Menu
Buscarsegunda, 15 de julho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
10°C
unigran24
Política

Vereador critica perda de recurso para asfaltar bairro

07 fevereiro 2017 - 13h24Por Assessoria

Um bairro que já poderia estar todo asfaltado sofre com erosões que aumentam a cada chuva. A Vila Nova Esperança, localizada na entrada de Dourados, para quem chega pela avenida Marcelino Pires, tem pouco mais de duas décadas de existência e o tão desejado asfalto que os moradores aguardavam não saiu do papel por falhas da gestão passada da prefeitura. O dinheiro que chegou a ser depositado na conta da administração municipal voltou para os cofres do Governo Federal.

O vereador Marçal Filho (PSDB) lamenta a falta de compromisso com a população. “Para receber o recurso, o município firmou convênio junto ao Ministério da Integração Nacional. E foi a Sudeco (Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste) que depositou em novembro de 2015 pouco mais de R$ 1 milhão na conta da prefeitura, que deveria ter feito projeto básico da pavimentação, mas por inércia não realizou”, explica o vereador.

Sicredi

Quando exercia o mandato de deputado federal, Marçal Filho foi quem garantiu recursos para asfaltar a vila Nova Esperança. Ao todo foram destinados R$ 3,1 milhões que serviriam para pavimentar outros dois bairros, Altos do Indaiá e Jardim das Primaveras. Os recursos previam término da vigência em novembro de 2016, mas como a prefeitura não atendeu a regras de contrato, o dinheiro voltou para o Governo Federal.

“Tenho uma história com a vila Nova Esperança. Quando conheci o local, há alguns anos, constatei o estado crítico das ruas, muita poeira em tempo de sol e muita lama quando chovia. Prometi aos moradores trazer recursos para asfalto e cumpri quando deputado federal. Porém, a prefeitura que seria a responsável pelas obras não fez a sua parte, que seria o de criar o projeto de engenharia”, diz Marçal, que retornou ao bairro para conversar com os moradores.

A rua Teodoro Capilé, a principal da vila, é uma das mais castigadas. A chuva das últimas semanas criou valetas, dificultando o tráfego de veículos. O caminhão de lixo deixou de percorrer vários trechos e a situação piora a cada dia, conforme explica a moradora Juliana do Nascimento. “A rua já esteve em condições melhores e ficou prejudicada depois que iniciaram obras de rede de esgoto. Agora temos dificuldade até de sair até de casa”, relata.

Para Marçal, a perda de recursos é uma de suas maiores frustrações, já que ele chegou a fazer reunião com os moradores para mostrar a nota de emprenho do dinheiro garantido. “Agora o que resta, primeiramente, é a prefeitura consertar as ruas para melhorar o tráfego, colocando cascalho. Mas deve também procurar deputados e senadores para recuperar o recurso perdido”, apontou como solução. Ele também chamou a atenção da Sanesul para recompor as ruas. A empresa de saneamento levou rede de esgoto para o local, mas deixou a desejar na hora de fechar as valetas abertas para executar as obras.

Deixe seu Comentário

Leia Também