Menu
Buscarsábado, 20 de abril de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
19°C
Última Notícia

Governo do Estado envia alimento e água para ajudar municípios afetados pelas chuvas

10 março 2011 - 11h21Por Redação Douranews, com Notícias MS
O governo do Estado por meio da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil envia hoje (10) alimentos, água e roupas para os municípios de Aquidauana, Anastácio e Dois Irmãos do Buriti. Esta é uma das medidas adotadas pelo Executivo estadual para os municípios atingidos pelas chuvas das últimas semanas. As medidas foram anunciadas pelo governador André Puccinelli durante entrevista coletiva ontem à tarde (09).

“A nossa preocupação é com as famílias e este governo é previdente. Vamos fornecer alimento, água e roupa. Estamos auxiliando os municipios para que declarem corretamente a situação de emergência e que preencha os requisitos técnicos necessários para que nós possamos homologar e Brasília reconhecer”, afirmou Puccinelli.

Outra determinação do governador é a declaração de emergência nas estradas e pontes estaduais danificadas, assim com nas lavouras atingidas para facilitar o acesso ao crédito para os agricultores e renegociação dos débitos. “O lavrador planta com recursos próprios ou financia nos bancos. Ao declarar emergência por parte do Estado dá a eles a condição de novos financiamentos. Infelizmente temos previsões catastróficas com a perda de um milhão de toneladas de soja. A super safra não ocorrerá em decorrência de que ela existiu, mas esta sendo perdida por causa da chuva”, disse.

O governador determinou, também, a antecipação do pagamento do Vale Renda nos seis municipios mais atingidos: Anastácio, Aquidauana, Coxim, Dois Irmãos do Buriti, Miranda e Ribas do Rio Pardo. O pagamento referente ao mês de fevereiro/2011 será realizado na sexta-feira (11) para 4.199 benefícios com recursos totais de R$ 608.855,00.

Apoio

André Puccinelli também fez questão de ressaltar que no último dia 03 foi feito um novo pedido ao Ministério da Integração Nacional solicitando a autorização de recursos para os municípios afetados com a chuva, granizo e vendaval no mês de outubro do ano passado. Os municípios que decretaram situação de emergência em 2010 foram: Anaurilândia, Bataguassu, Batayporã, Naviraí, Nova Andradina, Santa Rita do Pardo, Selvíria e Três Lagoas. “Os processos foram reconhecidos pelo Ministério da Integração Nacional com recursos empenhados, mas foi liberado cerca de 30% do que se pretendia”, comentou. O recurso solicitado foi na ordem de R$ 9.654.479,20.

O governador disse ainda que em todos os municipios que solicitarem apoio técnico já está determinado à Defesa Civil para que os auxilie na elaboração de estudos detalhados para que as cidades possam se habilitar e pleitear recursos do governo federal. “Decretação de emergência, apoio técnico, elaboração do plano de trabalho, acompanhamento em Brasília, solicitação à bancada federal, enfim, para que todos nós juntos nos unamos em torno dos sul-mato-grossenses”, finalizou André.

De acordo com o coordenador estadual de Defesa Civil, coronel Ociel Ortiz Elias após o envio de alimentos, água e roupas para os municipios de Aquidauana, Anastácio e Dois Irmãos do Buriti será a vez da cidade de Coxim. Segundo dados da Defesa Civil um total de 67 mil pessoas estão desabrigadas/desalojadas. O Rio Aquidauana baixou um metro enquanto que no Rio Taquari foi registrada queda de 50 cm.

Ociel informou ainda que os municipios que decretaram situação de emergência foram Anastácio e Dois Irmãos do Buriti. Amanhã devem decretar emergência as cidades de Coxim, Aquidauana e Paranaíba. Outros municipios que tiveram prejuízos nas áreas rurais como é o caso de Rio Verde e Ribas do Rio Pardo estão estudando a decretação da medida. Mesma condição também para Maracaju, São Gabriel, Rio Brilhante e Sidrolândia que tiveram perda nas lavouras.

O coordenador estadual de Defesa Civil explica ainda que o Estado já vinha desenvolvendo um trabalho de monitoramento nos rios e de envio de boletins repassando para os municípios a previsão de cheia naquelas cidades. “Elaboramos um plano de atuação e que contou com o apoio do Corpo de bombeiros, do Exército, da Polícia militar e de outros técnicos das prefeituras. Foram retiradas todas as famílias e não tivemos nenhum caso de morte no Estado”, salientou.

Em relação à Aquidauana o coronel disse que não há risco de faltar alimentos e combustível. O próximo passo, segundo o coronel Ociel é, assim que possível computar quais foram os estragos em cada município e os valores necessários para sua reconstrução.

Deixe seu Comentário

Leia Também