Timber by EMSIEN-3 LTD
  • fetems fundeb
Redação Douranews

Redação Douranews

“Nada de mais em relação às outras pessoas. Eu poderia ter sido professor, engenheiro, astronauta, médico, mecânico, mas o maior privilégio foi ter nascido músico, e poder, com a música, levar esse olhar de poesia que motiva as pessoas”. Essa foi a definição dada pelo músico e compositor Renato Teixeira [que ainda tem o Oliveira no sobrenome] para justificar a carreira escolhida muito cedo depois de, aos 21 anos, ter sido igualmente privilegiado com a oportunidade que teve de conhecer Chico Buarque, Caetano Veloso, Gal Costa e Geraldo Vandré e confirmado a opção de vida.

Essa história faz parte do currículo que enriquece a trajetória cultural de Teixeira, homenageado na noite desta sexta-feira (14) em evento organizado pelo deputado estadual Barbosinha (DEM) com o título de Cidadão Sul-mato-grossense, outorgado pela Assembleia Legislativa do Estado no ano passado, em cuja cerimônia a agenda de apresentações musicais do artista impediu de comparecer para receber a honraria.

O vice-governador Murilo Zauith, que também é secretário estadual de Infraestrutura, teve oportunidade de manifestar ao músico a emoção que as pessoas, ele próprio, inclusive, sentem ao conviver com o repertório de Renato Teixeira. “Você consegue, com a poesia, traduzir o sentimento de muita gente e faz muita gente se emocionar e compartilhar o que você transmite”, rendeu-se o vice-governador, ao destacar a importância do ato.

Autor do projeto que concedeu, em abril do ano passado, o título de Cidadão Douradense a Renato Teixeira, o vereador Madson Valente (DEM) relembrou que guarda, com orgulho, o rascunho da composição que o artista fez a Dourados, cidade que adotou a partir do momento em que conheceu Maria de Lourdes Gonçalves, com que vive no Município.

O deputado Barbosinha justificou a proposição do título de Cidadania pela marca que Renato Teixeira imprimiu, pelo talento e a diversidade musical, ao cancioneiro nacional. “A sua música caipira, o dom pelas cordas e o sentimento poético que deixa impregnados de amor e paixão os corações pelo Brasil, já seriam motivo suficiente para essa homenagem”, classificou o deputado, que ainda citou momentos em que o artista projetou o Estado além fronteiras, extrapolando os limites da cidade de Santos, no litoral paulista, onde nasceu há 75 anos.

Comentário

Sábado, 15 Fevereiro 2020 07:33

Sarampo tem Dia D de vacinação

Neste sábado (15), ‘Dia D’ da Campanha Nacional de Vacinação contra Sarampo, Dourados contará com vários pontos para atender a população. O público alvo são pessoas na faixa etária de 5 a 19 anos. De acordo com o Departamento de Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde, haverá postos de vacinações nos distritos de Ithaum e Vila Vargas, que atenderão no horário das 8 às 17 horas.

No circuito urbano os pontos de vacinação são as UBS da Vila Rosa, Jardim Maracanã, Parque das Nações II e Conjunto Idelfonso Pedroso, com o horário de atendimento das 8 às 17 horas. Nas Unidades Básicas de Saúde da Seleta e do Conjunto Izidro Pedroso, o horário de vacinação será das 8 às 19 horas. Haverá ainda horário especial de atendimento, com posto de vacinação no shopping Avenida Center, das 14 às 20 horas.

Todos os postos de vacinação funcionarão durante o horário de almoço.

A primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra o vírus do sarampo, realizada pelo Ministério da Saúde em parceria com estados e municípios, será no período de 10 de fevereiro a 13 de março.

De acordo com Edvan Marcelo, da Coordenação do Núcleo de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde, a adesão e ações de vacinação são ferramentas fundamentais e necessárias, a fim de garantir a devida proteção, como também interromper a circulação do vírus do sarampo em todo país.

O sarampo é uma doença infecciosa exantemática aguda, transmissível e extremamente contagiosa, podendo evoluir com complicações e óbitos. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa, por meio de secreções respiratórias, no período de quatro a seis dias antes do aparecimento do exantema até quatro dias após.

