Menu
Buscarsegunda, 15 de julho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
10°C
unigran24
Educação

Em ano de recorde, MS foi o 2º do país com mais abstenções no Enem

07 novembro 2016 - 16h17

Mato Grosso do Sul foi o segundo estado do país no ranking dos que mais tiveram abstenções no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizado neste fim de semana. Em todo o país, os ausentes somaram 30%, maior índice desde 2009.

Conforme dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Espaciais (Inpe), Amazonas foi o estado com maior abstenção, 37,3%. Mato Grosso do Sul vem na sequência com 34,64% de inscritos que não realizaram as provas.

Sicredi

NO BRASIL

O índice de abstenção no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em 2016, de 30%, é o maior desde 2009, quando a taxa ficou em 37,7%, segundo dados divulgados pelo Ministério da Educação e pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) neste domingo (6).

Segundo o governo, dos 8.356.215 inscritos que realizariam a prova neste fim de semana, 2.507.596 não oram fazer o Enem. Amazonas foi o Estado com maior número de abstenções, e o Piauí, com o menor.
A secretária-executiva do Ministério da Educação, Maria Helena Castro, disse que a variação da abstenção está "dentro da margem de erro". "Está seguindo tendência histórica", afirmou. Desde 2010, no entanto, o índice não chegava a 30%.

De acordo com o governo, 768 participantes foram eliminados devido a descumprimento de regras, como chegar atrasado e não portar caneta preta, por uso do detector de metais e por recusa do recolhimento biométrico.

Nos dias 3 e 4 de dezembro, o Inep prevê que mais 271.033 alunos farão as provas. Esses inscritos não puderam fazer o Enem neste fim de semana devido a ocupação em escolas e universidades. O custo adicional deve ser de cerca de R$ 15 milhões, de acordo com o governo.