Menu
Buscarquarta, 12 de junho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
29°C
unigran24
banner100
MS

Vizinho confessa que matou e queimou corpo de idoso de 73 anos após briga por som alto

Renato Geovane Alves, de 37 anos, relatou que teria esganado, ateado fogo e em seguida escondido o corpo da vítima, no bairro Nova Lima.

10 agosto 2022 - 10h37Por g1/ms

Renato Geovane Alves, de 37 anos, foi preso em flagrante, na tarde desta terça-feira (9), após confessar que matou José Leocardio da Silva, de 73 anos, na casa onde dividia com a vítima no bairro Nova Lima, em Campo Grande. Dias antes do crime, vizinhos discutiram por causa do som alto.

O idoso foi encontrado morto pelo filho dentro da própria casa, na manhã de terça-feira. A vítima estava deitada em uma cadeira, já morta e com sinais de queimadura nas costas, nos braços e na cabeça. A Polícia Civil foi acionada, assim como a perícia.

Durante os trabalhos policiais na cena do crime, o filho comentou que sabia de uma discussão que José teve com o vizinho da vila de casas e que suspeitava dele. Investigadores do Grupo de Operações e Investigações (GOI) juntamente com policiais militares do 9º Batalhão passaram a fazer buscas pelo suspeito.

Horas depois, a polícia recebeu uma denúncia anônima de que Renato Geovane Alves estaria na região do bairro Nova Lima. Ao ser abordado, Renato confessou que matou José e revelou detalhes do homicídio.

Discussão por som alto

Em depoimento, Renato detalhou que matou o idoso estrangulado por conta de uma briga que havia tido com a vítima dias antes. Após matar José na varanda da kitinet, o autor arrastou o corpo da vítima para dentro do imóvel, visando escondê-lo. Lá dentro colocou o corpo em uma cadeira e ateou fogo com a utilização de uma garrafa de álcool e um isqueiro.

Renato confessou que fugiu do local do crime após atear fogo no corpo do idoso.

O autor foi conduzido para a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário do Centro e responderá por homicídio duplamente qualificado - por motivo fútil e asfixia, e ainda destruição do cadáver.