Menu
Buscarsexta, 24 de maio de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
19°C
cmd nao
Agronegócio

Presidente da Coamo vem lançar obra e será homenageado na Câmara

02 dezembro 2016 - 14h10

A Câmara de Dourados vai homenagear, segunda-feira (5), o engenheiro agrônomo José Aroldo Galassini, presidente da Coamo Cooperativa Agroindustrial, com o título de Amigo Honorário da Câmara. A homenagem será feita em sessão solene, agendada para às 18 horas, antes da sessão ordinária da Câmara, na véspera do dia em que a diretoria do Grupo Coamo estará anunciando, terça-feira (6), a construção de um complexo industrial na cidade, com investimento previsto de mais de R$ 600 milhões, na implantação de uma unidade esmagadora de soja e de produção e envasamento de óleo de soja.

O presidente da Câmara, Idenor Machado, destaca o investimento como muito importante para a geração de empregos e arrecadação de impostos para o município. “É um investimento que gera emprego e renda, agrega valor à cidade porque é uma marca forte, promove negócios indiretamente e ajuda a atrair novos grandes investimentos”, afirma Idenor. Galassini lança a pedra fundamental da indústria, no trecho da BR 163, próximo ao Posto da Capela, na saída para Caarapó.

O investimento foi aprovado pelo quadro social da cooperativa no dia 23 de março, durante Assembleia Geral Extraordinária, realizada em Campo Mourão/PR, onde fica a sede da empresa. Uma comitiva formada por 10 vereadores de Dourados participou da assembleia. A presença dos vereadores no encontro dos cooperados atende a um convite da superintendência da Coamo em Mato Grosso do Sul. Eles foram conhecer de perto a estrutura da sede da cooperativa. Visitaram inclusive uma indústria e lojas de comercialização.

A unidade industrial de processamento de soja terá capacidade para 3 mil toneladas por dia e a refinaria de óleo de soja capacidade para 720 toneladas por dia. Dourados foi escolhida pelo seu posicionamento estratégico em relação aos entrepostos da cooperativa no Estado e porque o volume de soja recebido pela cooperativa no Mato Grosso do Sul comporta perfeitamente o processamento. O óleo de soja sairá de Dourados pronto para a comercialização e o seu mercado principal será Mato Grosso do Sul e ainda as regiões sul e sudeste do país. A indústria vai receber incentivos fiscais do Governo do Estado e da Prefeitura.