Menu
Buscarterça, 16 de julho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
10°C
Geral

Operação Ferrari - Veículos apreendidos vão a leilão com desconto

15 fevereiro 2017 - 12h32Por G1 PR

A segunda rodada do leilão de veículos apreendidos na Operação Ferrari, que identificou um esquema internacional de tráfico de drogas que tinha como base a cidade de Londrina, no norte do estado, será realizada com 25% de desconto sobre o valor de avaliação dos bens, a partir das 14h desta quinta-feira (16). Os lances estão abertos e podem ser feitos pela internet.

Entre os veículos leiloados, o mais valioso é uma BMW modelo 2013 na cor branca, avaliada em R$ 151 mil, mas que terá lance inicial de R$ 113.250.

Segundo edital da 14ª Vara Federal de Curitiba, uma segunda rodada, com desconto de 25%, é realizada quando não há lances no primeiro leilão.

Veja os veículos que estão sendo leiloados:
- 1 BMW Z4 Sdrive 20i LL31, modelo 2013, na cor branca: lance inicial R$ 113.250; - 1 caminhonete Dodge RAM 2500RC, modelo 2007, na cor cinza: lance inicial R$ 40.125; - 1 Hyundai Sonata GLS, modelo 2011, na cor preta: lance inicial R$ 29.879,32; - 1 motocicleta BMW S1000 RR, modelo 2013, na cor azul: lance inicial R$ 28.397,25; - 1 JAC J6 2.0 5S, modelo 2013, na cor preta: lance inicial R$ R$ 21.174,60.

Os veículos acima estão no pátio da Delegacia de Polícia Federal em Londrina, na Rua Tietê, nº 1450, Jardim Tabapuã.

- 1 BMW 325i, modelo 2010, na cor cinza: lance inicial R$ 52,5 mil. O carro está no pátio da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, na Rua Presidente Pádua Fleury, nº 1789, no bairro Hauer.

Operação Ferrari

Ação da Polícia Federal (PF) foi realizada em 15 de junho de 2015, em cinco estados brasileiros, e apreendeu R$ 634 mil em dinheiro, R$ 460 mil em cheques, 42 veículos de luxo, dois reboques, 27 caminhões, duas motos importadas, 37 celulares, uma arma, 91 relógios e armas.

Em 3 de fevereiro deste ano, a Justiça Federal do Paraná condenou 17 pessoas em uma ação penal decorrente da Operação Ferrari. As penas variam de 7 a 26 anos de prisão. A sentença foi determinada pelo juiz federal substituto Alessandro Rafael Bertollo de Alexandre, da 14ª Vara Federal de Curitiba.

Para a Justiça, ficou provado que a quadrilha trazia cocaína da Bolívia e do Peru. Segundo a PF, o esquema permitiu que o grupo juntasse um patrimônio superior a R$ 80 milhões.

A sentença determina que boa parte dos bens da quadrilha seja leiloada e o dinheiro arrecadado seja destinado a órgãos públicos. A lista inclui mais de 80 veículos, inclusive importados. Há casos também de caminhões que já foram repassados aos bombeiros. Um helicóptero foi doado para a polícia.

Entre os bens recuperados também estão 25 imóveis. São casas, apartamentos e empresas – inclusive, o posto de combustíveis de Cambé, que está desativado. Alguns imóveis poderão ser usados por órgãos públicos e parte do dinheiro daqueles que forem vendidos será investido em novas operações policiais. A outra parte vai para os cofres do Governo Federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também