Timber by EMSIEN-3 LTD
  • cmd br
Redação Douranews

Redação Douranews

Cristopher de Karlos Bernardo Davalos se tornou símbolo da campanha de vacinação lançada esta semana pelos ministros da Saúde do Brasil Luiz Henrique Mandetta e do Paraguai Júlio Daniel Mazzoleni durante evento que contou com a presença de diversas autoridades dos dois países, na Praça Lício Borralho em Pedro Juan Caballero.

Filho do empresário brasileiro do ramo de educação superior Karlos Bernardo (diretor da Universidade Central Del Paraguay) e da professora paraguaia Rosa Maria Davalos, Crystopher foi imunizado pelo ministro Mazzoleni e representou todas as crianças paraguaias que serão vacinadas durante a campanha em todo o Mercosul e que visa à erradicação da febre amarela e do sarampo, doenças que ainda fazem milhares de vítimas todos os anos.

No colo da mãe Rosa Maria Davalos, o pequeno Crystopher não reclamou ao receber a dose da vacina e acompanhou toda a cerimônia. Rose falou que é muito importante as famílias levarem seus filhos para serem vacinados e que somente a imunização pode evitar problemas no futuro. “Temos que ter a consciência de que as campanhas de vacinação salvam vidas independentemente das fronteiras ou idiomas. Vacinar também é um ato de amor”, disse ela.

Comentário

A defensora pública do estado de Mato Grosso do Sul, Mariza Fátima Gonçalves, usou a tribuna livre, durante a sessão ordinária desta segunda-feira (16) na sessão da Câmara de Dourados para discorrer sobre a prestação de contas apresentada pela Funsaud (Fundação de Serviços da Saúde de Dourados) após a intervenção realizada pela Secretaria municipal de Saíde. A presidente da Comissão de Saúde da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) – Subseção Dourados/Itaporã, Helena Izidoro, também participou da sessão.

A fala ocorreu durante o Grande Expediente, tempo destinado a debate de matéria específica, correspondendo a período de 30 minutos, que não poderão ser utilizados a outro fim e ela aproveitou a ocasião para manifestar preocupação com o Hospital da Vida. Mariza Fátima cobrou dos vereadores melhorias no hospital e, principalmente, a recuperação da Funsaud que já passa por uma intervenção, sob suspeita de má administração.

“Quando lutamos pela Funsaud, não é uma luta só por Dourados, mas por famílias que trabalham lá dentro, por saúde de qualidade, por funcionários que trabalhem com o mínimo, que é receber seu salário no fim do mês e poder pagar as suas contas. Nós temos que resolver isso e não postergar. Temos que acordar e ver o que está acontecendo”, ressaltou a defensora.

A presidente da Comissão de Saúde da OAB também usou a tribuna, cobrando um gerenciamento com coerência e clareza da saúde do município. “O dinheiro público vem para a população que mais necessita, mas entre esta população estamos nós, nossos pais, tios, irmãos, família e também aqueles que depositaram em vocês as suas vontades, anseios e necessidades, que podem ser exteriorizadas por vocês”, comentou.

“É trabalho de todos nós garantir que o acesso a saúde seja feito com dignidade e respeito e que possamos dar condições para que os profissionais possam desempenhar com zelo os seus trabalhos”, completou Helena.

Para o presidente da Comissão de Saúde da Câmara, vereador Elias Ishy (PT), os problemas com a saúde de Dourados se dão pela falta de liderança no Poder Executivo, para que as metas sejam cumpridas. “As atribuições da prefeita não são somente na área de saúde, sendo que todas estão com problemas. Não falta boa vontade de ajudar, mas não temos liderança. Não há projetos e os problemas têm aumentado cada vez mais”, afirmou.

Ordem do dia

Os vereadores da Câmara de Dourados ainda discutiram projetos durante a sessão ordinária. Entre eles foi rejeitado o Veto Parcial do Poder Executivo ao PLC (Projeto de Lei Complementar) 010/2019, do vereador Marcelo Mourão (PRP), sobre alterações do Código de Posturas. Em 1ª discussão e votação, foi aprovado o Projeto de Lei 127/2019, de Maurício Lemes (PSB) e Romualdo Ramim (PDT), que denomina como “Marginal Jofre Alves de Oliveira” a Rua Marginal, ao lado da BR 463, entre o Campo Dourado e o Trevo da Bandeira.

