ofício cita os relatórios de 2019, oriundos do Tribunal de Contas da União (TCU) e da Controladoria Geral da União (CGU), e indica superfaturamento e fraudes em licitações e contratos firmados pela fundação na área de alimentação, lavanderia, plantões médicos e contratação de unidades de terapias intensivas. São denúncias muito graves trazidas pelo conselho e que precisam ser devidamente apuradas", explicou.

Lia Nogueira relatou ainda que, caso o pedido de instalação da CPI seja encaminhado pelo presidente da Câmara Laudir Munaretto (MDB) para apreciação em plenário, votará pela instauração da comissão. Lembrando que para instauração de uma CPI é necessário o aval e assinatura favorável ao pedido de pelo menos sete vereadores. "Meu voto será sim para a criação da CPI, assim como fiz em 2019, quando assumi como vereadora suplente. Na época, fomos vencidos pela maioria. Obtivemos apenas cinco assinaturas, mas agora creio que teremos o número suficiente de votos. Precisamos abrir a caixa preta da Funsaud. Se há algo obscuro iremos apurar e posteriormente pediremos a intervenção do Ministério Público", finalizou Lia. (Da assessoria)

Comentário

A Unigran realiza no primeiro semestre de 2021 a Jornada Internacional de Psicologia e Saúde Mental em parceria com a Rede Consultoria (Portugal) e Instituto Piaget (Portugal). O encontro virtual será um ciclo de palestras temáticas nos meses de fevereiro, março, abril e maio, e contará com a participação de professores pesquisadores da Unigran de Dourados, da Capital e do Polo na Europa, e das instituições portuguesas.

Os temas são: ‘Vida Profissional Saudável’; ‘Saúde Mental’; ‘Saúde Profissional’; ‘Planejamento de Carreira’; e ‘Trabalhos e Pesquisas em Psicologia e Saúde Mental’. O evento tem como objetivo discutir assuntos relevantes para as áreas.

As inscrições devem ser feitas pelo link: www.even3.com.br/unigranpiagetrede2021. Os participantes receberão certificado. Para assistir, acesse o canal da Rede no Ar no YouTube.

PROGRAMA

6 de fevereiro/2021 – Abertura do evento e webinar
Vida Profissional Saudável
(11h MS – Brasil | 15h Portugal)
Unigran Capital - Professor Me. Fernando Faleiros
Instituto PIAGET - Professor Dr. João Borges Lopes
Rede Consultoria - Professora Me. Leila Ribeiro

27 de fevereiro/2021 – webinar
Saúde Mental
(11h MS – Brasil | 15h Portugal)
Unigran Capital - Professora Dra. Jucimara Zacarias
Instituto PIAGET - Professor Me. Sérgio Viana
Rede Consultoria Educacional - Professora Me. Anabela Martins

20 de março/2021 – webinar
Saúde Profissional
(11h MS – Brasil | 15h Portugal)
Instituto PIAGET - Professor Doutor João Borges Lopes
UNIGRAN/Dourados: Professor Me. Carlos Valiente Filho
Rede Consultoria Educacional - Economista Rodrigo Brantes

24 de abril/2021 – webinar
Planejamento de Carreira
(11h MS – Brasil | 15h Portugal)
Instituto PIAGET - Professora Me. Constança Seixas
UNIGRAN/Dourados - Professora Me. Letícia Oliveira Silva
Moderadores: Rede Consultoria Educacional - Professora Dra. Ana Maria Carvalho

22 de maio/2021 – webinar
Trabalhos e Pesquisas em Psicologia e Saúde Mental
(11h MS – Brasil | 15h Portugal)
Unigran Capital - Professor Me. Fernando Faleiros
Rede Consultoria Educacional - Professora Me. Leila Ribeiro
Rede Consultoria Educacional - Professora Dra. Ana Maria Carvalho

Sobre as instituições parceiras

UNIGRAN

A UNIGRAN Educacional tem mais de 40 anos de história e está presente no Brasil e no exterior com unidades em 13 países. Os cursos presenciais são oferecidos em Dourados e Campo Grande, em Mato Grosso do Sul.
Em 2006 a UNIGRAN deu início aos seus cursos na modalidade EaD (Ensino a Distância) com apenas quatro graduações. A oferta foi ampliada ao longo dos anos, chegando ao número de 36 cursos de graduação EaD, mais de 40 cursos de pós-graduação e cursos livres oferecidos em mais de 160 polos no Brasil, nos Estados Unidos, no Japão e em dez países da Europa (Alemanha, Bélgica, Espanha, França, Holanda, Inglaterra, Irlanda, Itália, Portugal e Suíça). Transcendendo as limitações físicas de uma sala de aula, o aluno da UNIGRAN EaD tem a liberdade para escolher seus horários e locais de estudo. O estudante do ensino a distância é sujeito ativo no processo de aprendizagem e ainda conta com o apoio de uma equipe de professores especialistas, mestres e doutores que lhe asseguram educação de excelência.

