Menu
Buscardomingo, 03 de março de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
29°C
unigran 24
PÓS-DUPLICAÇÃO

População agora quer saber como vai ficar segurança no Grande Flórida

A falta de sinalização e o aumento do fluxo de veículos preocupa a todos

13 fevereiro 2024 - 07h55Por Redação Douranews

Com a implementação dos serviços de duplicação da avenida José Roberto Teixeira, que melhorou a trafegabilidade em umas das vias de um dos bairros mais populosos de Dourados, fica uma preocupação comum entre os moradores da região do Grande Flórida e de quem usa o trajeto: como será o sistema de segurança daqui pra frente?

Com as melhorias, várias árvores históricas também tiveram que ser removidas e com isso existe ainda a preocupação com o Meio Ambiente, já que Dourados é uma das cidades mais arborizadas do País, e o benefício deixou na região um grande "clarão" ecológico. Alguns moradores já estão se mobilizando, inclusive plantando algumas mudas no gramado feito pela empreiteira na ciclovia recém instalada.

Mudinhas já são vistas brotando no canteiro da ciclovia

Mudinhas já são vistas brotando no canteiro da ciclovia da avenida duplicada

Segurança

Para o presidente da Associação de Moradores do Jardim Flórida I, II e Panambi Verá, José Duarte de Luna, a maior preocupação é quanto à segurança das pessoas que trafegam nesta via importante, que liga a cidade ao Hospítal Universitário, às universidades e aos novos empreeendimentos imobiliários instalados na região.

"Nos próximos dias irão se iniciar as aulas, tanto da rede municipal quanto da estadual, precisamos de semáforos eficientes, redutores de velocidade e, principalmente, da fiscalização do trânsito", disse Duarte ao Douranews.

O líder comunitátio lembra ainda que os moradores abaixo do Flórida II não têm acesso ao Ensino Médio e tem que se deslocar até à escola mais próxima, o Reis Veloso, na região da Vila Mattos, e, para isso, precisam cruzar vias de movimento intenso.

Os que não conseguem, necesitam usar o transporte público. Os que conseguem vaga no 'Reis', têm que cruzar a José Roberto Teixeira e a avenida Guaicurus para ter acesso à educação necessária ao seu futuro escolar, enfrentando riscos iminentes diante da falta de sinalização e de fiscalização suficiente. 

Deixe seu Comentário

Leia Também