Menu
Buscarsábado, 20 de abril de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
14°C
Projeto Cuidar

Atividades são realizadas na Reserva Indígena

Roda de conversa e ações orientam comunidades

09 março 2023 - 13h28Por Redação Douranews

Jovens da Reserva Indígena de Dourados participaram de uma oficina de produção audiovisual, realizada nos dias 2 e 3 de março, na Escola Estadual Indígena Intercultural Guateka. Franz Mendes, servidor da Universidade Federal da Grande Dourados, ministrou a capacitação sobre multimeios e produção de material audiovisual. A oficina integra o projeto Cuidar, um programa de extensão executado pela UFGD em parceria com o IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) e com a Prefeitura de Dourados, com o objetivo de trabalhar a prevenção ao abuso de álcool e outras drogas junto à população da Reserva Indígena.

Na opinião do professor Luiz de Souza Freire Junior, diretor da Escola Guateka, o problema do alcoolismo e da violência não são questões vivenciadas apenas pelos indígenas, mas uma realidade de todos os grupos e classes sociais. Ele pontua que já é comum ver campanhas de conscientização voltadas para a população não-indígena. Nesse sentido, a oficina de produção audiovisual na Escola Guateka é uma forma de incentivar que os próprios jovens indígenas produzam materiais abordando temáticas relevantes para a população da aldeia, incluindo a questão do abuso de álcool e outras drogas. 

O professor afirma que, apesar de o acesso à internet dentro da aldeia ainda ser precário, cerca de 70% dos alunos usam aparelhos de celular ou outras formas de ver conteúdos na internet. No entanto, entre tanto conteúdo disponível na rede, ainda há poucos registros das histórias e da tradição guarani kaiowá feitos em audiovisual. “Por isso, é muito importante ensinar os jovens indígenas a criar narrativas por meio de vídeos, fotos, podcasts e outras formas de comunicação, para que possam levar essa cultura com mais facilidade às pessoas. Creio que podemos levar a cultura guarani kaiowá mais longe através da internet, das mídias, e das redes sociais. Assim, mais pessoas vão conhecer a realidade das aldeias”, diz o professor.

Próximas atividades

O cronograma de capacitações do projeto Cuidar é resultado de seis meses de reuniões com a comunidade indígena, que listou as atividades a serem implementadas nas aldeias Bororó e Jaguapiru. O projeto é interdisciplinar e seu foco está na prevenção ao abuso de álcool e de outras drogas na Reserva Indígena de Dourados. 

A coordenadora do Cuidar é a professora Gicelma Chacarosqui, da Fale (a Faculdade de Comunicação, Artes e Letras) na UFGD. Ela explica que o projeto busca formar multiplicadores do conhecimento sobre a temática, através de oficinas e cursos que vão acontecer no Cras (o Centro de Referência de Assistência Social) da Aldeia Bororó, na Escola Estadual Indígena Intercultural Guateka Marçal de Souza e nas demais escolas indígenas que aderirem ao projeto.

Uma das atividades já realizadas pelo projeto foi a implantação de um sistema agroflorestal, orientado pela professora Zefa Valdivina, da FCBA (a Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais) e que também integra a equipe de coordenação do projeto Cuidar. Além de professores e estudantes da UFGD, o projeto tem parceria com o campus de Dourados do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul, através do professor Nilton Ponciano, e com a Prefeitura de Dourados, por meio das Secretarias municipais de Educação e de Assistência Social.

Para esta semana, o projeto Cuidar preparou duas oficinas de capacitação para lideranças indígenas, no Cras da Aldeia Bororó. Nesta quinta-feira (9), acontece uma roda de conversa com o advogado e poeta Athayde Nery Freitas Junior, que vai falar sobre o Conselho Municipal dos Direitos do Povos Indígenas. Na sexta-feira (10), a partir das 9 horas, a técnica da Subsecretaria de Políticas Públicas para População Indígena do Mato Grosso do Sul, Silvana Terena, vai falar sobre “Saúde da Mulher Indígena e direitos fundamentais”. 

No sábado (11) a partir das 8 horas, no Cras da Aldeia Bororó, as ligas do curso de Medicina da UFGD farão uma ação social com a realização de exames e atendimento informativo à população, visando prevenir doenças e orientar a comunidade sobre cuidados básicos.

Outras informações estão disponíveis na página do projeto no Instagram: @projetocuidar.ufgd

Deixe seu Comentário

Leia Também