Menu
Buscarquarta, 22 de maio de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
27°C
Agronegócio

Projeto que prevê o registro de uma raça sul-mato-grossense de ovelha será discutido nesta sexta

03 novembro 2016 - 19h10

O projeto “Estratégias para caracterização racial, genética e conservação do ovino pantaneiro”, desenvolvido com recursos da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado, será tema da reunião que será realizada na Secretaria de Produção e Agricultura Familiar (Sepaf) nesta sexta-feira.

A ideia é discutir as atividades desenvolvidas, avaliar e programar o cronograma de execução das etapas futuras do projeto que tem como foco principal o registro como raça de um genótipo genuinamente sul-mato-grossense, que necessita ser preservado e melhorado. Para tanto, nesta reunião estará presente o Superintendente do Registro Genealógico, Edemundo Ferreira Gressler, que auxiliará na definição do registro da raça Pantaneira.

Uma exposição sucinta de cada um dos participantes, informando a situação atual, o levantamento quantitativo do rebanho e a criação de uma associação de criadores da raça, com a participação da Secretaria de Produção e Agricultura Familiar também entrarão na pauta do encontro, que terá inicio às 8h.

A tarde está previsto o deslocamento até o CTO, na fazenda escola da Uniderp, para verificação ‘in loco’ dos ovinos pantaneiros.

Sobre o projeto

O projeto tem como integrantes Pesquisadores da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Embrapa Gado de Corte, Embrapa Pantanal, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e Universidade Anhanguera UNIDERP sob a coordenação do Professor Doutor Fernando Miranda de Vargas Junior. Parte dos envolvidos no projeto compõe o “Grupo de Pesquisa em Ovinotecnia”, criado em 2010 pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), e certificado pelo CNPq tem como principal objetivo avaliar a estrutura genética dos rebanhos de ovinos Pantaneiros, realizar sua caracterização fenotípica, propor estratégias de conservação e manejo, e elaborar uma proposta para oficialização da raça.

Na fase de caracterização genética o grupo deve estimar a diversidade genética por marcadores microssatélites (avaliação da frequência e diversidade alélica, e coeficientes de endogamia). Já na fase de Caracterização Fenotípica, serão realizados trabalhos para caracterização da raça ovino pantaneiro por morfometria (qualitativa e quantitativa), avaliação das características produtivas (qualidade da carne e gordura; características do leite), avaliação das características reprodutivas (parâmetros fisiológicos e respostas às manipulações reprodutivas), verificação dos aspectos Sanitários e comportamentais. Ações de Integração dos Componentes da Rede – Conservação, criação de um banco de dados online com informações fenotípicas e genotípicas, criação de um banco de criopreservação de sêmen também serão realizadas. O envio de uma proposta para homologação oficial da raça ovino Pantaneiro encerra os trabalhos do grupo.

Participarão do encontro o coordenador da Câmara Setorial de caprinos e ovinos do Estado, Fernando Reis, a Secretaria da Associação de Criadores de Ovinos de Mato Grosso do Sul (Asmaco), a médica-veterinária, Ana Cristina Andrade Bezerra, Professor Marcos Barbosa da Uniderp, Raquel, pesquisadora da Embrapa Pantanal, Professor Marcos Henrique Marques da FMB, Professora Maria Inês da FUFMS e membros da Secretaria de Produção e Agricultura Familiar (Sepaf).