Comentário

O setor de fiscalização e pesquisa do Procon realizou nesta sexta-feira (14) nova pesquisa de preços dos derivados de petróleo no setor de revenda de combustíveis em Dourados. Foram visitados 39 estabelecimentos na cidade e distritos e foram pesquisados os preços do etanol, diesel comum e S10 e da gasolina comum e aditivada.

O menor preço encontrado na gasolina comum e na aditivada foi de R$ 4,400; no diesel comum, R$ 3,550; diesel S10, R$ 3,650; e no etanol, R$ 3,440.

A diferença entre o menor preço encontrado na gasolina comum (R$ 4,400) e o maior preço (R$ 4,859) foi de 10,43%. A diferença entre o menor preço encontrado na gasolina aditivada (R$ 4,400) e o maior preço (R$ 5,039) foi de 14,52%.

Já a diferença entre o menor preço encontrado no etanol (R$ 3,440) e o maior preço (R$ 3,899) foi de 13,34%; enquanto que a diferença entre o menor preço encontrado no diesel comum (R$ 3,550) e o maior preço (R$ 4,00) foi de 12,67% e a diferença entre o menor preço encontrado no litro do diesel S10 (R$ 3,650) e o maior preço (R$ 4,099) foi de 12,30%.

Na pesquisa anterior, realizada no dia 13 de janeiro, o preço médio da gasolina comum em Dourados era de R$ 4,485 e nesta pesquisa, é de R$ 4,663. Houve aumento de 3,96%. O diretor do Procon, Antônio Marcos Marques, lembra que os consumidores poderão exigir a análise do combustível para descobrir o teor de álcool presente na gasolina, teste esse que deverá ser feito pelo próprio funcionário do posto de combustível na presença do consumidor.

Para esclarecer qualquer dúvida ou reclamação, os telefones do Procon são o 151 ou 3411-7754.

Comentário

O presidente da Câmara de Dourados, vereador Alan Guedes (DEM), encaminhou requerimento à prefeita Délia Razuk (PTB) e ao secretário municipal de Fazenda, Carlos Francisco Dobes Vieira, solicitando informações acerca dos aportes financeiros e da contribuição patronal do PreviD (Instituto de Previdência Social dos Servidores do Município de Dourados).

Segundo o presidente do Conselho Curador do PreviD, José dos Santos da Silva, em expediente encaminhado à Câmara, a prefeitura de Dourados deixou de repassar mais de R$ 25 milhões referentes às competências correspondentes aos meses de junho, julho e agosto, setembro, outubro e novembro de 2019, bem como das parcelas vencidas dos termos de parcelamentos 00270/2018, 00472/2019, 00473/2019 referentes aos três anos anteriores.

Em ofício endereçado ao presidente da Câmara, Silva informa que o assunto foi debatido em reunião ordinária do Conselho, realizada no dia 23 de janeiro de 2020, então decidiu-se por representar ao Ministério Público, à Câmara Municipal e aos Sindicatos a respeito do débito.

No requerimento, Alan Guedes ainda pediu detalhes do motivo do não repasse das competências de junho a novembro de 2019, bem como as parcelas vencidas dos termos de parcelamentos. “Queremos conhecer os aportes financeiros e a contribuição patronal destinados ao PreviD. Recebemos as reivindicações do PreviD e vamos averiguar as informações assim que a administração municipal responder o nosso requerimento”, afirmou o vereador.

Alan Guedes destacou que é função primordial do parlamentar fiscalizar os atos do executivo. “O requerimento busca atender o PreviD nas providências futuras cabíveis. O instituto é o patrimônio e a esperança de aposentadoria tranquila do nosso servidor”, enfatizou.

Comentário

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, defende cooperação maior entre o Poder Judiciário e os órgãos de investigação e segurança pública, para acabar com a escalada da violência na região de fronteira. “As execuções que ocorrem na região não podem ficar impunes”, disse o ministro ao jornal Correio do Estado.

Ao comentar os desafios para levar mais segurança à região, o ministro lembrou da execução do jornalista Leo Veras, ocorrida na noite de quarta-feira (12), em Pedro Juan Caballero, cidade fronteiriça com a sul-mato-grossense Ponta Porã. “É muito importante o trabalho coordenado das polícias para desmantelar organizações criminosas transnacionais e impedir que crimes como o que tirou a vida do jornalista Léo Veras fiquem impunes e jamais se repitam”, afirmou o presidente do Supremo Tribunal Federal.

