Menu
Buscarsábado, 13 de abril de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
25°C
Agronegócio

Receita de exportações de frango acumula alta de 33% em 2011

16 março 2011 - 11h27Por Redação Douranews, com Globo Rural

As exportações brasileiras de frangos acumularam receita de US$ 1,17 bilhão nos dois primeiros meses de 2011, um incremento de 33% em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (15/03) pela União Brasileira de Avicultura

De acordo com o presidente executivo da entidade, (Ubabef). O resultado positivo também se refletiu no volume exportado: foram embarcadas 591,9 mil toneladas na somatória dos meses de janeiro e fevereiro deste ano, alta de 14,8% em comparação com o mesmo período de 2010. Francisco Turra, a recuperação dos preços internacionais e o aumento da demanda por alimentos justificam o bom saldo dos negócios no começo deste ano. “A significativa alta na receita das exportações aproxima-se dos patamares praticados em 2008 e indica boas perspectivas para o setor, apesar da redução da rentabilidade, como conseqüência de uma política cambial inadequada e prejudicial ao sucesso da balança comercial brasileira”, explica o presidente.

Destinos

O Oriente Médio continua a ser o principal destino da carne de frango brasileira, com incremento de 13,7% em relação ao total exportado no mesmo período de 2010. Em seguida vem a Ásia com 159,8 mil toneladas, alta de 14,3% em relação aos dois primeiros meses do ano passado.

A África novamente se destacou como terceiro o maior importador do frango brasileiro, com 76,8 mil toneladas, 24,6% a mais que o volume registrado no primeiro bimestre do ano passado. Com volume semelhante, a União Européia importou 75 mil toneladas na somatória de janeiro e fevereiro de 2011, alta de 9% em relação a 2010.

Os países das Américas importaram no primeiro bimestre deste ano 37,8 mil toneladas (alta de 19,4%). Na cota extra -União Européia, foram 17,3 mil toneladas embarcadas (aumento de 8,6%). Por fim, com destino à Oceania, foram exportadas 389 toneladas, incremento de 131%.

Segundo Turra, embora as devastações causadas pelo terremoto e a conseqüente tsunami tenham afetado diretamente a economia japonesa, a expectativa é que as exportações para o destino não sejam afetadas.