Menu
Buscarquinta, 18 de abril de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
20°C
Última Notícia

Veja como encontrar amigos e familiares no Japão

14 março 2011 - 21h54Por Redação Douranews, com R7 Notícias

Segundo o Ministério das Relações Exteriores, existem 254 mil brasileiros regularizados no Japão. Quem procura notícias de amigos ou familiares residentes naquele país pode entrar em contato com o Núcleo de Atendimento a Brasileiros (NAB), que funciona no edifício do Itamaraty, em Brasília.

Os números são (61) 3411-6752/ 6753/ 8804 (das 8h às 20h) e (61) 3411-6456 (das 20h às 8h e finais de semana). Consultas poderão ainda ser dirigidas ao endereço eletrônico [email protected]. O núcleo funciona como um intermediário entre os familiares brasileiros e os consulados-gerais no Japão.

A embaixada do Brasil no Japão também disponibilizou um canal de comunicação. O telefone é 00/ xx /81 3 3404-5211 e o e-mail [email protected].

Em nota, a embaixada pede que o contato seja feito preferencialmente pelo e-mail, pois as linhas telefônicas estão congestionadas. Há dificuldades também porque o sistema de telefonia de Tóquio foi afetado pelo tremor. Os celulares funcionam com algumas limitações e a telefonia fixa, com instabilidade.

Há ainda a possibilidade de entrar em contato diretamente com os consulados das regiões de Nagoya (00/ xx /81 9 6949-5328) e de Hamamatsu  (00/ xx /81 5 3450-8191).

Um terremoto de 8,9 graus atingiu o Japão na madrugada desta sexta-feira (11). A Agência da Polícia Nacional confirmou a morte de 503 pessoas. O número final, no entanto, pode passar de mil, segundo o assessor e porta-voz do primeiro-ministro Naoto Kan, Yukio Edano.

Mais informações pelo site da embaixada

Google faz banco de dados


O Google colocou no ar um site especial que serve como banco de dados sobre as vítimas afetadas pelo terremoto. O serviço está disponível em japonês e inglês e tem duas áreas. Uma serve para incluir informações sobre vítimas.

Basta preencher um formulário com nome, sobrenome, endereço e descrição. Outro espaço serve para a busca de vítimas a partir de um nome ou sobrenome. Assim que uma pessoa é achada, dá para ter acesso a todas as informações sobre ela a partir de um perfil descrito pelos internautas.

Por meio de um aviso no rodapé da página, a companhia diz que todas as informações publicadas estarão disponíveis na internet  e podem ser acessadas por qualquer pessoa.

O mesmo serviço foi colocado no ar pelo Google em fevereiro do ano passado, quando houve um terremoto no Chile.

Deixe seu Comentário

Leia Também