Menu
Buscarquinta, 18 de abril de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
20°C
Educação

Ausência de reitor a Audiência Pública revolta alunos do IFMS

25 fevereiro 2011 - 17h59Por Redação Douranews, com Nova News
Reitor do IFMS falta em audiência pública marcada por críticas e pedidos de esclarecimento; reitor afirmou que não teve tempo de se programar para participar da audiência porque convite oficial teria sido entregue um dia antes

A Audiência Pública realizada ontem (24) em Nova Andradina para discutir o funcionamento dos alojamentos estudantis no campus do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) foi marcada por críticas, principalmente pela ausência do reitor do instituto, Marcus Aurélius Stier Serpe.

Segundo o site “NovaNews”, Marcus alegou não ter tido o tempo necessário para se programar, pois o convite oficial só teria sido entregue um dia antes do evento. Com isso, pais e alunos que participavam da audiência lamentaram a falta do reitor, lembrando que ele esteve em Nova Andradina, pela última vez, no primeiro semestre do ano passado.

Dentre as reclamações dos estudantes está a utilização do refeitório como depósito. O presidente do Grêmio Estudantil José Dias, o estudante Cláudio Aparecido, exibiu fotos dos alojamentos que estão quase prontos e cobrou explicações. “Isso aí era para estar funcionando. Se atrasou, precisamos saber o porquê e cobrar quem atrasou”, disse, apresentando também fotos do refeitório do Instituto, que está sendo utilizadao como depósito para materiais de outros campus do Estado.
Mesmo convidado no dia da audiência, o deputado estadual Laerte Tetila (PT), participou da audiência e também se mostrou decepcionado com a situaçãoa. “Não dá para entender por que os alojamentos estão construídos e estão servindo como depósito. Nesse tempo que os alunos usam para viajar, eles poderiam estar na biblioteca estudando”, opinou.
Representando os pais dos alunos, Edmilson Nantes, ironizou a ausência de Serpe. “Faltou o reitor saber ser professor. Professor digno do que a sociedade brasileira merece”, comentou.

IFMS teria prometido alojamento 
Alunos que vieram de toda a região para estudar em Nova Andradina aproveitaram a audiência para demonstrar seu descontentamento com a inutilização do espaço.

De acordo com eles, servidores do IFMS teriam visitado as escolas de seus respectivos municípios, convidando-os para participar do processo seletivo no campus, afirmando que os alojamentos estariam funcionando no início do ano letivo ou no máximo ao final do primeiro semestre.

As estudantes também lamentaram o fato de que, caso os alojamentos fossem ativados, os mesmos teriam vagas apenas para meninos. “Isso é pura discriminação”, disse uma delas.

Pai desafia reitor
Para Edilson Nantes, também pai de um aluno, o reitor “amarelou” por ter faltado na audiência. Ele desafiou Serpe a fazer o mesmo trajeto que os alunos fazem para chegar até o campus, que fica localizado a 22 km da cidade, na MS-473, que não é pavimentada.

“Quero ver o reitor levantar às três horas, de madrugada, passar 12 horas sem comer nada, andar nessa rodovia que em dia de chuva é puro atoleiro e que em dia de sol é só poeira, para ele sentir na pele o que esses meninos sentem todos os dias. Depois disso, a gente senta em um restaurante para comer e pra ele me falar como foi”, desafiou, relembrando a trajetória feita pelo estudante do curso de técnico em informática, Maciel Ottersbach de França, de 16 anos.

Ainda na audiência, alguns dos alunos que usam motocicletas para chegar até o IFMS, destacaram a dificuldade em realizar o trajeto pela MS-473. “Enquanto poderíamos estar nos alojamentos, a gente tem que pegar alguns trechos perigosos de moto. Imagina se acontece um acidente, o que vamos dizer? Me acidentei indo para o IFMS”, ressaltou.

Propostas da audiência
Já no final da sessão, cinco propostas foram votadas e aprovadas pelos presentes. Entre elas, a criação de uma comissão para se reunir com o reitor em Campo Grande, o pedido para a implantação da merenda gratuita no refeitório hoje utilizado como almoxarifado; o pedido de federalização da MS-473, a exemplo do que foi feito na antiga MS-395; a ativação da Casa dos Professores e o ingresso com uma ação no Ministério Público Federal (MPF) contra o reitor, caso ele se negue a prestar esclarecimentos.

Justificativa
O reitor do IFMS Marcus Aurélius Stier Serpe, alegou através de um documento, que recebeu o convite oficial para participar da audiência proposta pelo vereador Vicente Lichoti (PT), na quarta-feira (23) e que devido a isso, não teria tido tempo hábil para se programar.

No entanto, o vereador afirmou que esteve recentemente em Campo Grande e fez um convite informal a mais de 10 dias.

Segundo alguns alunos, a diretoria do IFMS de Campo Grande foi convidada por eles através do Twitter oficial do Instituto, que teria respondido os estudantes e pedido mais informações sobre o evento.