Menu
Buscarquarta, 12 de junho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
29°C
unigran24
banner100
Mundo

Mulher enfrenta tigres e crocodilos para se casar

Krishna conheceu Abhik pelo Facebook durante a pandemia e resolveu encarar o perigo

02 junho 2022 - 16h02Por Page Not Found/ Extra

A vontade de Krishna Mandal se casar era maior do que qualquer coisa. A moradora de Bangladesh caminhou por uma floresta conhecida por sua feroz população de tigres antes de nadar ao longo de um rio infestado de crocodilos por uma hora para se reunir com "o amor de sua vida".

Durante a pandemia de Covid-19, Krishna, de 22 anos, conheceu Abhik, que mora na Índia, por meio do Facebook. Os dois se apaixonaram e decidiram se casar.

Como não tem passaporte, Krishna decidiu apelar por uma jornada bem arriscada, contou reportagem do "India Today".

O primeiro desafio foi Sundarbans, uma floresta pantanosa traiçoeira que já registrou vários ataques mortais de tigres. Em seguida, Krishna nadou por uma hora no rio Matla, onde se sabe que crocodilos de água salgada ficam à espreita de pássaros, mamíferos e humanos ocasionais.

A romântica corajosa sobreviveu a todas as provações e se casou com Abhik no último sábado (28/5) em um templo hindu.

Porém a história épica de Krishna acabou se espalhando por a região de Kolkata (Índia) e chegou ao conhecimento da polícia local. Agora, a recém-casada corre o risco de ser deportada. Ele foi presa na segunda-feira (30/5) por entrar ilegalmente na Índia.

Em história parecida, um homem se lançou ao mar na Tailândia, em condições precárias, para se reunir com a esposa, na Índia, afastada dele por causa das restrições da pandemia.

Ho Hoang Hung partiu da ilha de Phuket num pequeno barco de borracha em 5 de março, carregando pouca quantidade de comida e água, mas sem GPS ou mesmo um mapa. Um barco de pesca avistou o devotado marido perto das Ilhas Similan, a cerca de 80 quilômetros da costa tailandesa, e relatou o avistamento às autoridades.

Ho, de 37 anos, foi resgatado pela Marinha tailandesa. Ele disse a eles que fortes ventos contrários fizeram seu progresso pela Baía de Bengala mais lento do que o esperado. Para completar toda a viagem de Phuket a Mumbai no ritmo que ele estava indo, Ho levaria dois anos.