Ainda de Maurício Lemes, foram aprovados os Projetos de Lei 176 e 188/2019 que denominam como “Rua Lindiane Weis Webber” e “Rua Ary Rubens Konrat” as ruas Projetada 05 CV e Projetada 18 CV, respectivamente, localizadas na Sitioca Campina Verde. Também foi aprovado o Projeto de Lei 133/2019, de autoria de Marinisa Mizoguchi (PSB), que inclui parágrafos 5º, 6º e 7º no artigo 38 da Lei 3.180/2008, que dispõe sobre posse responsável, o bem-estar animal, o controle de natalidade e a proteção de populações animais de Dourados. O Projeto de Lei 197/2019, de Jânio Miguel (PL), que declara de utilidade pública municipal a Associação Civil “Obras Sociais Jesus de Nazaré” também foi aprovado.

Em 1ª discussão e votação, foram aprovados os projetos de emenda a Lei Orgânica, que dispõe sobre alienação onerosa e sobre destinação de emendas impositivas. De autoria de Maurício Lemes, foram aprovados os Projetos de Lei 150 e 178/2019, que denomina como “Rua Elaine Cristina Musculini” a Rua Projetada C RP, no Residencial Parizotto, e como “Marginal Buale Mustafa Rateib” a Avenida Marginal Leste, no Bairro Chácara Castelo I. O Projeto de Lei 143/2019, de Marinisa Mizoguchi, que institui o Mês Municipal da Valorização da Mulher, foi aprovado por unanimidade. De Olavo Sul (Patriota), foi aprovado o Projeto de Lei 199/2019, que altera dispositivos da Lei 4.140 de 6 de dezembro de 2017, sobre a proibição do cerol.

Ainda foram concedidos, de autoria de Marinisa Mizoguchi e Elias Ishy, diplomas de Jubileu de Telurita à Associação Nipônica de Kyoei, alusivo aos 62 anos de criação, e de Jubileu de Esmeralda à Associação Cultural Nipo-Brasileira de Laranja Lima, pelos 40 anos de fundação. Também foram outorgados título de Cidadão Douradense, de autoria de Junior Rodrigues (PL), a Rogério Fernandes Lemes, e Diploma de Honra ao Mérito, de autoria de Braz Melo (PSC), a Édia Lazzarini, pelos 29 anos de atuação na profissão de artesã em Dourados.

Comentário

A Unigran EaD abriu na noite desta terça-feira (17) o Masterclass 2019, que tem como objetivo promover a criação e a expansão das oportunidades de negócios. Com grandes nomes da gestão e do empreendedorismo, o evento teve início com a palestra de Marcos Schwingel, que atuou mais de duas décadas no setor cooperativo e trouxe reflexões sobre o assunto.

O tema da primeira edição é “O cooperativismo e a inovação como propulsores do desenvolvimento” e contou com a exposição de cerca de 20 empresas de diversos segmentos. O Masterclass 2019 ainda está sendo transmitido online para todo Brasil, Estados Unidos, Japão e nove países da Europa, onde a Unigran EaD mantém núcleos de atendimento.

Confira todos os atrativos do primeiro Masterclass

No total, aproximadamente mil pessoas estão acompanhando diariamente a solenidade, tanto online quanto presencialmente. “É a consagração da EaD que qualifica pessoas não somente no Brasil, mas no mundo. Um evento extraordinário. É a primeira vez que a gente vai transmitir tanto para capacitar os alunos quanto a comunidade não acadêmica e é um privilégio poder assistir de onde estiver”, ressalta a reitora Rosa Maria D’Amato de Déa.

O Masterclass 2019 está sendo realizado no Salão de Eventos da UNIGRAN até nesta quinta-feira (19), sendo que a programação para esta quarta-feira (18) prevê a presença do empresário Mário Gazin para falar sobre empreendedorismo e, no encerramento da quinta, Alfredo Rocha vai tratar sobre capacitação e liderança.

Comentário

O SIG (Serviço de Investigações Gerais) desvendou, em menos de 24 horas, o crime cometido por um homem de 29 anos que após ter assassinado pai e filho ainda ateou fogo nos corpos e jogou em um poço, crime ocorrido na tarde de domingo (15), no distrito de Panambi, em Dourados.

Rafael Ponce confessou ter assassinado Miguel Vieira, de 39 aos e o filho dele, Brian Gabriel Vaz Vieira, de 17, após ter sido localizado e preso pela equipe do SIG na tarde desta terça-feira (17), escondido nos arredores do povoado.

À Polícia, o rapaz afirmou que foi espancado pela dupla, por isso matou os dois a golpes de pau e ateou fogo nos corpos. Os ossos não consumidos pelas chamas foram jogados no poço desativado nos fundos da casa onde Rafael mora, em Panambi.

