Menu
Buscarsábado, 13 de abril de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
25°C
Cidades

Albergue completa dois anos de funcionamento e recebe visita da prefeita

17 março 2011 - 17h25Por Redação Douranews, com Assessoria
Nesse período mais de 2.500 pessoas foram atendidas

O Albergue Municipal ‘Padre Angel Sanchez” completou nessa quarta-feira (16) dois anos de atendimento à população. Em comemoração a data, a prefeita Márcia Moura (PMDB) acompanhada da secretária de Assistência Social, Cidadania e Trabalho, Maria Lúcia Firmino, visitou as instalações do local e conversou com pessoas que estão sendo atendidas pelo albergue.

“Precisamos investir no resgate da dignidade dessas pessoas. Elas não podem mais ficar invisíveis para a sociedade”, disse a prefeita.

O albergue municipal realiza trabalhos sem fins lucrativos que compõe a rede de atendimento socioassistencial do município dentro da proteção social especial de alta complexidade e tem como objetivo apoiar pessoas em situação de rua, migrante sem referências, pessoas impedidas de permanência na moradia habitual por situações de acidentes e pessoas em transito através da acolhida circunstancial, possibilitando o resgate da auto-estima, garantia de direitos, reintegração familiar e inclusão social.

Desde a sua inauguração, o albergue já prestou atendimento a mais de 2.500 pessoas. O último balanço realizado pela Secretaria de Assistência social, em 2010, traz números significativos de atendimento: 32 idosos atendidos; 232 pessoas inseridas no mercado de trabalho; 86 pessoas receberam pouso, alimentação e deixaram o albergue por conta própria; 721 pessoas que passaram pelo albergue foram atendidas com passagens para outros destinos.

“Atendemos muitas pessoas de várias regiões do país e até mesmo de outros países. Já recebemos no albergue pessoas vindas da Argentina, do Peru, do Chile, do Paraguai, do Uruguai e até mesmo da Tchecoslovaquia”, explicou o coordenador do albergue, Dirceu Meneguelli.

Com uma estrutura de capacidade para atender 34 pessoas, sendo 17 homens e 17 mulheres, o albergue não só acomoda temporariamente pessoas em situação de rua oferecendo a elas pouso, alimentação e condições de higiene, mas também presta atendimento psicossocial e de encaminhamento ao mercado de trabalho.

“Buscamos sempre fazer uma administração igualitária, e que principalmente atenda aqueles que estão em situação de vulnerabilidade. Através do albegue conseguimos prestar um atendimento de qualidade para uma parcela de população que até então estava desassistida. Nossa administração é feita para todos”, finalizou Márcia Moura.

Inserção no mercado de trabalho

Além de receberem pouso, alimentação e atendimento psicossocial, os atendidos pelo albergue têm a oportunidade de serem encaminhados ao mercado de trabalho. Um trabalho realizado em conjunto com a Secretaria de Assistência Social possibilita que os albergados sejam encaminhados para vagas disponíveis em diversos setores do mercado de trabalho. A grande maioria ocupa vagas na construção civil.

 


Deixe seu Comentário

Leia Também