Rede Educacional

A Rede Educacional tem por missão promover a cooperação entre instituições educacionais; organizar eventos com cunho investigativo para criação de uma rede de conhecimento nacional e internacional; divulgar os resultados dos estudos realizados pela rede; capacitar e apoiar cidadãos e empresas para a educação ao longo da vida; proporcionar a qualificação empreendedora junto aos polos de ensino e outras instituições educacionais e prestar serviços para a comunidade através de consultoria nas áreas educacional e ambiental. Tem parceria neste âmbito o Instituto Jean Piaget de Viseu. Atua como gestora de Polos de Educação a Distância em Porto e Faro, Portugal, representando a Unigran, Brasil, há mais de ano de forma a atender brasileiros e outros, com a demanda de formação e integração profissional em Portugal. É associada à Apemeta, Associação Portuguesa de Empresas de Tecnologias Ambientais, a fim de contribuir para disseminação de práticas sustentáveis e empreendedoras, conforme suas áreas de atuação. Desenvolve formações em tecnologias educacionais dentre outras áreas de formação em plataforma própria de ensino a distância e tem como parceria o Instituto Politécnico Jean Piaget de Benguela, Angola.

Instituto Piaget

O Instituto Piaget é uma instituição de Ensino Superior que nasceu em 1979. Cooperativa, sem fins lucrativos, direcionada para o desenvolvimento humano, integral e ecológico, tem 40 anos de existência. O Sonho e o Projeto “Piaget”, hoje presente em três continentes e seis países (Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal) nasceu através de uma comissão liderada por António de Oliveira Cruz, natural de Bigas, Freguesia de Lordosa, Concelho de Viseu. Seguindo de perto o princípio de que “o aluno é o verdadeiro protagonista de uma caminhada autoconstruída”, todo o empenho institucional tem estado centrado no estudante, no sentido de se lhe confirmarem os conhecimentos e as competências necessárias para o exercício de uma profissão, assim como à elevação do desenvolvimento pessoal. Em Viseu, o Instituto Piaget existe desde 1993, há 27 anos no Alto do Gaio, na freguesia de Lordosa.

Comentário

A Prefeitura de Dourados deposita nesta quinta-feira (4) o salário dos servidores municipais referente ao mês de janeiro. Segundo a Semfaz (Secretaria municipal de Fazenda) a folha de pagamento, no valor de R$ 20.598.308,72, estará disponível na conta dos 6.752 servidores nesta sexta-feira (5), quinto dia útil do mês. A folha bruta, incluindo salários e recolhimentos de tributos e encargos, chega a R$ 35.256.149,31.

“Pagar em dia é mais do que obrigação, é compromisso da nossa gestão com os servidores municipais e com a cidade. Porém, não podemos ignorar as dificuldades que estamos enfrentando nesse começo de ano, com folha atrasada e dívidas que ficaram do passado. Mesmo assim, o pagamento em dia comprova que as medidas de austeridade que adotamos até aqui estão surtindo efeito”, disse o prefeito Alan Guedes.

O pagamento em dia da folha injeta R$ 20 milhões diretamente na economia do município, movimentando o comércio, prestadores de serviços e outros segmentos econômicos. E ainda este mês, a Prefeitura quer honrar outras duas parcelas dos valores de parte dos servidores que não receberam em janeiro, referente a folha de dezembro do ano passado, informa a assessoria de comunicação.

IPTU

De acordo com Secretaria de Fazenda, o pagamento no prazo só foi possível graças ao recolhimento do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), que é considerado o tributo mais importante para o caixa do município.

Até o dia 31 de janeiro, a Prefeitura recebeu R$ 8,4 milhões de IPTU, sendo que o vencimento da primeira parcela, com desconto, vence no dia 10 de fevereiro, quarta-feira que vem. Os carnês foram distribuídos pelos Correios, mas quem não recebeu basta acessar o site da Prefeitura e imprimir o boleto para pagamento. (https://www.dourados.ms.gov.br/)

Comentário

A direção do HU (Hospital Universitário) da Universidade Federal da Grande Dourados disse nesta quinta-feira (4) que não dispõe do estoque de vacinação que seria necessário para imunizar o restante dos servidores que atuam na linha de frente da Unidade contra a Covid-19.

Em nota distribuída no final da manhã, a direção do HU se manifestou sobre mobilização de trabalhadores da assistência que reivindicam o direito à vacina e disse que aguarda o fornecimento do restante das doses necessárias para vacinar os demais trabalhadores da assistência à saúde, bom como, posteriormente, os profissionais dos setores administrativos.

O início da vacinação contra Covid no HU teve início com o fornecimento, pela Secretaria municipal de Saúde, de aproximadamente 400 doses, o que foi “suficiente para vacinar cerca de 33% dos trabalhadores que atuam diretamente com a assistência à saúde, incluindo funcionários de empresas terceirizadas, que estão em serviços como limpeza e higienização, de acordo com a priorização prevista no Plano Nacional de Vacinação”.