“Bateram na minha cara, olha meu olho do jeito que tá. Eu não aceito essa situação. Matei na paulada e queimei, tanto o pai quanto o filho”, confirmou o homem, em Coletiva de Imprensa ao ser apresentado na sede do SIG, na 1ª Delegacia de Polícia Civil de Dourados. De acordo com informações apuradas pela polícia, depois de matar os dois e queimar os corpos, Rafael comentou no distrito que tinha cometido o duplo assassinato.

Entretanto, como ele estava bêbado, ninguém deu muita importância no momento. Entretanto, como Miguel e Gabriel não foram vistos na segunda-feira, a polícia foi avisada e começou a procurar pelos corpos até chegar ao poço desativado onde haviam sido jogados restos dos ossos que não queimaram.

Comentário

Na primeira sessão, após ficar menos de duas semanas fora da atividade legislativa, o vereador Marcelo Mourão (PRP) anunciou na tribuna da Câmara de Dourados a distribuição de R$ 60 mil em verbas garantidas via emendas impositivas. O recurso beneficiará postos de saúde, escolas e Centros de Educação Infantil do município. Durante fala na tribuna, o vereador celebrou a oportunidade de entregar os valores que atenderão a estrutura dessas unidades e vão otimizar os serviços ali prestados.

“Tive a oportunidade de protocolar as emendas impositivas, que foi uma luta bastante interessante que travei com os colegas vereadores [no mandato passado], onde nós, durante quatro anos, pudemos discutir, pensar, planejar e vê-las aprovadas e funcionando. Eu tive a grata satisfação de protocolar nesta Casa de Leis as minhas emendas impositivas. Isso quer dizer que o vereador de Dourados hoje tem condições, por força e normativa de lei, que o Executivo cumpra aquilo que ele determina nas chamadas emendas impositivas. A curta conversa, é fazer o dinheiro chegar onde ele precisa chegar”, comentou o parlamentar.

Marcelo Mourão distribuiu R$ 20 mil entre os postos de saúde dos bairros Cabeceira Alegre, Jardim Ouro Verde, Aydê Piratininga e Vila Cachoeirinha; R$ 20 mil para as escolas municipais Rosa Câmara, Coronel Firmino Vieira de Matos e Efantina de Quadros; R$ 15 mil para os Ceims Celso de Almeida, Austrilio Ferreira de Souza e Sarah Penzo; e R$ 5 mil para o Centro de Controle de Zoonoses.

Cada um desses valores já possuem projeto de destinação, que inclui equipamentos de informática, aparelhos de ar condicionado, mobiliário, materiais para reforma e pintura, eletrodomésticos, entre outras especificações.

Emendas Impositivas

As emendas impositivas são aportes financeiros garantidos a cada vereador douradense. Essas verbas são distribuídas para departamentos ligados à saúde, educação e assistência social. A existência da emenda impositiva na Câmara de Vereadores de Dourados é uma conquista alcançada pelo esforço do vereador Marcelo Mourão, que no mandato passado enfrentou até a última sessão, no ano de 2015, as discussões para aprovação da mudança de caráter indicativo para impositivo.

Comentário

Dourados está entre 70 cidades do Brasil que serão sede do Festival Paralímpico Nacional neste sábado (21) e aqui a Prefeitura de Dourados repete, por meio da Semed (Secretaria municipal de Educação), a estrutura montada no ano passado, quando sediou o evento pela primeira vez, para a ação que acontecerá simultaneamente nas cidades ‘sedes’, com realização do Comitê Paralímpico Brasileiro. O evento acontecerá no Clube Indaiá, das 8 horas até o meio-dia.

Nesta edição, conforme Mariza Araújo, do Núcleo de Educação Física da Semed, está confirmada novamente ampla participação de alunos com algum tipo de deficiência (visual, intelectual e física), bem como alunos que não possuem deficiência, dentro do intuito de integração. São alunos de escolas municipais, estaduais ou particulares. Participantes de Itaporã também marcarão presença. Segundo a professora Mariza, Dourados foi selecionada novamente pelo Comitê Paralímpico Brasileiro, devido ao trabalho referência que realiza junto aos alunos portadores de algum tipo de deficiência.

“Estar pela segunda vez neste projeto é motivo de satisfação e isso é possível pela avaliação feita no ano anterior. Dourados cumpriu todas as metas estabelecidas pelo comitê, temos projetos que atendem alunos com deficiência, somos referência nesse meio e o trabalho de toda equipe para sempre integrar e incentivar as pessoas com deficiência tem sido um diferencial”, aponta.

