Menu
Buscarquarta, 12 de junho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
24°C
unigran24
banner100
Fronteira

Polícia prende 2 suspeitos de matar prefeito de Pedro Juan Caballero

Ronny Ayala Benítez e Alejandro Ayala Otazú foram capturados no Departamento de Itapúa, no Paraguai. José Carlos Acevedo sofreu um grave atentado no dia 17 de maio, em cidade que fica na linha fronteiriça e é vizinha à Ponta Porã (MS).

05 julho 2022 - 09h04Por g1/ms

Agentes do Departamento de Investigações de Itapúa prenderam, na noite de segunda-feira (4), dois suspeitos de assassinar o prefeito de Pedro Juan Caballero (PY), José Carlos Acevedo, morto em ataque, no dia 17 de maio. Ronny Ayala Benítez e Alejandro Ayala Otazú foram capturados no Departamento de Itapúa, no Paraguai.

Ao g1, o secretário de Segurança Pública de Ponta Porã, Marcelino Nunes, confirmou que Ronny Ayala Benítez é um dos principais suspeitos de ser o autor do assassinato de José Carlos Acevedo. Ele também tinha um mandado de prisão internacional.

Os suspeitos também são apontados como possiveis responsáveis pelo assassinato do pistoleiro Óscar Cardozo, vulgo King Kong.

Durante a ocorrência, a polícia encontrou armas, dinheiro em guaranis e dólares, cartões, documentos, um carro e outras provas.

Dinheiro, celulares e arma apreendida pela polícia paraguaia   Foto: Reprodução

Dinheiro, celulares e arma apreendida pela polícia paraguaia — Foto: Reprodução

O crime

José Carlos Acevedo   Foto: Redes sociais/Reprodução

José Carlos Acevedo — Foto: Redes sociais/Reprodução

O prefeito de Pedro Juan Caballero, José Carlos Acevedo, foi atingido por dez tiros, aos 53 anos de idade, no dia 17 de maio deste ano. Acevedo estava dentro do carro quando os pistoleiros chegaram e efetuaram disparos contra o veículo.

Acevedo foi levado em estado grave para um hospital na cidade paraguaia, vizinha a Ponta Porã (MS), região de fronteira com o Brasil. Quatro dias após ser internado, a equipe médica do hospital onde ele estava internado atestou a morte cerebral.

José Carlos Acevedo era irmão do governador de Amambay, Ronald Acevedo, e era tio de Haylee Carolina Acevedo Yunis, jovem que morreu aos 21 anos em uma chacina, também em Pedro Juan Caballero.