Menu
Buscarsábado, 15 de junho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
29°C
unigran24
banner100
ENTENDA

Brasil registra 1º caso provável de hepatite de causa desconhecida em MS

O primeiro caso provável da doença no Brasil foi confirmado em Ponta Porã (MS). Para o Ministério da Saúde existem três estágios até a doença ser confirmada: em investigação, provável, e confirmado.

01 junho 2022 - 15h43Por G1/MS

O 1º caso provável de hepatite de causa desconhecida do Brasil foi confirmado pelo Ministério da Saúde. O diagnóstico foi dado no município de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, na região de fronteira entre Brasil e Paraguai.

A informação foi divulgada no "informe diário da situação nacional de hepatites agudas". Não há casos confirmados no país.

Para o diagnóstico da hepatite de causa desconhecida, o ministério adota protocolos que elencam três estágios para os casos:

  1. Em 1º, o caso é colocado como "suspeito";
  2. Após, há o estágio "provável", onde o quadro clínico é compatível com a doença, porém não tem confirmação laboratorial;
  3. O quadro é colocado como "confirmado" quando exames laboratoriais atestam a doença.

O caso provável é de uma adolescente de 16 anos que apresentou febre, náuseas e pele com tonalidade amarelada, que são sintomas da doença.

Quadro de saúde

Conforme o secretário de Saúde de Ponta Porã, Patrick Derzi, a jovem deu entrada no Hospital Regional da cidade cinco dias após os primeiros sintomas em 10 de maio. No primeiro dia a adolescente teve diagnóstico prévio de hepatite aguda grave. "Todos os exames foram feitos para descobrir a causa, mas todos deram negativos. Neste momento o alerta foi levantado", comentou Derzi.

A secretaria estadual de Saúde (SES) informou que a adolescente foi submetida a duas série de exames e os resultados levaram ao indicativo de caso provável.

A pedido da família, a jovem teve alta do hospital, em 12 de maio. "A mãe da adolescente assinou um termo de responsabilidade", detalha Derzi e aponta que o quadro da jovem é estável e em boa recuperação.

"A equipe de saúde está de prontidão e realizando contato diário com a adolescente. Acompanhamos o caso por telefone".

Outras suspeitas

No mesmo boletim que informa o caso provável, o Ministério da Saúde investiga 76 casos. Veja detalhes dos casos investigados pela pasta:

  • 42 são do sexo feminino;
  • 34 são do sexo masculino;
  • A média de idade dos casos é de 7 anos;
  • A criança mais nova, em investigação, possui dois meses;
  • A febre e o amarelão na pele são os sintomas mais frequentes nos caso.