Na noite de segunda-feira (16), acadêmicos da Universidade Federal da Grande Dourados e da Faculdade Anhanguera participaram de treinamento junto a Semed, no Clube Indaiá, para prestarem apoio aos alunos no dia do evento. Mariza destaca que a expectativa para o Festival Paralímpico é grande e reforça que ações como esta fomentam a participação nas diversas formas de manifestação esportiva organizada e promovem a ampla mobilização das crianças e jovens com deficiência em torno do esporte, favorecendo, assim, sua valorização como indivíduo atuante na sociedade.

Comentário

O volume de carne bovina exportado pelo estado entre janeiro a agosto foi de 117 mil toneladas, representando um aumento de 46% em relação ao ano de 2018. A receita da comercialização atingiu o valor de US$ 432,2 milhões. Entre os principais destinos da carne in natura de Mato Grosso do Sul estão o Chile, Hong Kong e os Emirados Árabes Unidos. Os dados são do MDIC (Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços).

A perspectiva para os próximos meses ganhou força já que mais duas plantas frigoríficas do estado estão habilitadas a vender carne para a China, um mercado novo e robusto. Segundo o presidente da Famasul, Maurício Saito, essa abertura contribui para alavancar ainda mais o aumento da comercialização. “Pela característica de sermos um estado agropecuário, nós temos uma possibilidade de incremento regional e automaticamente também a Mato Grosso do Sul”.

O comunicado foi recebido pelo Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), e Saito também destaca o valor pago por toneladas pelos chineses. “Isso nos traz novos mercados e a China é um grande player. A tonelada paga em média nos oito primeiros meses de 2019, supera US$ 4,9 mil dólares, que é cerca de 27% superior ao preço praticado pelos demais países. Então a abertura tem uma importância porque causa uma movimentação, não só na classe produtora, mas também em toda a sociedade de Mato Grosso do Sul”.

Ainda segundo o Mapa, o número de abates no Brasil durante os oito primeiros meses registrou um aumento de 10,7%, chegando aos 2,1 milhões de cabeças de gado e 548 mil toneladas.

Comentário

A senadora sul-mato-grossensense Soraya Thronicke (PSL) participou do 17º Encontro Convergência, com tabeliães de todo o Brasil, realizado em Gramado (RS) e defendeu o fortalecimento da atividade dos cartórios extrajudiciais do País como a solução para ‘desjudicializar’ a justiça brasileira. Ela tem acompanhado e defendido no Senado projetos que interessam diretamente aos Cartórios Extrajudiciais.

Soraya destacou que os Cartórios proporcionam segurança jurídica e que a população acredita na instituição cartorial. “Precisamos desjudicializar e os Cartórios são a solução para isso”, afirmou.

Formada em Direito no Mato Grosso do Sul, com MBA em Direito Empresarial pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), Soraya é advogada atuante e tem se mostrado defensora da desjudicialização da execução extrajudicial e até judicial. “Por que não? O que temos em título de sentença pode também ser feito em cartórios”, defende a representante do Estado no Senado.

Iniciativas

Ela apontou algumas iniciativas que tramitam no Senado e que contam com o seu apoio para discussão e andamento, a exemplo do Projeto de Lei 4970/2019, que permite que os Cartórios cobrem na execução (posteriormente) que já está em curso, para que se pague no momento de receber o título (e não antecipadamente). Outro projeto é o da Reforma das Sucessões (PL 3799/2019), que trata na área de família, como separação e divórcios, quando envolve incapazes, que está tramitando e vai necessitar da anuência do Ministério Público, bem como ainda permitir o inventário administrativo. Esses projetos elencados são de autoria da senadora sul-mato-grossense, que implementam a desburocratização e a desjudicialização aos brasileiros que precisam resolver entraves cotidianos.

Como senadora, ela disse que está fazendo tudo o que pode para, dentro da legislação, revogar leis, preencher lacunas e dar segurança jurídica, principalmente porque, na sua opinião, o Legislativo tem criticado muito o Judiciário, “mas a culpa é do Legislativo, que não legisla. Aí reclama, porque o Judiciário não pode se furtar a nenhuma decisão e tem que dar soluções”, concluiu Soraya.

Comentário

O Hospital Cassems de Campo Grande premiou, nesta terça-feira (17),quatro colaboradores que mais se destacaram ao realizarem notificações de eventos adversos. Segundo a coordenadora do setor de Qualidade, Carolina Prieto, “a notificação é uma importante técnica de segurança que promove uma mudança de cultura na instituição, visando minimizar os riscos na hora da assistência prestada ao paciente e contribuem para a melhoria nos processos administrativos e assistenciais junto a diversas áreas da instituição”.

