Menu
Buscarquinta, 13 de junho de 2024
(67) 99913-8196
Dourados
32°C
unigran24
banner100
PAI

Mourão reforça pedido de neuropediatra

Vereador busca socorro na Secretaria estadual de Saúde

28 julho 2022 - 11h01Por Assessoria

O vereador Marcelo Mourão (Podemos) entregou pessoalmente, na sexta-feira (15), durante agenda na Secretaria estadual de Saúde, em Campo Grande, ofício reiterando proposições já feitas via Legislativo municipal, onde solicita com urgência um neuropediatra para fortalecer o corpo clínico da PAI, a Policlínica de Atendimento Infantil de Dourados.

O ofício é endereçado ao secretário de Saúde do Estado Flávio da Costa Britto Neto onde o parlamentar justifica que Dourados vive uma situação difícil por conta da “falta de profissionais médicos, em especial o neuropediatra, causando um atraso no desenvolvimento de nossas crianças”.

Marcelo reafirma a necessidade e pede o maior esforço para que, por meio do Governo do Estado, seja possível a contratação desses profissionais. “Precisamos dessa contribuição para fortalecer o corpo clínico da PAI e, para o pleno desenvolvimento social e cognitivo das crianças de Dourados e região”.

O problema, conforme foi apurado, vem de longe. Informações dão conta de que em 2018, o Ministério Público ajuizou uma ação civil pública em junho, requerendo a contratação de um neuropediatra e o município cumpriu no dia 14 de agosto daquele ano. O vereador debate o assunto há tempos. Ao tomar conhecimento de que Dourados, a maior cidade do interior do Estado estava novamente sem esse profissional desde novembro de 2020, ele intensificou essa luta. Na época a justificativa era de que não havia especialista disponível no município.

Em fevereiro de 2021 o vereador apresentou indicação na Prefeitura, solicitando a contratação do neuropediatra. Vagas foram abertas em processos seletivos para esses profissionais, mas não houve interesse. A justificativa é de que o salário ofertado é muito abaixo do esperado. Marcelo Mourão chegou a falar sobre sua tristeza ao se deparar com pais enfrentando verdadeiras maratonas em busca de assistência a seus filhos, principalmente aqueles pais de crianças com TEA (Transtorno do Espectro Autista) que dependem de assistência da saúde pública.

“Esse é um trabalho que faço questão de executar por conhecer e acompanhar bem de perto o drama de quem precisa de atendimento de profissional como o neuropediatra e, uma coisa eu prometo, não vou parar enquanto essa batalha não for vencida”, garante o vereador.