Menu
Buscarsábado, 22 de junho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
27°C
unigran24
banner100
MS

Homem é preso depois de furtar 850 litros de diesel com ajuda de funcionário

Suspeito foi preso em flagrante com 850 litros de diesel, o que equivale a R$ 5.900,00, segundo a ANP.

15 junho 2022 - 09h10Por Lucas

A Polícia Civil descobriu um furto de combustíveis em uma empresa de ferramentas e máquinas de Água Clara (MS). O esquema prendeu um homem em flagrante com 850 litros de diesel, e procura pelo comparsa, que é funcionário da empresa. O combustível furtado equivale a R$ 5.900,00, segundo a ANP.

De acordo com o boletim de ocorrência, policiais civis receberam denúncias sobre furto de diesel que envolvia um homem, que contou com apoio de um funcionário durante a ação criminosa. O tanque com combustível ficava na propriedade da empresa, na área rural de Água Clara.

O comparsa, de 46 anos, utilizou uma caminhonete para subtrair aproximadamente 850 litros de diesel da empresa, na manhã de terça-feira (14). Logo após o furto, equipes da polícia conseguiram localizar o veículo com um bag de combustível contendo o combustível em uma rodovia de Três Lagoas.

Questionado, o condutor confirmou ter furtado o combustível do tanque da empresa de Água Clara, esclarecendo que o funcionário teria telefonado na noite anterior oferecendo o diesel. Segundo informações do autor, esta não teria sido a primeira vez que teriam ocorrido furtos ao tanque da empresa vítima. Ele foi preso em flagrante e o combustível restituído à empresa.

O condutor também confessou já ter emprestado seu veículo a um amigo - também conhecido do funcionário - para transportar combustível furtado da mesma empresa, em meados do mês de maio. Ele foi preso em flagrante e levado para a delegacia.

Conforme a polícia, o funcionário de 36 anos, suspeito de envolvimento no esquema de furto, não atendeu aos telefonemas da empresa e não se apresentou à polícia. O caso segue em investigação.

A dupla deverá responder pelos crimes de furto qualificado pelo abuso de confiança e por concurso de pessoas com penas que poderão chegar a 8 anos de reclusão.