Foram agraciados com o troféu da Segurança do Paciente Cassems: Thalita Stevam, do Laboratório; Neuza Nascimento Martins, do setor de Nutrição; Carlos Augusto Pagliarini, da equipe de Enfermagem e Gislaine Martins Cavalheiro dos Santos, do setor de Farmácia.

Outra ação realizada no Hospital Cassems de Campo Grande e que contou com a participação dos integrantes da Cipa (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) foi a distribuição de blocos de anotações com as seis diretrizes preconizadas pela OMS (Organização Mundial de Saúde) para a Segurança do Paciente. Tanto colaboradores quanto pacientes e acompanhantes receberam o material, que pode ser levado dentro da bolsa ou da mochila e serve para relembrar as metas da prioridade global de saúde.

Durante esta semana o Hospital Cassems de Campo Grande ainda realizará outras ações voltadas para a conscientização da importância da Segurança do Paciente. Na sexta (20), por exemplo, haverá um teatro preparado pelos integrantes do Plantão da Alegria, projeto de humanização criado e coordenado por colaboradores da unidade hospitalar, sobre o tema.

Falando sobre Segurança do Paciente

A Organização Mundial de Saúde estabeleceu para este ano, em conjunto com 197 países, a data de 17 de setembro como o Dia Mundial da Segurança do Paciente. O tema deste ano é: “Segurança do Paciente – Uma prioridade global” e o slogan escolhido, “Falando sobre Segurança do Paciente”, visa, de acordo com a OMS, debater uma série de protocolos que devem ser seguidos por médicos, profissionais de saúde e até mesmo por pacientes e familiares para evitar, prevenir e reduzir a um mínimo aceitável o risco de quaisquer danos relacionados aos cuidados de saúde.

O protocolo é composto por seis metas preconizadas pela OMS: Identificação correta do paciente com o uso de pulseiras, comunicação eficaz, com o compartilhamento de informações de forma eficaz entre as equipes, vigilância na prescrição e aplicação de medicamentos e hemoterápicos, cirurgia segura, por meio da conferência do local, procedimento e identificação, controle de infecções, reduzindo os riscos de infecção relacionados aos cuidados e prevenção de lesões, através do monitoramento das causas de lesões por pressão ou quedas.

Comentário

A Câmara de Dourados realiza nesta terça-feira (17) sessão solene de entrega de Diploma de Jubileu de Seda ao CTG (Centro de Tradições Gaúchas) Querência do Sul, em Dourados. De proposição do presidente da Casa de Leis, vereador Alan Guedes (DEM), a homenagem se dá pelos 41 anos da fundação da entidade no município. A solenidade acontece a partir das 19 horas na sede do CTG, no prolongamento da Avenida Guaicurus.

Serão homenageados durante a sessão solene personalidades que marcaram a história e as tradições da representação gaúcha em Dourados: Antônio Aliatti, Asta Johan Braun, Avelino Jose Baldasso, Cirilo João Ody (in memoriam), o jornalista Cláudio Xavier (in memoriam) e a esposa Mosa Xavier, Edemar José Rossato, Edio Neuls, Erminio Guedes dos Santos, Maria Izabel Lorenzoni, Neri Pederiva (in memoriam), Paulo Eberhard (in memoriam), Romeu Aldino Seibt, Sidônia Kommers, Sonia Maria Frantz e Zone Uhde; e ainda o Clube dos Subtenentes e Sargentos de Dourados.

Alan Guedes afirma que será uma noite muito especial. “A Casa de Leis prestará essa justa homenagem ao povo gaúcho que reside em nossa Dourados. É uma honraria muito importante que é destinada a pessoas e instituições que contribuem para o desenvolvimento do município”, enfatiza.

História

A migração gaúcha para o então Estado do Mato Grosso se intensificou no final da década de 1960 e se estendeu até 1980. Os migrantes foram trazidos para o Estado por conta da grande oferta de terras baratas para agropecuária e, por consequência, a vasta oferta de empregos.

Com o aumento substancial da comunidade gaúcha em Dourados e as dificuldades passadas pelos migrantes, em 14 de janeiro de 1978 foi fundado o CTG Querência do Sul, com 50 homens que se reuniram no pátio da empresa Agrícola Cazarim, tendo sua sede edificada em uma área de pouco mais de 10 hectares, localizada na MS 162 (a Avenida Guaicurus).

Com o lema “a tradição gaúcha pelos pagos do Brasil”, o CTG é um local para cultuar as lembranças gaúchas e criar comunhão entre os descendentes, sendo administrada pelo Patrão (presidente), que é assessorado pelos seus Capatazes (vice-presidente), Sota Capatazes (secretários) e Agregados das Pilchas (tesoureiros).

Comentário

Página 3 de 1433
  • unimed nova

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus