Menu
Buscarterça, 21 de maio de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
16°C
Polícia

Matador de PM em briga por mulheres é morto por policiais

31 dezembro 2016 - 11h22

Roberto da Silva, de 32 anos, suspeito de ter matado, na madrugada desta sexta-feira (30) o policial militar Márcio Correia Ferreira, de 37 anos, em frente a uma conveniência localizada na vila Bandeirantes, em Campo Grande, morreu por volta das 13 horas do mesmo dia, no Hospital Regional, após resistir à prisão e trocar tiros com policias dentro de residência onde estava escondido.

Conforme boletim de ocorrência, após matar o soldado da PM, Roberto fugiu e se escondeu na casa do irmão, localizada no bairro Caiobá. Com a informação de onde o suspeito estaria escondido, policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar se deslocaram até a residência e constataram que o homem estava em um dos cômodos da casa.

Diante da recusa do suspeito em abrir a porta, policiais invadiram o cômodo e foram recebidos a tiros. Eles revidaram e acertaram Roberto, que chegou a ser socorrido e encaminhado ao Hospital Regional, onde não resistiu e morreu. Na residência, militares encontraram ainda a arma do policial morto, conforme reproduz o jornal Correio do Estado.

O policial Márcio Correia Ferreira foi assassinado com dois tiros, um deles no coração, durante briga por conta de discussão entre mulheres. De acordo com a PM, os envolvidos compraram bebida e foram consumi-la do outro lado da rua. Em meio a bebedeira, as mulheres que acompanhavam o militar e o assassino passaram a discutir. Já os homens, entraram na briga e começaram a lutar.

Durante a confusão, o assassino desarmou o policial e efetuou dois tiros contra ele, sendo um na perna e outro no tórax, que atingiu o coração. Em seguida, o casal fugiu. Já Márcio, soldado desde 2008, chegou a ser socorrido e encaminhado para a UPA Leblon, na Capital, mas não resistiu aos ferimentos, segundo a publicação.