Menu
Buscarsábado, 15 de junho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
27°C
unigran24
banner100
AQUÍFERO GUARANI

O Gigante de Água Doce

29 abril 2022 - 10h37Por Redação Douranews

A Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul) é responsável pelo fornecimento de, em média, 11 bilhões de litros de água tratada, distribuída por mês em 128 localidades do interior do estado para 1.665.013 sul-mato-grossenses.

Dessas, 13 locais são abastecidos pela captação superficial dos rios do Estado e as outras 115 fazem a absorção subterrânea por 461 poços ativos, onde 110 captam os recursos do Aquífero Guarani.

Diferente de outros estados, Mato Grosso do Sul abriga oito aquíferos, um deles considerado uma das principais reservas de água doce do mundo, o Guarani.

Aquífero Guarani

O Aquífero Guarani foi o nome que, em 1996, o geólogo uruguaio Danilo Anton propôs para denominar um imenso aquífero que abrange partes dos territórios de Uruguai, Argentina, Paraguai e principalmente Brasil, ocupando 1.200.000 km².

A maior parte (70% ou 840 mil km²) da área ocupada pelo aquífero está no subsolo do Brasil. O restante distribui-se entre nordeste da Argentina (255 mil km²), noroeste do Uruguai (58,5 mil km²) e sudeste do Paraguai (58,5 mil km²).

Em território brasileiro (2/3 da área total) abrange os Estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Exibe limites transfronteiriços entre os países Uruguai, Paraguai e Argentina.

A área total do Guarani em MS é de 214.000 km², sendo que 35.800 km² estão aflorantes e os 178.200 km² restantes subjacentes (confinados) à Formação Serra Geral e ao Grupo Bauru.

Em MS o Aquífero Guarani é explorado pela Sanesul em 110 poços, distribuídos nas seguintes cidades: Alcinópolis, Amambai, Aparecida do Taboado, Caarapó, Camapuã, Dourados, Dois Irmãos do Buriti, Douradina, Figueirão, Inocência, Itahum, Itaporã, Laguna Caarapã, Macaúba, Maracaju, Montese, Nioaque, Nova América, Panambi, Paranaíba, Picadinha, Piraporã, Ponta Porã, Prudêncio Thomaz, Quebra-Côco, Rio Brilhante, Sidrolândia, Terenos.

Também em Boqueirão (Jardim), Capão Seco (Sidrolândia), Cassilândia, Coronel Sapucaia, Capão Bonito (Sidrolândia), Jauru, São João do Aporé (Paranaíba), Vista Alegre (Maracaju). Também em Juti (poço em perfuração) e em Campo Grande, no Complexo Maria Cecília (SANESUL).

Poços perfurados

Atendendo 128 localidades (68 municípios e 60 distritos), a Sanesul faz a captação de duas formas: nos rios/córregos ou por meio de poços. São 13 locais abastecidos pela captação superficial dos rios do Estado: Anastácio (Rio Taquarussu), Aquidauana (Rio Aquidauana), Coronel Sapucaia (Córrego Nhuverá), Corumbá (Rio Paraguai), Dourados (Rio Dourados), Guia Lopes da Laguna (Rio Santo Antônio), Jardim (Rio Miranda), Ladário (Rio Paraguai), Miranda (Rio Miranda), Paranaíba (Rio Santana), Porto Murtinho (Rio Paraguai), Bonito (Rio Miranda) e Sete Quedas (Córrego Tijuri).

As localidades possuem uma Estação de Tratamento de Água (ETA), uma poderosa unidade de tratamento e purificação da água. E, as outras 115 fazem a absorção subterrânea por 461 poços ativos distribuídos nas regionais: Dourados (79 poços), Três Lagoas (70), Coxim (56), Jardim (29), Naviraí (66), Ponta Porã (59), Nova Andradina (55), Paranaíba (17), Corumbá (1 poço) e Aquidauana (29).

Conheça mais em https://www.sanesul.ms.gov.br/locais-atendidos-etas

Compromisso de água com qualidade

A Sanesul mantém um controle rigoroso e diário da qualidade da água que é ofertada aos moradores dos municípios atendidos pela Companhia. Para que isso aconteça de forma eficiente, a empresa possui 11 laboratórios de ensaios de controle, sendo que no Laboratório de Campo Grande é feito o processamento das análises de maior complexidade, e nos 10 laboratórios das sedes regionais são realizadas as análises de maior frequência. 

Os laboratórios nas regionais recebem todas as amostras coletadas pelas equipes dos municípios, um trabalho que exige boa logística e profissionais capacitados. Nos laboratórios as amostras são analisadas por equipe com formação técnica e/ou graduação nas áreas de química e biologia, para atuarem em procedimentos laboratoriais.

Existe uma relação extremamente próxima entre saneamento e meio ambiente. Oferecer saneamento respeitando os limites da natureza é um valor essencial para a Sanesul. O Estado de Mato Grosso do Sul é privilegiado e muito rico em belezas naturais, principalmente em recursos hídricos, com abundância de água e muitos rios, córregos e um grande Aquífero.

A Sanesul abraça todas as ideias que respeitam a conservação da natureza e todos os projetos são pautados com esse compromisso, observando os limites do meio ambiente. Afinal, proporcionar qualidade de vida para a população evitando a poluição dos rios e mananciais, garantindo a saúde de todos hoje e no futuro, é o principal compromisso da empresa.