Menu
Buscarquarta, 17 de abril de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
18°C
Política

Depois de "sapatadas", Aurélio Bonatto renuncia ao mandato

18 março 2011 - 18h15Por Redação Douranews

O vereador Aurélio Bonatto, do PDT, preferiu renunciar a ser submetido ao processo de cassação que já fez quatro dos ex-colegas dele perderem o mandato. O advogado Luiz Fernando Lopes Ortiz protocolou há pouco, na secretaria da Câmara, o pedido de renúncia ao mandato do vereador pedetista.

renuncia_bonatto_640

Luiz Fernando Ortiz (ao centro), protocola o pedido de renúncia de Bonatto

Foi Bonatto quem protagonizou um dos momentos mais agitados da história da Câmara de Dourados, logo que deixou a prisão, na primeira semana se setembro do ano passado e, ainda segundo secretário da Mesa Diretora, resolveu presidir a sessão seguinte, uma vez que os demais membros da Mesa, Sidlei Alves, Zezinho da Farmácia e Humberto Teixeira Junior, permaneciam na cadeia. O vereador foi recebido com uma sapatada desferida por um eleitor que se encontrava no plenário da sessão lotada e a sessão acabou suspensa.

Na semana seguinte, diante da gravidade dos fatos que vinham se registrando, inclusive contra a ordem social, a Justiça de Mato Grosso do Sul decidiu pelo afastamento dos cargos de todos os envolvidos na operação "Uragano" (furacão, em italiano) e em seguida foi eleita nova Mesa, com a vereadora Délia Razuk de presidente, Dirceu Longhi na vice-presidência e Gino Ferreira como segundo secretário, já que o primeiro secretário, Humberto Teixeira Junior, permaneceu no cargo mesmo afastado, até ser cassado na quarta-feira (16).

Um dos argumentos do advogado é que Bonatto não pode contar com o mesmo benefício que foi dado ao vereador Paulo Henrique Bambu que, mesmo cassado, recebeu o apoio da Justiça no pedido de afastamento da sessão de julgamento de outros dois indiciados na mesma operação da Polícia Federal. Pela manhã, os vereadores Gino Ferreira, do DEM e Dirceu Longhi, do PT, não votaram para a cassação de Bambu.

Quatro renúncias e quatro cassados

Com a renúncia de Aurélio Bonatto, são três os que optaram por desistir do mandato antes do julgamento. Além dele, já haviam deixado o cargo os vereadores Zezinho da Farmácia e José Carlos Cimatti. Sidlei Alves foi o primeiro a renunciar, ainda na prisão, antes de ter sido definida a realização das eleições para a escolha do novo prefeito e vice de Dourados.

Já foram cassados, em sessões especiais de julgamento, os vereadores Cláudio Marcelo Hall, o Marcelão, do PR, Humberto Teixeira Junior, do PDT, Julio Artuzi, do PRB e Paulo Henrique Bambu, do DEM. Na segunda-feira (21) acontece o último julgamento, marcado para às 14 horas, do vereador Marcelo Barros, do DEM.

Deixe seu Comentário

Leia Também