Menu
Buscarquarta, 17 de abril de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
21°C
Mundo

Muamar Al Qathafi diz que intervenção militar é inválida

19 março 2011 - 14h43Por Redação Douranews, com Agência Brasil
Sob ameaça de, a qualquer momento, a Líbia sofrer intervenção militar internacional, o presidente Muammar Khadafi afirmou hoje (19) que a ação é  “inválida”. O recado de Kadhafi, segundo ele, foi uma “mensagem urgente” para os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e da França, Nicolas Sarkozy, e ao primeiro-ministro britânico, David Cameron. Norte-americanos, franceses e britânicos aprovaram a ação na Líbia.

O governo líbio insiste que está a respeitar o cessar-fogo. Porém, há relatos de que as forças leais a Khadafi ingressaram na região de Benghazi – que estava sob domínio da oposição – e que houve  bombardeios intensos no centro e no sul da cidade.

“Todo o povo líbio está comigo e está disposto a morrer por mim, os homens, as mulheres e as crianças”, afirmou Khadafi nas mensagens aos líderes políticos. Segundo ele, o recado era uma mensagem à comunidade internacional sobre a decisão, definida anteontem (17), pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas, de impor uma zona de exclusão aérea e autorizar ação militar no país.

Para o Conselho de Segurança, a decisão levará Khadafi a encerrar os confrontos e acabar com a onda de violência na Líbia. Mas, hoje, o presidente líbio indicou que não pretende deixar o poder e demonstrou que resistirá  à pressão internacional.