Menu
Buscarquinta, 23 de maio de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
33°C
cmd nao
Cidades

Imasul realiza oficina com municípios para orientar sobre ICMS Ecológico

16 janeiro 2017 - 11h23

A Semade (Secretaria estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico (Semade) vai realizar, por meio do Imasul (o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), uma Oficina de Capacitação sobre o ICMS Ecológico para o componente de Resíduos Sólidos Urbanos, no dia 26 de janeiro, em Campo Grande.

O treinamento, direcionado aos integrantes das equipes técnicas das prefeituras do interior, terá como conteúdo a Resolução SEMADE/MS 22, de 30 de dezembro de 2015, que disciplina os critérios e procedimentos de participação dos municípios na alíquota de distribuição do ICMS Ecológico para o componente de Resíduos Sólidos Urbanos, além de outros conteúdos necessários para auxiliar os municípios que desejam integrar o programa.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, em exercício, Ricardo Senna, “de 1º a 28 de fevereiro as prefeituras do interior que desejam se integrar ao programa ICMS Ecológico devem encaminhar o Requerimento de Análise ao Imasul. Por essa razão, a participação dos municípios nessa oficina é fundamental, pois nela iremos dar as orientações necessárias”.
ICMS Ecológico

Mato Grosso do Sul foi o segundo estado do Brasil a aderir ao ICMS ecológico. Dos 25% do ICMS destinados aos municípios, 7% são divididos igualitariamente entre os municípios; 5% em função da extensão territorial; 5% devido ao número de eleitores; 3% conforme o índice resultante do percentual da receita própria e, por fim, 5% pelo critério ambiental, a ser dividido entre os municípios que tenham parte de seu território integrando terras indígenas homologadas, unidade de conservação da natureza devidamente inscrita no Cadastro Estadual de Unidades de Conservação e, ainda, aos que possuam plano de gestão, sistema de coleta seletiva e disposição final de resíduos sólidos, devendo esta última, ser devidamente licenciada.

Entre janeiro e setembro do ano passado, os municípios de Mato Grosso do Sul que desenvolvem ações de sustentabilidade por meio da preservação ambiental receberam do governo do Estado R$ 54 milhões, proveniente do ICMS Ecológico (ICMS-E). O cálculo é feito pela Semade e a Sefaz Secretaria estadual de Fazenda).

Todo o processo para aderir ao ICMS ecológico tem início em fevereiro e segue até junho. No início do ano são publicadas todas as datas. Até o dia 28 de fevereiro devem ser entregues a documentação de resíduos sólidos e 31 de março das unidades de conservação. De acordo com o gerente de Unidades de Conservação, Leonardo Tostes Palma, existe no Imasul uma unidade de ICMS ecológico e por isso há a possibilidade de durante o ano todo trabalhar as unidades de cadastro.

Deixe seu Comentário

Leia Também