Menu
Buscarsexta, 24 de maio de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
18°C
cmd nao
Saúde

Dos R$ 82 milhões da Saúde para o Estado, R$ 73 milhões ficam na Capital

20 janeiro 2017 - 18h07

Cerca de R$ 82,4 milhões para diversos serviços de saúde foram anunciados pelo ministro da saúde, Ricardo Barros, nesta quinta-feira (19) durante reunião com prefeitos dos municípios de Mato Grosso do Sul e gestores da área de saúde. Os investimentos são provenientes de emendas parlamentares destinadas para o custeio de serviços de saúde. O evento, realizado no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, contou com a participação da governadora em exercício, Rose Modesto, do secretário estadual de saúde, Nelson Tavares e do prefeito de Campo Grande, Marcos Trad.

No encontro com os gestores, o ministro apresentou e debateu sobre os investimentos direcionados a diversos setores da saúde durante os 200 dias a frente da pasta, debatendo sobre a otimização e economia dos gastos. Para a governadora em exercício, Rose Modesto, o ministro Ricardo Barros apresenta políticas que fortalecem a regionalização da saúde, que é um ponto forte da atual gestão estadual. De acordo com a governadora, a parceria entre as três esferas, União, estado e município, deve ser cada vez mais cooperativa, em especial na área da saúde.

“Analisando o cronograma de investimentos apresentado pelo ministério da saúde vemos um caminho semelhante ao do governo do estado ao fortalecer as parcerias com os municípios. É um processo de colaboração para desafogar os serviços de saúde”, destacou Rose.

Dos R$ 82,4 milhões liberados, R$ 73,9 milhões serão direcionados para Campo Grande. R$ 14,5 milhões beneficiam serviços como leitos de UTI, SAMU, saúde bucal, rede de atenção às urgências e emergências, atenção psicossocial e custeio de serviços sociais e ambulatoriais voltados à assistência especializada de média e alta complexidade.

O ministro Ricardo Barros também anunciou o reforço de quatro ambulâncias para renovar a frota do SAMU dos municípios de Campo Grande e Três Lagoas. Durante a sua apresentação sobre o panorama dos recursos aplicados na saúde de Mato Grosso do Sul, o ministro conversou e tirou dúvidas dos prefeitos, secretários de saúde e gestores.

Deixe seu Comentário

Leia Também