Menu
Buscarsexta, 21 de junho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
27°C
unigran24
banner100
Mundo

Chinesa é condenada a indenizar em R$ 3 milhões a esposa do seu amante

03 agosto 2022 - 10h00Por PageNotFound/Extra

A Justiça chinesa condenou uma mulher a indenizar a esposa do seu amante em 3,79 milhões de yuans (cerca de R$ 3 milhões).

A traída exigiu na Justiça que a rival "devolvesse a ela todos os bens materiais que havia recebido durante o relacionamento extraconjugal".

O juiz que cuidou do caso no Tribunal Popular de Zhuanghe (Liaoning, China) deu ganhou de causa à esposa, contou o "South China Morning Post".

Durante as audiências, foi exposto que Wang, casado desde 1991, começou um caso extraconjugal com uma mulher identificada pelo pseudônimo Xiaoxia. Quase 12 anos depois, em 2020, Li, a esposa, descobriu a traição após analisar as contas do marido e perceber remessas constantes de dinheiro para a amante.

Wang admitiu o caso e até confessou à esposa que também teve um filho com Xiaoxia, que agora tem 10 anos, e os sustenta há anos.

Provas apresentadas no tribunal mostraram que Wang transferiu 1,47 milhão de yuans (quase R$ 1,2 milhão) para a sua amante entre 2013 e 2020, comprou dois apartamentos no valor total de 1,45 milhão de yuans (R$ 1,1 milhão) e também doou um carro no valor de 870.000 yuans (R$ 680 mil).

Xiaoxia argumentou que nunca soube que Wang era casado e que o dinheiro que ela recebeu ao longo dos anos foi para pensão alimentícia, mas o tribunal disse que este caso era sobre propriedade e não arquivos de pensão alimentícia. A lei chinesa afirma que nenhuma das partes em um casamento pode gastar os bens conjuntos do casal sem o consentimento da outra parte, e como Li nunca deu consentimento aos "presentes" de Wang, Xiaoxia agora tem que reembolsar o valor total.

Por fim, o tribunal disse a Xiaoxia que ela tem a opção de abrir um caso separado e processar Wang por pensão alimentícia, mas que o relacionamento deles até agora "vai contra os costumes públicos".