Menu
Buscarsábado, 22 de junho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
27°C
unigran24
banner100
NOVO NORMAL

A Psicologia pós-pandemia

Aula Magna debate impactos da doença na profissão

01 abril 2022 - 11h23Por Redação Douranews

‘A Psicologia e Seus Destinos: gerindo a prática no pós-pandemia’. Este foi o tema da Aula Magna do curso de Psicologia da Unigran, para a qual a coordenadora do curso, Ticiana Araujo da Silva, convidou a psicóloga Elizete Bachi Comerlato, para ministrar palestra.

Além de colocar os acadêmicos em contato com profissionais e proporcionar troca de conhecimento, o encontro trouxe a temática da profissão pós-pandemia. “A Psicologia se transformou muito durante a pandemia e a tendência é que essas transformações ocorram de forma contínua e permanente, e nós vamos ter que lidar com questões que irão surgir, em relação à saúde mental, aos problemas psíquicos, depressão, transtorno de ansiedade, etc. Nós vamos ter que lidar com isso agora, de forma muito mais presente. Inclusive, os diagnósticos vão ter que ser repensados, essa seria talvez a grande importância de se falar sobre tudo isso que está acontecendo, sendo que agora estamos diante de um novo normal”, comentou a coordenadora Ticiana.

Elizete Comerlato, a palestrante da noite, é uma das precursoras da profissão em Dourados. Quando começou a trabalhar na região, haviam poucos profissionais na área e muitas dificuldades, principalmente por conta do preconceito e resistência.

Com o início da graduação na Unigran, Elizete afirma que houve uma expansão da profissão. “Em 1999, participei como profissional convidada da Aula Magna inaugural do curso de Psicologia da Unigran, proferida pela professora Silvia Lane, profissional de destaque nacional na área de Psicologia Social. Após três anos, ingressei no quadro docente da Instituição e, um ano depois, passei a supervisionar o trabalho de estagiários na comunidade. Em seguida, iniciei a supervisão aos acadêmicos estagiários de Psicologia Clínica, orientação psicanalítica, no Núcleo de Psicologia”, comentou.

Neste período, ela ainda apontou que trabalhou como psicóloga hospitalar, organizacional e atendimento em Unidade Básica de Saúde, simultaneamente aos atendimentos clínicos em psicoterapia.

Depois de um tempo longe da licenciatura, Elizete retornou à Instituição para ministrar a Aula Magna. “Após a pandemia, em que vivemos todo o afastamento social, despertou muita emoção e imensa satisfação participar deste encontro especial, por ser o primeiro evento do curso após o isolamento, e também por ser o ano em que se comemora os 60 anos de reconhecimento da profissão do psicólogo no Brasil”, relatou.

Em sua palestra, a psicóloga relatou sobre as mudanças que a pandemia causou na profissão. “A pandemia trouxe muitas mudanças, por ser um período em que vivenciamos muitas incertezas, perdas reais, pessoais, afetivas e mesmo financeiras. Muitas perdas ocasionaram os lutos, sem os devidos rituais de despedida, de condolências e apoio familiar e social. A coexistência dessa realidade de desconhecimento, medo e incertezas suscitou grande aumento de casos de depressão, transtornos de ansiedade e Burnout, este também pela sobrecarga de trabalho entre algumas categorias, como professores, profissionais de saúde, profissionais em home office, etc. O sofrimento psicológico tem aumentado consideravelmente”, afirmou Elizete.

 “A Psicologia, assim como várias outras profissões, teve que se reinventar, ampliando a capacidade de atendimentos on-line, geralmente por vídeoconferência. Nossa profissão nunca esteve tanto em evidência, hoje a saúde mental é prioridade na pauta da Organização Mundial de Saúde – OMS”, completou a palestrante.