Comentário

O prefeito Alan Guedes (PP) cumpre agenda em Brasília nesta quinta-feira (4), onde foi cumprimentar o colega de partido dele, deputado Arthur Lira, do PP de Alagoas, eleito presidente da Câmara dos Deputados com folgada maioria na volta dos trabalhos da Casa.

Acompanhado do secretário de Governo e Gestão Estratégica do município, Henrique Sartori, Alan foi recebido logo cedo pelo deputado federal Ricardo Barros (PP), que é líder do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na Câmara dos Deputados.

alan brasilia2

Alan e Sartori também foram recebidos pelo líder do Governo Bolsonaro, deputado Ricardo Barros

“O deputado Ricardo tem sido um importantíssimo interlocutor das nossas demandas junto ao governo federal”, disse o prefeito, via assessoria, para justificar a ida a Brasília e os encontros políticos que visam estreitar as conversas com deputados, senadores e lideranças políticas para buscar apoios e parcerias para o município.

Também na parte da manhã Alan Guedes foi recebido pelo senador Nelsinho Trad (PSD), além do novo presidente da Câmara Federal, Arthur Lira (PP). “O presidente Lira se colocou à disposição de Dourados, como bancada e também como presidente da Câmara”, ressaltou. Também estava no encontro com Lira a deputada federal Rose Modesto (PSDB) eleita 3º secretária da Mesa Diretora da Câmara.

Ainda nesta quinta, a agenda do prefeito de Dourados em Brasília prevê encontros com a senadora Soraya Thronicke (PSL), com o ministro da Educação, Milton Ribeiro, e com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, conforme revelou a assessoria.

Comentário

O vereador Rogério Yuri (PSDB) apresentou nesta semana uma indicação, solicitando à Prefeitura de Dourados a execução de operação tapa-buracos nos bairros Campo Dourado, Vista Alegre, 4º Plano, Parques das Nações e bairros vizinhos.

No documento, o vereador também pediu a realização de estudos para a recuperação completa da malha asfáltica das ruas do conjunto Campo Dourado. Conforme Rogério Yuri, “a prefeitura esqueceu que existe aquele bairro há mais de 20 anos, pois foram feitos remendos meia-boca e de péssima qualidade quando feito”, destacou o parlamentar.

Yuri disse ainda que a população daquela região sofre há décadas com a falta de manutenção das vias. “O que existe hoje são crateras em meio a restos de asfalto degradado”, destacou.

Por fim, o vereador também requereu intervenção imediata no bairro Parque das Nações II e bairros vizinhos, que também sofrem com os buracos em meio às ruas. Segundo ele, em vias como a rua Rosemiro R. Vieira, os buracos no asfalto tomaram proporções gigantescas e chegam a medir 30 metros quadrados.

“Vou acompanhar pessoalmente o andar dessa solicitação, bem como a execução dos trabalhos, para ver se realmente estão sendo feitos com a devida qualidade”, concluiu Rogério Yuri. (Da assessoria)

Comentário

As ruas do Parque das Nações I estão sendo patroladas, trabalho que é realizado pela Secretaria de Obras do município. A ação também inclui a limpeza das vias e atende pedido dos moradores para melhorar as condições de tráfego no local.

Serão beneficiadas as ruas Araguaia, Argentina, Paraguai, Bolívia e Equador. No total 14.000 metros serão recuperados para melhorar a passagem de pedestres, bicicletas, carros e motos, publica a assessoria de comunicação do Município.

O secretário municipal de Obras, Luís Gustavo Casarin, destacou que os trabalhos serão contínuos, enquanto as chuvas permitirem. “O mês de janeiro foi recorde em acúmulo de chuva em Dourados, como tivemos esses primeiros dias de sol, intensificamos as ações”, explicou Casarin.

Comentário

O prefeito Alan Guedes determinou a retomada de obras que estavam paralisadas de parte do Jardim Caiman, onde são aplicados recursos da ordem de R$ 803.459,40 de investimentos da União, com contrapartida do município, para drenagem e pavimentação asfáltica.

Segundo o secretário municipal de Obras, Luís Gustavo Casarin, o trabalho será concluído em maio deste ano. Serão contempladas as ruas Major Capilé, entre Joaquim de Barros e rua D, rua Jaime Henrique Targas, rua B e C, as três entre corredor público e Oliveira Marques.

“Foi uma solicitação do prefeito e nós já demos andamento para que a população da região tenha uma melhor trafegabilidade”, informou o secretário, no comando da primeira frente de obras da atual administração.

Até o fim da obra serão 134 metros de drenagem de áreas pluviais e 8.962,01m2 de pavimentação e 2.303,28 m lineares de meio fio. Assim como essa, outras estão sendo retomadas pela administração atual, como a da avenida Joaquim Luiz Azambuja no Altos do Indaiá e de ruas do Jardim Guaicurus, conforme divulga a assessoria de comunicação da Prefeitura.

Comentário

Página 16 de 1835

Brasileirão - Rodada

Classificação

  • Douranews Anúncio
  • unimed fevereiro

O Tempo Agora

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis