Menu
Buscarquarta, 24 de julho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
20°C
unigran24
Polícia

Polícia Ambiental conclui a Operação República e aplica R$ 96 mil em multas

16 novembro 2016 - 17h29

Tendo como foco principal da operação a prevenção à pesca predatória e ao tráfico de papagaios, a Polícia Militar Ambiental (PMA) divulgou, na manhã desta quarta-feira (16), os resultados da “Operação República” – realizada nos rios do Estado entre os dias 11 e 16 deste mês, que contou com um efetivo total de 340 homens.

Durante a realização da “Operação República” deste ano, apenas quatro pescadores foram presos. Houve ainda outras cinco autuações por outras infrações ambientais e foram aplicadas multas que chegaram ao valor aproximado de R$ 96 mil. Na operação anterior, realizada em 2013, foram cinco autuações com multas de R$ 30 mil.

Sicredi

Com relação aos petrechos de pesca ilegais, foram ainda retiradas seis redes de pesca, 114 anzóis de galho e dois espinhéis dos rios, que são petrechos com grande poder de captura e depredação de cardumes. Esse é um dos motivos de se manter fiscalização intensificada durante toda a piracema, pois as pessoas armam esses petrechos ilegais e rapidamente saem dos rios e voltam somente para conferir, dificultando as prisões.

O motivo da redução do número de prisões/ apreensões é a manutenção dos policiais vistos para a prevenção à pesca nesse período e efetuar as prisões sem que os elementos tenham capturado grandes quantidades de pescado. Como nesta operação República, em que foram apenas 4 kg de pescado apreendidos, apesar de quatro pessoas presas.

A PMA não pode relaxar com a fiscalização e a manutenção do efetivo ostensivamente em rios e em propriedades rurais para prevenir os crimes ambientais, tem se mostrado como critério mais adequado.

Por isso, foram 340 policiais a campo durante todo o feriado. Outra estratégia importante tem sido o monitoramento e vigilância dos cardumes, especialmente, com policiais 24 horas em postos fixos em cachoeiras e corredeiras.