Menu
Buscarsábado, 15 de junho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
29°C
unigran24
banner100
MS

Jovem que comprou cavalo em leilão, doa dinheiro arrecadado na venda para hospital

Após uma vaquinha solidária e muito desespero, Diogo Machado, de 24 anos, conseguiu pagar o leilão e vender o animal.

10 junho 2022 - 10h30Por g1/ms

Após comprar um cavalo de forma precipitada e só descobrir no dia seguinte, o jovem Diogo Machado, de 24 anos, conseguiu vender o “Alazão”, nome dado ao animal. Com o dinheiro arrecadado em uma vaquinha solidária, o rapaz conseguiu quitar o certame e ainda ajudar um hospital de Mato Grosso do Sul.

A história do cavalo comprado por impulso em um leilão fez sucesso na cidade de Dourados (MS) e acabou gerando bons resultados. Diogo conseguiu pagar o leilão, vender o animal e decidiu doar o que conseguiu para o Hospital e Maternidade de Nova Alvorada do Sul, cidade do Alazão.

Diogo disse que quer ajudar a instituição com a sua história, que começou com desespero ao não se lembrar da compra do animal e terminou com final feliz. “Consegui o dinheiro para o Alazão, e agora quero ajudar o hospital”. O jovem arrematou o animal por R$ 520 e depois vendeu por R$ 320 e agora realiza uma ação solidária em suas redes sociais.

“Graças a Deus eu consegui vender o Alazão, encontrei uma pessoa na minha cidade que falou que o cavalo era bom e já transferiu o dinheiro. O valor da venda eu já repassei para um hospital de Novo Horizonte do Sul, e estou passando para pedir ajuda das pessoas”, disse.

Ajude ao hospital de Novo Horizonte do Sul, por meio do pix. CNPJ: 05497378/0001-66

Não se lembrava da compra

Diogo comprou por impulso, em um leilão on-line, um cavalo no último sábado (4). A decisão precipitada deixou o rapaz, de Dourados (MS), em desespero ao se dar conta de que não tinha onde colocar o animal e nem sabia como cuidar dele. “Quando notei, tinha comprado um cavalo. Não sei cuidar de cachorro, como vou dar conta de cuidar de um cavalo?"

Na manhã seguinte ao leilão, o jovem acordou com mensagens de pessoas perguntando quando iria buscar o animal e quanto iria pagar por ele. "Acordei com mensagens cobrando o valor do leilão, fiquei em choque, e minha mãe queria me matar, não lembrava de muita coisa", disse.

Dias antes da compra, Diogo havia comentado com a mãe que queria um cachorro da raça Golden Retriever. “Ela falou que não tinha como porque em casa não tinha espaço, aí fui lá e comprei um cavalo”, afirmou.