Menu
Buscarquarta, 17 de abril de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
18°C
Futebol

Fluminense junta os ‘cacos’ para se vingar do Boavista

19 março 2011 - 14h10

O campeão brasileiro está ferido. Depois de uma semana conturbada, que começou com a demissão do vice-presidente de futebol Alcides Antunes, e que teve seu ponto alto com a saída do técnico Muricy Ramalho, após empate sem gols com o Flamengo, o Fluminense junta os cacos e entra em campo para enfrentar o Boavista neste sábado, às 18h30 (de Brasília), no Estádio Engenhão, em confronto válido pela quarta rodada da Taça Rio.

Curiosamente, o Fluminense reencontra neste duelo o time que foi responsável pelo início da crise vivida pelo clube. O Boavista se tornou algoz do Tricolor ao eliminá-lo nas semifinais da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Estadual, em um resultado surpreendente. O tropeço, aliado à má campanha na Copa Libertadores, foi determinante para transformar as Laranjeiras em um caldeirão.

A partida deste sábado pode ser considerada importante para o Fluminense. Ganhar significa respirar um ar um pouco menos poluído. Tropeçar é a mesma coisa que aumentar a crise e fazer com que o time chegue em pedaços para o decisivo encontro de quarta-feira, com o América do México, pela Libertadores. Em termos de pontuação, também não é muito bom para o Fluminense vacilar, mesmo sendo o time o segundo colocado do Grupo B com sete pontos, dois a menos que o líder Botafogo. Mas, se não vencer, o Tricolor pode ser superado por equipes de menor investimento, deixando a zona de classificação.

Diante deste cenário todo, o Fluminense será dirigido pelo preparador físico Ronaldo Torres, que aceitou ficar interinamente na função de técnico até que um profissional seja contratado para a vaga de Muricy. O novo comandante avisou que espera o máximo de seus jogadores.

“Esse grupo de jogadores do Fluminense tem muita qualidade, é formado por atletas com responsabilidade e confio muito no que eles podem exibir dentro de campo”, disse Ronaldo Torres.

Se depender dos atletas, os torcedores podem ficar tranquilos. Pelo menos no discurso eles garantem que não se deixarão levar pela crise vivida. “Não acredito que venha a ter qualquer tipo de interferência esse atual momento vivido pelo clube fora de campo. Somos jogadores experientes e comprometidos com o nosso trabalho. Vamos deixar o que aconteceu do lado de fora e nos empenharmos em busca de um resultado positivo”, explicou o goleiro Ricardo Berna.

Para este compromisso o Fluminense contará com o retorno do atacante Fred, recuperado de um edema na panturrilha esquerda e que não jogava desde o encontro com o Boavista pela Taça Guanabara. Porém, como ainda não aguenta os noventa minutos, o jogador deverá ficar como opção no banco de reservas. Com isso, Torres vai manter a base que empatou com o Flamengo.

Se o Fluminense vive em crise, o Boavista está tranquilo. O time, que surpreendeu ao ser o vice-campeão da Taça Guanabara, faz a melhor campanha entre as equipes de menor investimento, com 19 pontos na classificação geral, que leva em consideração o somatório dos dois turnos. O time deve garantir vaga na Série D do Campeonato Brasileiro se mantiver o ritmo.

Em termos de Taça Rio, depois da vitória por 3 a 1 sobre a Cabofriense, na rodada passada, o time divide a segunda posição do Grupo B com o Vasco, ambos com seis pontos, um a menos que o líder Flamengo. Dessa forma, as chances de classificação para uma nova semifinal ainda são reais e grandes.

“Vamos batalhar por essa classificação, pois sabemos do nosso potencial. Estamos em busca de uma vitória contra o Fluminense, mesmo pregando respeito ao rival. Não temos nada a ver com o momento de nosso adversário e por isso vamos tentar novo triunfo”, disse o atacante André Luis, que marcou um dos gols no empate por 2 a 2 com o Fluminense na semifinal da Taça Guanabara. Naquela ocasião, o representante da Região dos Lagos se classificou para a final nas cobranças de pênalti.

O desfalque para este compromisso fica por conta do meia Leandro Chaves, que recebeu o terceiro cartão amarelo na vitória sobre a Cabofriense. Assim, Edu Pina, que retorna de suspensão, fica com a vaga. O zagueiro Santiago, que também estava suspenso, recupera o posto, com Fábio Fidélis ficando como opção para o banco de reservas.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE X BOAVISTA

Local: Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 19 de março de 2011 (Sábado)
Horário:
18h30(de Brasília)
Árbitro: Antônio Frederico Schneider (RJ)
Assistentes: João Coelho de Albuquerque (RJ) e Francisco de Sousa (RJ)

FLUMINENSE: Ricardo Berna; Mariano, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Diogo, Diguinho, Marquinho e Darío Conca; Emerson e Rafael Moura. T: Ronaldo Torres

BOAVISTA: Thiago; Everton Silva, Bruno Costa, Santiago e Paulo Rodrigues; Julio Cesar, Joílson, Edu Pina e Erick Flores; André Luis e Frontini. T: Alfredo Sampaio

Deixe seu Comentário

Leia Também