Em meio ao anseio da população por mais segurança, o ministro assumiu o papel do Judiciário. “O Judiciário brasileiro vem sendo convocado a contribuir com soluções efetivas para enfrentar o grave problema da segurança pública em nosso país. Não há dúvidas de que o combate ao crime organizado nas áreas de fronteira pressupõe essencialmente ações integradas e efetiva cooperação institucional entre o sistema de justiça, os órgãos de investigação e de segurança pública”, explicou Toffoli.

O ministro, que, além do STF, também preside o CNJ (Conselho Nacional de Justiça), lembrou que a instância máxima administrativa do Judiciário também tem buscado soluções para oferecer mais segurança aos brasileiros, especialmente aos que vivem em áreas onde há forte atuação do crime organizado, como na fronteira do Brasil com o Paraguai. “O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) iniciou uma pesquisa nacional com o objetivo de ouvir os profissionais do sistema de segurança, os policiais. São mulheres e homens que reúnem vasto conhecimento de campo para qualificar o debate nacional sobre o tema e para apoiar a articulação de respostas do Estado brasileiro na direção de soluções concretas e replicáveis”, disse.

Assassinato repercute

leo veras

O assassinato do jornalista brasileiro Lourenço Veras, conhecido como Leo Veras, na noite de quarta-feira (12), no quintal da casa dele, em Pedro Juan Caballero, motivou a reação de autoridades e entidades representativas dos jornalistas. Leo Veras, dono do site Porã News, foi executado com 12 tiros, quando jantava com a esposa, o filho e o sogro no quintal de casa. Ele tentou fugir da dupla de pistoleiros encapuzados, mas foi atingido pelas costas. Foi socorrido no hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu 18 minutos após o resgate.

A Abraki (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) cobrou agilidade na investigação. “Todo assassinato de jornalista é uma tentativa de calar o mensageiro, comprometendo a liberdade de imprensa”, declarou a entidade. Já a ABI (Associação Brasileira de Imprensa) lembrou que já havia denunciado as ameaças sofridas por Léo Veras. “Em 2013, a associação relatou o trabalho de Léo e da imprensa nesta região da fronteira, marcada principalmente pelas execuções motivadas pelo narcotráfico. A ABI publicou que o jornalista recebia várias ameaças por telefone”.

Comentário

As inscrições para dois concursos para professores da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul terminam nesta sexta-feira (14) com duas vagas oferecidas para a área de biologia com salários que chegam a R$ 8.6 mil mensais.

Em Coxim, o cargo é para professor na área de Ensino de Ciências. Para concorrer, é necessário ter licenciatura em Biologia e pós-graduação em qualquer área do conhecimento. Para esta vaga, o prazo de inscrição é até às 13h de hoje.

Já para o campus de Ivinhema, os candidatos que podem concorrer são aqueles formados em biologia com pós-graduação específica em ensino de ciências, educação científica e matemática ou educação para a ciência. As inscrições vão até às 23h59 de hoje.

O regime de trabalho é de 20 ou 40 horas semanais e os salários vão de R$ 1191,63 a R$ 8.698,87, para os dois cargos. A ficha de inscrição pode ser preenchida pelo site, mas deve ser entregue pessoalmente no campus, que fica na Avenida Brasil, número 679, em Ivinhema, e na Rua General Mendes de Moraes, número 370, em Coxim.

Comentário

O Grupo Literário Arandu que reúne um grupo de escritores de Dourados, conseguiu, depois de ser acionado através das redes sociais, mobilizar empresários e arquitetos e viabilizar os recursos financeiros para adquirir o material escolar para uma criança venezuelana que atualmente reside no Município.

A informação foi presada pelo escritor e professor Carlos Magno Mieres Amarilha, presidente do Grupo Arandu que depois de receber o pedido coordenou o processo de angariar possíveis doadores. Em menos de 24 horas, conseguiu arrecadar o dinheiro para comprar mochila e todo o material escolar para o estudante da terceira série do Ensino Fundamental, Santiago Guzman, de apenas oito anos de idade.

