Menu
Buscarquarta, 24 de abril de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
27°C
Esportes

Cartola diz que Naviraiense ganhou fama ao tomar 10 gols do Santos

23 fevereiro 2011 - 21h41Por Redação Douranews, com Folha.com

Sofrer a maior goleada dos torneios brasileiros de elite na temporada de 2010 não foi tão ruim para o Naviraiense-MS. A derrota por 10 a 0 para o Santos na última edição da Copa do Brasil, segundo José Roberto Alves diretor de futebol do time, tornou o time mais famoso.

"Se perdêssemos por um ou dois gols ninguém falaria do Navi. Em qualquer lugar que vou, quando estou com a camisa do time, fala: o Naviraiense é dez", diz Alves, que também é vereador em Naviraí.

O resultado construído pelo time de Robinho, André, Neymar e Paulo Henrique Ganso foi a segunda maior goleada da história da Copa do Brasil, superada apenas pelos 11 a 0 aplicados pelo Atlético-MG no Caiçara-PI em 1991.

Da equipe derrotada pelo Santos apenas quatro jogadores estão no elenco que enfrentará o Santo André, nesta quarta-feira-no estádio Bruno José Daniel, e tentará ganhar outra fama na sua segunda participação na história da competição.

"Só falam dessa goleada, mas quase ninguém conseguia parar aquele Santos. Não falam que seguramos o time deles na nossa casa e o Ituano tomou nove", fala o volante Fábio Buru um dos quatro remanescentes do elenco.

Para os jogadores, a fatídica derrota na Vila Belmiro é explicada pela expulsão de Jacó Pitbull ainda no primeiro tempo. "Os jogadores já estavam nervosos e depois do vermelho desandou", declara Adriano Chuva que além dos gols santistas levou a camisa do atacante André como recordação para Naviraí.

No primeiro confronto contra o Santo André, na última quarta-feira (16), o Naviraiense também jogou os últimos 45 minutos com um homem a menos. Com a expulsão de Juninho Trombada, o time de Naviraí perdeu por 2 a 1.

O gol salvador, que garantiu a partida no ABC, só foi marcado aos 31min do segundo tempo quando Nelson Júnior roubou uma bola que estava dominada pelo goleiro Neneca e mandou de carrinho para as redes.

VISIBILIDADE

O Naviraiense é auxiliado pela prefeitura local e pelo governo de Mato Grosso do Sul. Ronaldo Botelho, além de presidente do clube, também é vice-prefeito de Naviraí.

"Neste ano recebemos R$ 250 mil da Prefeitura, mas já chegamos a receber o dobro [o clube foi fundando em novembro de 2005]. O governo também ajuda dando a alimentação e hospedagem", afirma o diretor de futebol Alves.

A diferença de visibilidade entre os confrontos contra o Santos e o Santo André também fez as receitas com patrocinadores minguarem.

Nos duelos contra o Santos, a diretoria do clube diz ter conseguido lucrar R$ 80 mil a mais com cinco patrocinadores de ocasião na camisa. As receitas com patrocínios do primeiro semestre inteiro não ultrapassarão os R$ 45 mil caso o time não siga na Copa do Brasil.

"Agora as empresas desconversam porque não tem a transmissão do jogo ao vivo", diz o supervisor Cláudio Roberto.

O resultado da queda da arrecadação está ligado à montagem dos elencos de 2010 e de 2011. O time que perdeu para o Santos tinha folha salarial de aproximadamente R$ 65 mil mensais, já o elenco que enfrentará o Santo André é mais jovem e consome R$ 35 mil em salários por mês.

Devido às receitas e independentemente da goleada, direção e jogadores do Naviraiense não escondem que esperavam enfrentar na Copa do Brasil de 2011 um adversário que desse a mesma visibilidade que o Santos deu em 2010.

"Ficamos o ano todo sonhando em enfrentar os grandes, porque tem mais visibilidade. Mas temos de tentar envolver o Santo André e passar de fase", fala o atacante Rudson, 26, que está desde 2010 no clube.

Deixe seu Comentário

Leia Também