Menu
Buscarsábado, 15 de junho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
25°C
unigran24
banner100
Geral

Supervisora e recenseadora do IBGE são assaltadas durante entrevistas do Censo em MS

Vítimas foram abordadas por dois homens que roubaram equipamentos eletrônicos utilizados para a pesquisa.

05 agosto 2022 - 10h13Por g1/ms

Uma supervisora e recenseadora do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) foram assaltadas por dois suspeitos, um deles armado, enquanto realizavam entrevistas para o Censo Demográfico 2022, no bairro Coophatrabalho, na tarde desta quinta-feira (04), em Campo Grande (MS).

O roubo aconteceu na rua Murici e os autores, que estavam em uma motocicleta, apontaram uma arma e roubaram um tablet e celular do Governo Federal utilizado na coleta dos dados, além dos celulares pessoais das vítimas. A dupla fugiu logo na sequência sentido a Avenida Café Filho.

De acordo com o boletim de ocorrência, as vítimas realizavam as entrevistas do Censo 2022 quando foram abordadas pelos autores que estavam em uma moto de cor preta. O garupa então apontou uma arma e ordenou que entregasse os aparelhos eletrônicos.

Após entregarem os pertences, o autor então empurrou uma das vítimas para dentro do salão onde era feita a entrevista e fugiu. A polícia investiga se há câmeras de segurança na região para identificar os suspeitos.

Em Mato Grosso do Sul, 5.516 recenseadores foram treinados para visitar cerca de 900.000 domicílios, sendo 290 mil em Campo Grande. A estimativa é de que sejam contabilizadas cerca de 2,8 milhões de residentes do Estado.

O caso foi registrado como crime de roubo sob ameaça de morte como arma de fogo na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Centro.

O que é o Censo?

O Censo Demográfico possibilita a contagem populacional do Brasil, além de fornecer dados sobre condições de vida, emprego, renda e acesso a serviços de saúde, educação, entre outros, por parte da população brasileira. Tais informações são utilizadas durante o desenvolvimento e implantação de políticas públicas, além da realização de investimentos públicos e privados.

Planejado para ocorrer a cada dez anos, a edição atual deveria ter sido realizada em 2020. No entanto, em razão da pandemia de Covid-19, foi adiado para 2021, mas foi suspenso no ano passado devido à falta de verba direcionada pelo Governo Federal.