Menu
Buscarsábado, 13 de abril de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
25°C
Educação

Governo do Estado atende 10.463 estudantes com ensino integral e profissionalizante

25 fevereiro 2011 - 14h36Por Redação Douranews, com Assessoria

O governo do Estado está atendendo, este ano, 10.463 estudantes com ensino integral e profissionalizante. O objetivo é atender a demanda das grandes indústrias que estão sendo instaladas no Estado, oferecendo mão-de-obra qualificada.  “Estamos ampliando a política educacional voltada a capacitar jovens para a realização pessoal e o sucesso profissional”, afirma o governador André Puccinelli.

A educação profissional está sendo oferecida em 26 municípios, envolvendo 36 escolas. São 3.870 alunos matriculados em 54 cursos, criados com base nas necessidades do mercado de trabalho. Muitos deles retornaram às salas de aula após 20 anos. Entre os cursos oferecidos na rede estadual destaca-se: Informática, Rede de Computadores, Agropecuária, Administração, Marketing, Técnico em Informática, Manutenção e Suporte em Informática, Agricultura, Comércio, Biblioteconomia, Recursos Humanos, Hospedagem, Eletrotécnica, Cozinha, Açúcar e Álcool, Eletrônica, Eventos e Comércio.

Em Caarapó, município situado a 273 quilômetros de Campo Grande, a educação profissional oferecida na Escola Estadual Aparecida Vargas Galhardo, tem sido fundamental para a economia do município. “Concluí o ensino médio há 20 anos. Resolvi voltar para a sala e agarrar esta oportunidade de profissionalização. Através do curso já consegui trabalho na Usina Cosan e agora tenho como pagar uma faculdade”, afirma Janete da Rosa Batista, 37 anos, aluna do curso de Açúcar e Álcool.

Com Henrique Carniel, 21 anos, aluno da mesma turma, aconteceu o inverso. Empregado na usina ele decidiu fazer o curso para aprimorar seus conhecimentos. “Arrumei um emprego na usina e resolvi aprimorar meus conhecimentos. Esta qualificação está me ajudando muito na vida profissional. Já até consegui ser promovido no meu trabalho, por conta das noções técnicas que aprendi aqui. Pretendo me especializar e fazer um curso superior nesta área”, ressalta.

Curso à distância

Este ano, a grande inovação envolvendo a educação profissional, foi a implantação do Curso Técnico em Serviços Públicos, por meio de Educação à Distância, atendendo 850 estudantes. As aulas vão ser ministradas por meio de 17 polos, distribuídos em 16 municípios. O curso tem duração 990 horas, sendo que 189 são presenciais.

Além disso, o Estado implantou o Curso de Normal Médio, que equivale ao antigo Magistério, em 18 escolas de 15 municípios, atendendo 1.845 estudantes, que visa profissionalizar servidores que atuam nos Centros de Educação Infantil que não possuem habilitação exigida pela legislação, além de prepará-los para o ingresso de cursos superiores.

Em Campo Grande existe o Centro de Educação Profissional Ezequiel Ferreira Lima, que oferece oito cursos profissionalizantes. No interior do Estado, o governo do Estado vai inaugurar em Camapuã o Centro Estadual de Educação Profissional Márcio Elias Nery.  Em Ivinhema, Amambai, São Gabriel D’ Oeste e Dourados o Ensino Médio é integrado com a Educação Profissional, por meio do Curso Técnico em Agropecuária.

Para Nicole Cabalero, 26 anos, aluna do curso Técnico em Eventos e Hospedagem, ministrado na Capital, a Educação Profissional abre muitas portas no mercado de trabalho. “Por meio dele consegui emprego de captação de eventos no Convention Bureau”, destaca.  Já seu colega de turma, Narciso Francisco Ferreira Boeira, 45 anos, que voltou à sala de aula depois de 18 anos, afirma que o aprendizado que está recebendo abriu um leque de oportunidades. ”Este curso foi muito importante na minha vida. Resolvi mudar de ramo e já estou empregado no Centro de Atendimento ao Turista do Shopping”, informa.

Já Dionísio Pates Franca, 40 anos, aluno do curso de Eletrotécnica, que já trabalha na área há 16 anos, afirma que a grande importância do curso é unir a prática com o conhecimento teórico.“Depois de 15 anos voltei à sala de aula, buscando melhor qualificação profissional. O mercado está exigindo profissionais com experiência e conhecimento teórico, destaca. Tatiane Tabile, 23 anos única mulher a fazer o curso de Eletrotécnica, afirma que resolveu fazer o curso por curiosidade.  “Estou gostando muito, pretendo atuar nesta área. Meu sonho é fazer Arquitetura”, afirma, que embora morando no Indubrasil, tem 100% de assiduidade no curso.

Ensino integral

Além do ensino profissionalizante, o governo do Estado  conta atualmente com 20 escolas que oferecem ensino integral, atendendo 3.898 estudantes em nove municípios (Campo Grande, Corumbá, Coxim, Camapuã, Nova Andradina, Anaurilândia, Cassilândia, Anastácio e Fátima do Sul). Os alunos recebem reforço escolar e realizam atividades culturais e esportivas. No caso dos alunos do terceiro ano do Ensino Médio, também  realizam cursinho preparando-os para o vestibular.

O programa oferece aos alunos aulas regulares em um período e atividades pedagógicas e letramento em outro, realizando todas as atividades na escola, inclusive tarefas, trabalhos, pesquisas, esporte e incentivo à cultura, sempre acompanhados pelos monitores e professores. Todas as refeições são realizadas na própria unidade escolar.