O Grupo Arandu foi fundado em 1997 e durante este período edita de forma ininterrupta o Revista Arandu, uma publicação de cunho cientifico e cultural que divulga a produção cientifica da Cidade Universitária. Além disso, o Grupo Arandu mantém uma plataforma na internet que oferece cursos de formação para os professores do ensino básico.

Os recursos financeiros para a aquisição dos materiais escolares foram doados pelo empresário Romem Barleta, diretor da Embresul Embreagens, pelo arquiteto Arodir Garcia, que também atua no comércio com a Mercearia Pague Menos; e pela arquiteta Adriana Benício, atualmente secretária municipal de Planejamento da Prefeitura de Dourados.

santiago1

Santiago recebeu os materiais escolares em sua residência localizada no bairro Terra Roxa. Ele estava acompanhado dos pais Karelys Guzman e Alfredo Correa. Santiago estuda na Escola Municipal Neil Fioravante (CAIC) e tem mais dois irmãos: Sofia de cinco anos e Andrea de um ano.

Alfredo Correa que trabalha como operário numa indústria da Seara em Dourados agradeceu o empenho do Grupo Literário Arandu pela realização da campanha e as doações feitas por Arodir, Adriana e Romem. “Agora tenho certeza que meu filho terá condições de estudante como todas as crianças, com mochila e material escolar de boa qualidade”, finalizou o venezuelano.

Comentário

A infecção provocada pelo novo coronavírus detectado na China passa a ter o nome oficial de Covid-19. A decisão foi anunciada em Genebra, pela OMS (Organização Mundial da Saúde), no início de um encontro de especialistas internacionais. O nome é um acrônimo do termo “doença por corona vírus” em inglês – CoronaVirus Deceased 2019.

Na abertura do encontro, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, anunciou que dentro de um ano e meio poderá estar disponível uma vacina para tratar a doença. Segundo ele, o novo vírus é “mais poderoso do que qualquer ataque terrorista” e defendeu a necessidade de utilizar “todas as armas disponíveis” para combatê-lo.

Francisco George, especialista em saúde pública e antigo diretor-geral de Saúde, disse que este é o tempo da Ciência e enfatizou a importância da troca de informação entre cientistas, investigadores e peritos em saúde pública.

Segundo um comunicado da OMS, os especialistas vão se basear na pesquisa dos tipos de coronavírus que provocaram a Síndrome Respiratória Aguda (Sars) e Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers) para identificar lacunas e prioridades de investigação.

O objetivo é que haja coordenação na investigação para que se descubra a fonte exata do surto, que começou na cidade chinesa de Wuhan, bem como acelerar o desenvolvimento de uma vacina e de medicamentos específicos. (*Com informações do site CatracaLivre.com.br)

Comentário

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.233 da Mega-Sena no sorteio realizado nesta quarta-feira (12) em São Paulo. O prêmio acumulou com estimativa de pagar R$ 120 milhões no sábado (15), de acordo com a Caixa Econômica Federal.

Veja as dezenas sorteadas: 04 - 06 - 32 - 35 - 41 - 45.

A quina teve 89 acertadores; cada um receberá R$ 75.344,43 e a quadra vai pagar R$ 1.181,63 a cada uma das 8.107 apostas vencedoras.

Comentário

Ao lamentar e repudiar o atentado contra o jornalista Léo Veras (Lourenço Veras), ocorrido na noite desta quarta-feira (12) em Pedro Juan Caballero, a diretoria do Sinjorgran (Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Região da Grande Dourados) ressalta que o que considerou como “golpe brutal” atingiu também todos os profissionais da comunicação que atuam na fronteira do Brasil com o Paraguai.

“Escancara mais uma vez a insegurança vivida por quem pratica o jornalismo na região”, diz a nota divulgada no final da noite passada pelo Sinjorgran. “Nada justifica a violência contra jornalistas e é de suma importância que esse crime seja solucionado o mais rápido possível pelas autoridades paraguaias, já que a impunidade é mais uma forma de ferir o exercício livre da comunicação”.

O Sindicato lembra, na nota, que há exatos 8 anos, em Ponta Porã, cidade brasileira que faz divisa com Pedro Juan Caballero, o jornalista Paulo Rocaro foi assassinado, no dia 13 de fevereiro de 2012. Segundo a investigação feita pela polícia brasileira na época, ele teria sido vítima de um crime político.

Comentário

Página 5 de 1569

O Tempo Agora

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus