Menu
Buscarsábado, 13 de abril de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
25°C
Cidades

Operação Piracema prendeu 69 pessoas e recolheu 948 quilos de pescado durante o defeso

02 março 2011 - 14h48Por Redação Douranews, com PMA

Após quatro meses de Operação Piracema a Polícia Militar Ambiental (PMA) apresenta um resultado de 69 pessoas presas acusadas de pesca predatória e 948 quilos de pescado apreendido nas operações. De acordo com o balanço da polícia ambiental o período de defeso, que iniciou no dia 5 de novembro do ano passado e terminou na segunda-feira (28), foi a piracema com o menor índice de pescado recolhido, representando pouco mais da metade dos registros da piracema passada.

Outro ponto verificado pela PMA é a diminuição do número de presos em relação ao período de defeso que terminou em fevereiro do ano passado, quando foram registradas 98 prisões. Este ano o índice ficou em 69 presos.

Ainda de acordo com a Polícia Ambiental, os resultados apontam que a estratégia adotada na Operação Piracema, destinando a fiscalização nos pontos críticos, como cachoeiras e corredeiras, tem dado certo e os recursos pesqueiros do Estado estão sendo bem conservados. A tática objetiva que com a fiscalização intensiva, haja sempre um grande número de pessoas presas no momento que iniciam a pescaria, ou seja, sem que tenham conseguido capturar grande quantidade de pescado.

O balanço apresenta ainda o valor total de multas aplicadas durante a operação. Ao todo, foram aplicados R$ 101.590,00 em multas para pescadores que infringiram as regras do período de defeso. Nas fiscalizações os policiais apreenderam ainda 957 anzóis de galho, nove barcos, uma canoa, 50 molinetes, 35 caniços e 35 espinhéis, 1,5 mil iscas, nove motores de popa, 103 redes, 17 veículos e 44 tarrafas. A quantidade de petrechos de pesca, barco e motores de popa apreendidos está dentro do que se apreendeu em piracemas anteriores, embora menores do que no defeso passado, informa a PMA.

Prevenção

A PMA prossegue com efetivo empenhado em algumas regiões mesmo após a abertura da pesca. O objetivo do prosseguimento da operação é de prevenir a pesca predatória.

O Comando da PMA deve manter instalado por tempo indeterminado o Posto Avançado que foi montado durante a piracema na Cachoeira do Sossego, no rio Aquidauana, próximo à cidade de Rochedo. A ação se deve ao fato de haver uma grande incidência de problemas de pesca predatória na região de Rochedo e Corguinho. Este posto não foi desativado depois da piracema passada. Conforme a policia ambiental, o local trata-se de um ponto estratégico para a fiscalização.

O alerta da polícia ambiental é de que as pessoas que irão praticar a pesca cumpram as leis, uma vez que mesmo com a abertura várias atitudes continuam sendo crimes, inclusive, com as mesmas penas de pescar em período de piracema. O pescador pode ser penalizado se utilizar petrechos ou método de pesca proibidos em quantidade superior à permitida. Também responderá se praticar a pesca em local proibido ou capturar peixes com tamanho inferior ao permitido.

Deixe seu Comentário

Leia Também