Menu
Buscarsegunda, 15 de julho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
10°C
unigran24
Cultura

Chef de cozinha diz que Unigran valoriza gastronomia local

11 novembro 2016 - 14h28

O chef Paulo Machado tem um histórico com a cozinha de Mato Grosso do Sul. Isso só fez sentido, como para muitos profissionais, quando foi estudar fora do país. Foi, então, que ele viu a importância que lugares como a França e Espanha dão aos ingredientes locais. Isso há 10 anos. Quando voltou ao Brasil, o chef resolveu pesquisar a gastronomia regional e percebeu que faltavam registros e havia pouca informação sobre o Pantanal. Foi, então, que se juntou a outros profissionais, como Dedê Cesco, e, em São Paulo, no Centro de Pesquisas em Gastronomia Brasileira, formou o primeiro grupo de cozinha pantaneira do país. “Foi onde iniciamos os registros que irão resultar em um livro”, explica Machado.

Segundo o chef, uma oportunidade de levar a conhecimento de diversos países. Já foram mais de 15, pelo que conta, somente com a empresa que montou de pesquisa em alimentação. Na Unigran não seria diferente. Machado ministrou a palestra “Cozinha Brasileira, por que valorizar?” durante a I Jornada de Gastronomia. “Eu sempre faço essa pergunta para os meus alunos, de certa forma para despertar não só para quem não se ligou que é importante para nós, mas também para consolidar para quem está buscando pesquisar algo em torno da sua própria região”, explica.

Sicredi

De acordo com Machado, “o mais próximo da gente, é aquilo que a gente sabe produzir melhor”. Ele afirma que os alimentos trazidos de fora já não têm o frescor, a carga cultural e o melhor formato para o que é da localidade. Ele lembra que em Dourados, por exemplo, predomina uma cultura de fronteira, guarani, paraguaia, onde é encontrada a melhor Chipa Guasu, além dos pratos com milho e à base de mandioca, e doces devido à influência da cana-de-açúcar.

“Estou extremamente feliz, lisonjeado, agradecido. Empoderado por dizer que eu sou um chef de cozinha, que trabalha com ingredientes locais deste estado. Sou daqui, me sinto daqui. As faculdades se desdobram para trazer gente de fora, mas aqui temos vários profissionais para falar sobre o assunto. Isso tem que ser cada vez mais valorizado e a Unigran só ganha com essa união para mostrar para quem é da casa o que é da casa”, finaliza Machado. Ele finalizou a participação na Jornada acadêmica de Gastronomia e Nutrição com a “Aula Show - Macarrão de Comitiva, o fideuá pantaneiro”, apenas para os acadêmicos dos cursos.